Rede de computadores

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
1337-cereal.jpg Este artigo é uma piada de computeiro!
10 PRINT "lol"
20 GOTO 10

Se não entender a piada, |=0|)4-53


Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Rede de computadores.

Cquote1.png Você quis dizer: Redes Sociais Cquote2.png
Google sobre a profissão dos "cabistas".
Cquote1.png Aeee caraio!1 Fica rico gerenciano a net numa sala! Cquote2.png
Estudante de Redes iludido com o que ele acha que vai ser seu futuro na área
Cquote1.png Ôw de casa! Vim colocar telefone na sua residência, eu trabalho na Claro!! Cquote2.png
Um formado em Rede de computadores na porta da casa de um cliente neste instante

DramaticQuestionMark.png
Você sabia que...
  • ...o cabo mais grosso que o cara da Claro colocou pra você quando foi instalar a telefonia e tv via cabo aí na sua casa pode ser um cabo coaxial como também pode não ser?

Gerenciamento de Rede de Computadores ou simplesmente uma rede de computadores é a parte responsável por todos nós estarmos aqui hoje, neste dia. Então oremos. A palavra rede não indica uma rede de dormir (até poderia...). Na verdade ela quer indicar uma ligação entre máquinas, ou quase isso. A ligação entre esse seu Laptop da Xuxa e o Servidor da Desciclopédia é um exemplo de um segmento da rede (entendeu ou quer que eu desenhe?).

Algumas instituições de ensino privada enganam os estudantes dizendo a eles que quando formados poderão trabalhar como gerentes de redes, nome daquele cara que vive te desconectando da internet no momento que você mais precisa. Mas devido a qualidade de ensino das instituições que ministram esse curso, é comum os formados do curso trabalharem em alguma empresa de telefonia, numa função como a do seu pai, aquele cara que vive levando cabos nas costas.

História[editar]

Local da primeira experiência

Sugerem que a rede de computadores a qual conhecemos hoje nasceu depois de uma ideia que Joseph Stálin Licklider[1] teve após visitar a Bahia e na época tinha se impressionado com a forma que o estado se desenvolvia (ou o inverso) sozinho, enquanto seus habitantes viviam numa rede. Teoricamente ele pensou que o estado deveria ser a mesma coisa sempre, já que aquele povo não fazia nada a não ser viver deitado numa rede.

Foi então que Licklider (que não era líder de porra nenhuma na ARPANET) sugeriu ao chefe de sua equipe colocar aqueles mainframes foderosos da época, com hiper processamento (60Hz) e memória pra caraleo (0,7kb), pra rodarem em conjunto, e assim terem 5x mais poder de processamento. Mas para que pudessem rodar em conjunto, teriam que se conectar, mas como não se tratava de computadores com core Chico Xavier, só poderiam se conectar por meio de cabos, iguais a esses que tem atrás de você e seu PC.

Até os anos 90 a rede foi usada assim sem problemas, mas aí as cidades americanas foi crescendo e a maldita inclusão digital teve inicio na américa (não a latrina). Os postes de energia estavam ficando iguais aqueles que tem nos morros do Hell de Janeiro, por exemplo. A única forma contornar isso foi criando conexões com o além e tentar repassar as informações conforme Allan Kardec tinha sugerido muitos anos antes.

Hoje nós confiamos a segurança da Web nas mãos desse burro!

Na época que resolveram tentar implementar a conexão sem fio os computadores a Apple já tinha faggot fan boy, mas como em todo aparelho Apple, faltava o essencial: uma ligação com o além para que pudessem baixar arquivos .mp3 do The Pirate Bay de qualquer lugar que tivesse sinal de telefone sem fio. Foi aí que a IBM ganhou o mercado de PCs, pois vendiam as carroças já equipadas uma antena para conexões sem fio, claro que isso foi por tempo limitado.

Mais tarde a IEEE[2] teve a ideia que foi colocar aqueles IBM PC em cima de uma rede gigante (aquelas que parecem com aquelas calçolas que sua mãe usa), e chamou a rede com aquelas máquinas de Rede Acaraje (em "homenagem" ao lambe-líder). O problema que a rede ficou com preguiça de iniciar e fazia um barulho semelhante ao que chamamos de axé hoje. Foi então que eles tentaram criar uma rede que fazia o menor ruido possível e que também funcionasse. O gerente deste projeto lembrou de uma vez que tinha ido as minas generalizadas e lembrou do jeito mineiro de ser, do comer-queto daquele povo, etc. Foi aí que resolveram chamar o projeto de Rede Uaí fí, que mais tarde foi exportado pros States e lá ganhou a tradução Wi-Fi pro inglês. Esta última rede deu certo, parece.

Modelo OSI[editar]

O modelo OSI está para redes da mesma forma que a gerência e os podrões de projeto estão para a construção de um software, ou seja, é algo que ninguém liga na área de redes até porque isso não dá dinheiro ou saber que isso existe não fará o proletariado ganhar relevância diante do patrão, pelo contrário, o cara poderá ser demitido já que na área da Tecnologia? da Informação pessoas assim são vistas com muita desconfiança (vide o que aconteceu com o Edward Snowden).

Voltando ao assunto, o modelo OSI consiste em dividir a rede imaginária em algumas camadas inúteis que a informação supostamente percorre do suposto remetente até chegar ao suposto destinatário, sendo o suposto cabo (ou a camada mais de baixo) uma espécie de carteiro.

Segue a lista das camadas abaixo:

7. Aplicação — A camada "mais de mesa" do processo, onde estamos todos nós aqui hoje reunidos e também é através dele que acessas a bronha de cada dia que ele vos dá! O Google Chrome, Big Macky também, lembre-se disso.
6. Apresentação — Esta é a camada onde atuam os raquers profisional, pois é nela que são feitas as codificações, entre elas o tão temido HTML. Não se preocupe que daqui pra baixo ninguém sabe com funciona mesmo.
5. Sessão — A camada registradora. É a responsável por iniciar uma nova conexão com o além, e funciona como aquelas coisas pré-históricas que chamam de telefone.
4. Transporte — Agora aqui o papo é reto maluco. Essa é a merda responsável pelo transporte dos bagulho, morô? É tipo um mula. Em suma, esta é a camada responsável pelo transporte dos pacotesde dados!.
3. Rede — Provavelmente este númerozinho seu aí é fornecido nesta camada, junto com o sinal do seu Netflix.
2. Enlace — Olhe pra sua placa mãe.
1. Física101010101010110010101010101010 e tudo aquilo que tem dentro do cobre do fio de cobre que não seja o próprio cobre.

Componentes[editar]

Exemplo de um cabo de rede em um "bom" estado.

Até aqui, se você nunca viu isso na vida, ou faz o curso de Redes de computadores em qualquer faquesquina de merda deve estar pensando Cquote1.png WTF?? O que esse cara disse até aqui???? Cquote2.png. Mas agora não se preocupe, esta é a parte que você provavelmente conhece, pois se você nunca viu nada sobre o assunto, é um profissional da área ou estuda numa faquesquina de merda, muito provavelmente tem um componente de rede, mais possivelmente um cabo aí atrás. Por isso, vamos começar apreciando alguns destes elementos que você com certeza deve ter domínio.

← Esse cabo aí do lado é um UTP, chamado de Ultra Twisted Poli-carpado ou pela sigla RJ-45 (Ryu de Janeiro, projeto 45), ou também conhecido popularmente como "o cabo que Um Técnico Plugou quando veio instalar a net aqui em casa". O cabo é um rastafari encapado, onde os fios de seu interior estão emaranhados entre si, para evitar que você, usuário, faça merda com eles depois. Não confundir com o cabo RJ-11 (telefone), o mesmo que a Desciclopédia usa para conectar este servidor (físico) ao Modem analógico e oferecer a você, usuário, a melhor experiência em navegação.

Existe também o cabo da tv a cabo que não serve só pra isso mas que é normalmente é usado para esse fim. Se você for um cliente (caloteiro) da NET TV, saiba de uma vez por todas que esse cabo parrudo aí nas costas do seu equipamento( ͡° ͜ʖ ͡°) é um cabo coaxial (como também pode ser outra coisa), mas com certeza não se trata de um cabo de fibra óptica. Mas caso seja um desses mentirosos, pode continuar mentindo pros seus amiguinhos falando pra eles que tem "30GB de fibra da NET", mas saiba que isso é muito feio.

Ainda tem o cabo de fibra óptica, um cabo muita gente afirma ter visto ou acha que tem em casa, mas que na verdade só empresas realmente grandes usam esse tipo de coisa, já que 3cm desse cabo é vendido pelo mesmo preço de um PlayStation 4 (x72). Mas tudo isso porque o cabo é putaqueparivelmente rápido, tão rápido quando a luz.

Mais uma vez comparando, da mesma forma que o o cabo natural do homem, o cabo de fibra óptica também não pode ser dobrado (mesmo que alguns já venham tortos por natureza). Se ousar a dobrá-lo em demasia, poderá acontecer ao cabo o mesmo que aconteceria com seu bilau. Portanto prezado leitor, tome (muito) cuidado ao manusear este pequeno e delicado produto, e o use sempre imaginando que poderia ser o seu órgão ali.

Equipamentos de Rede[editar]

Cquote1.png Você quis dizer: Equipamentos Cisco Cquote2.png
Google sobre Equipamentos de Rede

Assim como a Apple tem seus fagboys, a Cisco tem a dela, só que diferentes dos faggots da maçã, os faggs da Cisco trabalham desconfigurando redes.

Os equipamentos na área de redes funcionam da mesma forma que os smartphones, onde tem os smartphones e tem O iPhone, sempre obedecendo a grafia correta do aparelho. Só que em redes tem os switches, e O Switch da Cisco, com direito a tecnologias com patentes próprias e certificação Cisco!1

Cabeamento Estruturado[editar]

Exemplo de um cabeamento estruturado

O cabeamento estruturado é mais uma das falácias existentes em redes de computadores, visto que isso consiste basicamente em colocar todos os fios de um recinto/edifício para "correr" dentro de uma calha metálica exposta no interior de uma laje ou nas paredes deste edifício. As regras IEEE 80x até diz alguma coisa, mas é uma regra e regras são chatas por natureza. Além do mais, como já disse anteriormente, normas da área de T.I. são iguais termos de uso e moedas de 1 centavo: Existem, estão ali para serem lidas, mas ninguém liga!

Alguma das normas da área são iguais editais de repartições públicas ou lista de material escolar de escola particular, eles pedem coisas não não precisam e tudo ali se refere a produtos de marca (porque os requisitos não existem em produtos "mais baratos"). Por isso que em redes, não se aprende a grampear cabos de redes qualquer, tem que ser Furukawa e neste curso não se aprende a configurar outros equipamentos que não sejam da Cisco. Nesta sub-área tem desses modismos.

O cabeamento estruturado da foto ao lado deve ter sido feito por alguma operadora de telefonia de algum país em sub-desenvolvimento. Há também o tipo de cabeamento "Lan-House"

Topologias de Rede[editar]

Aqui vão alguns dos tipos de rede:

  • Anel — Também conhecido como Rede Panelinha, porque é só um circulo besta. Ninguém usa mais.
  • Barramento — Normalmente usados com cabos coaxiais, também ninguém usa mais, porque quem montava a rede sempre cagava no pau deixando de colocar um terminador ou simplesmente esquecendo de aterrar uma das pontas, o que aterrava a rede.
  • Estrela — A modinha de redes. Consiste em vários PCs conectados à um roteador por meio de cabos UTP, qualquer usuário consegue fazer isso e qualquer modem lixo como aqueles da Arris ou da D-Link tem pelo menos, no mínimo 4 portas (se você pensou em outras portas que não fossem as "entradas para conexões" sugiro que feche esta página e que vá cursar um curso que seja mais seu perfil).
  • P2P — Peer dois peer. Este site pode explicar melhor.


Técnicas[editar]

Aqui vão algumas técnicas, que segundo a Bíblia, o administrador de rede terá o live arbitro para usá-los a favor da empresa que trabalha ou contra ela. Quando for demitido sob justa causa, por exemplo, o demitido pode realizar um ataque DDos e deixar o servidor da empresa igual o servidor da desciclopédia, o que pode ser bastante eficaz para convencer o demissionário sobre uma possível readmissão.

Muitas das técnicas mostradas abaixo podem ser feitas por qualquer noob com Mac, algumas podem ser feitas por usuários de Ubuntu (vulgo Linux) e nenhumas por usuários rWindows. Mas se você usa Windows não se preocupe, você poderá participar de todos os ataques, sendo a vítima de todos eles.

Sniffing[editar]

Sniffer

Cquote1.png Você quis dizer: Cheirador Cquote2.png
Google sobre Rede de computadores
É uma prática bastante utilizada por algumas empresas do bem como a fofa da Google, a eficiente Microsoft, o inofensivo Facebook e outras organizações que se preocupam tanto contigo que monitoram tudo que você faz na internet vasculhando inclusive seus biscoitos/bolacha. Mas a suprema técnica avançada e aprimorada em Massachusetts, Ohio, consiste em bisbilhotar o que você, usuário, está fazendo na internet, ao vivo, sem precisar ir até os cookies (ou no cache) para ver isso. Normalmente a ferramenta usada para esse fim mostra todos os dados trafegados na conexão que está sendo acompanhada. Por isso comece a ter cuidado com quem você compartilha a senha do Wi-fi ou com aquele vizinho escroto que você odeia e que vive com um notebook debaixo do braço e sentado ao lado de sua casa.

Traffic Shapping'[editar]

A técnica preferida de operadoras como a NET, GVT Vivo e outras corporações que fingem entregar conexão banda larga, quando na verdade entregam algo um pouco melhor que uma internet discada, mas nada além de 256kbps. A técnica consiste em limitar o máximo que puder de uma conexão, dando prioridade a outras que por ventura rendem mais e ajudam a manter a estrutura do cartel de telecomunicação. Mas a técnica de entalhamento de banda também pode ser feito por empresas medíocres, como seria a sua. Dois casos para ilustrar melhor como funciona a técnica:

Caso 1: Imagine você, dono de uma empresa de telefonia e tem 100 clientes e um throughput(largura de banda) de 1GB pra todos eles se esbaldarem. Destes 100, 90 são aqueles clientes que vivem enchendo o saco, não são pagadores assíduos e só usam aquelas besteiras daquele judeu imbecil como o trio miséria (zap zap, feicyy yh instahh). Os outros 10 são bons pagadores (débito automático inclusive!), aprovam a estrutura da sua empresa e ainda ajudam com sugestões e no natal colocam R$ 100,00 naquelas "caixinhas de troco" quando visitam a empresa. Só que em contrapartida estes 10 clientes precisariam usar o máximo de velocidade da rede, pois trabalham com servidores, terceirização da estrutura de T.I. e o diabo-a-quatro. Como solucionar esse problema? Simples, ofereça 95% da largura de banda para esses pobres senhores que contribuem com toda a estrutura da empresa e outros 5% para que aqueles folgados possam viver compartilhando memes na internet. Simples!

Caso 2: Sua empresa, como qualquer uma que não seja filiado ao governo, precisa pagar contas para sobreviver. Você tem 10 funcionários, desses apenas 2 carregam a empresa nas costas. O restante vive tirando foto das partes e compartilhando no privado do Bate-Papo UOL ou navegando no Youtube Red pra ver os videos mais quentes do momento. Estes 2 colaboradores exemplares vivem reclamando que a rede anda pior que o PIB haitiano, não para de cair. Mas como resolver esse problema? Simples! Limita 20kbps pra aqueles outros 8 folgados que vivem à toa na internet e deixa o restante do throughput para os que fazem a empresa funcionar.

DoS Attack[editar]

Um site que sofre DDos Attack constantemente

Creio que seja um dos motivos para este servidor aqui cair tanto...

O DDoS é um ataque que derruba um servidor (não me diga...). Um servidor tem um limite de solicitações de acesso, um da Globo.com teria um limite de 5 milhões de solicitações de acesso/usuário por exemplo, o servidor de um blog qualquer que não fosse o Blogger ou o Wordpress seria uns 100 mil e no caso da Desciclopédia cabe você e mais um editor. Neste ultimo exemplo, seria um caso de DDoS Attack se houvesse mais um usuário a solicitar conexão a este site, o que derrubaria o site e o deixaria indisponível por horas.

UTP Flooding[editar]

O UTP Flooding é um Flood via UTP (protocolo de transmissão de dados, não o cabo, seu débil!). Imagina se aqueles flooders invadissem o mesmo "canal" que você usa para assistir alguma besteira no Netflix, baixar pornôes via Torrent ou mesmo ver algum video no youtube antes que ele fosse removido. Eles iriam postar tanta merda que fariam sua rede ficar lenta progressivamente até simplesmente parar de funcionar e é nisso que consiste o ataque.

Esse ataque só seria bem sucedido se o atacante estiver com uma banda maior que a rede que ele quer derrubar. É como um Ônibus qualquer, você não vai conseguir "estourá-lo" se estiver só dentro dele, a não ser que seja um homem-bomba (vulgo Marombeiro), o que caracterizaria um exemplo de um outro ataque denominado "ping da morte".

Outras técnicas incluem também o IP spoofing que seria comparado a um "Trote do Santos".

Veja Também[editar]


Referências

  1. O nome de J. Licklider, como suponho que já deva saber vem de Lick = Lamber, Lider = Chefe. Era o maior baba-ovo dos seus chefes na ARPANET, quando foi funcionário dessa joça.
  2. A sigla do instituto significa Is EUA Eat Everybody e deveria significar que os EUA estaria comendo todo mundo, inclusive você!


Minigiz2.pngMinigiz.png Cursos da faculdade Minigiz3.png
zzzZZZzzzzZZZzzzZZZzzzzZZZzzzZZZ
AdministraçãoAgronomiaAnálise e desenvolvimento de sistemasArquiteturaArquivologiaArtes cênicasBiblioteconomiaBiologiaBiomedicinaComércio ExteriorCiências ContábeisCiências SociaisCiência da ComputaçãoDesignDireitoEconomiaEducação FísicaEnfermagemEngenhariaFarmáciaFármacia-bioquímicaFilosofiaFísicaFisioterapiaFonoaudiologiaGastronomiaGeografiaGeologiaGestão da informaçãoHistóriaHotelariaJornalismoLetrasLiteraturaMarketingMatemáticaMateriais, Processos e Componentes EletrônicosMedicinaOdontologiaPedagogiaPsicologiaRede de computadoresQuímicaSistemas de InformaçãoTeologiaTurismoVeterináriaZootecnia