Região metropolitana

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Retrato da violência de algumas cidades de R.M.: Pessoas circulam livremente com armamento pesado

Cquote1.png Você quis dizer: Concentração de Cidades Dormitório Cquote2.png
Google sobre Região metropolitana
Cquote1.png Você quis dizer: Falta de Água Cquote2.png
Google sobre Região metropolitana
Cquote1.png Você quis dizer: Levar um Tiro Cquote2.png
Google sobre Região metropolitana
Cquote1.png Você quis dizer: Esquecidos Cquote2.png
Google sobre Região metropolitana
Cquote1.png Experimente também: Morar mal Cquote2.png
Sugestão do Google para Região metropolitana
Cquote1.png Não,sério,onde você mora!? Cquote2.png
Patricinha curitibana ao ouvir a resposta de que você mora fora da cidade-grande
Cquote1.png Um minuto de silêncio para quem mora mal Cquote2.png
Cristian Pior sobre você morar em Adrianópolis-PR
Cquote1.png Não temos ônibus para esse lugar não... Cquote2.png
Fiscal de ônibus respondendo para você sobre a existência de ônibus para Seropédica-RJ
Cquote1.png Tem certeza de que não é Guarujá!? Cquote2.png
Você ao saber que sua amiga mora em Arujá-Sun Paul

A Região Metropolitana de uma grande cidade foi criada com o objetivo de ter algum lugar para essa grande cidade poder jogar seu esgoto e pro povo poder dizer que não mora no interior. E isso inclui algumas espécies de indivíduos, que não conseguem se arrumar nem em bairros pobres das grandes cidades, como Vila Matilde, Bonsucesso, ou até em Oitizeiro. Essa praga existe em todas as cidades brasileiras, aliás, não só brasileiras, como de todo o mundo. A diferença é que nos EUA e na Inglaterra os habitantes dessas localidades sabem falar o inglês fluentemente. Ela de metropolitana não tem nada: raramente você acha algum lugar nesses locais com saneamento básico. E quando você acha algo mais organizado, ou, pelo menos que não esteja com a carcaça de tijolos à mostra, você se dá conta de que é o quintal da casa do prefeito da cidade, isso SE o prefeito for louco de morar nessa merda. Algumas dessas cidades nem Prefeitura tem: pagam aluguel pro Seu Barriga pra ter um lugar pra botar a plaquinha Prefeitura, sendo que a placa é na verdade uma cartolina de R$1,00 (valor equivalente a 67% do PIB de uma dessas cidades).
Regiões metropolitanas do Brasil: Em vermelho são as regiões que carregam as regiões em amarelo nas costas e as regiões em amarelo são as que exportam mão-de-obra barata aos municípios em vermelho.

Perfil do Morador[editar]

Sim, todo esse pessoal está de roupa social, mas, note, debaixo do suvaco de todo mundo deve estar tudo molhado. Ah, os lugares vagos provavelmente tiveram as poltronas para recostar bunda roubadas. E, sim, roubam isso para vender.

Geralmente o morador trabalha num sub-emprego ou num emprego que mais parece humilhação, ou seja, é camelô, lavadeiro, ajudande do ajudante de pedreiro, e até ajudante de ajudante de Pastor (vide Igreja Universal). Geralmente não abriga os desempregados, já que esses não tem dinheiro nem para sair das capitais e resolvem ficar por lá mesmo (vide Favela). E, quando saem, foi porque a PM os expulsou (vide Favela em regiões metropolitanas).

Quase sempre são cidades inspiradas em São Paulo (vide:Poluição) e na África (vide:Pobreza) ao mesmo tempo. As maiores das maiores cidades de uma Região Metropolitana tem uma ou duas ruas de integrantes da 'nova classe média': pessoas que trabalham 16 horas por dia para uma vez por mês passarem um fim de semana na praia(no caso dos mineiros e goianos esse esforço é pra comprar em 10x sem juros aquela piscina de 1000 litros na laje mesmo) mais próxima. Como alegria de pobre dura pouco, na segunda-feira lá estão eles atrás dos balcões sendo explorados. E quando essa turma visita esses pontos turísticos(ou não vide:Piscinão de Ramos/Rio Tietê) geralmente tiram fotos naquela gloriosa câmera fotográfica que ganhou da madrinha antes do Século XXI (a Tekpix quebrou — como de costume), e, imediatamente correm para uma lan-House para postar no Orkut com a sábia legenda Morram di Hinveja hahahahah(sic), ou então, até emolduram para pôr na parede da sala como um troféu, talvez até colocando um papelzinho com uma legenda embaixo Nóis no Piscinão. Ela ficará lá até a infiltração típica de casa de pobre não deteriorar a foto. Aí, o que acontece? Todos rumo ao piscinão para tirar outra foto!!

Os filhos desses tremendos batalhadores geralmente são playssons, emos,ou indieotas, sendo mais comum o primeiro tipo. Quando essas criaturas veem enquanto passam no Mercado Popular uma cópia bem feita de algo da Hot Buttered (ou qualquer outra marca cujas roupas mais parecem outdoors), de um CD do NXZero ou do Kasabian (esse aí nunca acharão, pois nenhum camelô conhece esses estouradores de tímpanos), imediatamente desembolsam os R$5,50 que seriam do lanche de caldo de Cana com uma coxinha e compram com orgulho, só para poderem fazer frente aos playboys, outros emos e indios indies. Geralmente dizem que moram em bairros da capital próximos ou em cidades de maior status, veja simples exemplos:

Os moradores também participam de diversas modalidades olímpicas ou esportes comuns no dia a dia, como:

Corrida com obstáculos[editar]

Carroça Ônibus típico de cidades da Região Metropolitana. Ah, para conseguir abrir as janelas é necessário pagar ao motorista o mesmo valor da passagem: só ele possui o alicate adequado.

O trabalhador cansado depois de mais um dia de trabalho é obrigado a fazer uma maratona diária se não quiser perder o Jornal da Globo (se bobear corre o risco de perder até o filme do Corujão). Isso começa desde o trabalho: tenta terminar tudo o mais rápido possível para encontrar o Ponto de trabalho de prostitutas ônibus ainda com pessoas (e não maconheiros ou ladrões). Ainda sim, se quiser TER A CHANCE (não é garantido!) de pegar um lugar pra viajar sentado (o que é um troféu para pobres em ônibus, e quando conseguem, a primeira coisa que fazem é ligar para um parente e dizer Você não vai acreditar, eu estou viajando SENTADO num ônibus!! E olha, o banco apesar de estar todo rasgado, é bem confortável, tem que fazer isso duas vezes mais rápido. Por isso garantir um lugar do lado da porta se saída já é outro prêmio. Quer saber o porque?

Veja: o segundo obstáculo é na tentativa de sair do ônibus em seu ponto: Ao puxar a campainha, o coitado tem que passar, além de sair pedindo licença para as pessoas, tem que torcer para que ainda não enfrente varais de roupa, vassouras, pneus, sacolas lotadas de produtos pirateados e até, em alguns casos, coqueiros. A meta é: conseguir descer no ponto em que o hominídeo quer descer, porque se bobear, e, não passar rápido por isso, o cara quer descer no Butantã, mas acaba conseguindo saltar do ônibus só lá na Mooca. Logo na descida vem a parte onde o maior obstáculo é muito difícil de se escapar: das balas da arma dos ladrões. Aí é a parte onde o cara mais corre, aliás, ele corre pra caralho, senão é Game Over. Após correr muito, ele chega no último obstáculo, e, o mais difícil: entrar em casa sem receber um esporro da mulher. Sim, pois até você convencer ela de que você estava chifrando-a, você já está quase tendo que ir para o trabalho do dia seguinte...

Ping-Pong[editar]

Cquote1.png Isso ou o Piscinão de Ramos? Cquote2.png Pergunta-se um morador de Magé-RJ

Cquote1.png Eu tenho esse comando no MSN! Cquote2.png
Carla Perez sobre Ping-Pong em regiões metropolitanas

Bom, essa não são os moradores que fazem, mas assistem. Quando um deles decide ir à Prefeitura para reclamar de que desde a Hebe nasceu não tem coleta de lixo, os políticos jogam essa culpa de um lado para o outro, e, o cidadão fica como um idiota sem saber o que fazer. Isso aumenta quando um deses desafortunados Cavaleiros do Brasil decide recorrer ao RJTV, SPTV, NETV ou outro jornal de praça global. Um azarado repórter almofadinha é enviado ao local e fala com algum dos mais intelectuais dos moradores: um nerd que não deu certo na vida. Ou um cara que tenta dar de inteligente, mas no fim é um burro. Senão acaba sendo o cara mais revoltado dentre os moradores, o que torna isso parecidíssimo com um quadro de comédia do Zorra Total. Aí outro azarado um político é escalado, geralmente pela Prefeitura, para enrolar e jogar a culpa na CEMIG. E o cara da CEMIG joga a culpa na Companhia de Águas. E este joga na GASMIG, e por aí vai...Mas a solução nunca aparece. Mas no Proteste Já, do CQC, geralmente um lutador de boxe é selecionado especialmente para dar porrada no Danilo Gentili e resolver a reclamação, mas não o problema...

Natação + Levantamento de peso?

Natação[editar]

Cquote1.png Papai, olha, você vai poder voltar a usar seu carro! Cquote2.png
Criança na enchente ao ver um pneu boiando

Essa não podia faltar. E você sabe o porque, ainda mais porque você já sofreu disso e gostou. Quem nunca nadou numa enchente, não é mesmo? Você enquanto nada naquela água limpinha também vê alguns objetos apenas um pouco incomuns, mas nada que estrague o esporte do povo da área. Dependendo da criatividade e da disposição dos moradores da área, pode-se haver uma adaptação para o nado sincronizado, na qual normalmente as pessoas fazem autênticas coreografias para circular pela área fugindo dos OVNI's que dividem espaço com ele(a.K.a. rato morto boiando). Ou, para salto sincronizado, pois, não há nada como pular na laje e cair numa água geladinha, não é?

Levantamento de peso[editar]

Nada como você, após nadar muito, ainda ter que escalar um time de sua família para retirar todo o entulho que está em sua casa. Mas, geralmente, você acaba jogando tudo fora, até o que você chamava de móveis da sua casa, porque estavam tão parecidos com o lixo, que você nem percebia a diferença, até São Pedro lhe mostrar isso. Pode servir também como uma miniacademia (no lugar dos alteres, levantar aquele botijão de gás: o que acha?)

Futebol[editar]

Cquote1.png GOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL! Cquote2.png
Você sobre chutar a macumba na bunda gorda de sua vizinha

Sim, pobre se diverte muito jogando uma nova modalidade do futebol. Quando um infeliz macumbeiro escolhe a porta errada para colocar seu despacho, é muito comum em cidades como essa um cara metido à Ronaldo Fenômeno tomar distância, preparar, apontar, e dar um belo chute no despacho, fazendo um pouco de carnaval fora de época, já que voa farinha e comida para tudo quanto é lado. Ah, mas o pombo morto é aproveitado pela pessoa, já que, sagaz como ela é, não podia deixar de esquecer do almoço.

Basquete[editar]

Típico transporte urbano de uma cidade da R.M.

Ora, como não há coleta de lixo da Prefeitura, que haja a natural! Deve-se praticar massissamente para acertar a cesta: o melhor lugar do valão rio mais próximo para o lixo ser levado rapidamente pelas correntezas do mesmo. Alguns classificam isso como golf, tendo que acertar exatamente onde está a bandeirinha com o aviso Não jogue lixo aqui. Mas, no fim, dá no mesmo, o que vale é se livrar do lixo sujando o rio a intenção. Tacadas perfeitas podem levar um lixo da Zona Oeste para a Zona Norte de sua cidade, mas, não adianta muito, uma vez que o aterro sanitário de seu estado fica na Zona Oeste, ou seja, o lixo volta para suas origens, como se fosse um boomerang alternativo.

Vale Tudo[editar]

Claro que esse não pode faltar. Sim, pois resolver no diálogo não existe para nenhum dos já revoltados com a vida que habitam regiões metropolitanas. Ora, se há um vazamento na casa do vizinho que interfere em sua casa, quebre a parede, invada a casa dele e que começe a luta! Se o filho de sua vizinha insistiu em jogar caramujos em sua filha dizendo que combinava com o estilo dela, basta tratar de socar a garota e a mãe dela com dois golpes por baixo! Aliás, por causa disso que o Comitê Olímpico Internacional mandou reclassificarem essa modalidade para Vale Tudo, porque para esse povo Boxe não daria certo, uma vez que golpe baixo é uma tática que sempre é adotada.

Rugby/Futebol americano[editar]

Cquote1.png RUNNNNNNNNNN! Cquote2.png
Qualquer um durante uma partida de futebol americano em Nova Iguaçu um arrastão

Específica para os ladrões da área (sim ladrão de região metropolitana é diferente de ladrão das capitais, vide mais embaixo). A tática é: tentar pegar o que é de valor do mané guri mais próximo e mais vulnerável que estiver ao alcançe. Ao conseguir, correr até o determinado ponto de modo para que o coitado não te veja mais! Isso é aprimorado no arrastão: você realmente organiza um time para ir roubando tudo o que é de valor das pessoas, que são do outro time. A ideia é levar tudo para o ponto de encontro marcado antes que outro time, o dos PM's interfira no jogo e queira usar seus instrumentos de jogo mais desenvolvidos.

Socialização desses espécimes residentes de uma RM[editar]

Casas típicas da região. Integraram algum Bairro-Escola,Favela-Bairro,Renovação Estrutural, ou, alguma invasão bem organizada de pessoas (um plano infalível do Cebolinha).

Geralmente são seres extremamente simpáticos (ainda mais se você estiver bem vestido — em alguns casos, basta ESTAR vestido), que cordialmente chegam lhe dando um abraço e um tapinha nas costas, já para lhe familiarizar com a área (o futum que fica em sua camisa é inesquecível). Há festas organizadas por todo o lado, seja dos moradores(a.K.a churrascão), dos policiais(a.K.a. invasão de casas para chamar todos de fanfarrões) ou, dos ladrões(a.K.a. tiroteio OU algum prato num microondas pra passar o tempo).

A música alta também revela outro aspecto peculiar da cultura empobrecida nacional. Revezando entre pagode e funk(variantes de sertanejo em São Paulo e Goiás, maracatu no nordeste e músicas do Village People e do Ricky Martin rock gaúcho/música cultural no Rio Grande do Sul), geralmente os carros tunados, variando entre carroças e joaninhas com rodas que geralmente valem menos que a prestação de um Computador do Milhão nas Casas Bahia. Atrai muitas pessoas em volta que fazem movimentos repetitivos e que lembram um autêntico boneco Max Steel manuseado por uma criança de 6 anos de idade. O bolo em volta do carro geralmente termina em pancadaria, mas, não sem antes as discussões altas e acaloradas sobre o rebaixamento do time da cidade, que joga mais de 8000 divisões abaixo da Primeira Divisão nacional.

O aspecto físico de uma típica família integrante de uma RM também é peculiar e facilmente reconhecido, onde o pai de família é o que mais se esforça (ou não). Quase sempre é alto e tem entre 35 e 55 anos, mas seus cabelos não são brancos, geralmente sofre da calvície, ou, vendeu os que tinha para lojas de fazer perucas para poder pagar a conta de telefone. É estiloso, provavelmente porque gosta do Wando, ou, de Chitãozinho e Xororó, tendo variantes até para Reginaldo Rossi.

As moças costumam ser gordas e feias, quase sempre você as irá encontrar grávidas (quanto mais filhos, melhor: com 1 filho, você tem só um jogando na mega-sena, mas, se você tiver 6, com todos jogando, sua chance aumenta!), com o cabelo pro alto e talvez molhada (seja por causa da goteira, seja porque lavou a roupa da cambada agora, seja porque tomou banho e na casa não tem toalha). Tem uma bunda enorme, algo que dá a impressão que está grávida de trigêmeos: um carregado na barriga, e, os outros dois, um em cada nádega da bunda. Seu humor lembra o do Ratinho (a propósito, ela é fã do teste de DNA e torce para que o filho seja do cara), e sua voz lembra a de um travesti (não que obrigatoriamente não seja).

Geralmente é irritante e tem boa chance de puxar a mãe, além, é claro, de ter vergonha de morar na merda. Ou então, pode ser uma autêntica puta, que possui um visual inspirado na Gaiola das Popozudas, anda só de biquíni pelas ruas e só o pai a insiste em repreender. Talvez essa seja a única coisa bonita achada nessas cidades.

O que as cidades de uma RM oferecem?[editar]

Como chegar em Rio Grande da Serra-SP

Porra nenhuma.

Certamente, além dos esportes olímpicos muitas outras atividades. Geralmente as Prefeituras dessas cidades proporcionam campeonatos de Rally na lama após a enchente abaixar. Também tem suas próprias Cinelândias, só que são apelidadas carinhosamente de Cracolândias e o filme é quase sempre o mesmo: Meu nome não é Johnny. Ora, também há as boates, sem dúvida não podíamos esquecer que essas grandes zonas feudais cidades também tem diversão. Porém quando você beija uma garota de lá rapidamente alguém chega e diz Seven Days, e, quando você compra um whisky mais caro falam seu nome no alto-falante. Se bobear você vai ter o direito de beijar várias garotas(ou não)...As praças de esporte geralmente são matagais que receberam uma ajuda de Jessé e se transformaram em pastos. Rapidamente alguém improvisa seis pedações de madeira e pronto! Dois gols e já rola a pelada de fim de semana, com a cervejada de qualidade e aqueles carros com caixas de som enormes tocando um funk ou pagode. Também oferecem vários tipos de doenças, uma vez que as cidades da Região Metropolitana nunca tem nem um hospital decente. Falando em saúde...

Serviços públicos[editar]

Algumas dessas cidades são um grande nada, o que possibilitam os testes nucleares

É amigo, se você mora na Região Metropolitana, mas em algum dos municípios que não seja a capital (mas dependendo da capital, bom...), certamente você tá ferrado. Alguns preferem morrer em casa ao invés de morrer nas poçilgas que as Prefeituras locais ousam chamar Hospital. Que, além do material usado na obra, e, algumas cadeiras, nada tem(bom, tem algumas doenças, mas). Os funcionários desses locais também moram na mesma merda que tu, mas já são conformados e nem ligam se você está tendo um enfarto. Normalmente são treinados pelos governos a darem uma bolsinha de soro, e...só. As vezes dão a bolsinha, só que com água, pois o Governo sabe que você não é nada além de um nada e quer que você pare de dar gastos e morra logo.

O Transporte é feito por ônibus super bem-conservados...Mas com o dinheiro da passagem já dá pra você comprar uma Fiat 147.Que sem dúvida é mais conservada que os ônibus. Na verdade também há o trem, um método espetacular de transporte com vários outros atrativos, como música ao vivo (quem nunca viu algum gaiteiro tentando arrumar uns trocados, ou então, algum bando de alienados de uma igreja fazendo um culto ambulante- quando o trem para e abre as portas aproveitam para expulsar o capeta), há diversas opções alimentares (de amendoinzinho para espetões de rato), e, claro, uma paisagem externa realmente sensacional (os desenhos feitos nos muros são realmente uma obra de arte. Se você decifrar o que estiver pichado na parede, você também é um pichador...Ou então ver prédios e casas tão feias quanto sua cara). Realmente o trem é cultura, e, por isso que lota tanto!

Nas escolas da Região Metropolitana seu filho pode desaprender a fazer tudo: Matar, roubar ,fumar...Claro, porque nos horários em que os professores estão de greve (ou seja, sempre) os alunos tinham que se ocupar com algo, né? Quem disse que o Governo não quer que eles não sejam ninguém? Eles podem ser alguém nesse ritmo...Creche? Bom, os traficantes organizam uma sessão de aprendizado para inglês (lógico, para roubar os gringos em época de Olimpíadas e Copa do Mundo, não se deve fazer feio!). Ou então há aquela mulher com quatro pneus mais um estepe arreado que põe uma plaquinha na frente de casa escrito Cuido de crianças. Na realidade o que ela tem é Polystation e ela realmente acha que é só deixar o guri(a) na frente da TV e tá resolvido (se ela deixar na TV, e, com sua GatoNet deixar no SexyHot, talvez realmente entreta a criança de um modo que ela fique quietinha-ou não...).

Posição Geográfica[editar]

Para não se sentirem excluídos, o povo que desmora nessas miniperiferias podem dizer que moram do lado da capital! Assim, conseguem sacanear os interioranos ou os ainda mais desfavorecidos. Mas isso foi pra iludir a população, o negócio pra capital mesmo é ter um lugar para jogar esgoto e para roubar mais dinheiro. Na verdade o que há também é um faroeste entre as prefeituras desses feudos municípios. Como? Sim, elas brigam por cada centímetro quadrado do território do outro só para garantir mais um IPTU para cobrar do coitado do morador. Nisso vale até guerra, e há até a possibilidade de bombardeio com cabeções-de-nego na prefeitura da cidade vizinha.

Trânsito numa cidade de região metropolitana[editar]

O que acontece se você ficar mais de 5 minutos parado com seu carro.

Sim caro descíclope, ainda há esse problema, uma vez que os carros brigam com carroças, bicicletas, pessoas alienadas andando no asfalto pois a calçada está toda arrebentada, e por aí vai. Se você está de carro, você se sente como se estivesse dirigindo em Bangladesh, onde nada é de ninguém, e, se você ficar parado por muito tempo, rapidamente você pode perder os pneus de seu carro. Por isso os sinais nessas cidades são praticamente inúteis.

É comum também se deparar com rachas em ruas com asfalto. É fácil perceber porque o que barra a entrada dos carros na rua são geralmente dois latões de lixo ou então um balde um um pedaço de madeira pendurado com um papelzinho escrito Himterditado(sic). Também pelo barulho pouco convencional dos carros usados para o racha, geralmente um Chevrolet Camaro e uma Ferrari, que quando não cismam de ter funk ou hip hop alto, acabam, assustando pelo barulho que o motor faz (parecido com a de uma explosão nuclear). Nesse caso basta seguir na rua em que você está, ou entrar na rua interditada mesmo assim e participar do racha, algo que de fato um dos entusiastas da grande corrida aprovará: quanto mais carros, mais emoção.