Ponte Mehmed Paša Sokolović

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


A Ponte Mehmed Paša Sokolović em Višegrad é uma ponte que fica na Bóstnia-Herzegovina. Quer dizer, todos acham que fica na Bósnia, mas a região em que está localizada é secretamente dominada pela Sérvia, só que ninguém sabe disso. Por não ter o controle desse lugar, a ponte não é muito importante para Bósnia-Herzegovina, mas pelo menos graças a ela o país tem mais um patrimônio mundial.

História[editar]

A ponte, feita para compra de votos.

A construção da ponte Mehmed Paša Sokolović (ou algo assim) teve início quando um morador da região, na época dominada pelos otomanos, foi viver em Istambul, já que na sua terra natal não tinha empregos bons. Com muita sorte, conseguiu um emprego bom no governo, se tornando ministro. Aproveitando que teve sorte, decidiu fazer propaganda para se eleger sultão do Império Otomano.

Para agradar aos moradores de sua terra natal e conseguir os votos deles, nada melhor do que fazer algo que eles gostem. Sabendo que o maior sonho dos bósnios de Višegrad era ter uma ponte para atravessar o rio que corta a cidade e aposentar as embarçações velhas que serviam de ponte, o agora ministro ordenou a construção da ponte que daria votos alegria e felicidade aos bósnios.

Como os moradores de Višegrad acreditavam que quanto mais arcos tivesse uma ponte, melhor ela seria, a ponte foi feita com dezenas de arcos, assim ela parecia maior. Não bastando o grande número de arcos desnecessários, o ministro contratou os engenheiros mais famosos do Império Otomano para o projeto da ponte. Não porque ele é bom, mas sim porque ele é famoso, e os bósnios teriam mais motivos para votar no ministro para sultão. Terminada as obras, houve uma festa com os artistas mais famosos, novamente para atrair votos.

Conflito[editar]

Nos anos, décadas e séculos seguintes, tudo continou normal na região. O ministro não conseguiu se eleger sultão, já que teve apenas os votos dos bósnios, e somente os bósnios não poderiam eleger o sultão otomano. Mas quando os otomanos foram embora, a ponte ferrou com os bósnios, porque os sérvios dominaram uma margem do rio atravessado pela ponte, enquanto os bósnios dominavam a outra margem; sendo que os dois se odeiam (porque os turcos não fizeram pontes legais para os sérvios, e sim apenas para os bósnios, causando ciúmes).

Os dois competiam para ver quem fazia a ponte mais legal, e os sérvios, para sabotar a competição, destruíram parte da ponte, que pertencia aos bósnios; sendo reconstruída depois. Hoje os sérvios dizem que como a ponte está em território deles, ela deveria ser um patrimônio mundial da Sérvia, mas os livros de geografia mostram que o território está na Bósnia. Como a Sérvia tem mais patrimônios do que a Bósnia-Herzegovina, a UNESCO considera a ponte dos bósnios, para igualar os países.