Record of Lodoss War

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Encantada03.jpg
Pirlimpimpim! Este artigo é encantado!

E é melhor ler logo, pois o artigo some à meia-noite.

Cquote1.png Que todos tenham um final feliz! Cquote2.png

0547 shrekgato.jpg


Record of Lodoss War
スーパードール★リカちゃん
Lodoss Karla2.jpg
Seria homem ou mulher?
Gênero Capa, Espada e Magia
Mangá
Autor CLAMP
Divulgação sei lá
Onde sai na banca ali da esquina
Primeira publicação ????
N° de volumes mais de 13 romances, uma novela e numerosos mangás
Anime
Dirigido por Ryo Mizuno
Estúdio desconhecido
Onde passa Terra Média
Primeira exibição 30 de fervereiro
N° de episódios
Filmes não tem
OVAs 13 (sim, aquele número azarado)


Record of Lodoss War é uma série japonesa estilo capa-espada-magia que nunca foi exibida no Brasil e nem nunca será. O único motivo dela ser conhecida aqui é por causa das elfas peitudas (ou seriam elfos...?). Inspirada em uma coletânea de livros desconhecida e não traduzida para o português.


Enredo[editar]

A ilha perdida e amaldiçoada de Lodoss

A história pode ser resumida nessa frase: o cavaleiro Parn e seus amigos vão salvar o mundo.

A primeira parte da série e o OVA se passam na ilha de Lodoss, e outra parte do animê, pouco conhecida, em Crystania (A Legend of Crystania onde um elfa sai em busca de seu escravo sexual). Lodoss e Crystania fazem parte do mundo de Forceria, junto com a ilha de Alecrast e as Ilhas Esquecidas (esqueceram-se de fazer uma histórias com elas).


  • OVA:

Voltando ao que interessa, Parn é um jovem que vive querendo ajudar os outros, mas acaba sempre fazendo merda (ele puxou isso do pai). Numa dessas merdas sua vila é atacada por monstrinhos de RPG nível 3, por isso o pessoal decide expulsá-lo da vila (ele toma isso como um tipo de férias e sai para ajudar o resto de Lodoss). Em suas pacíficas peregrinações, algumas pessoas se apiedam dele e o protegem em sua jornada, em especial a elfa Deedlit (vamos chamá-la de "Deed", porque é difícil de pronunciar). Mas existe algo sinistro em volta.

Wagnard, o padre satânico da ilha de Marmo, quer ressuscitar uma deusa depravada para "sugar" seus "poderes" e se tornar imortal (para não ter que ir pro inferno). Para isso ele precisa de um corpo ideal (virgem e com sangue mágico) para a deusa e manipular muita gente quase-inocente (não vou dizer inocentes, porque não são). Ao que parece, as humanas e elfas poderosas de Lodoss fazem aquilo demais da conta, e só sobrou Deed. Quando Deed é capturada, Parn tem que deixar de ser mariquinha se quiser salvar a orelha-pontuda oxigenada que ele ama.

  • Tevelisão:

Cinco anos (ou eram oito?) após essa eletrizante aventura, Parn se tornou um Cavaleiro muito macho, ficando (finalmente) mais forte que Deed. Ele se separa de seus amigos protetores (exceto Deed) e escolhe uma vida errante de justiceiro. Para tornar a história mais interessante, criaram o Spark, um galinha aspira de Cavaleiro com cabelo comprido.

Wagnard aparece de novo, querendo a mesma coisa, só que dessa vez ele descobre que existe uma garotinha ainda virgem em Lodoss, a Pequena Neese e vai atrás dela. Mas Neese tem Spark, o Cavaleiro Galinha para protegê-la (ele é mais forte que Neese, diferente do caso Parn-Deed). Apesar disso Neese é quase demonizada, mas o doce, gudento, meloso e pegajoso amor a salva de um futuro mais interessante e ela (presumivelmente) vai ter um filho idiota com o Spark, que herdará o espírito galinha do pai e o cabelo de papel crepom da mãe.

No final de cada episódio há um momento infantil de 5 minutos chamado Bem Vindo a Ilha de Lodoss, onde os personagens, em versões diminutas, fazem todo tipo de situação bobinha que o animê normal se recusaria a mostrar.

  • Crystania:

Essa parte da história (cujos personagens não estão representados aqui, já que pode ser considerado outra série de televisão) se passa no continente de Crystania e a única coisa de comum com as outras séries de Lodoss são dois ex-vilões (Ashram, o cavaleiro punk, e a elfa negra Pirotess, inimiga de Deed). Dados como mortos por esmagamento no OVA, reaparecem na série de televisão (numa versão com cronologia bagunçada), e voltam de novo pra cometerem mais burradas.

O recém casal de ex-vilões procuram uma nova terra para conquistar, mas logo que pisam na nova terra, são abordados pelos servos do coisa-ruim. Arshram, que recém adquiriu seus sentimentos (antes ele era um robô), preocupou-se com a segurança de Pirotess, vendendo sua alma ao Diabo, em troca da liberdade da siliconada. Pirotess fica dois séculos procurando alguém que a ajude a libertar o bonitinho. Se ela consegue eu não sei (espero que não, ela é uma puta, Ashram deveria dar uma sova nela).

gay Mocinhos[editar]

Parn e sua elfa

Parn[editar]

Um inocente e benevolente jovem de 18 anos que mora sozinho em um barraco na Rua da Misericórdia. Parn vive de ajudar velhinhos a atravessar a rua, azulejando e fazendo rampas para deficientes físicos em calçadas, fazendo serviço de salva-vidas voluntário em praias, estacionando cavalos e ganhando algumas moedinhas das pessoas que ele ajudava (as que se importavam ou que tinham pena dele).

Um dia, Parn salvou a filha do prefeito, que estava sendo atacada por monstros (Goblins nível 3). Só que os monstros o seguiram e atacaram a vila com mercadorias baratas estado-unidenses. Culpado pelos seus vizinhos, Parn vai embora, vestindo a dourada arma-dura de seu pai. Mas o mundo é cheio de perigos e Parn não sabe se defender, necessitando da ajuda e treinamento de seus amigos íntimos, que você irá conhecer se continuar lendo.

Mais tarde, Parn realiza seu maior desejo: virar um Cavaleiro Otário Sagrado de Valis assim como seu pai e ajudar um monte de pessoas. Ashram acaba fazendo o mesmo, mas sabe usar melhor a elfa que tem.

Deedlit e sua periquita seus passarinhos

Deedlit[editar]

Uma alta-elfa oxigenada de 168235 anos de idade que nunca namorou e encontrou em Parn um porto seguro, aproveitando-se de sua inocência. Parn pensa que a protege (e ela deixa que ele pense assim), mas na verdade ela é muito melhor em tudo que Parn acha que faz bem ou em coisas que Parn nunca pensou em fazer com ela. Talvez por isso ela inveje Pirotess.

Sua arma é uma espada longa e fina, que usa "com muita destreza". Adora se mostrar para os usuários do BBL de Wort, mas ao que tudo indica, Parn nunca soube disto. Sempre demora um pouco pra cair a ficha.

Etoh e Ghim juntinhos

Etoh[editar]

Ele é um padre do reino de Valis, amigo íntimo de Parn (e que aliás luta melhor do que Parn). Aparentemente os padres de Lodoss, apesar de usarem corte "cuia", não precisam fazer voto de castidade, pois Etoh se apaixona pela princesa de Valis e se casa com ela.

Etoh nunca matou ninguém nas cenas de luta e também nunca foi ferido (se você por acaso viu um sanguinho, foi intervenção do photoshop). O segredo: bater em padre dá 7298759384 anos de azar.

Ghim[editar]

Um pequeno anão-de-jardim com quem Deedlit vive brigando. Ele foi o principal professor de Parn, instruindo-o nas artes da espada e da cama (Ghim procurava a desaparecida Leylia, seu amor secreto, e achava que Parn poderia ajudar ou se matar). Ghim (felizmente) morre no OVA, e é (infelizmente) substituído por outro anão, o Grievas da peruca lambida.

Slayn e Leylia

Slayn[editar]

Um mago profissional e bem sucedido que estudou em Hogwarts, fazendo amizade com Ghim nas aulas de Trato de Criaturas Mágicas (Ghim, no caso, era a criatura mágica). Slayn é a única pessoa que vê alguma habilidade em Parn, prevendo seu futuro promissor como Cavaleiro Otário Sagrado de Valis. Ele também foi um dos poucos viadinhos mocinhos que conseguiu alguma coisa com uma mulher.

Woodchuck e sua famosa risadinha

Woodchuck[editar]

Um ladrão profissional que faz coisas erradas de um modo bonzinho (ele tem um código de barras de honra). Seu único amigo é Parn, porque Woodchuck se identifica muito com seu perfil (pouco habilidoso e faz merda o tempo inteiro) e ainda não conseguiu sacaneá-lo. No fim das séries de OVA, encontra uma tiara e (sabe-se *cof* lá por que *cof cof*) não resiste! Seu novo look de Karla foi vencedor do Carnaval de travestis de 1990 em Bangu-RJ. Diz-se até hoje que deste acontecimento advém a expressão "abalou Bangu".

Viadinhos secundários Mocinhos dispensáveis[editar]

Os sete heróis[editar]

Fahn, o emo

Sete desocupados que lutaram contra a Deusa da Destruição (Kardis) e venceram.

  • Fahn: Cavaleiro Sagrado de Valis e líder da patota dos heróis, mais tarde se tornando rei de Valis e pai de Fianna. O sonho de Fahn é unificar os reinos de Lodoss sobre seu governo "pacificamente" (em pronunciamento, disse uma vez que mandaria fuzilar qualquer um que discordasse, mas alegou unha encravada no dia). A espada de Fahn, a Espada Santa de Valis, tem uma fé tão grande em Deus que é cega.
  • Ganondorf Beld: vice-líder, bombadão, pele morena e cabelos ruivos, Beld é quem dá a bunda mata a Deusa Demônio e vira também demônio depois que banha-se com o sangue da Deusa, se tornando vilão, gay e estuprando matando Fahn. Sua espada, a Esmagadora de Almas (que pertencia à Deusa), é gêmea da espada de Fahn. Dizem as más línguas que ele e Fahn (viadinhos) tinham um relacionamento violento, talvez pelo fato de viverem cruzando espadas pelo bem e mal de Lodoss. Mas o que ninguém nunca soube dizer era se, apesar das barbas e arma-duras, rolava algo mais entre os dois. Suspeita-se que Karla, voyeur entediada após uma das homéricas batalhas entre os dois, mata o vencedor por puro sadismo. (vide secção Vilões/Beld para mais informações sobre esta personagem)
  • Wort: um dos diretores da escola de Hogwarts. Wort se apaixona pela feiticeira sem nome, só que ela não se interessa, levando-o à reclusão e abstinência. Ao contrário de Grievas, assumiu a calvície e não comprou perucas. Tem uma bola de cristal e presta consultas por 200 reais a hora. É um dos maiores tarados tarólogos de Lodoss. Há uma faixa na frente de seu castelo com os dizeres "BBL (Big Brother Lodoss) como você nunca viu, apenas 20 moedas de ouro o minuto. Assine Já". A preferida dos usuários é Deedlit, mas Parn não sabe de nada (como sempre).
  • Freepe: último rei dos anões que, assim como Ghim, morre tragicamente , para o alívio de todos.
  • Grande Neese: madre superior das sacerdotisas da deusa Marfa, uma ordem política e religiosa de Lodoss que é totalmente desnecessária e só causa intrigas. Neese tem como pet o dragão Bramd, que ela libertou de uma possessão demoníaca maldição antiga.
  • Feiticeira sem nome: uma cachorra safada e manipuladora que entrou no grupo para criar intrigas. Na verdade seu nome é Karla, uma bruxa do submundo (vide secção Vilões/Karla para mais informações sobre esta personagem).
  • Flauss: uma simples sacerdotisa de Pharis com a qual Beld tentava construir um relacionamento amoroso.

Kashue Anargue[editar]

Kashue mostrando todo o seu charme: notem os olhos brilhantes, profundos e cativantes

Rei-mercenário do reino de Flaim, Kashue é amigo íntimo de Fahn. Parn fica estranhamente paralisado quando o vê (seus olhos brilham e ele não presta atenção em mais nada). Seu maior trunfo foi ter vencido Ashram num duelo no lar de Estrela Cadente na série de TV - mas Ashram se recusa a aceitar que perdeu. Dizem que por isso Ashram até hoje não tolera pelos faciais, executando todos os asseclas que não se barbeiam.

Leylia[editar]

Filha de Neese, Leylia também é uma sacerdotisa de Marfa, só que uma versão mais piriguete da mãe. Leylia é possuída demoniacamente pela feiticeira Karla e Ghim vai atrás dela. Ela comete várias criancices malvadezas, mas Ghim consegue libertá-la. Leylia, por fim, depois de dar um fora em Ghim, perde sua virgindade com Slayn e tem uma filha, Neese. Ghim era feio, mesmo.

Spark[editar]

Spark aparece na série de tv e é apenas uma versão de Parn com cabelos longos azuis clubber. Ele também deseja se tornar um Cavaleiro Sagrado para ajudar as pessoas, em especial sua não-namorada Pequena Neese. Seu golpe mais brilhante foi o arremesso de espada para evitar que elfos negros roubassem um tesouro de um dos castelos de Lodoss. Não preciso dizer que ele não conseguiu nada com este golpe ridículo.

Spark e Neese, em um momento romântico: ninguém merece alguém se apaixonar por uma garota com cabelo de papel crepon

Pequena Neese[editar]

Nada poderia ser mais traumatizante para uma garotinha do que receber o nome da própria avó. Neese é aterrorizada pelo passado de sua ancestralidade feminina, todas sacerdotisas de Marfa, e por isso um bruxo muito malvado quer possuí-la. Mas ela é protegida por Spark para o desapontamento de todos. É a segunda mais vista pelos usuários da Bola de Cristal de Wort, talvez por ser teen.


Mocinhos que trariam mais qualidade ao desenho se desaparecessem[editar]

  • Tessius: Cavaleiro Sagrado de Valis e pai de Parn. Felizmente Tessius já desapareceu, quando envergonhou sua nação e sua família enquanto tentava salvar a filha de Fahn de morrer na boca de um dragão (você viu como Parn puxou o pai?).
  • Estas: uma bixa assanhada que fica dando em cima de Deedlit. Às vezes ele acha que é Robin Hood e vive enchendo o saco de Parn. Aliás, esse personagem não serve pra nada.
Fianna, esquivando-se furtivamente atrás de Etoh
  • Fianna: filha de Fahn, ou seja, princesa de Valis, Fianna é uma filhinha de papai que não sabe fazer nada sozinha. De aparência frágil e personalidade calminha, além de uma certa beleza, ela conquistou o coraçãozinho do padre Etoh. Sua única utilidade é dar uma morte certa para Tessius.
A galinha ruiva Shiris ciscando
  • Orson: um cara muito punk. Quando está calmo ele é uma pessoa normal, mas quando enchem seu saco ele vira um berserker, batendo em crianças, pichando palavrões em muros, praticando bungee-jump sem corda.
  • Shiris: uma galinha ruiva ladrona e fracassada que fica ciscando andando atrás do Parn para se aproveitar de sua inocência, irritando Deedlit e Orson (em quem deu um fora sem dó, deixando o rapaz um pouco mais desnorteado).
Leaf, descobrindo mais um caso
  • Leaf: uma meia-elfa metidinha que fica com as orelhas atentas para sutis e indiretas declarações de amor. Abandonada pelos pais (o pai morreu de velho e a mãe mandou-a se foder) e desprezada pela sua tribo, ela não tinha coisa muito melhor para fazer.
  • Grievas: é um anão de peruca que mandaram servir de sombra para Spark.
  • Cecil: aluno pouco dedicado de Slayn, que assumiu temporariamente a prefeitura de Zaxon (a cidade de onde Slayn é prefeito), fazendo um monte de besteira (a última dele foi construir uma estátua do Cristo Redentor com as mangas invertidas).
  • Maar: um duende da campina que gastou todo o seu pote de ouro e, não tendo nada mais para fazer, decidiu que seria o bardo pessoal de Spark (a única música que ele sabe é a da história de Parn, que ele mesmo inventou).
  • Ryna: ela é uma ladra-mercenária-espiã-galinha-peituda que fica arrastando sua asa para Spark. E Spark, nada, talvez por influência do seu maior gay ídolo, Parn.
  • Galack: um zero à esquerda que acompanha Leaf e Spark onde quer que eles vão. Tem um machadão que não serve pra nada muita coisa.
  • Ald-Nova (o “Aldo”): outro pupilo de Slayn, que foi abusado na escola e por isso é muito inseguro.


Vilões[editar]

"Astutos são os vilões, em pouca quantidade sejam embora."

Karla[editar]

Karla possuindo Leylia com sua tiara
  • Forma original: uma mulher surumbática que usa armadura magenta.
  • Forma atual: uma tiara de ouro-de-tolo.
  • Corpo atual: Woodchuck (antecedido por Leylia, Beld, e mais um monte de pessoas.

Karla é uma feiticeira velha pra caramba. Nascida durante o reinado na magia (quando os humanos surgiram em Forceria), quando chegou aos 30 pensou: “um dia vou ficar velha, que saco” e prendeu sua alma em uma tiara de bijouteria ouro. A pessoa que colocar a tiara na cabeça é controlada por Karla e assim ela foi vivendo, trocando de corpo, criando intrigas, tudo em nome da boa forma. Ela é a grande causadora de fofocas de Lodoss, e nada acontece sem que ela (e Wort) saibam.

Kardis em sua terceira tentativa de ressucitação: sadomasoquismo

Deusa da Destruição (ou Deusa Demônio ou Kardis)[editar]

Ganondorf Beld, fazendo sua cara de mau

Nascida muitos antes de Karla, Kardis é uma criatura malígna que cultua o coisa-ruim em rituais satânicos. Os bons cristãos não gostavam disso e decidiram convertê-la ou eliminá-la (não exatamente na mesma ordem). Kardis nessa época era uma bela garota nua de cabelos cacheados que fica mostrando a xoxota pra todo lado, o que estimulava as demais mulheres a se venderem por aí. Ela também já tentou voltar do inferno um monte de vezes, quase nunca conseguindo. Ela é a razão de Lodoss ser amaldiçoada.

A espada de Kardis, a Esmagadora de Almas, foi dada a ela pelo próprio Diabo, e tem o poder de destruir açúcar, tempero e tudo o que há de bom.

Imperador Beld[editar]

Após a eliminação da satânica Kardis, Beld, consagrado como um dos heróis, usa seu sangue em rituais vodu e reencarna o espírito da deusa. É também eliminado, só que por Karla (uma das versões diz que foi porque Karla tem ódio de velho e Beld era velho, a outra você pode ler mais acima).

Chuck Norris Ashram[editar]

Ashram, o Cavaleiro Negro: insuperável em tudo, menos em se fazer de idiota...

Ele é o cavaleiro mais foda de Lodoss. Treinado na Ilha da Rainha da Morte, ele é invencível em qualquer coisa que faça. Seja na guerra, na cozinha, na escola, ninguém o supera em batalha, faz pratos mais deliciosos ou tira as notas mais altas que ele. General do exército de Marmo (uma ilha duplamente amaldiçoada ao sul de Lodoss) Ashram tem como único objetivo servir fielmente a Beld, quaisquer que sejam as ordens, estranhas ou não. A única coisa que Ashram não sabe fazer é sorrir (no máximo ele tem um tique nervoso na boca). Apesar de ser o bonzão em tudo, Ashram perdeu para Kashue num duelo. Mas segundo ele, "não valeu".

Pirotessssssss

Pirotess[editar]

Uma elfa negra e loira, capa de Play Boy e inimiga natural de Deedlit, também conhecida como Beyoncé, com quem compete poder mágico, habilidade com a espada e tamanho do busto (Pirotess está vencendo nesse quesito). A fonte desse ódio é que Deedlit caçoava muito do nome de Pirotess quando as duas eram elfinhas.

Detalhe importantíssimo (pelo menos para Pirotess): no Legend of Crystania, ela muda de penteado e para de usar decote e minissaia. Na série de TV de Lodoss ela para de usar decote, mas não a minissaia. Ordens de Ashram, seu cafetão eterno amor.

Wagnard recebendo uma seção de descarrego: xô, Satanás!

Wagnard[editar]

Um padre satânico que quer viver para sempre (assim como Karla, mas ele não se importa com a aparência, como você pode notar). Para isso ele tenta ressuscitar a deusa Kardis, mas precisa de um corpo ideal para ela (o primeiro que tentou foi Deedlit, mas Parn a salvou heroicamente; o segundo foi Leylia, mas ela deixou de ser virgem; e o terceiro é Neese, que mandou Wagnard ir tomar naquele lugar). Feio desse jeito, não teria como, mesmo...

Os mocinhos e os dragões, esses últimos não tendo nenhuma finalidade no enredo

Os dragões[editar]

São criaturas maluquinhas que escolheram Lodoss como lar. Surgiram de taruíras pré-históricas mais agressivas, ávidas por ganhar a luta da seleção natural injustamente.

  • Dragões Serpente: pouco interessantes, vivem no mar e comem qualquer coisa que se mova. São venerados pelos chineses como símbolos da Chuva e da Boa Sorte, embora nada tenham a ver com isso. A eles também são atribuídos (pelos chineses) poderes do voo e premonição, embora também não tenham nada a ver com isso.
  • Dragões de Wyvern: um pouco mais interessantes que os dragões marinhos. Eles vivem no reino de Alania e podem ser treinados e usados como montarias exóticas ou pets.
  • Grandes Dragões: maiores que os dragões de Wyvern, só que não-domesticáveis, os grandes dragões são bichos estranhos que ora se fazem de inteligentes e ora de burros para te confundir. Há quem diga que é um transtorno adolescente, pois os grandes dragões podem digievoluir para Dragões Anciãos, os top de linha dos dragões.
  • Dragões Anciãos: são bichos gigantescos, veteranos de guerra e muito velhos (impressionantemente mais velhos que a feiticeira Karla). Eles sabem falar e quando voam criam eclipses solares. Uma variação desses dragões, no continente imaginário de Alagaësia, são conhecidos como Skulblakas e são usados por Cavaleiros (Shur'tugals) para manter a guerra, a paz e a estabilidade. Só existem 5 dragões anciãos em Lodoss, todos amaldiçoados por um antigo e desconhecido lorde das trevas, Saluvan (que nasceu antes de Dumbledore e Nicholas Flamel, mas bem depois de Gandalf, e não é gay), que os condenou a guardar seu tesouro dos sete mares:
Bramd, em sua toca

Bramd[editar]

Dragão azul do gelo abençoado por Brhama e é o mais velho de todos os dragões, além de ser o mais inteligente também (embora tenha alguns lapsos de memória por causa da idade). Bramd foi libertado de sua maldição pela Grande Neese, pelo que ele ficou sinceramente agradecido. Costuma hibernar no inverno, o que causou sua lamentável morte nas mãos de Ashram (ele nem teria precisado de uma espada mágica para isso, mas usou a espada mágica mesmo assim).

A relíquia sagrada de Bramd, o tesouro de Saluvan mais precioso sobre sua guarda (entre muitos outros tesouros menos precisosos), é o Espelho da Verdade. O espelho é onisciente e reza a lenda que ele se partirá em mil pedaços quando mentir, ou quando for quebrado por uma piriguete irritada que descobriu que o namorado a traiu.

Mycen: que glacinha!

Mycen[editar]

Dragoa dourada e emplumada do céu, mãe de todos os Skulblakas de Alagaësia. Antes de ser libertada da maldição de Saluvan ela não tinha nome, pegando emprestado o nome do padre que fez isso por ela. Influenciada pelas pregações do padre Mycen, a dragoa Mycen deu quase todo seu tesouro para os pobres e carentes, construindo o magnificente reino de Moss.

A relíquia de Mycen é a Água da Vida, que cura doenças e feridas, sejam elas psicológicas ou não. Depois que o padre Mycen morreu e a dragoa anciã ficou livre das pregações, ela se tornou mais egoísta, negando o acesso da Água da Vida a todo mundo.

Estrela Cadente voando em direção a uma inocente cidade: a velocidade é tão supersônica que chega a formar um turbilhão de fogo, originando seu nome

Estrela Cadente[editar]

Dragão vermelho do fogo, da destruição e das virgens devoradas que não foi libertado de sua maldição e por isso se dedica a encher o saco das vilas vizinhas, exigindo virgens e destruindo coisas mesmo assim. Valentão por natureza, além de ser o maior dos dragões anciãos, vive debaixo do maior vulcão ativo de Lodoss e se acha o máximo por causa disso.

A relíquia de Estrela Cadente é o Cetro da Dominação que tem o poder de dominar este mundo e o próximo. E Estrela Cadente também acha isso o máximo. Dizem que o próprio demônio o dublou na série de TV.

Eibra[editar]

Dragão verde da água e das coisas desconhecidas, que ainda não foi libertado de sua maldição. Desconhece-se muito sobre Eibra e sobre o que ele faz para passar o tempo, embora possa ser que a verdade é que ele deve ter virado o milênio coçando o saco.

A relíquia de Eibra é o Cristal das Almas, que ressuscita os mortos (o que gerou o ataque de zumbis num dos filmes de Scooby Doo).

Narse fazendo sua pose de sempre

Narse[editar]

Dragão negro das trevas de quatro asas e duas caudas que também não foi liberto de sua maldição. Diz-se que ele é na verdade uma montaria de nazgul mutante que foi abandonada para morrer em Marmo.

A relíquia de Narse é o “Ferroniere” (seja lá o que isso for) do Conhecimento, um banco de dados mágico que guarda todo o conhecimento das eras passadas (como, por exemplo, o segredo da longevidade de Dércy Gonçalvez).


v d e h
Este artigo fala sobre um anime.