Restauração Meiji

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Jaspion metaltex.jpg

Made in Japan
Este é um artigo com tecnologia do sol nascente né.
Não toma banho todo dia. Só fica de molho no ofurô

Este artigo é relacionado à história.

E contém referências a eventos históricos da evolução da humanidade e outras besteiras...

Bushdestruiçãogolfe.jpg

Cquote1.png Nãããããããããããããããããão!!!! Cquote2.png
Samurais sobre Restauração Meiji
Cquote1.png Ah, restaurar é moleza! Cquote2.png
Nerd sobre Restauração Meiji

A Restauração Miojo foi um período de profundas (ui!) mudanças na organização social, política, econômica e sexual do Japão, que culminou no fim do poder dos samurais. Caso você não seja uma guria retardada, que tenha ficado prestando atenção apenas no Tom Cruise, o tema é retratado no filme O Último Samurai.

O que é isso, cazzo?[editar]

Ser shogun era ótimo. Pelo menos do ponto de vista alimentar, como se pode perceber.

Lá pelos idos de 1868, o Imperador Meiji estava cansado de mandar, mandar e mandar, e ninguém dar a mínima. O sistema social do Japão era o mesmo há mais de oito mil anos, e consistia numa bagaça quase igual ao feudalismo, onde um tiozinho, chamado de shogum, ou xogum, (dependendo do grau de otakisse de quem está dizendo) mandava e desmandava em uma grande propriedade (o que lá na terra do Sol Nascente não é lá muita coisa, pois, se você presta atenção nas aulas de geografia, deve saber que trata-se de um país pequeno, assim como outras coisas dos nipônicos), mais ou menos como acontecia na Europa.

O imperador, oferecendo algumas coisas, conseguiu convencer alguns poderosos senhores de terras a sodomizá-lo apoiá-lo, e ele baixou o cacete nos playboyzinhos samurais, que eram uma espécie de soldados dos "feudos", e constituíam a nata da sociedade.

É proibido lutar: Samurais ownados[editar]

O sentimento samurai segue vivo, muito embora sem aquela bravura toda...

A partir da oficialização da restauração, os samurais estavam proibidos de exercer sua atividade assassina corriqueira. Aquilo não foi bem aceito, evidentemente, e os shoguns uniram-se, e partiram contra o imperador. Inicia-se, portanto, a Guerra de Boshin. Os conflitos não duraram muito tempo, e os samurais foram derrotados. Aqueles que não morreram em batalha, suicidaram-se por auto-empalamento, conforme determinam os padrões de conduta seguidos por eles.

Com isso, o poder foi totalmente consolidado nas mãos do imperador, e o shogunato foi totalmente proibido em solo japonês. Hoje em dia, a figura desses lutadores é utilizada como símbolo da bravura japonesa, e utilizada por otakus gordos e baixinhos, para fazer cosplay e passarem por humilhação pública nos eventos de anime.

Efeitos da Restauração[editar]

A restauração não implicou apenas no fim da festinha samurai, como também em uma série de modificações na estrutura econômica do país, dentre outras coisas. O Japão, até o momento, era fechado às nações estrangeiras. Um pouco antes de Meiji, chegaram os americanos, com suas armas de fogo e sua arrogância. O país, outrora rural, começa a se industrializar, e a montar um exército forte, que invadiria umas ilhazinhas da Rússia, a Coreia, um pedaço da China. Anos depois, isso acabaria dando em merda, numa tal de Segunda Guerra Mundial. Há, também, uma abertura cultural, ainda que tímida. Graças a Meiji, tornaram-se possíveis coisas como os mangás, e seus derivados, hentai, yuri e yaoi. Bem, nota-se que a Restauração teve alguns efeitos negativos.

Ver também[editar]

v d e h
日本史

Nomi no sukune small.jpg