Reverendo Lovejoy

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Reverendo Lovejoy fazendo a pose do Watch Out Guys.

Cquote1.png Você quis dizer: Miss. R.R. Soares Cquote2.png
Google sobre Reverendo Lovejoy
Cquote1.png Eu não consigo ficar uma semana sem ir orar ao meu pastorzinho predileto. Cquote2.png
Ned Flanders sobre Reverendo Lovejoy

Reverendo Lovejoy é mais um dos personagens malucos da série Os Simpsons.

Sobre o Reverendo[editar]

Criado no bairro de Evergreen's Heaven, Lovejoy (Amor e alegria) mora em Evergreen Teerace, 965A de onde ele prega e rouba em nome de Deus, como qualquer bom pastor moderno de hoje. Lovejoy é o reverendo da igreja que os Simpsons frequentam aos domingos, por ele ser um pastor protestante dali, óbvio. Tem uma esposa considerada a maior fofoqueira da cidade e uma filha que se faz de santa, pois de santa só tem pelo nome já que ela já deu para todos os meninos da escola, mas o maior problema de Lovejoy é esse Ned Flanders, fanático pela religião ao extremo, que vive perturbando o reverendo em busca de conselhos. Possui no porão de sua casa uma pequena maquete de um monotrilho (eu sei no que você ta pensando Anônimo, seu locomófilo) se tornando mais do que uma obsessão.

Reverendo Lovejoy contra os Padres Católicos[editar]

Pondo um Sermão na mente das pessoas

Houve um episódio em que o Bart aprontou uma tão grande que o Diretor Skiner finalmente o expulsou de vez, da escola. E para que o Bart tenha uma educação mais rigorosa que controle o seu extinto de menino moleque, o enviaram numa escola Católica, de onde os meninos levados levavam uma reguada de 1 metro na bunda, bem doido mesmo. Mas um Padre o incentivou ao catecismo junto com o Homer Simpson. Esse Padre com o tempo roubou os fiéis do Reverendo Lovejoy, o que quase fez com que eles entrassem na porrada até que o Bart num desses raros momentos de salvador do dia, demonstra que um não deveria ter raiva do outro já que esses adoram a Jesus como era. Então os dois fizeram as pazes, para depois disso fazer guerra com outras religiões que não adoram a Jesus.

Ver também[editar]