Reforma agrária

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Carroca1.jpg Enxada-2.pngEsti artigu é caipira, sô!!Enxada-1.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!




NewBouncywikilogo.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Reforma agrária.

Cquote1.png Você quis dizer: Terra do nunca Cquote2.png
Google sobre Reforma agrária

Cquote1.png Isto non ecsiste Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Reforma agrária

Cquote1.png Terras para os trabalhadores? Ah sim, essa eu vi! Cquote2.png
Stevie Wonder sobre Reforma agrária

O sonho de um agricultor: ter sua terra onde possa plantar para si próprio e empinar a bunda sem ninguém ver

A Reforma agrária tem como objetivo dividir e distribuir terras para os trabalhadores rurais, também conhecidos como Boia-fria, que passaram a vida cortando cana e levando picada de cobra em plantações do interior de algum lugar, a reforma faria com que os trabalhadores tivessem seu pedacinho de terra onde pudessem plantar e viverem felizes com suas pequenas famílias de onze filhos. Comovente não?

E deu certo?[editar]

Claro que não, não muito pelo menos, pois se a reforma fosse algo que desse algum resultado consideralvel não teriamos o MST por aí não é mesmo?

Um dos fatores que impossibilita que isso dê muito resultado é de que ninguém sabe onde iriam arranjar terras para distribuir para todo esse pessoal... O governo pensou algumas coisas para tentar (eu disse tentar) resolver esse problema, e como estamos no Brasil, claro, não deu muito certo. Uma das alternativas era repartir e distribuir terras no Acre, mas como ninguém conseguiu chegar lá para fazer isso e os satélites não conseguiram fazer um monitoramento descente na área chegaram a conclusão de que o Acre não é um bom lugar, afinal ele não existe não é mesmo?

Cquote1.png Acre has a problem Cquote2.png
Conclusão dos satélites da Desciclopédia usados para mapeamento acreano

Também pensaram no projeto Hobin Wood, onde o governo comprava terras dos ricos para dar aos pobres, isso é algo que dizem que está sendo feito, então o governo paga para algum fazendeiro abrir mão de seus fundos latifundios e faz a repartição de terras, porém a maioria das vezes as terras são improdutivas, é claro, se fossem boas o governo não dava, faria um pacote de crédito onde o trabalhador rural pagaria pelo resto de sua vida.

E se desse certo[editar]

E eles também acreditam em saci, lobo mau e coisas do tipo

Se desse certo também daria errado.

O trabalhador passou sua vida trabalhando no campo pegando no pau da enxada, não teve oportunidade de ir a escola, não conhece a Desciclopédia e talvez nunca tenha vandalizado visto um computador, mora isolado pois foi um dos poucos que resistiu ao exodo rural, (até o momento) e não tem formação nenhuma, como essa pessoa poderia viver sozinha dependendo apenas do que plantou? Primeiro que sem dinheiro ele nem plantaria nada, só se roubasse uma loja de sementes, mas como é pobre se fosse pego conseguiria uns 5 anos de prisão e apareceria até no JN, o único lugar onde poderia ser reconhecido na vida.

Cquote1.png FFFFFFUUUUUUUUU Cquote2.png
trabalhador rural ao descobrir que se Fu***

A saida do campo[editar]

Como foi dito a cima, até o momento o trabalhador ainda não tinha sido vítima do exôdo rural, mas como ele vão vai conseguir plantar nada ele provavelmente venderá seu pequeno pedaço de terra (supondo sempre que ele conseguiu um) e vai tentar a sorte na cidade como todo bom nordestino que acha que vai mudar de vida indo para São Paulo, Rio de Janeiro ou qualquer lugar que apareça em alguma novela fantasiosa do horário pobre nobre.

A chegada na cidade[editar]

Quando o trabalhador chegar com sua família na cidade vai perceber que se ferrou de novo, pois sem qualificação não vai conseguir um bom emprego, alias, não vai conseguir emprego nenhum, provavelmente irá ajudar no desenvolvimento de favelas fazendo uma casinha em algum lugar de algum morro, (de preferência aquele perto de um bairro rico pra manchar a imagem do local) como tudo deu errado o trabalhador vai beber (porque pra cachaça sempre aparece dinheiro), os filhos vão sair roubando, as filhas vão conseguir trabalhos fáceis e a mãe vai ter que sustentar a família com o dinheiro da venda de acarajé.

Conclusões finais[editar]

A reforma agária é só mais uma lenda, non ecsiste, é intriga da oposição etc, é o típico Saci-pererê para adultos que vivem do campo.

Ver Também[editar]