Regina (Dino Crisis)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Tropadele.gif Este artigo é protegido pelo BOPE!

Este artigo é da Tropa de Elite e faz coisas que assustam o Satanás. É bom você não ser traficante, membro do CV, playboyzinho maconheiro ou da tropa dos corruptos, ou o 07 vai pegar a vassoura!

TimeBope.jpg
Regina (Dino Crisis) gosta de aventurar-se!

Este artigo é sobre alguém que vive perambulando por todo canto, fugindo de perigos com a adrenalina a flor da pele.

Faça como Regina (Dino Crisis) e saia se balançando nos cipós!
Indy2.jpg
The-last-jedi-rey.jpg Este artigo trata de um protagonista

Provavelmente sua história leva seu próprio nome.

E você está cansado de ouvir falar dele(a).

Goku Ferido.jpg


Cquote1.png Você quis dizer: Viúva Negra (Marvel Comics) Cquote2.png
Google sobre Regina (Dino Crisis)
Cquote1.png Experimente também: Jill Valentine Cquote2.png
Sugestão do Google para Regina (Dino Crisis)
Cquote1.png I Love you, you love me, we're happy family!!! Cquote2.png
Barney sobre Regina
Cquote1.png Não é a mamãe! Cquote2.png
Baby da Silva Sauro sobre Regina

Regina é uma ruiva bombada, caminhoneira, lutadora profissional, assassina de aluguel, caçadora, aventureira, agente secreta, atiradora de elite e caçadora de dinossauros que vem a ser a personagem de maior importância na trilogia de games Dino Crisis. É uma agente secreta de um setor da CIA conhecido como S.O.R.T. (Setor Operacional de Répteis Terríveis), especializado na contenção e eliminação de dinossauros vivos que ainda habitam os mais remotos lugares do planeta Terra. Fez uma aparição secundária em Namco X Capcom, na qual trabalhava com um peso-morto chamado Bruce McGivern.

Características e Concepção[editar]

Regina e sua linda peruca vermelha.

Regina foi na verdade criada por acidente. Certo dia, pensando em criar mais uma personagem marcante para a série Resident Evil, Capcom simplesmente se viu mergulhada numa maré de falta de criatividade, e a única coisa que conseguiu foi esboçar as roupas de uma personagem. Como o tempo para iniciar a produção de um novo joga tinha se esgotado, os produtores se contentarem em usar o esboço para criar apenas mais uma skin alternativa para a Jill Valentine. Porém, a skin ficou tão boa na Jill, que eles resolveram que deveria ser melhor aproveitada. Então, eles colocaram uma peruca vermelha na Jill, acrescentaram pernas de macho, e assim surgiu Regina, que foi escalada para protagonizar uma nova série de jogos, na qual Jill ela enfrenta dinossauros mutantes ao invés de zumbis.

Durante o primeiro jogo da série, ela aparece mais com descendência japonesa, porém, no segundo jogo, ela aparece mais semelhante a uma americana, e em vista disso, não se sabe ao certo qual sua nacionalidade. Porém, supõe-se que ela provavelmente seja uma norte-americana com descendência japonesa.

Regina também é a única personagem útil de toda a série, e por conseguinte, a que mais conseguiu fãs, mesmo que a maioria deles sejam na verdade fãs de Resident Evil que compraram Dino Crisis por Regina lembrar Jill Valentine. Uma outra característica marcante da personagem é que assim como Aveline de Grandpré, Samus Aran, a própria Jill Valentine e entre outras grandes ícones femininos dos games, Regina é uma "mulher masculinizada", não por pertencer ao Lado Azul da Força e sim por fazer coisas que muitas vezes são tidas pelos estereótipos primitivos e pelo senso comum ultrapassado como atitudes tipicamente masculinas, como ser campeã de queda de braço, ser frequentadora do barzinho de motoqueiros da esquina e ser capaz de capar qualquer vagabundo com um facão do Jason.

Infância e adolescência[editar]

Regina "Anônimo" de Souza nasceu no Texas por volta de 1986, filha de um general do exército dos Estados Unidos com uma agente especial da CIA especializada em investigar fenômenos ufológicos e outros conspiracionismos. Dentro desse ambiente familiar, desde pequena foi treinada para matar com as próprias mãos, e enquanto as outras crianças aprendiam primeiro a praticar esportes, Regina aprendeu inicialmente a manejar uma faca e carnear vacas para o jantar.

Barney e sua trupe após um encontro com Regina em dia de TPM.

Durante um longo período de sua infância, dividiu a vizinhança com uma outra família osso-duro, composta por pessoas que também eram duras na queda: a famosa Família Sawyer. Como ambas disputavam o mesmo espaço em tamanho fim do mundo, rapidamente seus pais tornaram-se rivais da família vizinha. Eram muito comuns tiroteios e brigas na base de armas rústicas entre ambos os clãs, e Regina sozinha costumava encarar os seus rivais com seu facão, sendo que os mesmos se apropriavam de instrumentos como motosserras e cutelos de açougueiro.

Anos mais tarde, Regina foi enviada para a escola. Lá não fez muitos amigos, pois costumava ser uma garota muito estranha. Vivia sentada em sua carteira no fundo da sala afiando sua faca enquanto lia livros de física, química, armamento militar e armas nucleares. Quem ousava atrapalhar sua leitura, era premiado com um olhar psicótico e um braço quebrado, o que gerava constantes medos em seus colegas de classe, que ficavam com receios de estudar no mesmo lugar que uma futura ameaça para a sociedade.

Ao concluir o Ensino Médio, antes de fazer o vestibular para ingressar na faculdade, Regina, como parte do treinamento militar imposto pelos seus pais, foi abandonada numa ilha na Indonésia durante 1 ano, a mesma de Lost. Isso fazia parte de um teste de sobrevivência, na qual seus pais queriam ter certeza que sua filha aguentaria o trampo. Seria fácil descobrir se a jovem teria o dom pra coisa: caso ela sobrevivesse, seria uma ótima profissional no ramo. Durante sua estadia na ilha, Regina aprende a se virar melhor do que Bear Grylls, caçando crocodilos pro churrasco, usando couro de serpente como roupa e se movendo por cipós melhor do que o Tarzan. Durante toda a sua estadia na ilha, para não se sentir completamente sozinha, Regina rapidamente passa a fazer amizade com todos os dragões-de-Komodo que encontra pelo caminho, conquistando uma grande simpatia por répteis.

Finalmente, Regina é trazida de volta à civilização pelos seus pais, que ficaram felizes em ver que ela ainda estava viva, passando dessa forma no teste. Quando volta para sua casa, Regina se forma em Física, Engenharia Química e Herpetologia. Todo seu conhecimento tornou-se um pilar fundamental para fazer dela uma grande atiradora, exímia conhecedora dos mais variados venenos e peçonhas e expert em arrombamento de cofres. Foi imediatamente contratada pela S.O.R.T., tornando-se o orgulho de seus pais. Após mais um ano de treino duro nas artes marciais, Regina é escalada para sua primeira missão.

Operação Escócia[editar]

Em sua primeira missão oficial, Regina foi enviada até a Escócia, na qual se juntaria a um grupo de tocadores de gaita de foles numa caminhada em torno do Lago Ness para investigar a aparição de estranhas criaturas no lugar, que de acordo com as descrições, atendiam aos requisitos dos répteis gigantes pré-históricos.

Chegando lá, Regina se hospeda em um hotel que na verdade tratava-se de um castelo nos arredores do lago, um local estratégico no qual poderia observar diretamente da janela, toda a movimentação nas proximidades do lugar, afinal, muitos dos casos de avistamento das criaturas que habitavam o lugar eram relatados de noite, o que explica porque até então nunca se teve alguma foto decente e visível dos animais.

Regina e o guia turístico sendo atacados por vários filhotes da Nessie em sua estadia na Escócia.

No dia seguinte, Regina acordou cedo para acompanhar os tocadores de gaita de foles, que após a caminhada matinal em volta do lago, se dirigiriam até um campo de golfe. Durante a caminhada, Regina coletou amostras da água num pequeno recipiente, e enviou para ser estudada nas centrais da S.O.R.T. Após concluído o serviço, Regina se dirigu com os escoceses até o a lanchonete seguinte e encheu a cara de whisky até o amanhecer.

No dia que se seguiu, após acordar com a uma ressaca terrível devido a bebedeira e descobrir que juntou um bando de infelizes no sarrafo na lanchonete, Regina recebe um chamado da S.O.R.T., dizendo que enquanto ela se embebedava na noite anterior, um grupo de adolescentes burros foram devorados por um animal desconhecido próximo a uma fábrica de chá abandonada por ingleses durante a Segunda Guerra Mundial.

Diante desse chamado, a ruiva parte imediatamente em busca de pistas do que teria acontecido. Após roubar um barco de turismo sob pretexto de ser uma agente do governo, obrigar um guia a levá-la até a fábrica abandonada para as investigações. Durante o caminho, as criaturas finalmente dão as caras, atacando Regina e seu guia. Tratavam-se de plesiossauros, os responsáveis por dar fama ao famoso Monstro do Lago Ness.

Durante a batalha, o guia de Regina acabou sendo pego por uma das criaturas e devorado no almoço. Enquanto isso, apropriando-se da distração dos bichos, ela assumiu os volantes do barco e finalmente deixou os répteis para trás, se dirigindo até a fábrica. Afinal, não se pode fazer uma omelete sem quebrar alguns ovos, logo, antes ele do que ela. Chegando lá, Regina invade o lugar e descobre que na verdade se tratava de um laboratório secreto. Regina encontra então anotações de um tal de Dr. Edward Kirkenstein, terceiro membro principal de uma linhagem de cientistas doidos iniciada outrora por Victor Frankenstein e posteriormente por Herbert West. As anotações serviam como o esboço para um plano de dominação mundial conhecido como Projeto D (Projeto Dinossauro), no qual dinossauros estariam sendo criados artificalmente com DNA de humanos e zumbis para se tornarem feras sanguinárias e assassinas devoradoras de carne humana.

Regina então envia amostras do tecido de um plesiossauro morto por ela para a base secreta da S.O.R.T., que os analisa e inicia uma operação de Rank S com o objetivo de capturar imediatamente Edward Kirk, que estava escondido tramando a destruição da humanidade em algum lugar do planeta. Regina em seu primeiro dia de trabalho é promovida ao cargo de chefona comandante da frente de ataque da S.O.R.T.

Operação África[editar]

Alguns dias após o incidente na Escócia, começam a surgir vários relatos de répteis pescoçudos atacando nativos por rios do Congo todo. Achando que aquilo poderia fornecer mais pistas sobre o paradeiro de Edward Kirk, Regina e sua gangue são enviados até a África para averiguar o que estava acontecendo pelos arredores do lugar.

Chegando na África, os agentes da S.O.R.T. são recepcionados por uma tribo africana de canibais, que lhes oferecem de bom grado uma ótima hospedagem 5 estrelas, na qual eles são obrigado a dormir em cima de madeiras dentro de ocas e usar folhas de bananeira como cobertor enquanto ficar expostos a perigos como escorpiões, serpentes e insetos transmissores de malária e doença de Chagas.

Canibais servindo de isca para o Mokele-mbembe enquanto Regina se prepara a uma razoável distância para meter chumbo no bicho. Obviamente os pobres coitados também voarão pelos ares, mas é um sacrifício que Regina está disposta a fazer.

No dia seguinte, após tomarem um café reforçado na base de larvas espremidas, Regina e sua turma se dirigem até o rio, guiados pelo pajé da tribo até o local onde as criaturas, lideradas por uma outra criatura conhecida como Mokele-mbembe, haviam sido avistadas. Chegando no lugar, de imediato erguem-se da água gigantescos apatossauros com olhos vermelhos. Como tinham sido geneticamnete modificados, ao invés de se alimentar de plantas, os animais estavam sedentos por carne humana.

Após dar-se início a um tiroteio digno das favelas do Rio, boa parte da equipe de Regina acaba sendo devorada pelos dinossauros zumbis, sendo ela a única sobrevivente. Com a ajuda dos canibais, Regina consegue meter uma Rocket Launcher em Mokele-Mbembe, do qual retira algumas amostras de DNA e novamente envia pelo correio para o grupo de nerds cientistas da S.O.R.T.

Aqueles ataques sem sombra de dúvidas significavam algo, e Edward Kirk com certeza estava por perto. Após ser perseguida por toda a África por um rinoceronte que havia contraído raiva, Regina acaba sem querer querendo chegando até uma instalação abandonada no meio da savana,e para saciar seu vício em arrombar propriedades alheias, ela invade o local. Para sua surpresa, aquele se tratava do atual esconderijo de Edward Kirk, que estava conduzindo seus experimentos em segredo no lugar. Após vasculhar por todo o lugar como uma ninja sem ser descoberta, Regina chega até a sala onde Edward Kirk tinha dado uma pausa para o cafézinho.

Após dar uma coça em Kirk com golpes de Karatê e deixá-lo completamente inconsciente, Regina algema Kirk e telefona para a S.O.R.T. enviar um helicóptero para pegá-los no telhado e levar Kirk até o Asilo Arkham, onde seria jogado para a apodrecer até seus últimos dias ao lado de outros indivíduos igualmente malucos, como Coringa e Jason Voorhees.

Operação Papua-Nova Guiné[editar]

Depois de Kirk já capturado, Regina finalmente conquistous eu direito a férias, e pensava em passar um tempo no Havaí, longe da correria das cidades e principalmente, longe de qualquer enfrentamento com os dinossauros tão cedo, já que eles já tinham estressado-a demais naquele ano. Logo, Regina deixa Dr. Kirk sob os cuidados de agentes da S.O.R.T. incompetentes menos capacitados. Resultado: Dr. Kirk passa a perna neles e foge de táxi até a fronteira, sumindo do mapa mais uma vez e deixando a S.O.R.T. a ver navios.

Meses se seguiram sem qualquer sinal do cientista, até que a S.O.R.T. rastreia atividades fora do comum na Oceania, onde pessoas estavam relatando ataques de répteis voadores carnívoros nos arredores da Papua-Nova Guiné, no qual aborígenes da região estavam sendo devorados aos montes no café da manhã das criaturas. Como discrição nunca foi os eu forte, de cara os agente identificaram as patas do Dr. Kirk na história.

Grupo de aproveitadores tentando levar créditos por um pterodáctilo capturado por Regina.

Imediatamente, Regina é chamada e retirada de seus dias de paz e sossego. Como a ruiva era a única que de fato sabia fazer alguma coisa de útil e prestativa dentro daquela droga, ela é obrigada a aceitar a missão, e no dia seguinte parte rumo a Papua-Nova Guiné com mais um grupinho de manés que provavelmente também virariam janta de animais. Apesar de preferir trabalhar sozinha, Regina precisava de iscas para distrair os animais, logo, eles se faziam necessários.

Na Papua-Nova Guiné, Regina e sua trupe são recebidos por um grupo de aborígenes exilados da Austrália por caçarem ornitorrincos ilegalmente. Lá, os aborígenes, que fundaram uma nova tribo no lugar, explicam que todas as noites são atacados por criaturas aladas que atendiam a descrição de répteis, que capturavam pessoas e se alimentavam das mesmas, o que estava contribuindo para uma brusca queda da população da aldeia. De acordo com os aborígenes, as criaturas eram conhecidas como Ropens, e faziam seus ninhos na montanha mais próxima e nos recifes na beira da praia.

Regina e seus capangas então se dirigem até os locais apontados, e para sua surpresa, não era apenas mais um lenda urbana de nativos. Quando se dão conta de sua presença dos forasteiros nos arredores de seu território, os Ropens, que eram na verdade pterodáctilos começam a atacar a equipe de Regina. Após quase todo mundo morrer e só sobrar Regina e mais alguns pobres coitados que sobreviveram na sorte ao se esconderem feito galinhas assustadas, os dinossauros finalmente acabam sendo afugentados.

Ao escalar a montanha para procurar por mais pistas de onde Dr. Kirk poderia estar, Regina acaba por se deparar com uma cabana velha de madeira no topo. Como aparentemente estava abandonada, Regina invade no lugar. Lá ela descobre que o lugar estava sendo usado como base de operações para Dr. Kirk, que aparentemente saiu do lugar às pressas. vasculhando o lugar, ela encontra anotações que revelam o mapa de uma ilha perdida em algum lugar da Europa, que obviamente seria o novo lugar no qual Dr. Kirk conduziria suas hediondas experiências. Regina volta para a sede da S.O.R.T. e reporta todo o ocorrido para seus superiores.

Acontecimentos em Ibis Island[editar]

Após meses de investigação e procura desesperada por toda a Europa, a S.O.R.T. finalmente localiza a tal ilha, que ficou conhecida como Ibis Island. Como ainda não faziam ideia do quão hostil poderia ser o ambiente, antes de enviar Regina, eles enviam um indivíduo aleatório qualquer, um tal de Tom. Tom vai para ilha, mas como não consegue abrir a primeira porta que dava acesso ao interior da mesma, imediatamente envia uma mensagem dizendo que Kirk estava morto e que era melhor sair do local o quanto antes.

Regina após terminar o serviço sem maiores dificuldades.

Para ter certeza, eles enviam Regina, que com o facão que guardava em seu cinto de utilidades, consegue abrir a porta de acesso ao lugar. Logo, são enviados para auxiliar Regina um grupo de figurantes sem sobrenome, cuja única função após a missão ser concluída seria a de posarem para foto ao lado dela só para dizer que Regina não fez tudo sozinha.

A missão de Regina lá seria de uma vez por todas prender Edward Kirk. Pra completar, um dos figurantes que acompanhariam Regina não conseguiu chegar até o local da foto por ter sido devorado por um tiranossauro faminto. Logo, Regina e os dois patetas que restaram dão continuidade a missão. Ao invadirem o local, Regina e os outros três de cara topam com um monte de braços, pernas e cabeças mutilados espalhados por todo o cenário.

Regina não deu muita bola para aquilo, já que seu avô tinha um açougue e ela já era acostumado com visões parecidas. Pouco tempo depois, Regina deduz que aquilo era obra dos dinossauros de Kirk, e já estava preparada, munida de seu facão para carnear os dinos na raça. Logo, dá-se início a uma grande busca por Kirk pela ilha. Após esfaquear pterodátcilos, velociraptors, triceratops, alossauros, compsognatos, plesiossauros e tiranossauros pelo caminho, Regina finalmente descobre a batcaverna de Kirk, na qual ele trabalhava numa máquina do tempo com a qual trazia dinossauros do passado e lhes aplicava DNA humano e de zumbi.

Lá Kirk dá início a um falatório inútil sobre os dinossauros, como se ninguém soubesse de seus planos, no qual ele pretendia transportar os dinossauros até o continente através de cruzeiros de luxos com pessoas servindo de alimento durante a viagem toda. Regina, aplica mais um especial de porrada em Kirk para que o tagarela cale a boca de uma vez, e o joga de qualquer jeito num barco comprado com um vendedor paraguaio. Regina, após explodir a ilha e matar todos o dinossauros de lá provando mais uma vez o quanto ela era macho, finalmente volta para o continente, e dessa vez ela mesma se encarrega de entregar Kirk para o encarregado do Asilo Arkham, um tal de Batman.

Eventos em Edward City[editar]

Após a captura de Dr. Kirk, as pesquisas com a máquina do tempo tiveram continuidade, agora sob a liderança do físico Dr. Sheldon Cooper. Obviamente, ninguém sabia de nada. Porém, a S.O.R.T. só teve sua atenção chamada quando do nada, uma cidadezinha conhecida como Edward City do nada sumiu do mapa e foi substituída por uma selva digna do Jurassic Park.

Vendo que alguém tinha feito alguma besteira de novo, a S.O.R.T. envia Regina com um grupo de 50 pessoas sob suas ordens para averiguar o que se passava lá. Antes de adentrarem mais na cidade, que curiosamente era cercada por grades do tamanho de sequoias, eles resolvem acampar numa parte da cidades onde o mato era raso e lembrava muito uma savana com plantas vivas. Sem sequer terem tempo de tomar um cafézinho, o grupo de Regina é imediatamente atacado por um bando de velociraptors famintos que devoram quase todo mundo menos Regina e dois caras que foram treinados por ela, Dylan e um carinha aleatório conhecido como David.

Regina sendo perseguida por dinossauros nos becos de Edward City.

Quando viram que um tiranossauro aparece em cena, Regina e os outros dois escapam para a selva ao perceberem que a situação estava preta. Logo, aproveitam que já estavam mesmo perdidos para procurar por sobreviventes, que poderiam saber a localização de algum barco ou avião. Infelizmente, devido a todo o tempo que passaram no meio do mato, os antigos moradores de Edward City desenvolveram esquizofrenia e paranoia, e ao invés de ajudá-los, passaram a caçar Regina e sua turma para alimentar os dinos.

O grupo então ficou durante meses perdido naquela selva, já que Edward City era na verdade uma grande metrópole. Passaram a se alimentar dos dinossauros que chacinavam, até que finalmente encontraram uma guria retardada da floresta que se achava a Jane do Tarzan. A guria retardada da floresta de cara foi mal educada com Regina, mas depois decidiu agir de forma decente quando se deparou com Dylan, onde resolveu explicar toda a verdade.

A guria retardada da floresta explicou que Edward City na verdade era uma cidade fundada no passado pelos ancestrais de Edward Kirk. Desde aquela época já se estava realizando pesquisas ultrassecretas com dinossauros e a máquina do tempo. Então, num certo dia, um imbecil do que trabalhava nos mesmos objetivos - Sheldon Cooper - derramou café nos controles da máquina do tempo. Isso de imediato ocasionou um curto-circuito, que trouxe uma pequena parte da selva jurássica para o presente, e com ela os dinossauros. Desde então, os antigos habitantes de Edward City tornaram-se uam tribo da selva que lutava contra dinossauros para sobreviver.

Nesse exato momento, Regina se dá conta que eles ficaram anos presos na selva, e não meses. Muito irritada - ainda mais por estar de TPM - Regina decide que já estava na hora de sair daquela porra de lugar. Então, pega seu facão e vai abrindo caminho entre as árvores, até que finalmente chega na beira da praia e encontra um barco abandonado. Regina volta para a civilização e reporta todo o ocorrido para a S.O.R.T. Felizes por Regina ainda estar viva, eles finalmente dão férias de um ano pra Regina, que vai para o Brasil e compra uma casa na beira de uma praia de Santa Catarina, onde conquista suas tão sonhadas folgas livres dos dinossauros e dos inúteis que sempre morriam em momentos críticos das missões.

Filmografia[editar]

Regina, alguns anos depois se aposenta da S.O.R.T. Sabendo de suas experiências ao longo de toda sua vida de atuação na selva, os estúdios de Hollywood assinam um contrato permanente com Regina, segundo o qual, ela seria escalada para todos os filmes de dinossauros produzidos nos EUA em troca de uma bolada, com a única ocasiãod e que ela não usaria dublê. Após isso, Regina passou a construir uma invejada e renomada carreira cinematográfica, na qual ganhou inúmeros prêmios e nunca precisou ser convocada para o Framboesa de Ouro. Dentre as suas principais obras, podemos citar:

  • Jurassic Park (participação especial de Jô Soares): Nessa história, um velho gagá, sem muito o que fazer em casa depois de aposentado, resolveu criar uma empresa para manuseio de DNA de répteis pré-históricos, e para espantar o tédio, funda um parque temático numa ilha habitada unicamente por dinossauros e demais animais pré-históricos. Regina, uma paleontóloga louca para estudar as criaturas vivas, decide visitar o parque temático e leva um grupo de figurantes para carregar suas coisas até o local. Tudo ia muito bem até que um gordão que parecia um porco velho, procurando por novas iguarias para saciar sua fome de leão, resolve roubar alguns ovos de dinossauro para fazer a maior omelete de sua vida. Nisso, o incompetente acaba desligando o sistema de segurança da ilha e os dinossauros quebram os portões e passam a atacar os humanos lá presentes, e cabe a Regina usar todos seus conhecimentos de paleontologia e sobrevivência na selva para sobreviver ao circo de horrores.
Regina e sua infeliz participação em Carnossauro. Após essa cena, seguem 10 minutos de Regina esquartejando o pobre animal à dentadas para se vingar do ocorrido.
  • Dinotopia (participação especial de Dylan): Regina e seu amigo Dylan, depois de uma noite de bebedeira em uma boate de chill out, resolvem subir até o topo de uma montanha e atravessar o oceano de asa-delta. Em pleno voo, eles tem o azar de sofrer um acidente, e vão parar num lugar absolutamente desconhecido e que nem encontrava-se no mapa. De início pensaram que estavam em uma terra desconhecida como Lugar Nenhum, mas ao andarem um pouco mais se deparam com uma placa que dizia "Bem-Vindos a Dinotopia". Chegando lá, Regina e Dylan descobrem uam cidade maravilhosa onde dinossauros antropomórficos reinam em absoluto enquanto seres humanos são feitos de escravos pelas terríveis criaturas, que se revoltaram contra a humanidade ao adquirir o dom do raciocínio. Regina e Dylan então tem que se adaptar àquela nova vida, lutar pelo direito de liberdade dos humanos e tomar posse do gabinete da prefeitura de Dinotopia, cujo líder era um dinossauro obeso conehcido como Dino da Silva Sauro.
  • Carnossauro (participação especial de Dra. Júlia): Nesse clássico filme Trash com efeitos dignos de Palhaços Assassinos do Espaço Sideral, Regina é a dona de um creche que fica no andar de cima de um laboratório de genética. Logo abaixo dela, moram cientistas obcecados liderados por um químico e físico obcecado por criaturas pré-históricas. Certo dia, após conseguir uma fórmula na qual tecido morto era reanimado por eletricidade, os cientistas, liderados por Doutora Júlia, dão origem a terríveis dinossauros sanguinários do mal com voz de auto-tune, cujos ovos são distribuídos ao mundo por meio da rede de fast-food KFC. Cabe a Regina lutar contra as criaturas, impedindo-as de fazer um banquete com a humanidade.
  • Pterodactyl - A Ameaça Jurássica (participação especial do elenco de "A Volta dos Mortos-Vivos"): Regina é uma professora de botânica que decide levar um grupo de adolescentes burros para acampar no meio do mato e mostrar pra eles ao vivo e em cores o que são plantas, devido a baixa capacidade intelectual dos mesmos. Chegando lá, enquanto Regina fica a viagem toda tentanto botar um cérebro na cabeça dos incompetentes, eles só sabem pensar em sexo atrás das moita e em como seria maravilhosa uma plantação de maconha no jardim de casa. Em um momento de distração, um grupo de guerrilheiros do Che Guevara acabam capturando Regina e os imbecis ao confundi-los com os inimigos. Porém, no meio de toda essa confusão, Pterodáctilos (que na verdade não são Pterodáctilos e sim Pteranodontes) começam a chacinar todo mundo: adolescentes, guerrilheiros e um velhinho caduco que morava sozinho no meio da floresta.
  • Projeto Dinossauro (participação especial do cameraman de Atividade Paranormal): Regina e um grupo de pseudo-cientistas formados em áreas avulsas da ciência pelas quais ninguém mais tem o menor interesse vão até o Congo em busca de dinossauros vivos reportados pelos nativos viciados em chá da floresta. Lá, eles acabam sendo atacados por dinossauros que mais parecem ter surgido de um esboço de Tíbia, e a sua única chance de sobrevivência consiste em atravessar toda a selva de árvores de EVA e chegar em algum lugar seguro enquanto lutam com as terríveis criaturas pra lá de ridículas. Esse filme foi todo gravado em Found Footage, e as pessoas só se deram ao trabalho de assistir essa porcaria por Regina estar atuando no mesmo.

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Regina (Dino Crisis) no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
v d e h
Dino Crisis.png