Portel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Portel
"Portal"
Bandeira de Portel.png
Bandeira
Fundação 24 de Janeiro de 1758
Gentílico portelenses
Localização
Localização de Portel
Estado link={{{3}}} Pará
Mesorregião Ilha dos Búfalos
Microrregião Porcaria
Municípios limítrofes Não disponível
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma indioês
Clima Não disponível

Cquote1.png Você quis dizer: Portal? Cquote2.png
Google sobre Portel
Cquote1.png Experimente também: Grande Monopólio Histórico Cquote2.png
Sugestão do Google para Portel
Cquote1.png Quem tudo quer, nada tem! Cquote2.png
Ditado popular sobre Portel
Cquote1.png OWNED! Cquote2.png
Municípios da Ilha do Marajó sobre Portel

Portel (não confundir com "Portal", ou seja, uma simples entrada de um lugar para outro) é mais uma das mais de oito mil pequenas Ilhas localizadas no entorno do Pará, mais especificamente na alagada e indianizada Ilha do Marajó, uma porção de terra flutuante entre o Amapá e à Mestrópole da Amazônia, o Pará (ou algo assim do tipo).

Diferente das trocentas ilhas que estão localizadas ao redor da Grécia e são points turísticos desejados no mundo, Portel não é nenhum pouco importante em toda a sua redondeza, sendo que são poucos que se importam com a cidade hoje em dia, mesmo que a mesma esteja localizada bem próxima da capital do Pará (ou não), e terra de nascimento de Jesus Cristo, a cidade de Belém.

No passado a cidade já foi muito rica e grande monopolizadora de outras ilhas localizadas no Marajó, mas como tudo muda até berMUDA tal potencialidade acabou sendo finalizada com o tempo, já que todas as cidades que estavam sobre poder de Portel acabaram se libertando de tal submissão.

História[editar]

Começando com a máxima de que quem tudo quer nada tem, Portel começou assim a sua vida, tendo tudo e acabando tal qual um indigente na sarjeta, sendo esquecido por tudo e por todos no mundo Estado do Pará. Primeiramente, como todo e qualquer município do Norte do Brasil, Portel veio ao mundo como uma aldeia indígena, sendo comandada não por um pajé ou mesmo um cacique, mas sim por um padre jesuíta.

Sendo governada por tal, Portel (sem tentativa de trocadilhos - ou não) não dava lucros à Coroa Portuguesa, o que fez com que o Rei de Portugal, que ditava suas regras no Brasil pelo Marques das Pombas, expulsasse os padres pedófilos de Portel e que lá fosse fundada uma cidade monopolizadora de Ilhas (tal qual Portugal estava sendo), sendo que tal cidade, além de comandar todas as outras vilazinhas que estavam surgindo ao seu redor, também seria um ótimo ponto estratégico para governar mais outras cidades fora da jurisdição do Grão-Pará e dos domínios da Sarneylândia.

Típica casa de um morador de Portel. Mais rústica impossível.

O tempo foi passando e Portel foi comandando todas as outras cidades que fossem surgindo, chegando a comandar quase metade de toda a Ilha do Marajó, que estava mais para "Ilha de Portel" do que de Marajó (se bem que Marajó é somente o nome da ilha maior e o aglomerado de todas as cidades presentes nessa ilha e não uma cidade em específico). Mas como o tempo foi passando e monopolizar outras cidades estava ficando totalmente complicado (além de fora de moda), Portel acabou comprando briga com seus monopolizados, que começaram a se indagar do porquê de estarem sob seus comandos.

E aí Portel viu que seu poderio começou a diminuir, já que ele não tinha poder nenhum sobre ninguém a não ser o poder histórico e como isso não vale absolutamente nada para ninguém, Portel perdeu todos os seus domínios, desde Bagre até a pequena e esquecida Melgaço, Oeiras do Pará e Breves, sendo que esses são somente os que hoje são cidades independentes, fora as outras vilazinhas que hoje nem sequer existem depois de terem se separados de Portel.

Geografia[editar]

A praça central de Portel tentando, inutilmente, imitar o calçadão de Copacabana.

Mesmo que tenha perdido todos os seus territórios para o tempo, Portel ainda é a cidade da Ilha do Marajó com o maior espaço de todos, coisa que você pode observar no mapa acima, no Google Earth ou mesmo em um Atlas qualquer da sua casa (caso você tenha um ou pelo menos saiba o que é um Atlas). Porém, mesmo com tudo isso de espaço, o município todo só está concentrado em sua sede no meio do nada com coisa alguma, ou você realmente acha que todo aquele pedaço de terra está abarrotado de gente?

Clima[editar]

Por estar localizada na Ilha do Marajó, seu clima é muito molhado, já que em uma ilha o que não falta é água em seu redor, se não, ela não seria uma ilha, mas sim um deserto (O RLY?).

População[editar]

Segundo o IBGE (que certamente provavelmente errou mais uma vez na sua contagem populacional), Portel possui mais de oito mil quarenta e cindo mil habitantes, sendo que isso anda diminuindo gradativamente ao longo dos anos exatamente por ninguém mais desejar morar nesse fim de mundo esquecido por Deus e tão sujo historicamente quanto um sapato velho.