São Gonçalo do Pará

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

São Gonçalo do Pará é um município mineiro. Sim, é mineiro!.

Foto aérea do centro de São Gonçalo do Pará.

História[editar]

Wikisplode.gif
A nossa sátira autorizada, a Wikipédia, tem um artigo sobre: São Gonçalo do Pará.

O município de São Gonçalo do Pará, que antes era denominado de "São Gonçalo do Parado" foi criado no ano de 35 D.C. pelos 12 apóstolos cristãos fugitivos do exercito romano. João, Paulo, Pedro, Toninho André, Tomé, Filipe, Mateus, Bartolomeu, Thiago, Simão, Matias, Fernado, Robertinho, João do Caminhão, Minha vó e seu pai cagando... que fugiram do oriente médio após os suicídios de Judas e Kurt Cobain e a morte de Jesus negão(Sangue bão) (que rescussitou e foi eleito vereador dois mil anos depois, hoje conhecido como Jesus da Água Limpa.), não tinham onde se esconder dos romanos (que eram liderados pelo atacante Maximus Decimus Meridius comandante dos exércitos do norte, general das Legiões Felix... servo leal do verdadeiro Imperador, Marcus Aurelius. Pai de um filho assassinado, marido de uma esposa assassinada. Que terá sua vingança, nesta vida ou na próxima.), eis que eles encontram o São Gonçalo do Amarante que diz a todos eles, após estar ciente dos acontecimentos:

Jatobá - Marco histórico da cidade de São Gonçalo do Pará utilizado por Felipe de Freitas e os outos apóstolos para marcar a região em meio a selva.

São Gonçalo do Amarante disse: Cquote1.png Óia... lá no Brasil, pertim de Dizinópris, tem um cidadezinha bem pititiquinha, chamada São Gonçalo do Parado, eu sou de lá, se o cêis quisé, cêis podi pra lá uai, lá ninguém fala mal de ninguém (risos). É bão dimais da conta. Cquote2.png

São Tomé disse: Cquote1.png Ôôiii... eu só acredito veno!! Cquote2.png

A partir daí começa a peregrinação à terra prometida: chegando ao local descrito (e marcado com um Jatobá enorme) o grupo de torcedores do Milan anti-romanos encotra um viajante que declara que São Gonçalo do Parada não era mais "do Parado" era agora do "Pará", este viajante era Felipe de Freitas, um integrante do MST (corrupito) que ocupava terras improdutivas e vendia ao estado do Pará. Após Felipe de Freitas ter sido condecorado com a honraria de Apóstolo, todos passaram a considerar que os apóstolos deram o nome de "São Gonçalo do Pará" a pequena cidade.

Nota: O nome São Gonçalo do Parado foi dado a cidade graças aos maquinistas da Rede Ferroviária Mineira (hoje FCA) que paravam na estação as margens do Rio Pará, para "[[cozinhar um galo que era servido na resenha do domingo no bar do copo encardido ( é que depois de 28 anos sendo lavados com detergente de laranja eles ficaram amarelados ) aliás local frequentado pela elite sangoncalence tipos como maurinho (ditão),loro ( dizem que ele está de olho na duda),licão (ele tem o dedo quebrado pois onde ele toca está doendo),o grilinho (ele acha que já está eleito),o Geraldo "P"(não pode),o zé cabecinha ( sobrinho do. ...?sua bunda),o verli ( primo do nilo sobrinho do tõe do inacio),o lalá mota (primo deles),o zé luizin (irmão do huguinho e do zezinho),o paulinho "o manda chuva"(ele que marca a hora que o boteco vai fechar),a gatinha doooooze que morreu atropelada ( há controversias )e o mais importante (a mulher da vida que tira dooooze em duas noites)dono do estabelecimento NILA ]]" durante o trabalho. Era um código entre eles para avisar onde todos poderiam parar e ficar de bobeira sem ninguém pra encher o saco. Por isso todos conheciam São Gonçalo como "do Parado" (que na verdade era São Gonçalo da Parada).

Bandeira de São Gonçalo do Pará: Criada pelo prefeito Clodovil em 1924.

Alguns anos depois, com o aumento da população, começaram a aparecer desportistas na cidade, onde o esporte mais praticado era a fofoca a longa distância principalmente hoje. O esporte ganhou reconhecimento mundial, especificamente na Itália, chegando aos ouvidos do Imperador Totti a localização dos apóstolos cristãos, sendo o maior portador de medalhas no esporte o mudinho. Após a prisão dos apóstolos por parte do romanos, a cidade tomou seu rumo visando a evolução técnologica e a globalização. Em 1717 o estado de Minas Gerais trocou os integrantes da banda Calypso que haviam sidos sequestrados pelos inconfidentes mineiros, que iriam utiliza-los para torturar a coroa portuguesa com música em troca da liberdade do Brasil. Esta ação não foi bem sucedida após o enforcamento de Tiradentes, para não gastar dinheiro com veneno ou arma de fogo para eliminar os "músicos", o governador mineiro Ventania, achou melhor a troca dos "músicos" pela pequena cidade de São Gonçalo do Pará, que agora não era mais do Pará e sim de Minas Gerais.

Hoje, São Gonçalo do Parado, digo, do Pará, é uma cidade próspera, conta com 1 supermercado para cada dez habitantes, no qual tentando competir com os preços da cidade vizinha divinópis, vendem de tudo... passado, fazem o descongelamento parcial do frango. Tal processo, desenvolvido com anos de pesquisa, faz com que os cortes de frango, que compram congelados da avivar, ficam fresquinhos, depois de horas dentro do balde com água.

A legião escravagista que veio da cidade vizinha de nova serrana montou uma senzala na cidade, no qual colocou o nome de randall, escravizando, digo, empregando 430 escravos, digo, trabalhadores, que trabalham para dar lucro aos senhores de engenho, luís do rui e pedro(fugitivo de nova serrana, deve muitos escravos aos outros senhores de engenho), e no final do mês ganham uma merreca e gastam tudo num dos 500 supermercados espalhados pela cidade.

Bandeira[editar]

A bandeira da cidade de São Gonçalo do Pará foi criada em 1924 por então ex-estilista Clodovil que fora ser eleito prefeito da cidade. Nosso prefeito queria mostrar que a população era livre de qualquer preconceito, escolhendo assim o rosa bebê como cor de destaque da bandeira. Um outro motivo pela escolha do rosa bebê, foi uma homenagem do nosso prefeito às cidades visinhas como por exemplo: Divinópolis (Dizinópris), Igaratinga (Garatinga) e Carmo do Cajuru. Após do conhecimento da sociedade mundial sobre o antipreconceito na cidade, varias tribos diferentes de pessoas começam a frequentar a cidade, como por exemplo: Emo, Cruzeirenses, Atléticanos, Guerreiros Jedi, Vampiros, Pagodeiros, Loiras, Belo Horizontinos (belzontinus), Cearenses etc.

Nota: Entenda-se "Belo Horizontinos" como moradores dos aglomerados de Contagem e Betim.