República de Curitiba

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
República dE Curitiba
Asshole-ritiba
Curitiba
Bandeira de Curitiba
Brasão de Curitiba
Bandeira Brasão

Localização de Curitiba

Capital Crystal Palace
Cidade mais populosa Jardim Botânico
Religião oficial Liberalismo
Governo Antipetismo
 - Juiz federal Sergio Moro
Heróis Nacionais Sergio Moro, Jandira Feghali, Delcídio do Amaral
Área  
 - Total 670km² km² 
 - Água (%) 15
Analfabetismo
População 3,000,000 
PIB per Capita 200,000 
IDH 99 
Moeda Vinas
Fuso horário GW
Clima Frio de entortar os mamilos
Website governamental Site da República de Curitiba

A República de Curitiba é o mais novo país da América do Sul, que se separou da República das Bananas em 2016 após o golpe comunista de 17 de março. Tal qual Lesoto e Suazilândia na África, e San Marino e Vaticano na Europa, Curitiba é um país dentro de um país.

História[editar]

Feitor-mor e inquisidor Sérgio Moro

Curitiba era só uma capital estadual qualquer da República Bananista Petista Brasileira, conhecida pelo sotaque engraçado, pelo frio de lascar o cu e pelos polacos branquelos com cara rosada, mas ganhou notoriedade mundial ao se separar e virar um país próprio, mas graças a um político rival.

Em 2016, após uma guerra entre brasileiros e petistas, a ditadora corrente nomeou o Pixuleco como ministro da Casa Civil, culminando na Primavera Curitibana, liderada por Sérgio Moro. Munidos de gravações e com a ajuda de espiões como Jandira Feghali, Delcídio e Cerveró, inflamaram o povo à manifestação. Porém, o país não conseguiu ser liberto do governo ditatorial vermelho, mas a República de Curitiba conseguiu a dissolução. Isso ocorreu graças ao próprio Pixuleco, que separou a República de Curitiba do país.

Atualmente, como um país, a República de Curitiba tem a missão de expulsar os comunistas da América Latrina, começando com a própria República das Bananas, da qual fez parte. Os heróis curitibanos estão minando o governo vermelho sem parar. A anteriormente "curitibanesa" Gleisi Hoffmann já foi expulsa também.

Economia[editar]

A República de Curitiba é um país rico, com gente bem instruída, desde que os vermelhos pão-com-mortadela foram expulsos. Graças à venda de vinas, fabricação de loiras e exportação de juízes federais para outros países que precisam se livrar do comunismo, a República de Curitiba superou o PIB do Uruguai e já é um país de primeiro mundo.

A expulsão dos Comunistas[editar]

Em 16 de março de 2016, com a divulgação dos grampos do Cabelo de Dilma milhares de petistas entraram em conflito com as pessoas normais, o conflito que durou até dia 17 de março de 2016 o dia em que foi dado o Golpe comunista em Brasília, quando os petistas foram obrigados a deixar a República de Curitiba pois o preço da mortadela subiu 78% com a separação dos dois países. Após deixarem o país, os petistas foram levados de Ônibus até a cidade de São Paulo na República das Bananas aonde foram protestar a favor de Dilma junto com pessoas do Acre da Bahia e imigrantes ilegais da Bolívia,Síria e Coréia do Norte.

Ver também[editar]

Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de República de Curitiba no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
v d e h
Mitologia Política, suas lendas, seres e outros negócios fantásticos
31 de junho31 de novembroAerotremAmeaça ComunistaAmeaça NazifascistaAmigo dono do triplexAnões do OrçamentoBolinha de papel que atingiu o José SerraBolsolulaCâncer útilCarlos Magno e os 12 Cavaleiros da Távola RedondaDemônio que possuiu Temer no discurso de posseDignidade institucional do Supremo Tribunal FederalDoutrina Tomás TurbanoEstocagem de ventoFigura oculta de um cachorroForças ocultasGrafenoMenos com menos igual a 10MosquitaMulher sapiensNióbioPato da FIESPPolítico honestoPolítico work-alcoólicoPrincípio da meta aberta dobradaPrivatização de cu de curiosoRepública de CuritibaSaudação à mandiocaSexualidade do azul e do rosaSoviéticos do século XXITeorema do ganho e da perdaURSALZelite