Roorback

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
DesBoleros em Ingrêis.png Este artigo se trata de um álbum

E provavelmente tem só duas músicas que prestam.

Conheça o resto da playlist clicando aqui.

A capa do disco, repare que existem um ser vivo (ou não) que parece estar cutucando nosso Planeta Terra.

Roorback é o nono álbum de estúdio da banda brasileira de rock paulera Sepultura, lançado em mil novecentos e... 2003, pela nova gravadora SPV GmbH, depois que a banda levou um golpe de karatê financeiro da antiga gravadora Roadrunner Records. Nesse álbum e nos próximos que estavam a caminho a banda resolve largar essa onda de groove metal e fazer suruba de ritmos diferentes, eles voltam para suas raízes e fazem o puro thrash metal.

Informações do álbum[editar]

Neste álbum temos dois singles que viraram vídeos músicais (agora a banda não tem mais problema com clipes), também foram lançados digipacks pelo mundo, até na puta que pariu e menos nos EUA. Com as músicas do álbum e as do EP. O título do álbum se refere a propaganda negra, que é umas das mais conhecidas filhasdaputagens dos políticos.

Recepção do álbum[editar]

Depois que Derrick Verde entrou nos vocais, as vendas de disco cairam pra caralho consideravelmente, afinal a maioria dos fãs eram aqueles tr00s oldschools que não gostam de coisas diferentes do que estão acostumados com coisas diferentes. Mas felizmente esse disco recebeu várias criticas positivas dos especialistas em metal e ainda conseguiu entrar na famosa lista da Billboard. Assim vendendo 75 mil cópias piratas do disco.

Várias revistas especializadas puxaram o saco elogiaram o álbum por tratar de temas sérios e conseguir retratar o mundo de uma maneira correta e que a banda se reinventou depois desse álbum com o novo vocalista.

Formação[editar]

Os membros da formação, repare no sorriso irônico de Igor Cavalera

Faixas[editar]

Todas as músicas foram plagiadas compostas pelos membros do Sepultura, menos Bullet the Blue Sky que é um plágio cover da banda U2.

Come Back Alive[editar]

A história de uma cara que vai pra guerra, mas ele gosta muito da sua família, então ele prometer voltar vivo.

Godless[editar]

Fala sobre esses ateuzinhos que infestam o Facebook, mas que são obrigados por suas mães a ir pra igreja todo domingo de manhã.

Apes of God[editar]

Baseada em uma música do Latino, onde vai ter festa no apê. Nessa música também vai ter festa, só que no apê de nosso senhor Deus.

More of the Same[editar]

Conta um trecho da vida de um usário de drogas que ao perceber que o pó acabou, decide pedir pro seu colega comprar mais. Ai ele pede Mais pó do mesmo vendedor.

Urge[editar]

Uma das músicas pioneiras do DSBM. Conta a história de um cara com a vida muito reprimida.

Corrupted[editar]

Fala sobre a política brasileira, somente o nome da música consegue resumir quase tudo.

As It Is[editar]

Música usada em aulas de inglês nas escolas públicas brasileiras. Dá pra aprender vários verbos com essa música.

Mind War[editar]

Conta a história de um general de guerra, que desde pequeno era fera no xadrez.

Leech[editar]

Conta sobre a interessante vida das sanguessugas, esse incrível animalzinho adorável.

The Rift[editar]

Um música que serve para auxiliar mecânicos como usar a chave de fenda.

Bottomed Out[editar]

Trata de um momento da vida de um pobre garotinho que acaba caindo dentro de um poço, ficando lá por 3 dias.

Activist[editar]

Música falando sobre esses ativistas que vão pra rua só pra dar gritinhos mandando o governo se foder.

Outro[editar]

Merda de música com letra nadavê, o foda é que ela também não tem autor.

Bullet in the Blue Sky (U2 cover)[editar]

Conta a história de um cara que tinha uma arma, ele acorda num dia lindo com o céu bem azul, assim, ele resolve dar um tiro pro alto.