Ponta Porã

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar
Município de Ponta Porã
"Princesinha Dos Ervais (diga não às drogas)"
Bandeira de Ponta Porã.png
Bandeira
Aniversário já passou
Fundação 25 de março de 1892
Gentílico Bugre,Pontaporanense,paraguaio
Lema Se for turco não mexa!
Localização
Localização de Ponta Porã
Estado link={{{3}}} Mato Grosso do Sul
Municípios limítrofes Antônio João, Bela Vista, Jardim, Guia Lopes da Laguna, Aral Moreira, Laguna Carapã, Dourados, Maracaju, Pedro Juan Caballero
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área Não disponível
População Somando com os de PJC? uns 90.000 hab. IBGE/2007 MS: 5º
Idioma Não disponível
Densidade 5 pontaporanenses por roda de tereré hab./km²
Altitude 700 metros
Clima Tenso...
Indicadores
IDH 0,00,000,000,01 PNUD/2000
PIB R$ Produtos contrabandeados contam? 05/03/2021

Cquote1.svg Você quis dizer: Pedro Juan Cquote2.svg
Google sobre Ponta Porã
Cquote1.svg Duas Toneladas de cocaína foram apreendidas pela Polícia Federal neste fim de semana... Cquote2.svg
Jornal Nacional sobre Ponta Porã
Cquote1.svg Baê? Cquote2.svg
Paraguaio sobre Ponta Porã
Cquote1.svg Ele é Traficante! Cquote2.svg
Qualquer um sobre a maioria das pessoas que conhece em Ponta Porã

Ponta Porã, ou "Princesinha Dos Ervais" como foi carinhosamente apelidada devido às suas inúmeras plantações de maconha erva-mate espalhadas por sua imediações, é uma cidade paraguaia do estado de Mato Grosso do Sul. A cidade é tão paraguaia, mas tão paraguaia que faz divisa com outra cidade paraguaia chamada Pedro Juan Caballero de quem serve como bairro. Não há informações se há brasileiros no local.

É a unica cidade do Brasil onde não existe tentativa de homicídio... eles nunca falham em Ponta Porã.

História[editar]

Ponta Porã em sua fundação.

Segundo historiadores, a cidade de Ponta Porã foi fundada em 1900 e guaraná de rolha, por caminhoneiros alcoólatras, que de tão bêbados, eventualmente esqueciam onde estacionaram seus caminhões em meio às densas matas e como não tinham como voltar para casa, ficaram por ali mesmo. O pequeno grupo de caminhoneiros errantes logo evoluiu para uma pequena vila, que foi ficando cada vez mais povoada, já que o número de caminhoneiros perdidos só aumentava e como não havia mulheres no local, a natureza achou uma forma para que o ser humano daquela região continuasse a perpetuar a espécie; animais endêmicos, conhecidos na região como "vacas" foram "cortejadas" pelos bravos motoristas, e desse brilhante cruzamento, surgiu o povo pontaporanense.

Anos mais tarde, Getúlio Vargas criou a partir dali o Território Federal de Ponta Porã, nome de uma fazenda que serviria para aumentar a má fama do Brasil e impedir que os paraguaios se interessassem por aquelas terras. O plano deu muito certo, e os paraguaios decidiram não tomar Ponta Porã à força, e colonizar apenas discretamente, disfarçados de brasileños.

Clima[editar]

O clima em Ponta Porã é o de extremo-desértico no verão, chegando aos 40ºC ao sol e 60ºC na sombra. Relatos de moradores revelam que não há preguinho de havaiana remendada que resista ao asfalto quente!

No inverno predomina o clima polar. As temperaturas chegam a -7ºC no inverno, mas logo chega uma frente fria e a temperatura cai para -50°C, e assim fica por uns 4 dias. Condições hostis essas aproveitadas pela população para brincar de uma coisa só feita em Ponta Porã: Guerrinha de bolas de neve de erva. Ela tem uma coloração verde clara, que também é utilizada em bebidas típicas da região.

Idioma[editar]

No local se fala o ponta-poranês, uma espécie de portunhol mesclado com dialeto caipira e a língua guarani. Abaixo algumas expressões típicas e suas traduções para o português (caso haja).

  • Téris = Tereré
  • Chubola = Puxa Saco, baba-ovo, paga-pau, etc.
  • Moral = Legal, interessante
  • Manezaum da porra = Mané no superlativo
  • Eita porra!
  • Eita Pêga!
  • Eita[...] (Coloque sua imaginação em prática)
  • La garantia soy yo = confie em mim, caro comprador
  • Chera'a = Cara
  • Ñande diara = Expressão de incredulidade
  • Ele é LOOOKOO = modo popular de puxar o saco de alguém. Nesta cidade, quanto mais "loko" mais popular, ainda que você seja um homem de 30 e poucos anos, desempregado e sustentado por algum parente narcotraficante.
  • Muito xiiiiqueee = Expressão utilizada para demonstrar apreciação por algo
  • Detavù = (Carece de dados)
  • Ajeitado = Arrumado, elegante
  • Muito Bala = Muito legal
  • Breja = Cerveja
  • Cerva = Cerveja
  • Turco = Qualquer pessoa de ascendência árabe (ainda que árabes e turcos sejam povos distintos).
  • Brimo = Turco

Lazer[editar]

Um ótimo passatempo em Ponta Porã, tirar sua moto da lama.

As opções de lazer em Ponta Porã são:

  • Tomar tereré até estourar a bexiga;
  • Cursar Medicina pela metade do preço;
  • Comprar muamba do Paraguai;
  • Dar um tapa na pantera;
  • Ir na principal avenida curtir um som;
  • Fazer compras na <<escolha um nome dentre as banquinhas e as lojinhas>> ( Nada de propaganda aqui. );
  • Brincar de ficar em dois países ao mesmo tempo ficando em cima da divisa;
  • Brincar de esconde-esconde no Paraguai (brincadeira favorita dos foragidos da justiça);
  • Ir nas festas com os amigos caçar confusão;
  • Xingar em Língua indígena;
  • Fumar Narguile até expelir seu pulmão pela boca;
  • Tirar fotos toscas turísticas em volta da Laguna Ponta Porã;
  • Namorar uma paraguaia e falar pra todo mundo que já pegou uma estrangeira;
  • Embahianar seu carro ou sua starzera e dar uns rolé na Av. Brasil;
  • Ir com os amigos, levar cadeiras e narguile para Av. Brasil;
  • Ir a 'Paquera' domingo à noite e tentar voltar pra casa vivo;
  • Espancar alguém com a ajuda de mais 9 amigos.

Turismo[editar]

Ponta Porã em épocas do ano que não são o carnaval.

O Carnaval em Ponta Porã é considerado um dos mais famosos da região. Em época de carnaval, um clima de guerra toma conta da cidade (embora isso aconteça nos outros dias também). Todos os habitantes da cidade somando um total de 200 saem na louca para os mercadinhos mais próximos para comprarem suas armas, saquinhos de bexigas d'água com 100 unidades nas quais 70 estão furadas, passam a noite inteira enchendo balão de água e vão em direção ao local da batalha principal, a famosa "Avenida Brasil" de modo que a dita cuja é dividida em duas partes, e então começa a boiolice batalha. Sendo balão de água voando para tudo que é lado!

Alguns desses balões são salgados e quentes, muito utilizados pelas pessoas da região da vila áurea, a sua composição é muito simples, em vez de água utiliza-se urina seja ela de gente, bicho ou planta, essa última não se vê com muita frequência! Há também os de tinta, mas o único proibido é o balão congelado, esse deve ser usado com muita cautela, pois é o que causa maior estrago, foi proibido por decreto perante a lei segundo o artigo 563/89 versículo 5 de 1997, sem falar que se descobrirem que foi você que atacou você correrá o perigo de ser morto à pauladas em plena avenida Brasil, é muito utilizado pelos gayzinhos playboyzinhos do centro que vão a guerra com capacetes, grades de ventilador, papelão embaixo das roupas e para os mais exibidos roupinhas homossexuais de motocross. Nessa guerra também são utilizados veículos! os mais comuns são camionetes, com a carroceria lotadas de pobre gente e baldes de balões, são muito eficazes em caso de uma fuga rápida quando o negócio fica feio graças a arrancada que possuem.

Não é isso que você vai encontrar em Ponta Porã...

No geral, o turismo é tão fraco que é preciso apelar para os pontos turísticos que nem estão em seu próprio território, como é o caso da "Laguna Porã" ou Lagoa do Paraguai como é mais conhecida, que está localizada na cidade vizinha Pedro Juan Caballero. Ponta Porã é famosa por ter o único shopping da região, o famoso "Shopping China", que curiosamente também não está situado em seu próprio território! Celebridades de todas as partes do Brasil e do mundo são flagradas comprando produtos falsificados de qualidade duvidosa.

Há também o museu da erva-mate que ninguém sabe ao certo onde se localiza ou o que tem para apresentar.

Outra opção é o Parque da Maconha dos Ervais, na qual 500 mil hectares da floresta do quartel foram desmatadas para o tal feito, essa obra conta também com a ajuda do governo do estado, que solta a grana pra levar o nome do governador.