Redonda

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
A ilha vista com uma lente zoom a 100 metros de distância
A Ilha de Redonda, que ao contrário do que o nome sugere é comprida, foi descoberta em 1542 pelo navegador português vice-campeão Vasco da Gama. Ela fica no Caribe e possui menos de um quilômetro quadrado de área, tornando-se portanto perigosa para o habitat de elefantes, rinocerontes, hipopótamos e outros mamíferos de grande porte. Oficialmente, faz parte do território de Antígua e Barbuda, mas na verdade é governada por um reino secreto que jamais foi reconhecido internacionalmente.


Tabela de conteúdo

[editar] História

Vasco da Gama posa para foto no desembarque na ilha
Conta Vasco da Gama em seu diário (reproduzido aqui no português arcaico original):
Cquote1.png Dizissais d'nuvembro:
Xtamos a xgaire a uma ilha mui p'q'nina, q' pariece feita xclus'vamient' d' pedras. De acordo com as fot's do satiélit', ela é r'donda como uma c'bola, aintão por iss' vai s' chamaire Ilha R'donda, ora pois.

Vamos a d'ceire na ilha assim q' c'ns'guirmos c'ns'rtaire a d'reção hidráulica da nossa c'ravela.
Cquote2.png
'

Como a tecnologia de satélite da época ainda não era muito confiável (veja-se o que aconteceu com outro navegador, Fernão de Magalhães, quando deu uma pane em seu GPS), as imagens não eram tão nítidas. Pelo mesmo motivo, semanas antes, batizara de Triangular uma ilha que era, na verdade, hexagonal e de Dodecaédrica outra que tinha forma de pirâmide (uma outra teoria, menos aceita, afirma que Vasco da Gama tinha sérios problemas com Geometria, tendo largado a escola na 5ª série depois de repeti-la quatro vezes por causa dessa matéria).

Não há registros oficiais do desembarque da equipe do Vasco na ilha. O navegador teria arrancado de seu diário a página referente àquele dia por ter sido ridicularizado por seus conterrâneos quando descreveu os habitantes da ilha. Reza a lenda que eles seriam criaturas redondas, pequenas e peludas, de olhos brilhantes e matreiros, consumidores vorazes de aveia e chocolate. Até hoje, entretanto, a existência de tais criaturas não foi confirmada.


[editar] Política

A bandeira do reino fictício estabelecido na ilhota
Oficialmente, Redonda faz parte de Antígua e Barbuda, que precisava anexar mais algum rochedo a seu território para ser oficialmente considerado um país -- de acordo com a Resolução 34.798 da ONU, de 1965 (conhecida como a Resolução Anti-Cocozinho), só seriam reconhecidos como países os territórios com extensão suficiente para a construção de, pelo menos, cinco casas com varanda. Entretanto, fontes extra-oficiais confirmam a existência do Sagrado Reino Esférico de Redonda, que tem sede em Miami, EUA.

O reino é atualmente chefiado pelo Rei William Leonard Gates, conhecido por sua generosidade em distribuir cargos públicos. Diz-se que o presidente Lula teria sofrido influência do monarca em sua política de invenção criação de empregos. Segundo pesquisas recentes, 78,2% da população caribenha tem algum cargo no governo redondense -- o que na prática não quer dizer nada, já que a população da ilha é estimada em uma pessoa apenas.


[editar] Recursos naturais

Por ser essencialmente formada de pedras, Redonda não pode ser cultivada nem é propícia para a vida animal. Entretanto, seu subterrâneo é rico em estrúmio, elemento muito usado na fertilização de lavouras. Sua importância estratégica na produção mundial de alimentos é fundamental na economia caribenha, por isso a entrada da ilha é constantemente vigiada por um velho (o único habitante), conhecido como O Senhor das Pontes e Praias, que permite o desembarque apenas das pessoas que conseguirem responder três perguntas. Até hoje, não se tem notícia de alguém que tenha conseguido respondê-las.


[editar] A ilha no imaginário popular

Uma manipulação no Photoshop análise atenta mostra a mensagem subliminar encontrada na costa de Redonda
Por ser distante e inacessível, Redonda é rodeada de muitas lendas e crenças. A principal sustenta que Davy Jones, o pirata fantasma da série Piratas do Caribe, teria feito nela seu esconderijo em terra. Pensando nisso, a fábrica de cerveja Skol cogitou rodar no local a campanha da sua nova garrafa de quatro litros, o litraço de quatro, mas acabou desistindo porque ninguém suportava o odor característico de estrúmio do solo da ilha. Imagina-se que o guardião da ilha tenha perdido o olfato para conseguir trabalhar lá, mas ele jamais respondeu a essa pergunta.

Cquote1.png Eu não respondo, só pergunto. Por falar nisso, qual é a velocidade de uma andorinha? Cquote2.png
O guardião em ação


Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas