Ïałopháymųp’ȍhə́othə̀olbo

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Pueblo de Taos é o nome de uma antiga favela da antiguidade, que abrigava a civilização indígena de Pluebo, no estado mexicano mais próspero, o Novo México.

Esse Pueblo, apesar de ser apenas um entre vários outros pueblos, foi marcado pela UNESCO como patrimônio mundial, por ter sido o último local na América aonde pode ser visto índios ainda vivos. Desde a extinção dos índios, essa raça de humanos não passa de lenda (por acaso você já viu algum índio?).

Pueblo de Taos[editar]

Centro de Pueblo de Taos, aonde são feitos os comíssios da "comunidade" que administra essa favela.

Pueblo de Taos começou como um vasto assentamento sem-terra de 384 km². Cowboys e fazendeiros brancos foram mortos a flechadas e consumidos no jantar para dar lugar ao florescimento da avançada cultura Pueblo que naquela época já sabia como usar uma carabina. Pueblo de Taos também formou uma complexa comunidade espiritual, aonde a religião do povo era uma mistura de cristianismo romano com crenças em Tupã e satanismo ligado ao ateísmo.

O nome correto do Pueblo na verdade é Ïałopháymųp’ȍhə́othə̀olbo, mas como pronunciar e escrever isso seria uma tarefa complicadíssima aos americanos e espanhóis, foi adotado o nome Taos, que na complicada língua dos Pueblo significava "Pega no meu pau" - os espanhóis não sabiam disso, mas Taos era o que os índios de Pueblo mais falavam a eles.

Durante o governo de Nixon foi feita a Reforma Agrária, e o Pueblo de Taos foi considerado o quinqüagésimo primeiro estado norte-americano, e seria o ambiente aonde o exército estocaria qualquer parafernália alienígena que encontrasse em solo americano. O povo Pueblo gostou da novidade e com a nova tecnologia, tratou de fazer no Chile, as Linhas de Nazca, que funcionavam como aeroporto para seus amigos espaciais.

Pouco tempo depois, o presidente Roosevelt morreu misteriosamente em Pueblo de Taos (Área 51), após supostamente ter sido atacado e abduzido por alienígenas. A história verdade, foi um ataque dos índios de Pueblo insatisfeito com a derrota do Chicago Bulls na final do campeonato.

Hoje, o local é um deserto. A civilização de Pueblo foi para Marte (literalmente).

Estrutura[editar]

Cercado pelas Montanhas Sangre de Cristo, o nome do ambiente já destaca que Pueblo de Taos não é coisa boa. Um deserto vermelho escuro, aonde as pessoas possuem a única e exclusiva atividade de tentar sobreviver a todo custo.

São encontradas várias pinturas, o que mostra que os Pueblo não passavam de vâdalos, e tinham um grave problema de pichação em sua cultura.

As casas sempre são de dois quartos e conseguiam ser menos confortáveis que as favelas no Brasil.