Priscilla

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
1133064800.jpg Este artigo trata de uma mulher malvada.

Ela já enganou a todos, mas provavelmente vai se arrepender de tudo
o que fez e terminar com os miguxos.


Bubblegumfinny2.png Este artigo trata de uma Hentai Girl

Ela é gostosa, mas nón ecziste. Ela participa de algum desenho, jogo ou quadrinhos e já teve que fugir de tentáculos.


Priscilla
Cquote1.pngA piradaCquote2.png
Priscilla Claymore.jpg
Não se engane pelo rostinho bonitinho
Informações inúteis
Classificação Claymore despertada
Ranking Claymore Ex-nº2
Técnicas Tentáculos
Parceiros Isley, o maridão
Status Atual Vivinha
Símbolo Priscillarank.png
Cquote1.png Eu já sou comprometido! Cquote2.png
Raki sobre Priscilla

Cquote1.png Foi trapaça!! Jogo sujo!! Cquote2.png
Fã de Teresa sobre Priscilla
Cquote1.png Tenho medo Cquote2.png
Regina Duarte Irene sobre Priscilla
Cquote1.png A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena! Cquote2.png
Seu Madruga o autor da moral da história
Cquote1.png Ei! Essa história é minha! Cquote2.png
Ophelia sobre a história de Priscilla
Cquote1.png Eu preciso de vísceras! Rápido Cquote2.png
Priscilla antes da morte do leitor desse artigo

Priscilla, a Louca é a campeã no quesito perturbada no anime Claymore, história baseada em grupos de loiras perturbadas mentalmente que saem caçando bichos feios com super-poderes. Por ser uma traumatizada grave cheia de distúrbios mentais e com poderes de luta muitíssimo forte, essas qualidade acabam fazendo de Priscilla uma antagonista marcante. Na sua época de profissão foi a número 2 de sua organização, mas decidiu ir tirar férias nas montanhas com o namorado, o abissal centauro do norte, Isley.

Resultado de alguém que cometeu o pecado de desafiar Priscilla.

É por ela que Clare, a paladina de todos os momentos procura desesperadamente para poder lutar, derrotar e se vingar no último episódio.

Infância[editar]

Cquote1.png Perdi de novo! Cquote2.png

Priscilla cresceu em um bairro infestado de youkais como quaisquer uma das outras várias cidades européias da época. Era como se a sua família estivesse pedindo para ser atacada naquela fazenda isolada. Mas é lógico que tudo não passou apenas de conspiração para traumatizar a pequena e indefesa garota para poder torná-la uma Claymore.

Como toda e qualquer integrante das Organizações Psiquiátricas Claymore e como qualquer pessoa no anime mesmo não sendo loira matadora, Priscilla teve um trauma de infância e foi enquadrada como clinicamente insana e perigosamente psicótica, o perfil predileto das Organizações Claymore.

Ela tem uma visão distorcida e esquizofrênica do mundo vendo tudo em preto e branco, sendo que ela se diz estar sempre certa e quem discordar deve ser punido (coisa de mulher maluca mesmo), mas como ela é incrivelmente forte, quem vai ter a coragem de argumentar. Apenas Teresa teve esse tipo de audácia, seu destino foi perder a cabeça (literalmente).

Claymore[editar]

Apesar de tudo, Priscilla lá no fundo ama Teresa.

Assim que entrou para o grupo de exterminadoras de encostos, as Claymore, Priscilla já recebeu o posto de número 2 atrás apenas de Teresa e sua primeira missão já foi uma carta negra, a pior mão no pôquer e portanto a pior missão, ter que ir executar Teresa.

No caminho para encontrar seu alvo Teresa Priscilla decide dar uma parada num beco escuro para matar 10000 youkais e se aquecer e também mostrar para suas companheiras de missão Noel, Sophia e Irene que apesar de ter uma cara de abobalhada, ela é forte. Então ao achar Teresa, Priscilla inicia a luta épica com ela.

Vilã[editar]

Coisa de vilã. Priscilla seduz Raki e o leva ao mau caminho ao cometer adultério (nessa já são dois corneados, Clare e Isley).

Durante sua luta com Teresa, depois de ser derrotada consecutivas vezes, Priscilla também é poupada consecutivas vezes reforçando cada vez mais a condição de mártir de Teresa e de trapaceira de Priscilla que não desiste. Então, Priscilla decide deixar Teresa sair da cidade para poder trapacear sem que haja testemunhas, e aí bebe anabolizantes que são proibidos pela comissão de doping do fair-play em lutas limpas e honradas e parte para cima de Teresa com 80% de seu poder, perdendo totalmente o controle e o restinho de sanidade que ela tinha. Teresa, porém, mesmo com apenas 10% de seu poder despertado e sem tomar esses esteróides consegue derrotar Priscilla novamente, mas como ela ficou mole por causa da Clare, Teresa fica com a cabeça no mundo da lua e acaba sendo morta sem dó, aonde Priscilla não pensa duas vezes (trapaça absoluta, todo vilão tem que fazer um suspense para dar uma chance de escapatória do herói e esse não foi o caso e Teresa foi morta no maior anticlímax). Depois que Priscilla estava parecendo um chupa-cabra chifrudo com silicone ela atropela Noel e Sophia e instaura um trauma permanente em Irene não dando chances à elfa. Clare foi inexplicavelmente perdoada. Os roteiristas não sabiam o que escrever para a vida de Clare ser poupada, então fizeram aquele suspense meia-boca onde Priscilla passa andando bêbada a 1 metro de Clare. Riful diz que é porque Priscilla é míope (e vesga também, como mostrado no episódio 25) e não enxergou a miserável garotinha.

Mais uma vitória para Priscilla após muita trapaça.

Depois desses fatos marcantes, voou para o norte aonde tinha o sonho de infância de ter suas merecidas férias nos esquis das montanhas. Chegando lá ela logo vai se alimentar em uma vila próxima, devorando os estômagos e intestinos dos figurantes ali presentes, assim diminuindo o estoque de comida de Isley (um abissal) e seu baba-ovo fiel escudeiro Rigardo. Isley, revoltado, manda o leãozinho furry ir lá dar um corretivo na vadia. Rigardo então mostra-se um inútil e quase morre, até chegar o Isley, lutar com a Pri (posando de fodão, obviamente) e... quase morrer também. Depois dos dois serem derrotados em luta por uma mulher, a masculinidade de ambos ficou abalada, mas mesmo assim Isley decidiu se casar com aquele monstro e Rigardo foi o padrinho e testemunha. Esse grupo passou a atormentar quem estava quieto e assassinaram Luciela, ninguém sabe ao certo porque eles não conquistam o mundo de uma vez, deve ser porque eles são abalados esquizofrenicamente psicologicamente. Depois da aparente morte da abissal do sul, Riful (a abissal do oeste) vai lá se meter onde não deve com seu guarda-costas e escravo sexual Duph, e então logo percebe que a Priscilla é a Kakuseisha mais fuderosa e suprema do continente. Frustrada por perder uma chance de matar Isley (se ele estivesse sozinho, babau), Riful e Duph saem andando e voltam para a sua caverninha.

Enquanto Clare cresce fomentando vingança, tem suas aulas na escola psiquiátrica das Organizações Claymore e depois sai em missões inexpressivas, Priscilla prefere ficar fazendo diversas pontinhas em filmes como O Chamado, O Exorcista e afins, passeando de cavalo na neve e matando o tempo.

Priscilla ao poupar a vida da pequena Clare por algum motivo desconhecido.

Certo momento Priscilla adquire a capacidade de voltar e se disfarçar em sua forma de guria retardada e enquanto vadia de cavalo com seu marido encontra um novo almoço que estava perdido, e seu nome era Raki, quando ela descobre que ele tem atrações por loiras malucas e tem cheiro de emo Priscilla desiste de se alimentar dele (Raki era inicialmente emo, mas foi convertido por Clare para homem responsável da casa apesar da inutilidade tamanha). Depois de um tempo juntos, Priscilla é pega praticando canibalismo de vísceras por Raki, mas como ela está em sua forma fofinha não há maiores espantos por parte do pobre humano (queria ver se Raki flagrasse Priscilla devorando humanos em sua forma grotescamente despertada se ele teria coragem de ter tanta compaixão).

Na sequencia final dos eventos, Priscilla vai a uma cratera de vulcão aonde desafia quem quiser a brigar. No início ela se contenta com Miria e Cia que são derrotadas facilmente e todas são cortadas como se fossem um pão que Priscilla quer passar manteiga. E assim surge Clare para o confronto final. Como a heroína é marrenta, Priscilla a relaciona com a odiável Teresa e assim ambas lutam usando 100% de seus poderes até dizer chega, então, Priscilla em deslize clássico de vilões não luta a sério, subestima demais suas adversárias e no final perde a batalha. No momento que Clare vai aplicar o golpe fatal em Priscilla ela lembra as sábias palavras de seu grande mestre Seu Madruga: A vingança nunca é plena, mata a alma e envenena! e assim poupa a vida de Priscilla, que teve aí a sua décima misericórdia (tal mãe, tal filha). Jean feliz que tudo acabou bem abraça Clare, mas se esquece que sua amiga estava em sua forma despertada e com lâminas afiadas apontando para todos os lados de seu corpo.

Verdadeira forma de Priscilla após a seção com os esteróides...

Isley na cara dura desce da montanha pega Priscilla e vai embora.

O verdadeiro objetivo do roteirista em deixar Priscilla sobreviver, na verdade não tem nada relacionado a moral e ensinamentos ao espectador, mas sim para poder render assunto a um enredo para uma eventual terceira temporada de Claymore.

Análise Psicológica[editar]

Priscilla é uma louca varrida com estágio psicótico grave e não possui senso algum de amor a vida, causados por consecutivos traumas e o fato dela ter pedaços de demônios enxertados no corpo e ser humilhada por uma metida em luta consecutivas vezes. Tudo isso agrava na alta loucura que Priscilla apresenta. Se ela tomar os remédios certos, a situação pode ser amenizada e Priscilla pode reassumir sua forma humana, mas manteria uma mentalidade de uma garota de 1 ano e sua preferência alimentícia seria por vísceras frescas humanas, além de ser uma grande Puta, Bucetuda e cuzona, que foi humilhada novamente por Clare, Logo Após Ficar igual ao Freeza, liberando 100% de seu poder, mesmo assim um inutil chamado Raki a impede de ter seu destino glorioso de ser decapitada.

Combate[editar]

Priscilla usando qualquer artifício para seduzir sua outrora refeição Raki.

Enquanto ainda estava em sua forma de Claymore, Priscilla que foi treinada por Soujirou Seta e suas técnicas eram baseadas em fazer caras de abobalhada para tornar seus movimentos imprevisíveis e além do mais, se você se fizer de retardada, as chances de ser poupada em caso de derrota são altos, pois ninguém gosta de matar malucos.

Depois que toma anabolizantes proibidos, Priscilla fica estupidamente forte podendo superar inclusive os 3 abissais juntos, mas como falta um cérebro àquela cabeça, de nada vale aquele poder todo. Transformar seus braços em tentáculos afiados é o que Priscilla mais gosta de fazer sem contar que ela corta corpos de seus inimigos como se fossem de papel.

Curiosidades[editar]

E a vilã se arrepende de suas maldades (ou não).
  • Priscilla comeu sua espada após despertar-se em Kakuseisha.
  • Priscilla é exibicionista, e tem o costume de sair andando por aí pelada ou usando apenas trapos.
  • A garota é tão maluca que acha que não é uma kakuseisha, mas que os outros são.
  • Priscilla tem miopia, hipermetropia, cegueira e é vesga.
  • Isley tem o costume de chamá-la carinhosamente de "Pris" e "Prissy-chan" quando os dois estão sozinhos. Galatea descobriu, passou a chamá-la assim também, e agora quase todos os fãs da Priscilla referem-se à ela dessa forma.
  • Ela tinha medo da Irene em sua época de Claymore, porém hoje é a Irene (e mais meio mundo de claymore) que tem medo dela.
  • Depois do timeskip de 7 anos do mangá, Raki ficou gigante e Priscilla virou uma anã, mas ainda assim ela bota medo em toda e qualquer Claymore que sente seu yoki.
  • A própria Priscilla VIU Teresa morrendo, mas pensa que ela está viva na identidade de Clare.
  • O desodorante preferido da Priscilla e de outros youmas/kakuseishas é Axe, o mesmo que o Raki usa.
  • Priscila teve sua vida poupada aproximadamente 84 vezes, sempre levando uma surra e chorando no final.
  • Dessas 84 vezes, 83 foram de Teresa.
  • Priscila não gosta de mulheres de cabelo comprido, nem de mulheres que sejam mais fortes que ela (o que não é muito difícil).