Ponto Chique

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Ponto Chique é como as prostituas chamam o lugar onde se roda a bolsinha em um bairro nobre, como no Morumbi é um município caipira-interiorano de Minas Gerais (novidade...) não estou surpreso: só mesmo uma cidade de minas gerais para ter o tamanho de uma fazenda de gado.

História[editar]

Prefeito/vice prefeito/gari de Ponto Chique levando pra passear os habitantes as famosas 33 mil cabeças de gado do município. Todos tem título de eleitor! Sim senhor!

Fundada por um fazendeiro que elevou ao máximo o conceito de "terra nas mãos de poucos" que tanto o MST fica enchendo o saco.

Ponto Chique era uma fazenda do Zé dos Seis Dedos, pois ele tinha seis dedos na mão, como você já deve ter percebido. Zé dos Seis Dedos não era só o maior fazendeiro da região como o maior cafetão, o maior produtor de gado e o maior dono de escravos. Quando a escravidão foi abolida ele comprou mais escravos que eram os imigrantes.

Os imigrantes ficaram com ele até a morte e assumiram a fazenda pois o Zé dos Seis Dedos sempre estava ocupado demais chicoteando os imigrantes e nunca foi atrás de uma mulher. Os imigrantes fizeram o zé dos seis dedos virar uma lenda da cidade que usa o sexto dedo para aplicar o chicote com o dobro da velocidade.

Mais tarde isso inspirou a criação do Indiana Jones. Mas enfim, Ponto Chique virou uma cidade com 33 mil cabeças de gado que ocupam todo o território, isso nos faz deduzir duas coisas:

  • A primeira é que os habitantes certamente vivem entre os bois e vacas.
  • A segunda é que deve ter um cheiro de merda lá...

Essa cidade é uma merda, bando de povo fofoqueiro...

População[editar]

O único diferencial de Ponto Chique para os demais municípios são a grande quantidade de Otakus. Bons tempos eram aqueles em que em cidades do tamanho de Ponto Chique só havia ou playboys ou idosos/evangélicos com o CD do padre marcelo rossi. Mas os tempos mudaram e como o acesso a internet chegou antes por lá...

Mas, apesar desse diferencial, os playboys e caipiras continuam a predominar no município. Para identificar um otaku de um caipira é só achar uma pessoa:

  • Que não ande com a camisa de um time da terceira ou da segunda divisão
  • Que não se vista com camisas com estampas como "Eletro night dance mothefucko" e com o boné virado (é um playboy)
  • Que não tenha uma barriga de chope e que tenha menos de 30 anos.
  • Que não escute funk, o que é bem difícil de achar em Ponto Chique.

Logo, se estimou que a quantidade de otakus locais são de três pessoas, ou 30% de toda a população.

O resto? Donas de casa que ficam fofocando sobre como viram a secretária da saúde indo para o mato com mais um pedreiro.

Mato[editar]

É, tem bastante mato em Ponto Chique. Por que a cidade se chama assim se não há nada chique? Por que chamam uma cidade de macieira se mal tem Maçãs no lugar? É o mesmo motivo para Ponto Chique.