Revolução Francesa

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Que iluminismo nada! Estes burgueses invejavam eram as minhas calças fusô justas de rei!!! C´est la merde!

Cquote1.png O povo está sem pão? Dêem-lhes brioches! Cquote2.png
Maria Antonieta sobre Revolução Francesa
Cquote1.png Tá com fome honey? Então come esse meu cuzinho (AI!)...aí! Cquote2.png
Maria Antonieta sodomizada por uma turba de revolucionários após o comentário acima
Cquote1.pngVocê quis dizer: Revolução ComunistaCquote2.png
Google sobre Revolução Francesa
Cquote1.png Que prato é esse? Cquote2.png
Carla Perez sobre Revolução Francesa

A Revolução Francesa é o acontecimento que marca o início da Idade Contemporânea e o fim da Crise nas Infinitas Terras. Por se tratar de um assunto extremamente complexo e enfadonho, até hoje os historiadores tentam entender essa porra de revolução. A grosso modo, existem duas correntes historiográficas que dão diferentes interpretações para o acontecimento: segundo a corrente da escola dos Analles, também conhecida como a "turma do colégio", a Alemanha (sempre ela!) teria atacado a França por trás e essa se rendido, recebendo a ocupação alemã de nádegas abertas; a Escola dos Oralles, também conhecida como a "turma do cospe e engole", discorda, afirmando que a França assistiu a tudo boquiaberta, mas fez um bochecho depois.

Tabela de conteúdo

[editar] Contexto sócio-econômico e político

Allons enfants de la patrie! significa "A rainha sendo preparada para sua primeira noite de núpcias com o rei". O conceito de privacidade era desconhecido na época e o ritual feito a luz de velas, o que explica o significado atual da expressão "segurando vela".

Quando estourou a revolução, a França era governada pelos rei Luís Detran e pela rainha Monique Boquetegostoso .

Durante os últimos anos que antecederam a Revolução Francesa, a sociedade francesa era marcada pela desigualdade, um abismo que separava ricos e pobres. Para se ter uma ideia,tal abismo era maior que a cratera aberta entre os avantajados glúteos da alemã Katja Kassin, aquela ruiva 'jos filmes na Internet' você baixou no escritório e instalaram um spyware em todos os computadores da empresa. Naquela época, a fedorenta sociedade francesa se dividia em basicamente três grandes grupos sociais:

A revolução foi o principal tema das revistas da época
#No cu breza: grupo do qual faziam parte quase todas os tipos de parasitas e sanguessugas, dentre os quais, o corno do rei Luís Detran , a piranha da rainha Monique Boquete , cineastas brasileiros, emos, otakus e outros. Também faziam parte todos aqueles boiolas que escondiam piolhos debaixo daquelas perucas ridículas, e aquelas biscates que ficavam se abanando nos dias de calor para disfarçar o forte cheiro de sardinha que exalava de seus corpos.
  1. Clero:Apenas orangotangos podiam fazer parte do clero. O sacerdócio estava vedado para chimpanzés, gorilas, humanos, mutantes, klingons e outros. Esse fato tornava o clero uma elite extremamente poderosa na França pré-revolucionária. Como naquela época, não havia separação entre Igreja e Estado, a Igreja Presleyteriana interferia em tudo, dando palpite até na decoração da casa, obrigando todos a decorarem suas geladeiras com pingüins e outros objetos cafonas. Não bastassem todos os impostos que o povão tinha que pagar, o dízimo cobrado pela Igreja era obrigatório: todo cidadão e otário era obrigado a gastar dez por cento da merreca da sua (dele) renda mensal em cds do Elvis. Detalhe: não podia ser cd pirata e o infeliz ainda tinha que guardar nota fiscal de cada cd que comprava. Os casamentos também eram todos no religioso: o noivo era obrigado a se casar vestido igual ao Elvis (na fase "obesidade mórbida"), ele e a noiva tinham que estar ambos alcoolizados. Para se casar, todos os noivos tinham que ir para Las Vegas (na pronúncia francesa "Lá Vegá"),onde a cerimônia só era realizada após ambos terem torrado a grana nos cassinos mantidos pela Igreja.
  2. Terceiro Estado: faziam parte desse grupo os chimpanzés, que eram em sua maioria intelectuais de esquerda que protestavam contra a Guerra do Vietnã, os gorilas, que costumavam trabalhar como seguranças em casas noturnas, os klingons,os mutantes e toda a ralé que só se fodia e apitava em merda nenhuma.

[editar] Os líderes da Revolução

Toda revolução precisa de líderes, pois sem eles, a massa não passa de um gado que fica em casa assistindo novela da Globo. Com a Revolução Francesa, não foi diferente. Seus principais líderes foram os intelectuais iluministas Jean Claude Van-Damme e Pierre Woodman. Ambos se conheceram durante as filmagens de uma das películas de Woodman, na qual ambos interpretavam dois mosqueteiros que faziam uma dupla penetração numa cortesã,interpretada por Tanya Russof, atriz de filmes adultos para punheteiros, e também a esposa puta de Woodman. O filme intitulado Ânus de luta(producão de 1789), foi considerado pelos críticos uma das maiores obras-primas da Nouvelle Vague, um movimento do cinema francês que apenas os chatos dos críticos e os ainda mais chatos estudantes de cinema da USP já ouviram falar. Por difundir ideias iluministas como a igualdade, a fraternidade e a libertinagem, o filme foi censurado na França, o que não impediu que cópias clandestinas circulassem pelo país.

Robespierre provando do próprio veneno.

Apesar de toda a desigualdade e injustiça sociais que caracterizavam o Antigo Regime (como era chamado o regime recomendado pelos nutricionistas franceses antes da Revolução, aos quais se atribui a frase Se o povo não tem pão, que eles comam brioches), havia laços culturais comuns que eram partilhados pela totalidade dos franceses, independente de sua condição ou origem social. entre esses laços, os mais significativos eram: o hábito de tomar banho apenas a cada setenta e seis anos (a razão oficial era religiosa, a pretexto de coincidir com a passagem do cometa Halley) ; a mesquinharia, que se manifestava de diversas formas (uma delas era no estranho hábito de comprar cotonetes usados, por que eram vendidos a preço mais baixo que os novos) e a mania de não fingirem que entendiam a língua inglesa sempre que um turista estrangeiro lhes pedia uma informação.

Para agravar ainda mais a situação, a França ainda amargava os prejuízos trazidos pelos gastos com a Guerra dos Sete Anos, também conhecida como Guerras Secretas, evento provocado por uma entidade cósmica e babaca autodenominada Beyonder (chamado pelos franceses de “Biondê” ou apenas “Bidê” para os íntimos). Os franceses saíram derrotados dessa guerra, perdendo a colônia do Canadá para a Inglaterra, que contou com o apoio da Tropa Alfa, grupo de super-heróis canadenses do qual fazia parte o primeiro super-herói homossexual assumidamente boiola da Marvel, o Estrela Polar, que apesar da ascendência francesa trocou de lado na guerra (mas não de preferência sexual) após o também canadense Wolverine lhe apresentar o maior pinheiro das florestas geladas da ex-colônia francesa. Na verdade,os franceses levaram um banho, coisa que eles não estavam acostumados como já dissemos aqui (o que explica por que as ruas de Paris cheiram a mijo), o que gerou um trauma, abalando a autoestima e o sentimento patriótico do povo francês. la o clero moreu e se vingou deles depois.

[editar] Os fatores que contribuiram para a eclosão da revolução francesa

A nobreza francesa tinha muitos privilégios que causavam grande inveja no povo
Pierre Woodman e Jean Claude Van Damme estavam presos na cadeia de segurança máxima de Le Carandiru (pronuncia-se Lê Carrandirru), cumprindo pena por terem tomado dois banhos no mês, numa clara desobediência ao racionamento de água imposto pelo governo francês (mesmo após a Revolução, por razões de ordem religiosa, econômica e pura falta de higiene mesmo, esse racionamento permanece até hoje, estando previsto na própria Constituição). Durante o tempo que permaneceram na cadeia, Woodman e Van Damme conheceram outro contestador, um líder revolucionário em potencial, alguém que partilhava das mesmas opiniões políticas que eles: o general Marcola. Quanto a Tanya Russof, esposa de Woodman, todo final de ano, perto do natal, num gesto de extrema devoção ao próximo ou melhor ao homem ou homens que estivessem mais próximos dela, doava seu corpo (especialmente suas partes íntimas) para o marido e os companheiros presos, para que aliviassem o stress da dura vida no cárcere. Durante uma dessas visitas íntimas, que contou até com a participação dos guardas (tratava-se de uma estratégia arquitetada pr Woodman para que a causa pela qual lutava ganhasse mais simpatizantes), os três organizaram uma rebelião que se espalhou para todos os presídios do país. O mais impressionante foi o brilhante uso que eles fizeram dos poucos meios de comunicação disponíveis. Isso numa época em que a Internet e os celulares ainda eram movidos a carvão e manivela. A rebelião foi um sucesso e logo contou com o apoio popular da gentalha e outros elementos até então marginalizados. O povo pegou em armas, enfrentou as tropas do rei, saqueou supermercados, em suma, pintou o sete. O clímax do movimento ocorreu quando os cidadãos invadiram a Bastilha, libertando os prisioneiros políticos que lá estavam, dentre os quais, o Marquês de Sade, Asterix, Obelix e Pepe Le Gambá, considerado por muitos o maior nome do Iluminismo francês.
A imagem denota a suruba social pela qual a França passava naquela época.

Para escapar da guilhotina e dos linchamentos, muitos nobres fugiram para o Rio de Janeiro, que já era o destino preferido pela maioria dos bandidos lá fora. Os que não conseguiram fugir, dentre os quais o rei, tiveram suas cabeças e pênis cortados (o que muitas vezes consistia numa operação complicada,pois requeria uso de lupas, microscópios e pinças).

Os monarcas das demais potências européias temiam que a revolução iniciada na França se alastrasse para o resto da Europa. Mesmo assim, as ideias revolucionárias chegaram aos outros países, e com elas o fedor dos franceses, que havia se alastrado por toda Europa, tornando a vida no continente insuportável. A própria sobrevivência do planeta estava em jogo. A situação piorou quando a França se tornou o principal país produtor de perfumes e desodorantes, pois esses usados a pretexto de disfarçar o mau cheiro, na verdade o tornavam ainda mais insuportável. Pesquisas mais recentes descobriram que o francês médio daquela época costumava passar desodorante somente após eliminar considerável qunatidade de suor, geralmente, após uma partida de futebol. Assim teve início o grave problema do aquecimento global.

A devastação causada pela Revolução fez que a França ficasse infestada desses antigos palácios transformados em museus horríveis em que a entrada é uma fortuna!!!]]Os exércitos contra-revolucionários das demais potências européias decididiram atacar a França. Na época, o exército francês ainda não conhecia a tática militar que o país viria a utilizar anos depois, nas duas guerras mundiais, a tática da rendição fácil, também conhecida como derrotismo francês. Por isso, os franceses daquela época ofereceram violenta resistência. Para poder respirar no território francês, os soldados dos exércitos invasores tiveram que usar máscaras de gás, pois os pregadores no nariz não foram suficientes para evitar o elevado número de baixas.

O que o resto da Europa não sabia é que a França já havia iniciado o projeto tipo de arma de destruição em massa, uma bomba poderosa capaz de fazer explodir o cérebro de qualquer indivíduo com o quociente de inteligência superior ao do [

As últimas palavras de Luis XVI: Oh, MERDE!!!

[editar] Importância

Alguns estudiosos dizem que à Revolução Francesa inspirou outros movimentos como a Parada Gay, onde emos e homossexuais saem pelas ruas pintados soltando às frangas, o que lembra muito a revolução francesa. Os emos já existiam naquela época, o que influenciou bastante nesse aspecto.

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas
Outras línguas