Revolusongs

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Medinho do escuro.jpg Este artigo se trata de um álbum

E com certeza tem uma cópia pirata no camelô da esquina.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

Revolusongs
Revolusongsepultura.jpg
A capa original do disco, repare em um cara com uma máscara, com o pentagrama simbolo da banda, uma breve alusão ao Satanismo e a rebeldia.
Lançado em 2002
Gênero Lixo Metal, Pesado Metal e Metal alternativo
Gravadora SPV Records (Ninguém nunca ouviu falar.)


Revolusongs é mais EP lançado pela banda Semcultura em 2002, a banda decidiu lançar esse disco para ver se conseguia arranjar mais alguns trocados, pois os últimos discos vendidos com o novo vocalista Derrick Green não estavam dando grana nenhuma. Ele foi lançado pela gravadora SPV Records, uma gravadora totalmente desconhecida, acostumada em gravar somente bandas que ninguém nunca ouviu falar. O disco foi lançado somente no Brasil e no Japão, pois a banda tinha medo das críticas negativas do disco em outros países, lançaram no Brasil pois sabiam que brasileiro é tudo burro mesmo, e ninguém ia criticar. O motivo de lançarem o álbum no Japão é que Andreas Kisser estava começando a se tornar um otakinho kawai desu *-* nessa época, então resolveu presentar o país com esse lançamento.

O disco só contem covers de outras bandas, consideradas influências musicais para a banda. Era planejado que os integrantes iriam compor mais material inédito para esse disco, mas como capacidade deles de criar riffs e solos legais estava completamente esgotada, eles optaram por fazer somente covers. A banda ficou com uma grande dúvida na questão referente ao cover da banda U2, Bullet in the Blue Sky; pois não sabiam se colocavam a música nesse ep, em um single separado ou no álbum Roorback, mas no final acabaram resolvendo fazer tudo. Revolusongs também foi adicionado como um brinde para as pessoas que comprassem o disco Roorback, pois pagar tão caro por aquilo não valia a pena, então eles davam esse EP somente para consolar.

A recepção do disco foi considerada mediana, apesar dos membros terem pagado altos subornos para que a crítica desse boas avaliações para o disco, a quantidade de cópias vendida não deu retorno lucrativo para a banda. Foram só 150 cópias pirateadas vendidas no Acre, e na puta que pariu.

Formação[editar]

Os membros da formação, repare na cara de cu de Igor Cavalera.

Faixas[editar]

Messiah (Hellhammer Cover)[editar]

Uma música muito loca, e é a única que presta no disco. Fala sobre Jesus, do capeta e do fim do mundo.

Angel (Massive Attack Cover)[editar]

Uma música gospel que fala sobre anjos do céu e de amor.

Black Steel in the Hour of Chaos (Public Enemy Cover)[editar]

Música que fala de gente preta, ladrões e africanos.

Mongoloid (Devo Cover)[editar]

Feita para todos os fãs da banda que tinham Sindrome De Down

Mountain Song (Jane's Addiction Cover)[editar]

Essa música foi composta em uma montanha.

Bullet the Blue Sky (U2 Cover)[editar]

Conta a história de um cara que tinha uma arma com munição e resolver atirar no céu azul com ela.

Piranha (Exodus Cover)[editar]

Piranha é uma música que fala sobre sua mãe, sua namorada, sua irmã e todas as mulheres que você admira e/ou respeita.