Rebanhão

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Sonic voltou.jpg Rebanhão morreu...
MAS VOLTOU!!!

E vai descer a porrada em quem fez festa no seu velório!

Clique aqui pra ver quem foi expulso do Céu (ou do Inferno).


Rebanhão
Rebanhão 1985.jpg
SEDUZINDOOOOO
Origem Rio de Janeiro
País Bandeira do Brasil Brasil
Período 1779-2000 (glórias)
Gênero(s) Rock progressivo, MPB, pop, baião, choro, forró, xote
Gravadora(s) Doce Melancolia
Arca Marechal Evangélica
PolishopGram
Gospel Records
Warner Music
Dunacho Producião
Integrante(s) Pedro Branconot
Carlinhus Felis
Paulo Arrotta
Pablo Chips
Ex-integrante(s) Janiris
Tutuca
Rogério dy Caprio
Kandéu
Wagner Palmeira
Outros que não te interessa
Site oficial www.rebanhao.net (mas o que importa? O site foi desativado antes de sair o Windows 95!)

Cquote1.png Você quis dizer: Goiás Cquote2.png
Google sobre Rebanhão
Cquote1.png Você quis dizer: Carlinhos Felix Cquote2.png
Google sobre Rebanhão
Cquote1.png Pensei que eles cantavam música sertaneja. Cquote2.png
Goiano sobre Rebanhão
Cquote1.png Na União Soviética o Rebanhão ordenha VOCÊ! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Rebanhão
Cquote1.png Que saudade das poesias do Janires! Cquote2.png
Fã dos anos 80 sobre Rebanhão
Cquote1.png Uma sonoridade que rompe com a ultrapassada e antipática música cristã dos anos 70, com letras atuais. Cquote2.png
Oscar Wilde sobre Rebanhão
Cquote1.png Eu sei o que é, são os gados do Eike Batista. Cquote2.png
Carla Perez sobre Rebanhão
Cquote1.png Quero ouvir o coral! Cquote2.png
Carlinhos Felix sobre qualquer coisa
Cquote1.png Se a tristeza tentar pegar o seu coração: Pegue a guitarra e cante um rock para louvar Jesus! Cquote2.png
Janires sobre Você
Cquote1.png Diante do Trono e Cassiane são bem melhores! Cquote2.png
Retardado gospel dos anos 2010 sobre Rebanhão
Cquote1.png Aff, nunca ouviu Resgate, Oficina G3, Brother Simion, Palavrantiga não? Isso é música de verdade! Cquote2.png
Roqueiro de Cristo sobre comentário acima
Cquote1.png Nossa primeira apresentação foi abrindo um show deles! Cquote2.png
Resgate sobre Rebanhão
Cquote1.png Você pode mudar o mundo, jogue suas armas no lixo! Cquote2.png
Paulo Marotta sobre Muro de Berlim
Rebanhão foi uma banda de pop rock progressivo evangélico new wave cristão hard rock religioso surgida do Brasil, fundada há 10200 anos por Janires, ex-vaqueiro que queria ser roqueiro. Antes de chegar a este caminho virou bandido e foi preso. Lá virou crente e finalmente tornou-se roqueiro de Jesus. A banda durou até 2000, quando todo mundo havia saído do grupo.

Foi fundada em 1980 pelo pobre roqueiro Janires que sempre andava de macacão pelas ruas; o teen drogado Pedro Braconnot que deixou de fumar maconha para tocar teclado; Carlinhos Félix outro adolescente metido a guitarrista e vocalista que com o tempo perderia seus cabelos; Paulo Marotta mais um adolescente baixista e outra turma mais desconhecida que tocava bateria.

Especulações dizem que pessoas como Kandell, Zé Alberto, Dico Parente e afins nunca conseguiram fazer sucesso na banda e são desconhecidos pelo público. Há também uma outra teoria de sua história. Nessa teoria, Janires havia viajado de pé de arara de Brasília para o Rio de Janeiro junto à um rebanho de vacas e daí tinha o nome da banda: Rebanhão.

História[editar]

Janires começava a usar drogas adoidado em Brasília após sair de Goiás onde era fazendeiro, quando foi preso e virou roqueiro de Jesus. Como era muito pobre e não tinha condições financeiras para morar próximo dos políticos do Congresso Nacional foi para o Rio de Janeiro, onde conheceu um adolescente drogado muito louco, que se chamava Pedro Braconnot. Como ele era o único adulto da região incentivou o moleque a largar as drogas e conseguiu.

Mais tarde conheceu Paulo Marotta que levou Janires a conhecer o teen Carlinhos Félix, na época cabeludo que só. Ali formava a banda, liderada por Janires que mandava na garotada. Mais Doce que o Mel revelou o lado doce da banda, quando Janires se lembrou das abelhas da fazenda que morava quando era criança e quando corria até atrás de avião em seu "Baião".

Com a saída e terrível morte do roqueiro em 1985 e 1988, respectivamente o grupo ficou sem chão, desanimados, mas Carlinhos Félix, já com menos cabelo de tanto stress decidiu voltar ao Princípio que foi um sucesso só.

Em 1992 ele e Marotta decidiram pegar o Pé na Estrada e saíram da banda deixando o não tão novo Pedro Braconnot sozinho cantando, tocando e produzindo. Ele aguentou carregar o grupo nas costas até 1996, quando os discos começaram a ficar muito fracos e antes que ele fizesse mais merda decidiu acabar com o Rebanhão deixando um legado fodão para uma abobalhada história da música gospel.

Ex-integrantes[editar]

  • Janires: Negão roqueiro de Jesus, transformava seu violão num extremo instrumento capaz de transformar suas canções. Sua surrealidade era tão grande que Deus decidiu levá-lo antes que ele humilhasse extremamente a incapacidade humana de fazer música de qualidade.
  • Carlinhos Félix: O cara que se deu mais bem na banda. Vocalista e guitarrista fez sucesso na carreira solo. Mas a consequência foi perder seus cabelos, se tornando o "calvinho de Cristo"
  • Pedro Braconnot: O mais insistente da banda. Apesar de se tornar forever alone na banda em 1992 acabou suportando a dificuldade.
  • Paulo Marotta: Seu maior feito na banda foi a autoria de "Muro de Pedra" onde criticava os planos bondosos de Adolfinho Hitler.
  • Tutuca: Quase anônimo, quase astro. Foi o principal baterista da banda.
  • Dico Parente: Um fanfarrão, gravou apenas um CD e saiu da banda.

Shows do Rebanhão[editar]

Os shows do Rebanhão (e as músicas dos álbuns) eram marcados pelos seguintes elementos:

  • Um ovation tocado pelo Janires
  • A voz desafinada do Carlinhos Felix
  • Uma guitarra solo sempre ofuscada
  • Uma guitarra base repetitiva
  • Um baixo que aparece mais que a guitarra
  • Um violão que aparece mais que a guitarra
  • Uma bateria e um teclado que aparecem mais que a guitarra
  • Um narrador idiota falando
  • Janires falando que o mundo poderia acabar em 2000
  • Pedro Braconnot com seus sintetizadores depressivos
  • Pedro com suas composições depressivas
  • Pedro com sua voz depressiva
  • Pedro cheirando gatinhos
  • O vento e terra se mexendo
  • Paulo Marotta eternamente fazendo back-vocal
  • Um moçambicano cantando "Zilezilulonquente la Batata"
  • Dico Parente gritando como uma cadela no cio
  • Pedro Braconnot e Paulo Marotta cantando qualquer coisa juntos
  • Uma música qualquer na qual você não saiba qual baterista está tocando
  • Uma criança cantando coisas sem sentido
  • Carlinhos Felix falando: "Quero ouvir o coral"
  • Dico Parente gritando novamente
  • Pablo Chies se contorcendo e quebrando a coluna
  • Reggae, sertanejo, metalcore, música popular brasileira e tudo mais o que você imaginar de gêneros dentre as músicas
  • Um pastor gritando e sons de trompetes psicodélicos
  • Pedro chorando
  • Paulo rindo da sua cara enquanto canta, toca, compõe e arranja
  • Carlinhos tentando imitar os nordestinos
  • Helicópteros
  • Um solo de sax insuportável do Zé Canudo
  • Rogério dy Castro rindo para o Pablo Chies
  • Janires homenageando alguém que certamente você não conhece

Vamos Viver o Amor não foi incluso porque ninguém conhece essa merda de álbum é um CD solo do Pedro Braconnot.

Discografia[editar]

Pedro Braconnot, te humilhando só com o olhar.
  • K7 do Janires: Lendas urbanas afirmam a existência dessa demotape de 1979, mas ela era tão psicodélica que se apagou sozinha e só pessoas loucas conseguem ouvir essa fita hoje em dia.
  • Mais doce que o Mel: A banda mostra seu lado nada doce contando as histórias das abelhas da fazenda de Janires. Há canções mais melancólicas como "Casinha" onde ele conta a história de uma cidade onde ocorre um funeral e as moças são prostitutas.
  • Luz do Mundo: Som mineiro atinge o grupo com seu misterioso "U.A.I.", além das "Taças de Cristais".
  • Janires e Amigos: Aqui o negão roqueiro de Cristo homenageia seus amigos de uma forma impossível para qualquer ser humano ao vivo em preto e branco, algo nunca feito no meio gospel.
  • Semeador: Aqui Carlinhos e Pedro lembram das histórias de Janires quando ele plantava banana na fazenda.
  • Novo Dia: Um dos discos menos interessantes da banda... Só lembram dele por causa de "Primeiro Amor", "Contemplar" e a melancólica "Jesus é Amor"
  • Princípio: Foi o maior sucesso do grupo. Os "Palácios" de Pedro destruíram o "Muro de Pedra" de Marotta que receberam o "Selo do Perdão".
  • Pé na Estrada: Carlinhos Felix e Paulo Marotta já previam suas saídas, por isso queriam botar o pé na estrada.
  • Enquanto é dia...: Pedro faz um desabafo desse disco, que enquanto dava ele conseguiria sobreviver com o Rebanhão. Há o destaque de um segundo vocalista que fica gritando o tempo inteiro algo lá.
  • Por Cima dos Montes: Apesar do nome, a partir do disco o Rebanhão ficou por baixo, fraco.
  • Vamos Viver o Amor: Disco mais detestável da banda. Já foi desintegrado.
  • 35: Eles voltaram gagás pra alegrar os fãs restantes que tem 90 anos de idade.

Ver Também[editar]

Santaceia.jpg E nomine patris et filii et spiritus sancti!

Este artigo foi criado por um cristão devoto. Ele vai à igreja todos os domingos com o intuito maior de tomar vinho louvar o SENHOR. Se você vandalizar, Javé Deus te mandará sem hesitar para o inferno!



Slash fuckat.jpg