Putinhas Aborteiras

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wecancookit.jpg

Este artigo é feminista!

Provavelmente ele se trata de alguém que não usa absorvente e seu autor é um mangina opressor sem vivência.

Mexeu com uma, mexeu com todas!

As Putinhas Aborteiras

Putinhas Aborteiras é uma banda desavergonhada feminista que apareceu num programa de televisão dum canal desconhecido e ganhou fama, virando um meme de Internet, tamanha a vergonheira apresentada.

A banda[editar]

Pode-se dizer que a banda Putinhas Aborteiras é um verdadeiro supergrupo, pois conseguiu reunir o que de pior poderia existir no mundo. Cada integrante é considerada a pior de sua área, tornando a banda imbatível e deixando outros supergrupos, como o Asia e o Cream, no chinelo.

Nessa banda podemos encontrar a pior cantora, a do suvaco mais peludo, a mais chiliquenta, a mais fedorenta, a mais puta (isso elas consideram um elogio), a mais perebenta, a pior baixista, a pior batuqueira, a mais maconheira, a vereadora pelo PSOL, a mais gorda, a maior sapatona e a mais aidética. São exatamente treze integrantes, o número do PT. Será que foi de propósito? Magina...

História[editar]

A mãe do Cebolinha, a Olivia Palito com cifose e a descabelada escrotona

Um monte de barangas feministas (maldita redundância) que estavam sem nada pra fazer, pois já haviam varrido tudo, resolveram criar uma banda, pra extravasar as merdas feminazi. Uma tropa de coisa asquerosa reunida pra fazer música.

Compuseram um monte de lixo, e conseguiram aparecer na televisão. Foi aí que a fama dessas putinhas começou. Todo site comentava sobre a banda, falando mal, obviamente. Depois a banda perdeu o rumo e as integrantes se separaram. Hoje só existe uma puta em cada canto, pois a banda morreu, e foi tarde.

Hits[editar]

Essa banda só possui quatro músicas, mas suficientes pra causar um terremoto na China, se tocadas no mesmo dia. Suas letras, como qualquer merda feminista, não valem nem um peido de velha.

Elas gostam de repetir muito os assuntos nas letras, talvez por falta de inteligência. Algo que elas usam muito nas letras é o Papa. Duas das letras citam o santíssimo padre, em situações avexadoras, seja levantando a batina, abortando, ou então com o Amarildo. Para acompanhar melhor essa banda, veja as descifras da banda no site: Peka pepeka, Papa, levante o seu vestido, Se o Papa fosse mulher e Feminista rainha do Funk.

Ver também[editar]