São Luiz do Paraitinga

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Carroca1.jpg Enxada-1.png Esti artigu é caipira, sô!! Enxada-2.png

Este tar di artigu pareci caipira, foi escritu purum caipira, ô ele é de fato
CAIPIIIIRRA!!!

Num istraga eli naum, si não nóis crava a inxada pra riba docê!


Cquote1.png Você quis dizer: Atlantida Cquote2.png
Google sobre São Luiz do Paraitinga
Cquote1.png Pois Ubatuba é o CÚ do mundo! Cquote2.png
Desciclopédia sobre citação acima.
Cquote1.png Aqui fica São Luiz do Parainga! Cquote2.png
Guia de Turismo sobre São Luiz
Cquote1.png Cenário de pós apocaliptico perfeito! ! Cquote2.png
Nerd sobre São Luiz

Caminho para São Luiz do Paraitinga

Cquote1.png PÁRA PÁRA tá nascendo! Cquote2.png
mãe de Oswaldo Cruz sobre São Luiz
Cquote1.png Vai ter que ser nesse barraco mesmo Cquote2.png
Pai de Oswaldo Cruz sobre casarão que nasceu Oswaldo Cruz
Cquote1.png Ué cade a cidade,só to vendo mato !  ! Cquote2.png
turista sobre São Luiz.
Cquote1.png Olha mãe, que lago bonito! Cquote2.png
Criança ao ver S. Luiz
Cquote1.png Não é lago filho! É a cidade de São Luiz debaixo d'água Cquote2.png
Mãe do garoto sobre citação acima

São Luiz do Paraitinga[editar]

Casa natal de Oswaldo Cruz.

Cidade histórica e cidade natal de Oswaldo Cruz e de Assis Aqueles-Que-Sabem-Tudo, também conhecida como "São Luiz dos Cafundós", cidade de muitas festas podres (a não ser o carnaval).Nasceu o século XII quando decendetes da biblica Sodoma se refugiaram do castigo divino.

é uma cidade que fica cituada na região do Vale histórico do Vale do Paraíba. Pera, pera, pera, vamos refazer esse comentário acima....

São Luiz do Paraitinga era uma cidade que ficava cituada no Vale que já não é tão histórico da região doVale do Paraíba. Atualmente parte de S. Luiz do Paraitinga foi levado pelo rio Paraitinga e a parte que sobrou está sendo reconstruida, talvez em 2950 esteja tudo pronto...ou não. No século XIX foi importante exportador de baranas para os bordeis da corte, porém com o declinio do café a cidade se vio em grande cise economica da qual so iria se livrar quando seus moradores resolveram reativar os antigos costumes de sua terra natal (SODOMA, em 1995 um plebicito tentou mudar o nome da cidade para NOVA SODOMA DO SUL porém a opulação rejeitou a iiciativa. Entretanto no inicio da segunda decada do século XXI uma grande ecatombe se abateu a casta cidade sendo esta quase toda destruida registrindo é claro o imponente busto de seu fundador Osvaldo Bigodinho Cruz Credo. Em entrevista coletiva o Senhor Montgomery Burns governador do Estado de São Paulo prometeu reerguer a mitica cidade com verbas oriundas dos repasses físcais do purgatório.

As Festas[editar]

Foliões curtindo o Bloco Juca Teles

Festa do Divino - Festa em que o povo sem o que fazer vai as compras nas barracas de pirataria. E também come sanduíches de gato, parecido com cheiramento de gatos, só que os pobres gatinhos são comidos (no bom sentido) e também para os mendingos de São Luiz do Paraitinga se alimentarem como o Afogado (prato típico) que segue de uma vaca afogada no rio (Paraitinga)e também de batatas e gatinhos cheirados.

Carnaval - Só venha para São Luiz do Paraitinga se for no carnaval, pois é a única coisa que presta nessa merda de cidade (a não ser que você goste de morar no meio do mato), no carnaval as pessoas fazem sexo em qualquer lugar, cheiram gatinhos, bebem coisas servidas pelo cão (dai que vem a recomendação do Jeremias).

Festa do Saci - você que realiza suas molecagens como uma, duas ou três pernas!

Os Blocos[editar]

Juca Teles - O melhor e o mais conhecido, bloco em que homens e mulheres fazem sexo em pleno meio-dia banhados por água cheia de merda coletada no Rio Paraitinga.

Pé na Cova - Bloco dedicado ao querido coveiro, que pratica necrofilia com os mortos já enterrados (dai vem o apelido "Pé na Cova").

Maricota - Bloco em que o povo se veste com latas (não me pergunte o que eles fazem depois com as latas!), acontece alguns acidentes em que as latas caem e a pessoa é mortalmente molestada pelos bambús assassinos de SLP.

Barbosa - Bloco feito em homenagem ao motorista que estava digirindo bebado... A história diz que Barbosa estava voltando de Taubaté com a FAMIG (fanfarra de São Luiz do Paraitinga) o motorista parou na fazenda Mato Dentro e comprou umas branquinhas para ele, assim ficando bebebado.. Chegando em São Luiz capotou o ônibus em qual Dercy Gonçalves estava e todos morreram a não ser Barbosa e Dercy Gonçalves. Putz ela também morreu, agora só resta o Barbosa !

Típico morador de São Luiz do Paraitinga (Preste atenção para o Boa Noite Cinderela em sua mão!)

Bebebum - Bloco em que marmanjos saem vestidos de bebê para mamar em vacas loucas que fabricam cerveja, ás vezes, esses vagabundos se confundem de vacas e mamam na sua mãe ou então na sua irmã, já as mulheres preferem mamar em cavalos... Muitas vezes os cavalos são pais sem saber, ou então, estão bebados de mais para admitir.

Lençol Todo mundo fica debaixo de um lençol fazendo suruba.

Habitantes[editar]

Os cento e dois habitantes de São Luiz do Paraitinga são muito hospedeiros, quando você chega em Paraitinga São Luiz do você logo é convidado para puxar um back no alto do cruzeiro, ou então, convidado pra tomar um café na casa de alguém e provavelmente esse café é um Boa Noite Cinderela e quando você acorda você está em Taubaté.

As Castas[editar]

São Luiz do Paraitinga é divida por duas castas principais que ramificam-se; a mais baixa é “os de fora”, constituídas de habitantes não-nascidos em seu território ou que não pertencem a uma família luizense. A única razão da existência de dos “de fora” é se dedicarem, com muito orgulho, servilmente à castas de luizenses dando suporte para suas divinas e florais existências. Não confundir com visitantes, turistas, ou o que o valha. Os “de fora” tem o incomensurável privilégio de, pasme, apesar de não serem luizenses, morarem, viverem, e até mesmo trabalharem em São Luiz do Paraitinga, respirando seu precioso e incomparável ar. Por conta disso “os de fora” tem que obrigatoriamente beijar os pés de algum luizense sempre que desejam fazer qualquer coisa, e o fazem com abnegação e alegria. O batismo do “de fora” acontece no momento em que pela primeira vez é indagado por um luizense: - “Famia de quem?”

Acima, estão os “luizenses” da gema, seres imperialmente sagrados pelo único simples fato divino de serem naturais desta abençoada terra iluminado centro do universo, fato que assegura a cada um de seus naturais habitantes o mundo todo em seus umbigos. Uma das qualidades natas desta nobre casta formada por este inestimável povo “ápice da civilização humana” é o “tudo saber sem nada conhecer”, o que os assegura autoridade em qualquer assunto.

Se tratando de qualquer tipo de relação entre as castas, nunca há certo ou errado, justo ou injusto, fato ou farsa, existe apenas o “luizense” e o “de fora”. Esse é o primeiro axioma da sagrada constituição luizense e é invariavelmente aplicada em todas as instancias públicas, poderes oficiais, além de qualquer pendenga cotidiana.

Ainda mais acima estão os luizenses funcionários públicos, são luizenses ao cubo.

Caminho para chegar em São Luiz do Paraitinga[editar]

Depois de passar por Taubaté ande mais 40 km que você chega em São Luiz.

Pontos turísticos[editar]

A bonita igreja...Ops, eer! Esquece! Não existe mais!
Os outros pontos... o Rio levou!