Realidade Cruel

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pobre0002.jpg Essi artigu é faveladu!

Nem por isso tá involvida cum droga, putaria ou ladruagi!

Juvenal Antena pode estar sendo citado neste artigo.

Cquote1.svg Você quis dizer: Nossa realidade Cquote1.svg
Google sobre Realidade Cruel
Realidade Cruel é a porcaria de lugar que você esta agora.

História[editar]

Em 1998 então o grupo, ainda integrado por DJ Bolha e Keno, recebe a proposta de gravar seu primeiro trabalho pelo selo Face da Morte Produções, que teve o álbum intitulado Negoçu de Bandido é Robar, lançado em 1999, onde contam com faixas já bem conhecidas pelo público do rap nacional, ressaltando o sucesso "Dia de Tomar meu Primeiro Banho", música que ficou alguns meses consecutivos em primeiro lugar como música mais pedida nas rádios que apoiam o movimento rap. Após Negoçu de Bandido é Robar, o grupo lança Assalto a Banco a Puliça Deixa Entrar e Levar Tudo em 2000, e dois anos depois o álbum Mais Cruel do que Nunca. Em 2003, o grupo de Hortolândia, São Paulo, lança o seu quarto álbum, intitulado Eu sou Ladrão e Me Assumo a puliça, com letras fortes e uma batida inconfundível, que já ganhou um estilo Realidade Cruel de fazer rap, com isso têm conquistado com muito esforço a cena do rap. Seu mais novo álbum, lançado em 2007, chama-se Eu vim do Inferno Lá é Tão Quente, contendo dois CDs. Em 2009, o integrante Flagrante converteu-se a uma igreja evangélica, e Karol voltou à prisão onde cumpria pena por tráfico de drogas, causando mudanças na estrutura do grupo, mas já saiu da detenção e voltou ao grupo. Atualmente também faz parte do grupo o Mc Léo que fazia parte do grupo Total Trema.

Envolvimentos com a Drogas[editar]

  • Eu Bebe Muita Água com Açuca
  • Eu fui Fumar Maconha Mano Quer Isso
  • Eu Fumei um Quilo de Cocaina
  • chirei uma grama de crack Boy