São Luiz Gonzaga

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Gauchodanc.jpg Mas bah, tchê!

Este artigo buenaço e tri-legal é do mais puro humor gaudério dos pampas, vivente, então veste tua bombacha, recolhe teu pelego no galpão e toma um mate amargo com a gente, macanudo!

Chima.jpg

Cquote1.png Você quis dizer: Chinaredo Cquote2.png
Google sobre São Luiz Gonzaga
Cquote1.png Cino isso é uma bilada! Cquote2.png
Pedro em Carga Pesada sobre ter que passar pelas ruas esburacadas de São Luiz Gonzaga para chegar ao frigorífico
Cquote1.png Isto é a maior putaria! PU-TA-RIA! Cquote2.png
Alborghetti sobre São Luiz Gonzaga
Cquote1.png Não é a toa chomisco, que sou de São Luiz Gonzaga! Cquote2.png
Jaime Caetano Braun sobre a bagualeza de seu pago querido
Cquote1.png Se eu pudesse eu matarra mil!! Cquote2.png
Jeremias José sobre maloqueros que usam crack

Cidade[editar]

Santo que deu nome à São Luiz Gonzaga.

Localizada no interiorzão do Estado do Rio Grande do Sul, São Luiz Gonzaga tem cerca de 30 mil habitantes, composta por chinas, analfabetos, aposentados, bandidos fugitivos, bêbados, caras de boné da Mano viciados em crack, jovens que não conseguiram passar em nenhum vestibular e vão toda noite encher a cara e fazer barulho no centro da cidade até as 2 da manhã, não deixando ninguém num raio de 500 metros dormir em paz. Há também uma pequena parcela de trabalhadores honestos, beeeem pequena. Recentemente, o número de pagodeiros, funkeiros e emos tem aumentado assustadoramente, tanto que Xirú Missioneiro, Tazinho e Baitaca se reuniram para evocar o espírito de Jaime Caetano Braun e acabar com essas pragas, distribuindo talonaços de adaga pelas ruas da cidade, mas infelizmente as pragas se reproduzem mais rápido do que morrem.

É uma cidade pouco conhecida no Brasil, é conhecida pelos próprios habitantes, pelos bandidos que sempre vêm pra cá se esconder da polícia antes de irem para o Paraguai e pelos turistas, normalmente caminhoneiros que param para esquecer a saudade de suas esposas nos vários prostíbulos da cidade ou argentinos que passam pela BR-285 para chegar à praia. Mas apesar de ser uma cidade pequena e pouco conhecida tem os mesmos problemas de uma cidade grande: lixos jogados na rua, ar fedendo a fumaça, assaltos, barulho, gente mal educada, motoristas que não respeitam as leis de trânsito, falta de fiscalização policial, maconheragem...

  • Eventos: São Luiz realiza dois eventos de fundamental importância para a cultura gaúcha: a Expo São Luiz, lá você não encontra nada além de animais e cheiro de bosta e o Encontro dos Chamameceros, que é apenas um monte de velhos bêbados cantando portunhol. Além disso, há vários campeonatos de futebol amador realizados no estádio municipal, os jogos sempre começam depois que as vacas terminam de alinhar o gramado.
  • Turismo: Se você for doido o suficiente para entrar em território são-luizense você pode aproveitar os vários pontos turísticos da cidade: os prostíbulos, as ruínas de São Lourenço (3 pedras uma em cima da outra), a antiga prefeitura caindo aos pedaços e as igrejas da matriz e da gruta, hospedando-se nos vários hotéis meia estrela da cidade.
  • Economia: Toda a renda conseguida com trabalho duro de uma pequena parcela da população é assaltada pelos caras de boné da Mano.
  • Lazer: São Luiz conta com diversas opções de lazer, das quais podemos citar para os homens: jogar futebol e se emborrachar. E para as mulheres: se reunir para falar da vida sexual alheia.