São Domingos das Dores

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gnome-searchtool blue.png São Domingos das Dores é uma pequena cidade desconhecida.
Você pode estar perdendo seu tempo à-toa ao ler sobre essa joça.
Na União Soviética, a cidadezinha não conhece VOCÊ!!

Sciences de la terre.svg.png
Jovens de São Domingos das Dores dançando em sua festa de formatura do oitavo ano.

São Domingos das Dores é uma cidade pequena pra cacete com um nome grande pra caralho, como diria um caipira, digo, morador de São Domingos das Dores. Esse município (pois dizer que isso é uma cidade é errado) fica em Minas Gerais, conhecido também como "o estado do fim do mundo". Por outro lado, esse estado só é o estado do fim do mundo pois não comprovaram ainda a existência do Acre.

História[editar]

Havia um fazendeiro na região, que como todo bom fazendeiro da época, tinha imigrantes. Ele havia deixado os escravos depois que descobriu que imigrantes eram bem mais baratos de se manter, e é bem dessa fazenda que vem a origem desse nome da cidade. Você deve estar pensando "o fazendeiro batia em seus imigrantes" mas o ramo dele era outro.

Ele colecionava "escravos sexuais", a maioria (se não toda) de homens.

Seja como for, muitas pessoas ouviam os gemidos do fazendeiro e começaram a achar que ele estava sendo torturado, mas os imigrantes só estavam fazendo um trabalho fácil de uma maneira bem pouco difícil. Descobriram então que o fazendeiro não produzia porra nenhuma e que as terras eram improdutivas e tinham um fazendeiro Gay morando nelas.

Não demorou muito para que o MST ocupasse aquele mato e se estabelecesse lá. Assim nascia São Domingos das Dores, pois era no domingo que mais aumentava os gemidos do fazendeiro. Indo mais um pouco para a atualidade, esse bairro se emancipou de Aipimlândia mas só foi oficialmente "fundada" quando estabeleceram uma paróquia lá.

Por isso a cidade tem pouca população: não tem igreja para os idosos passarem o tempo.

Cidade[editar]

Nem precisa ficar lembrando que esse município tem playboys e caipiras. A coisa mais divertida que você poderá encontrar em São Domingos das Dores é a programação da Globo, que já é triste, e as reportagens sensacionalistas da concorrência. Não se sabe o que é pior: não ter opção ou o produção da Rede TV parecer Bangu I durante uma revolta.

Apesar de tudo, os caipiras ficam contidos dentro de casa assistindo TV e jogando sua vida fora, para na segunda feira trabalharem no comércio deprimente de São Domingos das Dores ou irem para Inhapim trabalhar como alguma coisa, balconista por exemplo, aquele idiota que fica recebendo as pessoas.

Se bem que é a única profissão que se pode contratar um São-Dominguense para trabalhar, apesar das suspeitas de que ele pode assaltar o caixa.

A cidade é um saco, um fim de mundo nas palavras de quem vive lá. Mas olhando o lado bom, os caipiras locais podem ficar rindo do município/distrito de "Veadinho".

Cquote1.png Quem mora em Veadinho é o que? Cquote2.png
São Dominguense zoando de Veadinho, se bem que São Domingos das Dores não é grande coisa também

Cquote1.png Veadinho? GYA HA HA HA! Cquote2.png
São dominguense II dando a réplica

Se bem que não ameniza o fato de São Domingos ser a personificação da "prisão sem muros".

Ver também[editar]