Redenção (Pará)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Vacolândia Cquote2.png
Google sobre Redenção (Pará)
Cquote1.png Eu não existo por lá Cquote2.png
Internet sobre Redenção
Cquote1.png Na União Soviética, o cavalo monta em VOCÊ!! Cquote2.png
Reversal Russa sobre Redenção
Cquote1.png Eu chego lá Cquote2.png
Pau de Arara sobre Redenção
Cquote1.png Eu prefiro Parauapebas Cquote2.png
Vale sobre Redenção
Cquote1.png Eu também Cquote2.png
Maranhese sobre Redenção
Cquote1.png A tempos não há vejo Cquote2.png
Paz sobre Redenção
Cquote1.png Isto non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre temperaturas abaixo de 113 graus em Redenção
Cquote1.png U Cão foi quem butô nóis pá vivê aqui Cquote2.png
Jeremias José sobre estar em Redenção
Cquote1.png E vocês, tirem essas roupas da Gucci e da Diesel, seus playboyzinhos de merda! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre Sobre os filhinhos de fazendeiros de Redenção
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre um pedido para transportar carga até Redenção

Redenção ou Vacolândia é um dos mais populosos municípios do estado de Carajás, município honorário do Goiás e cidade-pólo da região do Sul de Carajás, onde a principal atividade comercial é vender os corpos dos posseiros e Sem terras (que invadem os grandes latifúndios e recebem bala) para as faculdades de medicina e veterinária do Tocantins.

História[editar]

Saneamento básico passando longe de Redenção.

Redenção, assim como os outros municípios carajaenses, foi fundada durante a Invasão Americana na Amazônia. O local antes povoado por pequenas aldeias onde belas índias nativas brasileiras habitavam nuas e límpidas em seu belo hábito de se banharem diariamente, foi tomado por imigrantes e transformado em uma filial do Xou da Xuxa, onde todas as paquitas são loiras e a dengue está presente no dia a dia da população.

Durante muito tempo o município ficou sob os domínios do governo imperial Paraense. Contudo, os habitantes locais se emputeceram de tanto ouvir melody, e comer açaí com tacacá, que se juntaram aos rebeldes carajaenses e resistiram bravamente as incursões comandadas pela organização secreta dos governo paraense, a ORM (Organizações Rômulo MaiorSacana) contra a cidade e por fim se declararam independentes juntamente com todos os outros municípios do antigo sul do Pará, declarando fidelidade apenas à Marabá, de quem gostam de puxar o saco.

Todavia, num surto de arrogância típico do povo carajaense, Redenção realmente passou a se achar possível candidata a capital de Carajás, e hoje está em pé-de-guerra com seus patrícios de Marabá pra ver quem fica como capital do estado de Carajás.

Economia[editar]

Redenção hoje possui cerca de 70 mil habitantes e 99,9% deles passam fome. A cidade é líder nacional em desemprego, sendo que as únicas fontes de renda estão na venda de galinhas roubadas no quintal do vizinho, leite de burra e óleo queimado roubado dos motores de caminhões que estacionam nos postos de gasolina.

Para não dizer que todos estão desempregados, a cidade conta com uma ampla agência de recrutamento de pistoleiros e matadores de aluguel, onde por um cigarro, as pessoas matam outras sem qualquer piedade.

A criação e domesticação de cavalos bípedes é uma nova atividade econômica que está trazendo grandes retornos financeiros para a cidade. Como as estradas que ligam Redenção a outras regiões do Brasil e até mesmo as ruas da cidade são muito esburacadas, esse meio de transporte se popularizou muito e ganhou espaço sendo muito valorizado.

Três áreas comerciais que são bastante disputadas formam um total de 98,5% da rentabilidade local: Assaltos com subtração da motocicleta do cliente, roubos e furtos de aparelhos celulares e o tráfico de drogas. Os outros 1,5% do luco comercial local advêm da venda de móveis e eletrodomésticos locais, estes que são em sua totalidade, produto de furto nas residências.

Há de se falar ainda e outra fonte de renda importantíssima que ate final desse ano (2016), tem gerado lucro as famílias carentes desta cidade, que se trata dos pequenos roubos de celulares nas praças e avenidas, gerando mercado lucrativo para os assaltantes e donos de lojas de aparelhos celulares. Neste ramo, o profissionais que atuam na área estão cada dia se aperfeiçoando mais, hoje eles conseguem identificar o cliente (vitima), apenas pela luminosidade do aparelho, ao escurecer, e apos essa identificação há uma ação onde a trabalhador (ladrão) subtrai os pertences do fornecedor (vítima).

Outro ramo em ascensão é a compra e venda de motos roubadas, onde todos os dias movimenta em torno de 77,8% dos lucros das empresas de oficinas e revendedoras de motos.

Política[editar]

Assim como nas cidades vizinhas reina a "Lei do mais rápido no gatilho" que permite aqueles que tem mais armas e homens para impor sua própria lei em seus domínios e aplicar seu próprio Código Penal, ou seja, Lei é uma utopia, vista somente pela televisão.

Transportes[editar]

Redenção também é conhecida por se tratar de uma cidade que oferece para os donos de oficinas mecânicas uma estabilidade financeira muito grande, pois se trata da cidade que mais tem buraco no mundo.

A Equinovia é um dos mais novos conceitos de meio de transporte apoiadas por ongs tais como Greenpeace, PETA e WWF, a ser implantado pelo prefeito da cidade. Consiste em vias especiais para o tráfego de carroças e cavalos bípedes no transito caótico de Redenção.

Lazer[editar]

Por se localizar em um entroncamento rodoviário sua vida noturna é um típico lugar de sacanagem com direito a exploração sexual infantil e escândalos políticos, pois os políticos de Redenção dão festinhas realizadas ao ar livre ou no local de trabalho (câmara municipal) onde os homens dançavam para mulheres e davam leves tapas na traseiras das mesmas e tudo isso aconteceu com consentimento do prefeito na época.