Resplendor

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Resplendor, ou matolândia se prefirir.

Resplendor é uma das maiores cidades entre as menores cidades de Minas Gerais. A regra é clara: Comer vaginas e tudo mais... Quanto mais perto da Bahia menor e mais pobre vai ser a população. Com Resplendor é assim. Não se sabe onde a cidade começa, ao que se sabe é que tem muito mato, a cidade também tem tantos playboys que não sabe nem se há um ponto fixo, um epicentro, de seu surgimento.

Talvez a cidade seja uma grande praça de encontros para playboys.

História[editar]

PIPI COCO E VAGINA

A história de Resplendor é um saco. Primeiro fato sobre a história é que não há motivos para a cidade se chamar "Resplendor", ninguém nunca disse "Que lugar replendoroso" ou alguma merda do gênero só deram esse nome para a cidade pois não tinham criatividade na hora. O segundo fato é que sim, os habitantes locais se sentem uns caipiras que postam fotos diariamente no Facebook e o terceiro fato é que antes essa cidade se chamar "Resplendor" do que se chamar "Matolândia".

Resplendor foi o lugar onde Marièle, um explorador francês responsável para catequizar e comer índiaos, ficou para coordenar a situação. Dom João tinha instruído o cara para cuidar da região e evitar revoltas. Marièle tinha chegado pensando que os índios eram pessoas idiotas e sem resposta, como ele tinha ouço do rei.

Era o rei... Só que ele tava passando a perna em Marièle e não contou o fato de que a região do Rio Doce parece mais um misto de mato com cheiro de cocô de Vaca.

Quando Marièle perdeu o pinto em Pocrane para o índio Pocrane ele foi para Resplendor ser socorrido e ter o ferimento cauterizado. Agora que ele não tinha mais pinto, ele correu da casa de repouso onde estava, gritou para todos que saudade tinha do seu pinto e pulou do telhado da casa, deixando vários idosos com nojo.

Essa é a interessantíssima história caipira de um explorador francês que não aguentou Minas Gerais e Resplendor e acabou fazendo o que qualquer estrangeiro faria se ficasse preso em um lugar desse: se jogaria de um telhado sem o pinto.

Cidade[editar]

Só em Resplendor se pode ter um evento tão raro como um carro conseguir ser comprimido desse jeito.

Não se fala nem na população local, ia ser muito deprimente. É um misto de lojas cafonas com nomes pior ainda (uma loja de roupas, por exemplo, ganharia o nome de "Lã House". Santa criatividade de Resplendor!) e que não vendem nada do tamanho certo. As lojas não agradam a população principalmente por não venderem roupas do tamanho que os nativos usam: eles querem GGG! Não querem um G, acha que eles são o que? Modelos?

Apesar de tudo não é uma cidade tão pequena, ao menos eles tem restaurantes que não acompanham "hotel", aliás hotel é uma coisa que não devia existir na cidade mas acaba existindo pois acha que precisa, mesmo sabendo que não há turistas desde que Marièle se jogou do telhado da casa de repouso e bem...

Fizeram uma homenagem a Marièle! Olhe o lado bom.

Por fim, a população está dividida em comer cú e buceta; três classes em ordem de quantidade: Playboys, caipiras e idosos. A maioria dos idosos, que costuma ser a maior parte da população de cidades pequenas, se mudou para distritos emancipados de Resplendor para conseguir transformar aqueles lugares em "Minis-Egito" pela quantidade de múmias.

Os playboys são um problema a ser enfrentado pelo prefeito, pois a maioria deles sequer mora na cidade, vem de cidades vizinhas ou estuda em Resplendor. Os caipiras são os habitantes em geral que não são idosos ou playboys. Geralmente são os antecessores dos playboys.

População Feminina[editar]

Antes de tudo aviso a você leitor que tem um grau de dificuldade para conseguir o biscoitodesses seres. O grau de dificuldade é de 0 à 10, sendo 0 você pode pegar mesmo que tiver cara de batata e 10 você só consegue se for um cara com muita grana, corpo marombado e aparência facial linda. No quesito vagina com corpo, Resplendor é uma cidade abundante cuja a característica maior dessas vigárias é a facilidade com que suas vulvas são emprestadas à varios gajos. São elas:





  • Raparigarius Legitimaris: São as papa-mastro que levam uma vida normal de dia e a noite são verdadeiras prostitutas que cobram dinheiro real

para fazer você sabe o quê. O fato mais interessante dessa espécie é que elas não tem vergonha alguma de conversar com todo mundo da cidade e ainda se fazem de mulheres respeitosas que não aceitam que as chamem de gostosas (mesmo sendo mentira). Dificuldade 0/0 se você for um cara com dinheirama e 01/10 se tiver cara de batata. A idade varia de 10 a 400 anos.


  • Raparigarius Domeucupraestrangeiris: Essas são bem abundantes também. Essa espécie libera seu mecanismo agasalhador de caralhos para qualquer, isso mesmo, eu disse QUALQUER indivíduo da raça Homo Sapiens que vier de fora da cidade. Seja ladrão de pão de queijo, rosquinhas ou qualquer matéria que for palpável, seja magro, seja gay, seja mulher, seja macaco(isso conflita com o item anterior de que elas só liberam pra Homo Sapiens, mas mesmo assim a porra do macaco ainda ta na lista), se for de fora elas devoram sem dó nem piedade. Dificuldade -10/10 para estrangeiros e 04/10 para resplendorenses, pois essa raça pode ser um híbrido das outras raças também.


  • Menininhalismulheris Vaginad'ourosturis: Como quase tudo no Cosmo tem seu lado contrário, as vadia têim tamêm. Essa espécie está quase entrando em extinção em terra fdp cidade da disgraça vai toma no cu porra só tem nego disgraçado aqui . São as vaginas ambulantes que realmente valem a pena para se copular e confiar como esposa, namorada, escrava, limpa-tudo, lava-prato, vadia de sua própria conveniência e puta só pra você e santinha para os outros e etc até o fim de suas vidas. Dificuldade 10/10, dificuldade de encontrar 94.345.342.853.723.765.002/10. A idade pode variar de 0 até a morte.

Turismo[editar]

Mais fácil elaborar uma lista do que é divertido de fazer em Resplendor:

  • ...
  • ...Ver mato conta?