Rio Claro (Rio de Janeiro)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: Rio Claro (Rio de Janeiro).
A praça da cidade, num dia feliz e de muito movimento.

Cquote1.png Você quis dizer: Rio Branco? Cquote2.png
Google sobre Rio Claro (Rio de Janeiro)
Cquote1.png Isto non ecziste! Cquote2.png
Padre Quevedo sobre Rio Claro.
Cquote1.png Se existisse, Rio Claro seria lindo. Cquote2.png
Caetano Veloso sobre citação acima.
Cquote1.png Era uma vez...um lugarzinho no meio do nada... Cquote2.png
Sandy e Júnior sobre Rio Claro
Cquote1.png Conheço, fica no interior de São Paulo! Cquote2.png
Qualquer um conversando com um rio-clarense sobre a localização de Rio Claro.

Dados gerais[editar]

Rodoviária de Rio Claro.

"Rio Claro" é uma fazenda localizada no caminho para Angra dos Reis, mas também chamada por seus quase nenhum habitantes de cidade. Dominada com mão de Ferro, Rio Claro é um verdadeiro Feudo Moderno, aonde se deve jurar lealdade incondicional ao Senhor Feudal em troca de uma "Boca", normalmente na Prefeitura(o castelo do Feudo), com serviço militar obrigatório (sendo obrigado a participar das "Cruzadas" eleitorais). Reza a lenda que, um dia, dois vassalos, reivindicaram seu soldo devido ao Senhor Feudal e foram expulsos do castelo do feudo e mandados para trabalhar no Reino de “tão tão distante” para servir de exemplo aos servos do feudo que agora trabalham em troca de “tapinhas nas costas”.

Economia[editar]

Nenhuma. Ou se puxa saco para conseguir uma boca na Prefeitura, ou trabalha de peão na Rica.

Saúde[editar]

O que sobrou do hospital de Rio Claro.

O rio-clarense não pode ficar doente, senão está findado a morte. A unica preocupação com saúde é a aparência externa do hospital, para quem não conhece achar que esta tudo ótimo.

O rio-clarense[editar]

Em sua maioria burra, medrosa e ignorante, só querem saber de crescer usando a cabeça dos semelhantes como escada. Muitos são puxassaco de alguma figura importante em troca de algum beneficio, chegando a uma devoção quase xiita, mas também são muito flexíveis, pois quando uma nova figura toma o poder, trocam de lado como mulher trocando de absorvente: quem era Javé vira Satã e vice-versa, em nome de se manter a "mamada" e o status. Falam muito de política, mas não conhecem o significado da palavra, praticando na verdade, politicagem e troca de favores.

Relacionamentos[editar]

O cidadão de Rio Claro não pode nem olhar para o lado sem que a vizinhança saiba, quanto mais beijar na boca. Por isso, os jovens recatados da cidade partem como leões em busca da presa nas festas das cidades vizinhas, e acabam na maioria das vezes se relacionando com os nativos de Volta Redonda (maior concentração de mulheres bonitas,jovens maconheiros, drogados, e hippies), Barra Mansa (maior concentração de patys que procuram namorado rico, viados em busca de um relacionamento sério, e pity boys querendo briga ) e Lídice (mulheres que moram mais perto, se tornando a melhor opção pro rio-clarense feio).

Apenas para peões, pseudo-fazendeiros, fazendeiros, funkeiros, evangélicos e pinguços.

Turismo[editar]

Não há nada pra se ver em Rio Claro, mas os nativos recorrem às cachoeiras poluídas do distrito de Lídice e as montanhas que envolvem a cidade para fazerem escalada. Outra particularidade dos habitantes é migrar em bando para Angra dos Reis nas épocas quentes do ano e para cidades mineiras no carnaval. Agora, até deram uma melhorada nisso, por ameaça dos moradores boa vontade política.

Cultura[editar]

Rioclarense locomovendo-se em sua cidade.

Remota. A vida de um rio-clarense se resume no que se passou na vida do vizinho e quantas pessoas ainda não sabem do caso para que se possa contá-lo em primeira mão. Tentaram iniciar um evento gastronômico na cidade, mas como a população estava trabalhando e estudando nas cidades vizinhas desenvolvidas, apenas as moscas apreciaram ma deplorável comida rio-clarense.

A única academia que realmente funciona na cidade reúne todos os mini-fofoqueiros, que ao invés de malhar, falam sem parar da vida alheia, por isso que os nativos são sempre magros e murchos, com exceção é claro, daqueles que recorrem a outros métodos ilícitos.

Transporte urbano[editar]

Carroças, charretes, mulas e carro importado do papai são os principais meios de transporte da cidade.

A pequena volta da circunferência não permite o tráfego de ônibus. Só o transporte da Colitur estacionado na entrada na cidade para conduzir os habitantes às cidades vizinhas. Sem falar nos cipós que rodeiam toda cidade facilitando muito a vida do Rioclarense.

Vida noturna[editar]

A noite, todos vão à praça, e quando tem algum evento nas cidades vizinhas, partem em caravana. Os menos remunerados frequentam o Aquidabã em Angra, e a Ilha São João em Volta Redonda. Os demais curtem a Boite Porão onde se reúnem para beber e tentar arrumar uma namorada, isso quando não vão ao Clube dos Funcionários com suas numerosas famílias prestigiarem shows de duplas caipiras.