Rio Grande do Sul

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Gauchodanc.jpg
Chima.jpg
Mas bah, tchê!
Este artigo, buenaço e tri legal, é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente!

Então, macanudo, veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente!


Rio Grande do Sul
Brasão do Rio Grande do Sul
Escravidão, Desigualdade e Animalidade
Bandeira do Rio Grande do Sul
Viva o nosso Rio Grande, tchê!!!
Localização
Localização do Rio Grande do Sul
Região Sul
Capital Porto das Alegretes
Cidade mais importante Pelotas
Estados limítrofes Santa Catarina, Uruguai Cisplatina, Argentina
Características geográficas
População 35.240.127 hab. 24/11/2009
Densidade d = \frac{m}{v}
Clima De inverno a inferno
Indicadores
Analfabetismo 0,23 19/04/2014
Mortalidade infantil 0,15 19/04/2014
Expectativa de vida 69 anos 19/04/2014
IDH 0,923 19/04/2014
PIB R$ R$ 600.258.324.666,23 19/04/2014
24% do nacional
PIB per capita R$ R$289.240,23 19/04/2014
Outros
Gentílico Gayucho


Cquote1.pngVocê quis dizer: Excesso de machesa?Cquote2.png
Google sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.pngVocê quis dizer: Rio Grande do Cu?Cquote2.png
Google sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.pngVocê quis dizer: Orgia homossexualCquote2.png
Google sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.pngVocê quis dizer: Hill Grunge do Soul?Cquote2.png
Google sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Aqui só tem macho. Inclusive minha mãe, minha irmã, minha namorada são tudo macho, tchê! Cquote2.png
Daúcho sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png De que adiantam mulheres tão lindas se os gaúchos não sabem o que fazer com elas? Isso estraga toda a cadeia evolutiva! Cquote2.png
Darwin sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Meu pai era de lá. Cquote2.png
Elton John sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Meu namorado também. Cquote2.png
Clodovil sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Coragem! Cquote2.png
Cristian Pior sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Ir pra Santa Catarina conhecer meu pai! Cquote2.png
Gaúcho quando completa 18 anos sobre o seu maior sonho
Cquote1.png Pelotaf é fidade pólo, efportadora de viado. Cquote2.png
Lula, após beber quatro barris de chopp, sobre a cidade de Pelotas, no Rio Grande do Sul
Cquote1.png Mas bah! Cquote2.png
Guri sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png É o nosso quintal. Cquote2.png
Catarinense sobre Rio Grande do Sul
Cquote1.png Hill Grunge do Soul é coisa de geógrafo charlatão, vagabundo, idiota e retardado. Mas por acaso vocês sabem porque o nome do estado é Rio Grande do Sul? Eu sei, tanto é que eu estudei história e geografia para ter certeza. Então, respondam seus FILHOS DA PUTA!!! Senão eu vou dar nota zero para esses alunos porcos nojentos de merda que não gostam nem de tomar banho!!! Ainda mais serão reprovados do vestibular se continuarem inventando merda Cquote2.png
Professor de geografia revoltado com a burrice dos alunos grunges idiotas a ponto de serem reprovados dos vestibular sobre etimologia do Rio Grande do Sul
Cquote1.png Será que eu sei porquê o nome do estado é o RiÔ GrANDÊ do SUL? Sei lá o motivo mas deve ser porque hill quer dizer colina, grândi é a pronúncia de grunge e soul cuja pronúncia em francês é sul Cquote2.png
Um dos grunges idiotas chutando a explicação sobre Etimologia do Rio Grande do Sul
Cquote1.png NOTA ZERO SEUS IDIOTAS!!! Fora da sala vocês todos seus grunges fedidos!!! VAGABUNDOS!!! Cquote2.png
Professor de geografia revoltado, estressado e de saco cheio sobre grunges idiotas que foram reprovados do vestibular

O Rio Grande do Sul era um estado da chamada "Região Sul" do Brasil, que, com a independência dos Estados Unidos do Sul, passou a ser chamado de Südregion que, traduzindo do Alemão arcaico, quer dizer "O brioco arrombado".

Sua população é formada por um povo muito delicado, que tem sua sexualidade questionada pelos brasileiros, fato justificável pela obsessão que os homens de lá têm em fazer duelos de sapateado, deixando as mulheres de lado. Ao que parece, naquelas bandas, dança é coisa de homem.

No entanto estas estimativas podem ser apenas distorções sobre um fato ocorrido no passado, quando povos de outras regiões estranharam quando souberam que todo gaúcho idolatrava um certo homem barbudo e muito macho. O que ninguém sabia é que esta figura era nada mais que Chuck Norris o Gaúcho da Fronteira, tão famoso na região que possui até uma estátua dele segurando uma boleadeira sua na capital (boleadeira é um artigo parecido com as bolas tailandesas que são usadas com bois).

É interessante saber que das diversas armas disponíveis no mercado, o gaúcho tenha essa habilidade nata com a boleadeira, que, segundo os fabricantes, é feito com pedras esféricas e untadas com oleo de testículo de boi. Isso explica porque os gaúcho passam o dia inteiro lambendo a boleadeira. Mais detalhes são difíceis de conseguir, pois os agentes do IBGE têm medo de ir ao estado no inverno, já que ali Adolf Hitler perdeu seus soldados que foram congelados, pois se recusaram a ficar abraçadinhos com os soldados da força expedicionária sul-rio-grandense.

Tabela de conteúdo

História

60px-Bouncywikilogo.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: Rio Grande do Sul.

Nos tempos do Brasil colônia, o território hoje correspondente ao Rio Grande do Sul estava do ladelá do meridiano de Tordesilhas e, portanto, pertencia à Espanha. Mas os bandeirantes, vindos de São Paulo, resolveram invadir a região lá pelo século XVIII: mataram índio pra danar, escravizaram mais outro tanto. Também aproveitaram para assaltar e incendiar pequenos núcleos de colonos espanhóis - os mesmos colonos que, em alguns anos, iriam criar um certo país vizinho. E foi assim, nesta mistura de paulistas bandidos com argentinos primitivos, que surgiu o brioso povo do Rio Grande do Sul.

Além disso, estrategicamente localizado no cu do Brasil e do lado da Argentinha, o Rio Grande do Sul surgiu num cenário extremamente difícil, uma espécie de Uruguai que ficou do ladecá e que, contra todas as evidências, jura que fala português.

Como viviam numa região inóspita, enfrentando criaturas assustadoras como boi brabo, jiboiaçu, zagueiros ruins de bola, negrinho do pastoreio e argentinos, os gaúchos desenvolveram uma notória rusticidade, que outros brasileiros invejosos chamam de ignorância. Com ela, uma inequívoca vocação para para o autoritarismo, que imbecis confundem com masculinidade aparente. Isso contribuiu para que palavras como "democracia" e "liberdade" sempre soassem como palavrões aos ouvidos gaudérios, e isso desde os primórdios do Rio Grande.

No tempo do império

No início do século XIX, a província estava dominada por uns fazendeiros exploradores, descendentes dos tais bandeirantes ladrões. Tiravam o couro dos bois, dos peões e dos escravos, faturando muito dinheiro com isso. Como safado chama safado, os argentinos, numa tentativa de sacanear o Brasil, incentivaram esses caras a criar um país independente, mandando grana e armas para os gaúchos combaterem o império. Os argentinos já tinham feito isso antes, e com sucesso, em outra provinciazinha brasileira, a Cisplatina, que hoje atende pelo nome de República de la Bunda Oriental del Urugay.

Com dinheiro argentino no bolso, o líder dos fazendeiros exploradores, um tal de Bento Gonçalves, deu início a um momento dramático na história gaúcha - a "revolução" Farroupilha (1835-1845). A "revolução" durou tanto porque o governo brasileiro demorou para perceber o óbvio: bastava pagar mais que os argentinos, subornando os líderes "farrapos", para acabar com aquela palhaçada. Assim que o imperador soltou a grana, rapidamente acabou-se o entusiasmo dos gaudérios, que voltaram para suas estâncias e para a rotina de explorar apenas seus peões e escravos. Nas décadsa seguintes, os gaúchos até andaram promovendo umas revoltinhas (parece que era alguma coisa sobre uma diferença de opiniões fashion sobre a cor dos lencinhos usados nos pescoços dos machões), mas nada digno de nota.

O engraçado e inexplicável é que esta "revolução" Farroupilha, que seria motivo de vergonha para qualquer povo sério, é um episódio que dá grande orgulho para os gaúchos ainda hoje. A revolução que não revolucionou nada é comemorada, todo ano, em homenagens à humilhante rendição, feita a troco de dinheiro e cargos no governo. Dos fatos pitorescos da Revolução Farroupilha destacam-se o abuso de pausas para tomar chimarrão, duelos de sapateado e brincadeiras de esconde-esconde. Ainda há alguns nostálgicos que, dizem, têm como maior sonho unir-se a Santa Catarina e ao Paraná para formar um país independente, os Estados Unidos do Sul.

Na República

Barbearia de grande sucesso no Rio Grande do Sul.

Devidamente recolhidos à sua insignificância, os gaúchos a partir de então passaram a especializar-se na produção de erva mate, bombachas e adereços di-vi-nos para suas roupinhas de macho, como lacinhos, chapeuzinhos, lencinhos, franjinhas, botinhas e outra gauchices. Mas, devido à vocação fascista de expressivas correntes políticas locais, o principal produto de exportação do Rio Grande foram caudilhos, que atrapalharam bastante a história do Brasil e deixaram cagadas homéricas para a posteridade. Para quem não sabe ou não se lembra, caudilho é um demagogo com vocação para Hitler e, como tal, tão logo chega ao poder transforma-se em um ditadorzinho de merda.

O primeiro dessa raça a ganhar notoriedade foi um tal de Pinheiro Machado, uma espécie de Sarney de 100 anos atrás, só que ainda mais ambicioso. Foi assassinado antes de tentar alguma coisa. Poucos anos depois, aí pela década de 1920, surgiu Luís Carlos Prestes. Como bom gaúcho, ele queria instalar uma ditadura - e não apenas no Rio Grande, mas no país inteiro. Se fodeu, mas não sem antes marchar numa coluna militar por milhares de quilômetros através do interior do Brasil sem jamais ter sido derrotado, mas também sem ganhar rigorosamente porra nenhuma. Quem liderava a coluna era Miguel Costa, mas Prestes, como bom comunista, aproveitou o sucesso na mídia para roubar a fama alheia.

Depois desse projeto de ditador frustrado, os gaúchos produziram o ditador de verdade: Getúlio Vargas. A história foi mais ou menos assim:

Em 1930, os bravos cavaleiros gaúchos partiram em direção ao Rio de Janeiro dizendo que queriam derrubar o presidente. Na verdade, estavam é querendo sair daquele fim de mundo, até porque o íntimo sonho da gauchada é deixar o cu do Brasil em direção a um estado que preste. Mas, enfim, tão logo chegaram na então capital da República os vitoriosos gaúchos procuraram um grande símbolo fálico (um obelisco), alegando que precisavam dele para amarrar seus cavalos. Muitos resolveram não voltar ao Rio Grande, radicando-se perto do tal obelisco, transformando assim a Cinelândia, pacato bairro do Rio de Janeiro, na capital da viadagem carioca.

Assegurada a vitória, Getúlio vestiu uma farda emprestada e assumiu o poder provisoriamente. Como político não tem palavra, o "provisioriamente" de Vargas durou 15 anos, período em que deu vazão a alguns recalques dos pampas: governou o país como se fosse sua fazenda, transformando todo mundo em peão e instalando uma ditadura. Além disso, sacaneou os paulistas (1932), os comunistas (1935), os integralistas (1938), os gremistas (1940) e o Brasil inteiro com seu "Estado Novo" (1937).

O problema é que um ditador deixa descendentes sempre que possível: o caudilho Vargas criou João Goulart, que inventou Brizola. O resultado disso foram outros gaúchos fazendo merda em âmbito federal, tentando criar "democracias" no estilo Scolari ou Dunga. Não conseguiram e acabaram provocando o surgimento de uma ditadura alheia - a partir da "revolução" militar de 1964. Devido ao golpe, Goulart, um bosta de presidente que não fazia nada em Brasília, foi fazer nada no Uruguai, o Rio Grande em castelhano. Brizola, um governador de bosta, vestiu-se de mulher para cruzar a fronteira em direção ao exílio. Acabaria voltando décadas depois, vestido de governador, desta vez no Rio de Janeiro - o que sugere uma estranha fixação do tal obelisco.

Seja como for, foi também graças a esta gauchada ocorreu uma época muito difícil para o Brasil, o governo militar que durou até 1984. Nestes 20 anos, o pior momento do regime, como se sabe, foi marcado por prisões, tortura, mortes, perseguições e censura. Por uma incrível coincidência essas violências e crimes aconteceram principalmente nos mandatos dos gaúchos Costa e Silva, Médici e Geisel.

Os militares iriam deixar o poder em 1985. E, ao fim deste período, é possível constatar que uma de suas mais importantes realizações foi justamente tirar os gaúchos da política nacional. É bem verdade que fizeram a sacanagem de deixar os paulistas, os cariocas e os baianos, tá certo, mas aí é outra história.

De toda maneira, tão logo instalou-se a democracia no país acabaram-se as pretensões gaúchas de governar o Brasil e transformá-lo num fazendão de charque e chimarrão. Eventualmente ainda aparece um Tarso Genro da vida, querendo resolver as coisas por decreto, e acima da lei, para proteger seus "democráticos" amiguinhos terroristas. Mas, felizmente, trata-se de exceções. Tudo indica que, no que diz respeito aos mais importantes interesses do país, os gaúchos estão novamente recolhidos às suas estâncias. Um favor pelo qual o Brasil agradece.

Costumes

Esquife de Getúlio Vargas. Suas cinzas foram incorporadas a ração de porcos

Entre os hábitos do povo gaúcho está o de passar o dia todo chupando com a boca no canudo do Chimarrão, que é uma erva-mate amarga misturada com esperma de bovinos, muito nutritivo e saboroso e muito quente, cuidado para não pelar a língua. De tanto se alimentar de mate amargo, os gaúchos acabam criando capim nas costas, fenômeno este que deu origem ao apelido dos moradores do estado de Santa Catarina de barriga-verde.

Outro hábito muito comum é a dança da Chula que nada mais é que o duelo de sapateado sobre uma vara de bambu, feito entre os homens da terra no sentido de impressionar uns aos outros. O vencedor do duelo recebe a admiração e o respeito dos demais rapazes, esta manifestação pederasta é conhecida nos outros estados como dançar no pau.

A vestimenta típica do gaúcho se constitui na famosa bombacha (calça larga com abertura na região do pênis e do ânus, para fins de acasalamento homossexual no inverno), a botinha lanceira (criada especialmente para o sapateado), a camisa de seda de Pelotas, o lencinho lilás amarrado no pescoço e o chapéu de feltro para aquecer o cucuruto.

Apesar de todos estados afirmarem que a cultura gaúcha é muito gay "duvidosa", é possível encontrar CTGs espalhados por todos os lugares, incluindo Europa e Tangamandápio. No estado, os CTGs eram conhecidos por serem a sede daqueles que diziam valorizar a cultura e as origens, mas tinha como finalidade ser lugar de orgias entre prendas, peões, cavalos, faxineiras ou qualquer um que passasse por perto e quisesse dar uma olhadinha. Nos outros estados os CTGs foram desvirtuados de sua real função. Devido a conveniência, os participantes o utilizam como centros de tradição gay, afirmando que apenas estão aprendendo a "cultura" nativa sul rio grandense.

Economia

Fontes seguras de Águas de Lindóia garantem que a produção de soja e vinho (o melhor dos Estados Unidos do Sul) responde por 99,7% do PIB do estado. Sendo o único empregador fora da grande cidade. Já a capital, Porto Alegre, se destaca por... é... bem... por ser a capital do estado. A carne do Rio Grande do Sul é exportada para o Sudeste, e com o dinheiro eles compram carne argentina.

Também o Rio Grande do Sul é o maior exportador de garçons para rodízios do Sudeste e de modelos para a Europa, Japão e Estados Unidos, permitindo que os empresários ricos europeus, japoneses e estadunidenses comam todas as gostosas do sul, enquanto os sulistas tem de se contentar com as barangas que não ingressaram na moda. É fato comprovado que nenhum sulista famoso vive no Sul a maior parte do ano, pois se trata de uma terra agrícola sem muitas oportunidades.

Plantações de modelos são encontradas principalmente nas colônias italianas e alemãs, é certo que encontraremos algumas dinamarquesas, onde são utilizadas, em escambo, para fazer a rotação de culturas com a uva, o trigo e o arroz.

Os doces de Pelotas, são muito apreciados, por serem feitos a partir de um pequenino micróbio achado no rio Guaíba e mel de abelha. Esse doces são deliciosas iguarias culinárias, esse micróbio é conhecido em outros lugares como espermatozóide, só pode ser encontrado quando há festinhas de rapazes abichanados.

Esporte

Futebolistas sul-riograndenses comemorando um gol de uma maneira bem tradicional e costumeira.
Típico Grenal, o classico do estado.

O Rio Grande do Sul possui destaques individuais nos esportes. Ironicamente, apesar de se acharem "a europa brasileira" (mesmo os europeus desconsiderando a sua existência no globo, e os que conhecem os consideram caipiras atrasados), os seus atletas mais destacados são afro-descendentes (Ronaldinho Pipoqueirucho de Copa e Daiane dos Santos). Além deles, podemos destacar o pessoal da canoagem, futsal e do judô. Este também é o único estado em que gremista seca colorado, colorado seca gremista, mas no final quando o rival ganha eles se abraçam e gritam "ah eu sou gaúcho", ou seja, uma grande incoerência. O famoso clássico "Grenal",(Grêmio x Internacional) marca a rivalidade entre os clubes, e como tradição, sempre após este jogo os torcedores adversário se confraternizam fazendo sexo animal entre si nas arquibancadas. O "Grenal" é conhecido como o "Clássico do Sexo Anal".

Nos últimos Jogos Pan americanos, em 2007, no Rio de Janeiro, o Rio Grande do Sul foi muito bem representado por um rapaz alegríssimo, que ganhou a medalha de ouro na patinação artística, exibindo muita delicadeza, um modelito di-vi-no (cheio de lantejoulas), exalando expressão corporal e entrega total à arte. A imprensa afirma que o povo gaúcho, orgulhoso, o recebeu em triunfo numa das várias paradas gays que acontecem com freqüência no estado. Outra versão diz que a última vez que o patinador foi visto, foi fugindo a pé, na fronteira do estado, de seu pai. Segundo testemunhas, o gaudério macho pai estava atrás dele com um facão e expressão furiosa.

Fama Internacional

Apesar de grande parte dos gaúchos se achar "a nata da Europa na América", a existência desse estado é completamente desconhecida fora dos domínios do Brasil, Estados Unidos do Sul, Argentina e Uruguai. Uma pesquisa recente (fonte: Águas de Lindóia) mostra que 99,7% dos europeus desconhece a existência de tal estado. Os 0,3% que disseram conhecer, apontaram que tal fato se deve à existência de "um primo caipira distante no local". Tais fatos levam o Rio Grande do Sul ao título de "A Europa ignorada pelos europeus".

Litoral Rio-Grandense

O Rio Grande do Sul também se destaca por ter um litoral imenso e completamente inútil. Suas praias são extremamente geladas e/ou são extremamente sujas do que o governo afirma ser apenas "algas", conhecido também por "maré vermelha" ou "Que merda é essa?". Na verdade, chamar de praia aquele litoral marrom-cocô é uma verdadeira ofensa às invejáveis praias catarinenses. Há somente 1 lugar do litoral em que se pode curtir uma praia, mas sem guarda-sol, uma vez que venta que só o diabo. Trata-se de Torres, litoral norte. Isso faz com que todos os gaúchos vão sempre ao mesmo lugar, lotando a praia, fenômeno semelhante ao de alguns anos atrás em Praia Grande-SP. Fatos recentes indicam que, devido a consistência geográfica, Torres será anexada à Santa Catarina, a fim de normalizar os estilos de costa marinha de ambos estados. Como se não bastasse possuir um litoral tão feio, os gaúchos ainda invejam a região serrana catarinense, muito mais fria do que a gaúcha, que só é famosa por duas cidadezinhas fakes, Gramado e Canela, criadas para atrair a pobreza brasileira que pensa que vai se sentir na Europa.

Há de se ressaltar também a entrada do RS no seleto grupo dos possuidores de grandes esgotos a céu aberto. Assim como São Paulo possui o Tietê, e o Rio possui a Baía de Guanabara, o RS entrava tímido na briga com o Guaíba, mas agora vem com tudo com sua nova promessa (que na verdade já é uma realidade): o Rio dos Sinos.

Mulheres

A mulher sul-riograndense é um modelo mundial de charme e beleza.

As mulheres gaúchas são mundialmente conhecidas pela beleza, talvez pela sua ascendência, talvez por algum produto químico mutagênico utilizado nas lavouras locais, ou algum negócio que deixa a pele das mulheres bonita. Porém, alguns dizem que na verdade sua beleza é comum, mas o fato da maioria das outras mulheres brasileiras do norte serem barangas e/ou putas causa um enorme contraste (com exceção talvez de Xuxa).

Esse é fato que faz com que o Rio Grande do Sul seja o estado mais adorado, e admirado e por todos os brasileiros, pois como 100% da população "masculina" gaúcha é absolutamente e inquestionavelmente homosexual, as lindas mulheres gaúchas ficam lá, dando sopa, o que torna o estado do RS o maior destino sexual do Brasil, atraindo Paulistas, Cariocas, Mineiros, Nordestinos, Gringos, Japas, irem atrás das tais lindas mulheres gaúchas.

O turismo sexual no RS é ainda melhor porque diferente das putas cariocas que cobram 5 reais a hora, as gaúchas fazem o serviço todo de graça! Por pura satisfação própria, e para tirarem o atraso, já que os homens do RS só se comem.

Entre as mais famosas temos Rogéria, Roberta Close, Laura de Vison e Humberto Gessinger.

Heróis Gaúchos

Uma das maiores frustações do gaúcho é não ter heróis natos. Foi preciso uma mulher sair de Santa Catarina para ser o maior macho da história do Rio Grande do Sul. A catarinense Anita Garibaldi fez o diabo mas não conseguiu evitar o fracasso da revolução patética que não se sabe porque é motivo de orgulho. Também, com a bicha-mor italiana Giuseppe Garibaldi a frente da luta, só podia-se esperar que todos caíssem de quatro e levassem ferro (eis o grande motivo do orgulho pela fracassada revolução). No futebol não podia ser diferente. O catarina Falcão é o maior ídolo da história do futebol gaúcho, e sempre será, já que o futebol lastimável deste estado até a década de 70 só alcançou uma projeção respeitável quando este barriga-verde pisou os pés por lá. Pra não dizer que o Rio Grande não tem grandes herróis nascidos por lá, a vagaba Xuxa tem grandes hitórias para relatar, na verdade, grandes contos eróticos e pornográficos. Sua técnica de sedução e iniciação sexual de criancinhas é considerada como a pioneira no mundo.

Personalidades Gaúchas

Os destemidos soldados sul-riograndenses indo para uma guerra, tendo como inimigo o preconceito.

Observe a grande quantidade de picaretas políticos, esportistas e gostosas atrizes e modelos:

Campanha de doação de sangue - Os gaúchos dão muito, e querem que você dê também!
  • David Coimbra - comentarista político e guru espiritual
  • Dunga (Carlos Caetano Bledorn Verri) - ex-jogador e técnico de futebol



v d e h
RIO GRANDE DO SUL
RS
RS



Mirror2.jpg
Conheça também a versão oposta de Rio Grande do Sul no Mundo do Contra:


Espelhonomdc.jpg

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas