São Simão (Goiás)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para navegação Ir para pesquisar

Cquote1.svg São Simão é uma cidade de primeira, quando você engata a segunda já está fora dela Cquote2.svg
idiota com piada velha sobre São Simão
Cquote1.svg Só podia ser em Goiás Cquote2.svg
Mineiro sobre São Simão
Cquote1.svg Prefiro não comentar... Cquote2.svg
Copélia sobre São Simão
Cquote1.svg Suvaco de Goiás Cquote2.svg
Goiano sobre São Simão
Cquote1.svg Não sou capaz de opinar Cquote2.svg
Glória Pires sobre São Simão

São Simão é a última pseudocidade de Goiás com sentido a Minas Gerais, era conhecida na antiguidade como "Canal de São Simão", porque tinha um canal de televisão, mas com a chegada do avanço passou a ter dois canais, e o antigo nome entrou em desuso.

História[editar]

Habitantes de São Simão indo para Paranaiguara.

E não é que um mineiro filho da puta resolveu que ali era um lugar perfeito para fazer uma usina hidrelétrica? Os caipiras subornaram os antigos canibais indígenas de São Simão com pão de queijo e fundaram assim a cidade, de acordo com as pesquisas históricas feitas pelo TSE.

É claro que essa tal usina só dá lucro para os mineiros, os moradores locais são todos ex-pedreiros que ajudaram na construção da usina e seus piolhentos descendentes, e hoje porque garantiram um barraco na cidade ficaram felizes da vida (os que não ficaram felizes foram só aqueles que morreram afogados na inundação... na época da seca quando a água do lago baixa de nível, dá pra ver o antigo cemitério, os mortos ainda estão lá por sinal).

A cidade foi projetada parecendo uma maquete gigante de aluno de supletivo da quinta série, e ainda ficou com um lago artificial conhecido como Lago Azul (com direito a um calçadão com desenho imitando o de Copacabana).

O único orgulho de São Simão é o de serem mais evoluídos que a cidade vizinha Paranaiguara, mas no final da análise, essas duas vilas são quase a mesma coisa.

Cultura[editar]

Cidade pacata, as comadres passam os dias comentando os capítulos da Maria do Bairro e claro, a vida alheia, o que devido à elevadíssima concentração de putas por metro quadrado tem sido muito trabalhoso para essas respeitáveis senhoras.

Economia[editar]

Agora que os são-simãozensses resolveram imitar os vizinhos de Ituiutaba e plantar cana-de-açúcar, a cidade agora tem aquele típico ambiente agradabilíssimo de uma cidade com trabalho baseado em boias-frias. São Simão está até com a visita do mula, digo, Lula, agendada pra não sei quando.

Educação[editar]

O sonho quase que unânime entre os jovens de São Simão é se mudar e estudar em Uberlândia (cidade a qual julgam ser uma Nova York). Os sãosimoenses gostam de passar uns tempos vadiando em Goiânia para quando voltam se sentem os intelectuais, mesmo aqueles que são um fracasso na faculdade, no caso, a UFU, e se tornam playpiras (playboy misturado com caipira, e com a caminhonete que ganharam do papai desfilam pela única rua do centro da cidade com música sertaneja no volume máximo do equipamento de som - também comprado pelo papai, que é um corno broxa cuja companheira é uma quarentona puta dá para todos capatazes - e se for Vítor e Léo então...aí sim ele sai da seca na certa, porque as piriguetes burras do jeito que são caem nessa).

Dos que não vão pra a Uberlândia terminam em Ituiutaba, e os que não saem da cidade viverão infelizes e burros nessa terra perdida até morrerem.

Transportes[editar]

São Simão se orgulha de ser uma das cidades com menos asfalto por metro quadrado de buraco do estado de Goiás, e olha que a concorrência é acirradíssima!

Turismo[editar]

Além do Lago do Barro Azul, cheio de mosquitos transmissores das mais estranhas doenças tropicais que abriga os grandes "eventos" da cidade, ou seja, shows de música de corno e o carnaval com a maior concentração de travestis de Goiás... tem mais nada a se apreciar nessa cidade esquecida.