Romero Jucá

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Aviso importante: Politicagem aqui NÃO, cazzo!
A Desciclopédia é um site de humor, logo, NINGUÉM aqui se importa com sua opinião sobre o Renan Calheiros, o Sarney ou a Confederação do Equador. Seja engraçado e não apenas idiota.


100malafaia.jpg Romero Jucá
Romeroboiola.jpg
Romero Jucá com paio no filme 2 milhões de prazeres
Líder do Senado
Partido PT
Nível de honestidade Icon 00 percent.png Tarado
Perfil
Origem Bandeira do Brasil Brasillink={{{3}}} Pernambuco Recife
Profissional
Profissão Cultiva laranjas
Escândalo(s) Fez Dupla Penetração com Ideli Salvatti e Renan Calheiros
Pessoal
Website (Material Adulto)
Nível de inteligência Icon 33 percent.png Pornográfico
Plástica(s) Aumento do micro-pênis
Vício(s) Sexo
Preferências
Livro Nuvola apps bookcase.png "Orgias Masoquistas com Doentes Mentais" de Marta Suplcy
Música Emblem-sound.svg.png Na boquinha da garrafa
Prato Carne mijada
Filme Roçando no meu canteiro
Contatos
E-mail [email protected]
®Desciclopédia

Cquote1.png Ai que milhão... Cquote2.png
Ideli Salvati sobre Romero Jucá em cena
Cquote1.png A CPMF vai ganhar, tenham certeza Cquote2.png
Romero Jucá e sua aptidão em fazer comentários certeiros

Sobre[editar]

Romero Jucá Filho ou Juca Porn (Recife, 30 de novembro de 1954) é um polítiqueiro brasileiro, ex-ator pornográfico que fez sua carreira em Roraima ao realizar filmes de sexo caseiro, atualmente é senador pelo PMDB. Sua ex-esposa, Teresa Jucá, foi prefeita de Boa Vista, capital do estado de Roraima e é irmã do laranja Emílio Surita.

Vida Pessoal[editar]

Aloízio Mercadante e Juca Porn em cena do filme "Juca Porn: Orgias Parlamentares"

Romero Jucá era o filho mais novo de 18 irmãos. De família grande e pobre, Jucá procurou o modo de continuar os estudos e assim prosperar. Jucá nunca conheceu seu pai até os 15 anos, quando foi até Roraima para conhecê-lo.

Seu pai plantava laranjas no interior de Roraima, mas Jucá queria mais do que suco. Juntou o pouco dinheiro que tinha e aos 18 anos foi para a cidade de Siririca Rala.

Sem estudo e sem dinheiro, Jucá começou a sair com homens, políticos em sua maioria, o que lhe rendia muito bem devido à sua aparência de ingênuo menino bigodudo da roça. Atuava como acompanhante nas festas particulares dos políticos daquele estado, bem como atendendo políticos advindos de outros estados também.

Romero atendia muitos homens de sucesso e sonhava no dia em que teria a oportunidade de se tornar alguém poderoso e influente como eles. A sorte não beneficiava Jucá que continuava no duro trabalho de sempre parecer agradável e feliz ao lado de seus clientes.

Um dia, em meados dos anos 60, um rico e influente empresário chamado Roberto Marinho chama Jucá para uma festa particular em Brasília.

A fama[editar]

Jucá tinha então 19 anos e já conhecia bem a rotina pervertida dos políticos de Brasília; o jornalista Roberto Marinho, então, lhe propõe algo irrecusável: fazer filmes pornográficos caseiros com conteúdo político e variado.

Romero resiste a ideia dessa exposição, mas devido à precariedade das filmagens da época que faria difícil ele ser reconhecido, acaba aceitando, também visto que estes filmes apenas seriam assistidos pela alta cúpula do planalto central.

Filmografia[editar]

Juca Porn e Ideli Salvati em cena, Ideli não agradou.
Sibá Machado e Juca Porn

Gravados em Super 8, sem grandes produções, os filmes caseiros de Jucá foram um sucesso. Ele chegou a lançar 10 filmes, que hoje são raros e foram banidos dos clubes de sacanagem.

O sucesso se deu graças à espontaneidade com que Jucá executava as cenas, mesmo as mais pesadas envolvendo sodomia com vários políticos. Para driblar a vergonha, arrumou um pseudônimo: Juca Porn. Os filmes, de grande sucesso do Juca Porn foram:


  • Orgias Indígenas: Com Romero Jucá (Juca Porn), Denise Abreu (então com 38 anos – Charuteira, a chefe), Wellington Salgado (Baiacuzinho, o guia) e Ana Júlia Carepa (Índia Siririca). O filme de apenas 150 minutos de duração mostra a saga de Juca Porn ao enfrentar a Mata Amazônica com sua equipe de estudos antropológicos indígenas. Conhece a tribo dos Picaxupada e se apaixona por Siririca. Em meio à orgias com Baiacuzinho, Siririca e a Charuteira, a chefe, ele encontra um jeito de salvar a tribo de Siririca da extinção: domina sexualmente os dirigentes da FUNAI que se rendem ao charme de Juca.
  • Juca Porn: Orgias Parlamentares Romero Jucá (Juca Porn), Aloízio Mercadante (Tonico), Renan Calheiros (Coquinho) e outros. Juca é o chefe do Senado e obriga todos os novos ingressados a satisfazer seus caprichos sexuais. Coquinho então seduz o prepotente chefe e se vê protegido da cassações futuras. Entre os fetiches de Juca está a redação de um novo imposto para substituir a CPMF.
  • Juca Porn: Dois milhões de Prazeres: Com Romero Jucá (Juca Porn) e Ideli Salvati PT-SC (Mara). A professorinha pobre da roça conhece Juca, o pedreiro analfabeto. O dois vão para casa de Mara que tem uma plantação de milho e hortaliças. Lá, se rendem a luxúria dos sexo com vegetais até Jucá descobrir que Mara gosta especialmente de 2 milhões de sua horta. Este filme foi muito criticado pela atuação exagerada e artificial de Ideli.
  • Juca Porn: Ética do Sexo: Com Romero Jucá (Juca Porn) e Sibá Machado - PT-AC (Presidente do Conselho de Ética). Jucá quer livrar um velho amante de ser expurgado do planalto. Para isso, realiza todas as fantasias sexuais do Presidente petista.

Atualidades[editar]

Wellington Salgado em cena como Baiacuzinho

Romero Jucá deixou de fazer filmes em 1997, devido ao promissor negócio de cultivar laranjas. Entre suas laranjas mais bem-sucedidas está o apresentador de TV e radialista Emílio Surita. Jucá por ter um cargo parlamentar não pode ser proprietário de emissoras de TV e Rádio, então faz uso de seu cunhado alaranjado, Emílio Surita, que agora é dono de várias emissoras de radio-difusão em Roraima.

Jucá se casou com a irmã de Surita e até fez um filme com ela, chamado Juca Porn: O desembarangador, o que prejudicou um pouco sua carreira, já que todos queriam ver Jucá com grandes nomes da política como Renan Calheiros, Wellington Salgado e outros.

Romero está planejando criar sua própria produtora de filmes pornográficos e quer refazer seus clássicos. Em entrevista à revista Veja, Jucá disse:

Cquote1.png Meu sonho é refazer “O rei dos Cuzeiros” com o filho do presidente Lula. É imprescindível que este clássico do cinema adulto seja re-filmado. Com a tecnologia que disponho, faço o Lulinha ficar mais bonito que o pai. A gente vai fazer uma coisa legal, cibernética. também sou fã do estilo Star Trek, quem sabe não bate uma influência deles também. (sic)
Romero Jucá sobre fazer um filme pornográfico com o Lulinha, filho de Lula, acionista da Oi (Ex-Telemar).


O filme contaria com efeitos de computação gráfica de última geração e categoria, já que Lulinha é viciado em jogos eletrônicos.

Ver também:[editar]

Ligações externas[editar]

v d e h
Ladra02.gif POLÍTICO$ DO BRA$IL

Romero Jucá faz festas com seu dinheiro.

Outros políticos em que você já votou e se arrependeu:

Maluf tn.jpg