São Thomé das Letras

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
(Redirecionado de São Tomé das Letras)
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para aqueles sem senso de humor, os espertalhões da Wikipédia têm um artigo (pouco confiável) sobre: São Thomé das Letras.
IRMÃO CAÇULA DO VENTANIA.
Dando um tempo em São Thomé!

Cquote1.png A crise vai virar pó companeros! Cquote2.png
Lula discursando para os intelectuais em S.tomé

Cquote1.png Oh dotô! Botei só um cadiguim de fogo na bosta de vaca, pra módi quemá e, nu é qui disimbestô a sortá essa fumacêra toda de revirá u zói dussavessu sô! Cquote2.png
Caipira de S.tomé se safando do flagrante
Cquote1.png Borat estar doidão pra comer você agora doitona! Cquote2.png
Jornalista Borat querendo comer a paulistinha doidona em S.Tomé

Isso é mamona gente!!!
Ô Maradona vê se aprende com o rei!!!

Cquote1.png so Como no Larricás lanche! Cquote2.png
Viciado sobre S.tomé


Cquote1.png Ele escrevia músicas?! Cquote2.png
Carla Perez sobre S.Tomé das Letras

Cquote1.png A viagem vai começar agora! Cquote2.png
Raul Seixas ao chegar na rodoviária de S.Tomé das Letras

Cquote1.png Agora até maconheiro tem santo protetor! Cquote2.png
Capitão Nascimento sobre S.Tomé

Cquote1.png MAAAAAAAAASSA CARA! MUITO MAAAAAAAASSA! Very supimpa Cquote2.png
Bob Marley sobre S.Thomé
O meu! eu vim aqui pra fica doidão, quanto que paga!? Paulista em sua primeira viagem a São Tomé

Cquote1.png Ai, sou o Ventania falô! Compra um CD aí tia! Cquote2.png
Ventania, em seu encontro com Nossa Senhora, chegando no céu em sua missão celestial

Cquote1.png A numerologia djá djegô em São Tomaas! Cquote2.png
Walter Mercado,explicando o porquê de alguns escreverem São Thomé ao invés de São Tomé

Cquote1.png Por não saber onde enfiar o baseado, acabei enfiando no lugar errado e queimei a rosca! Cquote2.png
Clodovil sobre visita a São Tomé.

Cquote1.png Uai sô! Oceis colocaram ciência nisso, colocam u num colocaram?!!! Cquote2.png
Caipirinha sobre fumo de São Tomé

Cquote1.png Aqui não tem presente. A gente conforma com o futuro. Cquote2.png
Raul Seixas sobre São Tomé

Cquote1.png Quanticamente é onde se vive a metamorfose do hoje como se fosse o dia de ontem realizando em momento pleno e sublime a fotossínte com a energia radiante do sol da amanhã! Cquote2.png
Gilberto Gi sobre São Tomé

= Hino de São Tomé das Letras[editar]

Vou apertar
Mas não vou acender agora
Vou apertar
Mas não vou acender agora
Se segura malandro
Pra fazer a cabeça tem hora
É por isso que vou apertar
Mas não vou acender agora.

História[editar]

Dá pra se ter outra ideia em São Tomé?

Mística cidade do sudoeste mineiro, São Thomé das Letras tem cerca de 1.230.352.006.469 habitantes sendo que 1.230.352.000.000 habitantes são frutos de alucinações, viagens astrais ou visitas extraterrestres ou estranhos serezinhos subterrâneos e 6.469 habitantes vivem nas demais zonas da cidade, onde todo mundo pode vê-los à caça de turistas em busca de pousada e camping. A cidade é um dos sete pontos energéticos da Terra, o que atrai muita gente maluca que não tem nada mais importante o que fazer além de dar uns "tapas" e uns "tiros" ou exercitando os que os caipiras de São Tomé chamam de "fazer um CAMPINGa", nos botecos sujos da cidade.

São Tomé das Letras é uma localidade rústica, edificada sobre uma montanha de pedras de crack e com casas de tijolo de maconha adornada por guirlandas fluorescente de LSD. Sua localização privilegiada, em ponto montanhoso e elevado a 1.281,09 metros acima do nível do mar, que permite a observação de um vasto horizonte, faz com que as pessoas se sintam perseguidas por gnomos e até pasmem, papai noel. É comum o relato de pessoas que afirmam terem visto jacarés roxos andando pelo teto ou de pessoas que afirmam terem avistado diversos tipos de bovinos e objetos em geral voando pelos céus tomeenses, daí surgiu a sigla O.V.N.I, que significa, em bom mineirês: "Ô VÍ NUMSEI ÍQUÊ"

Certamente, o único lugar de Minas Gerais onde se pode fumar o cigarro do capeta em paz, porque lá até a polícia chapa.

A fundação de São Tomé das Letras remonta aos fins do século LXXII a.c. e sua origem é atribuída à submersão da cidade perdida de Atlântida que ocasionou a elevação das montanhas tomeenses do fundo do mar, com o subsequente afloramento de milhões de cogumelo que dão na bosta mas quem fuma acha que Parlboro é que é bosta.

Lemas[editar]

Bandeira de São Tomé das Letras, a capital do pé de mamona!

"Rapadura é doce, mas não é ácido"

"Não é só pau e folha que solta fumaça, nariz de malandro não é chaminé"

"Berimbau não é gaita"

"Onde tem fogueirinha tem fumaça"

"Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa"

"É isso aí, mamona é mamona e maconha é maconha"

"Mais vale um bek do que 3 gostosas"(maradona depois de passar ferias em São tomé das letras)

"Paz, amor e disco voador"

Etimologia[editar]

Nos idos do século I D.C. um neguinho muito doidão, que estava fugindo de suas alucinações, se escondeu em uma gruta no alto da serra. Alimentando-se de cogumelos que nasciam em bosta de vaca, ele teve contato com um gnomo que lhe emprestou um cachimbo mágico que o transportou para a idade da pedra.

Lá ele conheceu um homem das cavernas alucinado que escrevia umas letras doidas na parede da gruta. Ao término da sua viagem, o neguinho voltou ao centro da cidade e convenceu o prefeito a despachar um decreto mudando o nome da cidade para Letras. Duas horas depois chegou um memorando da capital belzontí que forçava o adendo de "São Tomé" ao nome da cidade porque na região tinha poucas cidades com nome de santo.

Economia[editar]

Transporte do capim santo, utilizado para fazer o chá das seis.

São Tomé das Letras tem seu sustento tirado da extração de pedras São Tomé (que provavelmente reveste o pátio ao redor da piscina que você frequenta), extração de pedras de crack, cultura de cogumelo variados, capim santo, indústrias de chás, talco e tabacaria do demônio. A cidade abriga também um aeroporto de cargas e passageiros para disco voadores, sendo de relevante importância para o escoamento dos neurônios dos malucos de plantão.

Lazer[editar]

A turista Edine, de São Paulo, vagando sem rumo pelas amplas e largas avenidas da cidade.

O principal lazer da população tomeense é o cheira gato. Mas existem também os engana trouxas - tomeenses que vendem maconha misturada com bosta de burro para filhinhos de papai que querem desafiar os pais e vem para São Tomé, quando todo mundo fica doidão, eles ainda plantam a mandioca nas namoradinhas chapadas dos ótarios.

Existem em São Tomé, terra de louco que é, serezinhos sinistros que são chamados "caipiras de são tomé", a especialidade destes é achincalhar turistas que procuram pousadas e campings, sempre com um descontinho em mãos, mineirês arrastado e cara de quem faz tempo que não vê um prato de sopa (de capim-guiné que é pra dar amarrado no diabo).

Por apenas cem reais, pode se visitar uma pequena queimada num pasto, supostamente causada pelo pouso de uma nave extraterrena.

Por 45 reais, pode se subir num pedra e avistar um pedaço do fim do mundo, a cidade vizinha de Três Corações.

Por vinte mangos o turista incaulto leva um cd de "música" do são tomézense mais famoso: Ventania, um gnomo disfarçado, fumador de maconha experimentado, capitalista ferrado e de voz esganiçada, enrouquecida pelo cházinho de cogumelo e forçada a la Little Richards.

O passeio mais doido e mais caro é o famoso encontro com Deus (ou com o diabo). O grande barato é que não tem volta.

Quando descobriram São Thomé[editar]

não é pra cheirar e nem pra ouvir

Os militares sempre esconderam São Thomé. Por longos anos, a ditadura militar impôs aos brasileiros o uso de drogas como Fusca, Kolynos, sabonete Gessy, Motorádio, sabão em pó Viva 74 e Gillete Azul.

Interessante que o fusca foi um tipo de droga utlilizada por longos anos pela polícia paulista e órgãos de repressão.

Com o fim do milagre econômico os militares fizeram como Martinha Suplí-cio e mandaram a moçada relaxar e gozar em S. Thomé.

Lendas[editar]

Veja Bob em seus últimos momentos antes de virar cinzas e ser fumado até o talo

Reza a lenda que quando Bob Marley morreu, ele teve o seu corpo cremado e suas cinzas foram cheiradas por uma turma que estava acampada na cidade de pedra. Outros dizem que seus órgãos foram transplantados em alguns moradores locais através de um programa secreto do exército brasileiro. O CSI americano investiga o caso em busca de provas, supõe-se que Ventania tenha ficado com a parte mais valiosa de Marley: sua cabeleira sebosa e encarapintada de piolhos de todas as espécies.

Uma outra lenda de São Thomé das Letras é a de que um duende é sempre visto no parque da pirâmide (leia-se: point de encontro dos doidões, bicho!), e costuma roubar os isqueiros, fósforos e pedaços de seda. Vários foram os relatos de que um vulto verde apareceu, uma fumaça branca inesperadamente piscou no ar e todos os isqueiros/fósforos e pedaços de seda que estavam num raio de 4 metros e meio simplesmente DESAPARECERAM!

As Bruxas[editar]

A cidade tem bruxas de verdade e bruxa de mentirinhas. As de verdade são aquelas que nasceram em S. Thomé mesmo, que lavam roupa pra sobreviver, cozinham, cuidam da casa, tem marido trabalhando na lavra de pedra, etc, etc. As de mentirinhas geralmente são garotas de Sampa que colocam uma saia longa, chapéu de bruxa, gostam de sentar no pau da vassoura, fazem dinheiro desaparecer de bolsos de mulheres desiludidas e vivem vendendo um monte de buchingangas milagrosas que dizem que curam até hemorróidas de onzimo grau.

Curiosidades[editar]

No final da década de 80, Maradona passou uma temporada em São Tomé das Letras para investigar histórias da infância de Pelé, nascido na vizinha Três Corações (a 40Km). Nesta época, Maradona também cheirou das cinzas de Bob Marley e fundou a Sociedade Cheiradonna.

Pepeu Gomes, Baby Consuelo e Thomas Green Morton[editar]

Estes três ícones e personagens do almanaque anos 80 se reuniram nas montanhas de S. Tomé pra ver quem gritava HAAAAA mais alto. Diziam que era para alcançar a plenitude metafísica e emitir um som para os seres da n-ésima dimensão divina. Atingiram a transcendência cósmica e se tornaram ex. Pepeu é ex de Baby, Baby é ex-cantora e Thomas (o ET de Pouso Alegre) se tornou ex-guru. Particularmente eu acho que eles viraram fumaça das boas! Só pra lembrar, é de Pepeu o famoso hino de S. Tomé: Você pode fumar baseado, baseado em que você pode fazer quase tudo... Em S. Tomé voce pode fumar seu baseado e comer o cú dos locais. As Mulher que la moram adoram dar para visitantes pois os locais so pensam em fumar maconha

Pontos Turísticos[editar]

Espécie raríssima de elefante encontrada nas matas de São Tomé. Seres como Bob Marley afirmam ter visto um desse voando.
O aeropoto de discos-voadores da cidade sempre atrai muitos curiosos. É uma droga, mas funciona!
  • Morro das Ervas
  • Pico da brisa
  • orta da macinha'localizada no centro da cidade
  • Carrinho de lanche 'LARRICAAS'lanches
  • Serra do Cachimbo
  • Cachoeira da Fumaça
  • O portão de Atlantida
  • A gruta que liga Machu Pichu com São Tomé
  • O pé da erva que nasceu numa pedra
  • O aeroporto de disco-voadores
  • O aeroporto de pedra
  • A bruxa de pedra
  • A casa de pedra
  • Outra casa de pedra
  • Mais uma casa de pedra
  • A papelaria da cidade (fornecedora de canetas Bic e de seda)

"Essa aí da bic eu não entendi? Que droga não entendi mesmo!!!" (Maconheiro sobre canetas BIC)

É a frase mais escutada pelos arredores da cidade, uma vez que os frequentadores, extraterrestres, tentam mascarar o que documentos secretos encontrados no final do ano de 2001 elucidavam.

"A Caneta BIC é um tipo de sonda extraterrestre a qual é introduzida na civilização, principalmente, pela papelaria de São Tomé das Letras - MG."