São Jorge d'Oeste

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa


Serjão entrevista.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!

Quevedo25on.gif Este artigo se trata de coisas que nón eczisten!!

Este artigo se trata de algum mito, lenda, conto, história de pescador ou desculpa esfarrapada. Tome cuidado, pois você pode espirrar e ter sua alma levada pelo capeta caso alguém não fale saúde.

Cquote1.png Nossa o acre mudou de nome! Cquote2.png
Carla Perez sobre São Jorge D'Oeste
Cquote1.png Sáum Jorgi, Pá! Cquote2.png
Páa sobre São Jorge D'Oeste
Cquote1.png A melhor decoração natalina que já vi! Cquote2.png
Papai Noel sobre São Jorge D'Oeste

Pombos constituem 13% da verdadeira população, mas ninguém liga para isso.

São Jorge d'Oeste é um município, digo, aldeia brasileira localizada na mais remota região do estado do Paraná, no fim do mundo ou, como queiram, onde o diabo perdeu as botas. Fica perto de Pato Branco, Dois Vizinhos, São João, etc... Sua população atual é de aproximadamente 327 habitantes, dentre os quias 10% são EMOs; 45% são jovens desocupados seguidores do grande ícone da geração sãojorgense, o Páaa; 5% são nerds usuários de foruns warez dotados com conexão com a internet através de sinal de fumaça, e os outros 40% são compostos por fofoqueiros dedicadíssimos a causa da difamação alheia.

Clima

Frio pra caralho! Vegetação: Tudo branca por causa da neve geada que acontece todo dia

História

Segundo os pouquíssimos registros históricos que possuímos, sua fundação, ou melhor, desmatamento, consta da data de 1963 da era atual. Pelo que se sabe, seu desbravador foi um militar conhecido como Coronél Cristóvon Rupp (antigo colaborador do regime nazista refugiado no Brasil), que até nos dias atuais ainda mantem fieis seguidores. Segundo fontes não oficiais, o objetivo do Tenente Capitão Rupp era criar uma fazenda (campo de concentração) destinada a "abrigar" os índios Kaigang que habitavam a região. Tal campo, digo, fazenda ficou conhecida como Fazenda Velha. Felizmente o objetivo do malvado Coronél Rupp so sobrou por conta a feliz intervenção do Super-Corti (conhecido super-herói da época e instaurador do regime despótico que vigora até os dias atuais e tão adepto do coronelismo que o implanou neste promissor antiquado município). Posteriormente, com o advento da dinastia Corti (1966 - ad infinitum), o lugar acre, agreste, selvagem e agora "civilizado", segundo os padrões da tribo Kaigang, passou a ser chamado de São Jorge D'Oeste, m homenagem ao Santo que protegia os cangaceiros, camikases e capitões do mato que predominavam nesta região.

Comércio

O comércio de São Jorge ainda é pouco desenvolvido devido a "juventude" da cidade e, principalmente, às restrições impostas por parte do governo norte americado e da união européia por causa da afinidade da ditadura Corti com governo colombiano o presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. São Jorge não possui uma moeda, o comércio é feito à base de troca e o principal produto é a internacionalmente conhecida "cachaça do Mileski". Compotas e comportas, pepinos de todos os tamanhos cabeludos ou pelados entre outros produtos interncionalmente conhecidos entre São jorge e DV entretanto, porem toda via são jorge possui uma associação comercial, que por sua vez faz intercambio de conhecimentos e troca de mercadorias com o paraguaí (a maioria das roupas bijus e acessórios vem de lá)...

Política

Como advento da modernidade, se uniram rups e cortis, mas devido a grande disputa de poder ( um keria mandar mais q o outro e ninguém baixava a cabeça) romperam se frageis laços, vindo a soberania a ditadura corti, reinando por longos anos. Após um simples passarinho, pequeno de penas curtas veio e cagou na cabeça de algumas pessoas... mas devido a soberania do capital, segundo karl Marx, em Maquiavel, depenaram o passarinho ( in memoriam) e hoje nosso prodigioso município ( pq pra sobreviver como ele sobrevive a tantas guerras frias, tem q ser prodigioso) ele é governado pela maezinha dos pobres, digo, dos folgados e vadios, Uma mulher de garra, que precisa se desprender de alguns preceitos polticos partidarios, se livrar das amarras matrimonias..mas q não vai salvar o Guerreiro da Lua, nem mesmo alavancar uam prossora modernizaçao. Pq isto não depende dela e sim da lavagem cerebral de que necessita este povo tapado que vive nesta cidade.

Idioma

O idioma falado pelos aldeães é o colonêis indo-europeu e em algumas regioes mais abastadas o fofoqueis. Língua marcada pela forte presença do R, como em caro, caroça, aroz, etc... Isto se vê, muito fortemente, na linha Vorta Grande sem fala na sedia paranhos né.

Atrativos Turísticos

Moradias que são do local

Não possui significativos atrativos turísticos, exceto, a bara do Faxina, conhecida, também, como a chegada do Rio Faxininha no Rio Faxina. Mas tem o alagado (grande poça d'água formada pelo Rio Iguaçu depois que foi feita a Uzina) e o Rio Faxininha que embeleza o centro da cidade. É muito frequente entre estes habitantes, ir no baile do Limeira e Vorta Grande, rolá pneu nas descida, falá no oreião e passa tRoti, jogar canstra na budega do Ragnini ,"jogá sinuca no Bar do Darcio Ilkiu e tomá pinga no Bar Erno.

Ocupação Econômica

Pouco se vê de ocupados, a maior parte dos habitantes, vive de ocupações exóticas, tais como:cuidar da vida alheia, cuidar do marido alheio, falar mau dos outros, inventar historias mirabolantes, trabalhar na prefeitura ou entoa...Chupá cana, fazê melado, comê abacate, prantá fumo e, quando chove, roçá os potrero.

Religião

Predomina entre estes habitantes, uma forte crença religiosa, que gira em torno do Padre João. Contudo, extra-oficialmente, se crê no chá de gervão, raiz da guanchumba, flor do picão e outras prantas medicinais... Entre os remédios, se crê em passar moeda de 10 centavos em verrugas e comer terra de florestas virgens para que amenize os efeitos da pendicite, entre outros remédios.

Diverssaum

Relato de um morador da cidade:

- Nos domingo a gente vai nas pinas ou na sorveteria neh, co mo num tem mais o que se fase neste fim de semana, a gente bebe neh..bastante neh. dai a gente sai de carro pela cit e faz cavalhino de pau, core dus pulicia dai a noite a gente fica la no portal enchendo a cara e tipo... curtindo um som, depois a gente sai da uns amassos, ou então a gente arruma uns pé de encrenca pra dormir quente.. com a orelha quente...

Educação

A educa"são" dakieh mto boa, tao boa q tudo mundo tem uma vermelha no boletin. aki é uma coisa mto podre a gnt nem aprende direito e tem uma semana de férias por mês. Nos jogos da juventudo a gnt tem q sede a escola pros vandalo das otra cidade e qndo a gnt vorta ta tudo pior q uma favela pq os "jovens" estragam tudo as nossas coisa lah e o governo poe q culpa nas escola.