Rubídio

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Metal 2.jpg Este artigo é metálico!

Ele é revestido ou banhado a algum metal ou liga que se encontra na tabela periódica. Se você corroer este artigo, Mordekaiser vai exterminá-lo!

Cquote1.png Puta falta do que fazer vir ler sobre "Rubídio" na Desciclopédia! Cquote2.png
Oscar Wilde

Rubídio é o quarto metal alcalino de cima pra baixo. O seu símbolo é o Rb (não confundir com a assinatura do Rubinho Barrichello apesar que assim como o Rubinho, o Rubídio é também o último a ser lembrado ou utilizado). É mais um elemento químico da família dos que ninguém conhece e nem sabe para que serve.

Característica[editar]

O rubi, ao contrário da crença popular, não é feito de rubídio.

O rubídio ainda foi pouco estudado porque não é possível produzir pedra filosofal a partir dele, sendo pouco utilizado por alquimistas. O rubídio é altamente reativo e não leva desaforo pra casa, é o metal alcalino mais eletropositivo e o mais inútil também.

Rubídio reage violentamente com a água causando uma explosão de 500 megatons de jaules ao quadrado numa proporção de 50 mols de rubídio para cada 1H2O cúbico.

Altamente oxidável pode ser encontrado em forma de gás letal Rb2O, Rb4O, Rb2O2, Rb2O3, e RbO2

Aplicações[editar]

  • O rubídio é muito utilizado na fabricação de fibras óticas... E o Quico?
  • Utilizado em revestimentos fotoemissores ionizados de telúrio-rubídio em células fotoelétricas de detectores eletrônicos radioativos em tanques de combustíveis movidos à biocombustível brasileiro (que isso? Parece coisa retirada de Star Trek).
  • Afinador de vácuo. O rubídio tem propriedades sobrenaturais de transformar o nada em mais nada ainda.
  • Parte de componentes de resistores eletro-vulcânicos.
  • Fluído de turbinas de fuscas.
  • O metal RbAu4I5 (conhecido como adamantium) é a classe mais alta das armas de RPG.
  • Se estuda a possibilidade de empregar o rubídio no refino do vácuo de geradores termoelétricos baseados na magnetohidrodinâmica, de forma que os íons de rubídio gerados expontaneamente através das altas temperaturas de um mini-Big Bang se expandam com a baixa temperatura do redor hidro-magnético ionizado e sejam conduzidos através de um campo magnético, gerando uma corrente elétrica, e assim seja possível a fabricação em massa de sabres-de-luz.