Radioatividade

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Mantenha distância... ALLAHU AKBAR!!!!

Esta página contém elementos bélicos, químicos, atômicos ou bombásticos,
podendo causar um grande estrago no computador (e na mente) do leitor.
Bombaatomica.gif
Tomadinha do poder.jpg Radioatividade tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força
Eletromagnetismo.jpg Este artigo é relacionado à física.

Não estrague este artigo, ou você vai sentir os elétrons saindo do fio-terra!

Tanquedecolando.jpg
Este artigo é relacionado à química.

Caso exista na natureza, tem pra caralho nas praias de Guarapari.

60px-Bouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Radioatividade.

Cquote1.png Nunca ouvi essa palavra na minha existência. Cquote2.png
Usina de Angra sobre radioatividade.
Cquote1.png O céu é azul. Cquote2.png
Filosófo sobre radioatividade.
Cquote1.png Eu também. Cquote2.png
Césio-137 sobre citação acima.
Cquote1.png O Irã está brigando para me ter? Awwnnn, que meigo! Cquote2.png
Urânio sobre radioatividade no Irã.
Cquote1.png Não temos nada a ver com isso. Cquote2.png
Tartarugas Ninjas sobre radioatividade.
Cquote1.png Olha, mãe! Eu consigo explodir! Cquote2.png
Bomba de hidrogênio sobre bomba atômica.
Cquote1.png Ninguém penetra mais do que eu! Cquote2.png
Radiação gama sobre seu poder de penetração.
Cquote1.png No final você vai ser eu. Cquote2.png
Chumbo sobre urânio.
Cquote1.png Sou foda! Cquote2.png
Carbono-14 sobre usarem ele para saber a idade das paradas.
Cquote1.png Era melhor ter ido ver o filme do Pelé Cquote2.png
Chaves sobre radioatividade.

Radioatividade é um nome bonitinho para quando um núcleo de um átomo emite radiação para ganhar estabilidade. Funciona quase igual quando você começa a xingar quando está nervoso para liberar a raiva, o átomo emite a radiação para liberar a instabilidade que o frustra e não o deixa ser feliz.

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...radioatividade é algo invisível?
DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...radioatividade pode matar?

A descoberta da radioatividade[editar]

CUIDADO! Ler esse artigo causa sangue câncer nos zoio.

Num dia ensolarado de verão, o cientista francês Henri Becquerel, por pura falta do que fazer, decidiu fazer um experimento qualquer para ver se ganhava credibilidade entre a comunidade acadêmica. Ele pegou um sal de urânio em sua cozinha e percebeu que ele revelava o aspecto de objetos em uma chapa de raio-X. De algum modo inexplicável (iluminação divina) Becquerel chegou a conclusão que o urânio é um elemento radioativo e acabou ganhando o Prêmio Nobel de Física por isso. (Hoje em dia... ops! Naquele tempo qualquer zé-mané ganhava um prêmio nobel). Henri descobriu essa parada em 1895, quando o mundo ainda ficava embabacado por qualquer novidade que a comunidade científica trazia (mesmo que fosse pra falar que as galinhas botam ovos), dando uma enorme credibilidade para sua geração de doentes cientistas. O estudo sobre a radioatividade foi aprofundado por esse carinha aí de baixo, que é adorado por muitos da área das Ciências Exatas.

O experimento de Rutherford[editar]

O físico Ernest Rutherford pegou ratos de laboratório uma placa de sulfeto de zinco e pôs num lugar qualquer, isso mais ou menos em 1912, e guardou uma quantidade de polônio num bloco de chumbo e... aconteceu o inimaginável! O polônio meteu emitiu radiação para cima do sulfeto de zinco! Mas ele não deixou barato não: desviou bravamente da radiação que o malvado Xenu polônio lançava contra ele. Rutherford, por estar muito ocupado cagando, deixou seu estagiário pegar o seu caderninho de notas e escrever alguns poemas algumas observações:

  1. O polônio emite radiação. (Caralho! Descobriu a América!)
  2. Existem três tipos de radiação.
  3. Uma delas é positiva, outra negativa e outra neutra.
  4. Elas tinham poder de penetração diferente.
  5. Ele era um cientista desempregado.

Com essas coisas em mente Rutherford começou sua dissertação sobre os tipos de radiação.

Radiações e seus poderes de penetração[editar]

Como dito aí em cima há três tipos de radiação emitidas naturalmente: alfa, beta e gama. Todas elas têm um dado poder de penetração, que é a capacidade das radiações de comer uma buceta de atravessarem corpos sólidos, como alumínio, chumbo e o ser humano. Se sentir que tem radiação por perto corra! Porque ela vai querer te penetrar (Ui!).

Alfa[editar]

Uma partícula alfa.

São partículas positivas que têm 4 de alguma coisa que não te interessa e 2 de uma parada que você não precisa saber. Em relação ao poder de penetração a alfa é a mais fraquinha de todas (está precisando malhar) tendo baixo poder pela sua maior quantidade de massa. Alfa é quase inofensiva para os humanos, já que ela mal consegue se impregnar na pele do indíviduo (eu te falei que ela é fraca), então você pode brincar a vontade com radiação alfa que você não vai morrer (Ou sim).

Beta[editar]

Funcionário de usina nuclear atingido por radiação gama.

São partículas negativas que têm zero de linguiça e -1 de salsicha (não entendeu? Então vá estudar!). Ocupa uma posição intermediária no poder de penetração, pois tem menos massa que a radiação alfa e por isso mesmo consegue tocar o terror onde a alfa não assustaria nem criança. As beta têm carga negativa, mas elas são do barulho, sacou? Então respeita a radiação beta se você não quiser criar um ovo no meio da testa devido ao seu poder.

Gama[editar]

É um tipo de energia com carga neutra e que não é uma partícula. Seu poder de penetração é muito grande! A maior entre as radiações. Sua carga neutra o ajuda nisso porque... porque... porque... ah, sei lá! Só sei que os raios gama tem uma grande gama (trocadilho detected) de poder destrutivo, podendo destruir até o Deserto do Saara se for o caso.

Efeitos da radioatividade[editar]

Seu Madruga reconhece os prerigos da radioatividade.

Como força da natureza a radioatividade pode transformar coisas e pessoas ao seu redor. Se duvidar até os vagalumes que ficam passeando no mato da sua casa são radioativos.

Ionização de gases[editar]

Experimente colocar um pouco de urânio na laje da sua casa (isso se você não morrer antes) e veja o que acontece: ele consegue tirar todos os elétrons dos gases, fazendo eles ficarem ionizados. Fez isso? Pois bem, você é um idiota, já que ver um gás ionizado não acrescenta em nada na sua vida.

Fluorescência e Fosforescência[editar]

A radioatividade pode deixar certos elementos iluminados, principalmente no escuro. Os dois tipo de iluminação:

  • Fluorescência - São aqueles elementos que tendo uma fonte de energia ou determinadas partículas agindo sobre eles ganham uma iluminação, esta iluminação cessa assim que a fonte parar de agir sobre o elemento. Exemplo: o plástico do interruptor da lâmpada.
  • Fosforescência - Quase a mesma coisa que a de cima, mudando o fato de que quando acaba a energia atuante o elemento continua luminoso por algum tempo.

Nos humanos[editar]

Radioatividade pode ser muito boa para você. Você pode criar orgãos adicionais, virar um ciclope, saci-pererê ou então nascer mais um dedo nas suas mãos.Caso você tenha ingerido ou se exposto a algum elemento radioativo aqui vão duas dicas que só a Desciclopédia te dá:

  1. Use a receita água + vinagre + sabão em todo seu corpinho lindo. Essa dica serve para aqueles que tiveram pouco contato com a radiação.
  2. Coma Prússia azul, mas, coma mesmo! Mude sua dieta completamente e comece a comer Prússia Azul para o resto da sua vida. Depois basta ingerir um pouco de cianeto que você melhora na hora!

Reações nucleares[editar]

Radioatividade posta em prática.

Reação nuclear é qualquer transformação pela qual o núcleo de um átomo sofre alguma modificação. Para ficar mais simples para você, imbecil, pense no seguinte: Você tem trinta vacas. Alguém foi e te levou vinte vacas, com quantas vacas você ficou? Isso mesmo! Com cinquenta vacas, acontece parecido com o núcleo de um átomo radioativo: ele pode perder, ganhar, empatar e interagir com o ambiente e outros elementos, formando reações nucleares.

Decaimento radioativo[editar]

Todo elemento que emite partículas alfa ou beta tem seu núcleo do átomo diminuído com o passar do tempo. Cada elemento tem suas próprias regras para se desintegrar, cada um fazendo parte de uma gangue ou outra na questão da desintegração radioativa: os manos radioativos que decaem em dias, os manos que são mais pacientes e levam semanas para decair e os manos tipo Matusalém que levam milhões (ou bilhões) de anos para ir para o saco. Devido a instabilidade os elementos químicos radioativos se tornam chumbo no final de suas vidas, já que o chumbo é o único que não é bipolar que é estável.

Meia vida[editar]

É o tempo que leva para que metade dos átomos radioativos existentes num isótopo se reduza pela metade. Para você leitor que não terminou o Ensino Fundamental aí vai um esquema do que é metade: (40-20-10). Sacou? Pois é, é isso que acontece com elementos radioativos. Existem cálculos para saber a meia-vida de um elemento, no entanto essa é uma parada chata demais para ficar colocando aqui.

Radioatividade artificial[editar]

Acredite ou não, mas tem radioatividade dentro dessa coisa.

Em 1933 a francesa Maria Curie em conjunto com seu marido corno, em uma evidente falta de sexo já que seu marido era brocha, fez um experimento que permitiu criar elementos químicos em laboratório: eles pegaram uma lâmina de alumínio e encheram a coitada com raios alfa vindos do elemento polônio. Assim nasceu o bombardeamento nuclear, e eles descobriram que nasceu um novo elemento a partir disso: o cherecônio. Com o cherecônio em mãos o casal Curie ganhou vários prêmios da comunidade científica, que puxou o saco desses dois por anos e anos.

Elementos artificiais[editar]

Outros cientistas que seguiram o exemplo do casal Curie entraram na onda do bombardeamento nuclear e criaram uma penca de elementos radioativos nos laboratórios. Os elementos que eles criaram são os transurânicos e todos têm número atômico maior que 92 e são radioativos. Foi nessa onda de brincar de ser Deus dos cientistas que a Tabela Periódica dos Elementos foi expandida.

Leis radioativas[editar]

Uma aberração criada por radioatividade.

Como a radioatividade é um papo muito sério os cientistas não ficaram de braços cruzados e foram logo criar leis para reger o que não pode ser regido (What the fuck?).

Um carinha lá da Europa chamado Frederic Soddy criou duas leis básicas sobre a radioatividade. Trocando em míudos: as leis da radioatividade se referem às alterações que ocorrem no núcleo do átomo quando se emitem partículas alfa ou beta.

Primeira Lei de Soddy[editar]

Outra aberração, pior que a primeira, produzida pela radioatividade.

Esta lei da radioatividade se refere ao processo de decaimento e diz a seguinte baboseira em linhas gerais: quando um átomo de um elemento radioativo emite uma partícula alfa ele se transforma em outro elemento químico; seu número atômico diminui em dois e o seu número de massa diminui em quatro.

Soddy fumou um pouco mais da erva da boa e criou uma segunda lei para complementar essa. Soddy se mudou para Jamaica nos seus dias finais para dar um tapa na pantera estudar com físicos renomados da nação jamaicana (Qual??).

Segunda Lei de Soddy[editar]

Frederic lançou a sua segunda sandinice referente aos átomos isóbaros (sabe o que é isso? Nem eu!) e que diz mais ou menos assim: quando um atómo radioativo emite uma partícula beta ele se transforma em outro elemento com mesmo número de massa e com um número atômico maior. O que isso significa? Que o elemento cresce sem engordar, ficando aquele típico adolescente alto pra cacete, mas magrelo como modelo anoréxica.

Séries radioativas[editar]

Para os elementos poderem estudar em turmas separadas ser classificados com mais facilidade era necessário agrupá-los em séries escolares de elementos. Com o pessoal dessa panelinha rola a mesma coisa que rola com todo mundo: no final vai virar chumbo. Esse é o destino fatal e imútavel da maioria dos elementos químicos, se tornar um simples Pb 206 que só serve para ser um peso para a humanidade.

Há três séries de elementos radioativos, e a divisão do número da massa do elemento por 4 corresponde a qual série ele pertence.

  • Série do Tório - Eita ferro! Esse é cabra omi! Se o resultado da divisão for zero pode crer que ele faz parte do bonde do Tório.
  • Série do Urânio - Nada de mais com essa série. Se o resultado da divisão for 2 o elemento entra aqui.
  • Série dos Actínio - Sabe porque você nunca gabarita uma prova de Química? Por causa desse nome difícil da porra! Se o resultado for 3 ele faz parte dos Actínios.

Fusão e fissão nuclear[editar]

Um assalto mal-sucedido. Deveriam ter roubado CD's do Calypso.

São dois processos que você precisa conhecer para você jogar uma bomba atômica na casa do valentão da sua escola, e assim destruir uns cinco bairros de uma vez (inclusive o seu). Também é usado em outros lugares, como nas plantações no Acre e nas seringueiras do Amazonas (Pra dá aquele tempero radioativo especial na sua comida.)

  • Fissão nuclear - Ocorre quando o núcleo se fragmenta em partes menores. É como se fosse quando o seu armário está cheio de roupas, ou o seu celular está cheio de músicas, e você nota que tem que diminuir alguma coisa para poder caber outras. Várias paradas dentro do núcleo começam a brigar entre si e a reação nuclear gera energia suficiente para acender um palito de fósforo. A fissão é usada em bombas atômicas e reatores de usinas nucleares.
  • Reação em cadeia - Decorrente da fissão nuclear e que envolve nêutrons. Reação em cadeia é quase um sinônimo de efeito dominó: 1 - Você compra com cartão de crédito; 2 -Você não paga a fartura do cartão de crédito; 3 - Você não queria se endividar; 4 - Agora você já está endividado!
  • Massa crítica - É o mínimo de substância para se obter uma reação em cadeia. É igual quando você vai a um puteiro uma boate e tem uma cota de consumação mínima para ficar lá, a massa crítica não é nada mais do que isso.
  • Fusão nuclear - Os núcleos menorzinhos ficam com inveja dos núcleos grandões e eles fazem fusão para ficar grandões. Esse processo libera uma quantidade imensa de energia (mais ou menos 10 milhões de graus Celsius) conseguindo ser mais quente que o Sertão do Ceará.


Cquote1.png Eu sou o Bola de Fogo, o calor tá de matar... Cquote2.png
MC Bola de Fogo sobre temperatura da reação.

Observação: A fusão nuclear só é usada em Cabeças-de-Nego tipo H porque se fizer com outra coisa dá merda.

Aplicações da radioatividade[editar]

Ao contrário do que os leigos pensam os elementos radioativos naturais e artificiais podem ser muito útéis para enfiar no rabo os humanos. Além da radioatividade dar ideias para roteiristas sem noção que escrevem enormes textos sobre monstros radioativos e um holocausto atômico que o mundo desejou ver durante a Guerra Fria, mas que infelizmente não aconteceu (Pô U.R.S.S.... estava contando contigo...).

Bomba de cobalto[editar]

A própria. Um produto Polishop.

Bomba de cobalto é uma máquina que usa cobalto 60 para realizar radioterapia em doentes com câncer. Aonde está a radioatividade nisso? No meio do seu nariz, paspalho! A radioatividade evidencia e ameniza os possíveis tumores malignos do infeliz paciente.

Acelerador de partículas[editar]

Um moderno acelerador de partículas.
Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Acelerador de partículas

O acelerador de partículas serve para resolver aquela palhaçada onde partículas iguais se repelem e retardam reações, como elementos que têm muitos prótons juntos, e você sabe que muitos prótons juntos dá briga, por isso o acelerador faz as coisas ficarem mais rápidas para não rolar porrada e nenhum próton sair machucado, e além do mais conseguir que as reações ocorram em harmonia. Aceleradores costumam ser grandes pra caralho, como esse da foto.

Datação por carbono-14[editar]

Carbono-14 é um isótopo presente em todos os seres vivos no qual você pode saber a idade do bicho por um cálculo que envolve o decaimento radioativo do elemento. Relatos de historiadores dizem que o primeiro ser a utilizar a datação por carbono 14 foi Dercy Gonçalves. Ela o usou para saber a quantos anos a sua falecida mãe, Dona Dinossaura, teria batido as botas.

Raio-X[editar]

A maravilha que é o raio-x.

Raio-X tem tudo a ver com urânio e radioatividade, ou você não sabia? Bem, cara mula caro leitor... o raio-x é uma das maiores benesses que a radioatividade traz para a humanidade e tem um monte de coisa a ver com que Henri Becquerel fez lá na época quando a sua mãe era virgem.

Agricultura e alimentação[editar]

Quem precisa de Sol quando se tem radiação?

Sabe quando você vai comer alguma coisa e sente um gosto estranho na comida? Podem ser elementos radioativos que foram misturados com os fertilizantes para "dar um gosto" no que você come. Radioatividade também é usada para eliminar micróbios que infestam alimentos como carne e peixe.

Energia nuclear[editar]

Radioatividade pode gerar energia em reatores nucleares por meio de fissão. É considerada limpa, exceto pelo Greenpeace.

Uma possível guerra[editar]

Seja ela uma guerra nuclear ou química.

Acidentes nucleares e lixo nuclear[editar]

O que acontece em Chernobyl fica em Chernobyl.

Como era de se esperar o povo que adora fica perto de uma radioatividade faria merda e deixaria os elementos químicos escaparem para fora das usinas, como será evidenciado nas linhas abaixo.

Caso você encontre lixo nuclear no seu domicílio faça o seguinte procedimento:

  1. - Vista uma luva de médico.
  2. - Pegue o material radioativo sem cheirá-lo.
  3. - Espere até madrugada.
  4. - Taque na casa do vizinho.

Assim você se livra de qualquer perigo atômico que porventura venha a ocorrer contigo.

Mitos sobre a radioatividade[editar]

Esse aí se fodeu bonito acreditando no primeiro mito.

Com o passar dos anos foram sendo criados vários pensamentos errôneos sobre a radioatividade e seus efeitos na humanidade. Aqui você abrirá seus olhos e verás que um filho teu não foge á luta que a radioatividade não é nenhum monstro.

  • Eu vou ganhar superpoderes se ingerir radioatividade - ERRADO!

A radioatividade não transforma nenhum reles humano numa daquelas personagens de ficção científica, de forma alguma! O máximo que você vai conseguir com isso é uma boa doença radioativa.

  • Eu ficarei rico se vender radioatividade no mercado negro - Errado!

Embora alguns fanáticos islâmicos paguem uma fortuna por elementos radioativos, poucos se interessariam em comprar isso mais de uma vez a longo prazo. Se você quer entrar nesse maracutaia saiba que você sairá dela com uma mão na frente e a outra atrás.

  • Ninguém irá sobreviver a um holocausto nuclear - Errado!

As baratas podem e irão sobreviver se a Terra for encoberta por radioatividade.

O contador Geiger[editar]

O aparelho como aplicativo de smartphone e tua mãe de máscara.

É um aparelho que serve para medir o nível de radioatividade num ambiente. Ele possui uma parte com argônio que consegue captar os elementos radioativos por meio de radiação. Para comprar um basta ir numa fábrica do Guaraná Dolly e perguntar se eles estão vendendo o aparelho que mede a qualidade de seus produtos.

O futuro da radioatividade[editar]

Em breve a radioatividade será a resposta para a vida, o Universo e tudo mais e todos agradecerão por existirem elementos com núcleos de átomos instáveis. Porém, enquanto isso não chega você pode visitar as usinas nucleares de Angra dos Reis e ser feliz para sempre ao lado da radioatividade.

Alguns elementos radioativos[editar]