Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Natureza-checa.jpg
Bandeirantes.jpg

Este artigo é relacionado à biologia.

Não estranhe se ler que 1/5 dos pinguins machos são gays.

Lembre-se que a tundra é mais fria que a taiga.


Esta página se adequa à Nova Política de Conteúdo Sexual.
Conteúdo impróprio para menores de 18 anos! Tirem as crianças da sala! Este artigo tem conteúdo impróprio para menores!
Este artigo pode conter pornografia pesada ou leve. De preferência, leia-o de olhos fechados...

Se ele estiver cometendo uma infração à Política de Conteúdo Sexual, por favor, reporte à moderação.


José Mayer, o descobridor da Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser.

Cquote1.pngVocê quis dizer: Síndrome de DownCquote2.png
Google sobre Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser
Cquote1.png Síndrome de quê? Cquote2.png
Qualquer um sobre Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser
Cquote1.png Caralho, mas que porra de síndrome é essa merda? Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser
Cquote1.png Trata-se de uma anomaila congênita grave do aparelho reprodutor feminino. Cquote2.png
Capitão Óbvio, algum Ginecologista ou algum nerd sobre Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser
Cquote1.png É encosto! Cquote2.png
Edir Macedo sobre Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser

A Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser, também conhecida por agênese vaginal ou agênese Mülleriana[1] trata-se de uma má formação genética onde todo o aparelho usado para fazer bebês da mulher nón ecziste devido a algum problema de fábrica. É assim nomeada em homenagem aos nerds cientistas Carl F. von Rokitansky, Hermann Küster e G.A.Hauser, que estudaram-na a fundo[2] (o que não parece ser muito possível). Também homenageia José Mayer, o descobridor da síndrome e que identificou a prevalência da mesma na população feminina mundial.

Tabela de conteúdo

[editar] História e Considerações Embriológicas

60px-Bouncywikilogo.gif
Para os fanáticos religiosos entre nós que escolhem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser.

Para aqueles que não acreditam que Deus criou o homem e a mulher a imagem e semenhança dEle, inúmeras teorias surgiram para tentar deduzir como, onde, quando e porque estamos aqui. A teoria da Evolução, de Charles Darwin venceu facilmente outras teorias em jogos de truco, vindo posteoriormente a se tornar a única teoria em que os cientistas acreditam, além do homem ter chegado à Lua[3] A teoria de Darwin trouxe inúmeras implicações para a ciência moderna. Cientistas, biólogos e açougueiros médicos começaram a estudar fetos de abortos a fim de descobrir como ocorria a transformação de uma célula minúscula em um bebê. Foi então que surgiu a Embriologia.

Para os que não entendem, está desenhado.

A Embriologia (do Grego embros embromar semente e logia estudo, ou seja, estudo das embromações sementes) é uma parte da boiologia biologia que estuda, embriões, fetos, abortos, você e como eles se desenvolvem durante o período da gravidez. Tanto ela quanto outras partes da anatomia e medicina clínica tiveram grandes avanços devido aos trabalhos de Josef Merengue Mengele[4], médico nazista e exterminador do futuro de judeus.

Com a Embriologia descobriu-se que o embrião humano possui dois tipos de dutos, um que origina todo o aparelho reprodutor feminino, chamado Dutos de Müller e outro que origina todo o aparelho reprodutor masculino, chamado Dutos de Wolff, ou não.[5] Os testículos, ou ovários (ou os dois) do embrião, ao secretar os hormônios sexuais, irão fazer um dos ductos se desenvolver e o outro irá à merda regredir até desaparecer. A testosterona, que é responsável por deixar um animal macho, irá fazer os ductos de Wolff crescerem fortes e saudáveis enquanto os dutos de Müller irão pro colo do capeta. O estrógeno faz o contrário, obviamente.[6]

No entanto, podem ocorrer problemas, afinal de contas, todos comentem erros. Seja por um esquecimento dos dutos, ou por preguiça das gônadas em secretar o estrógeno, pode acontecer do ducto de Müller não se desenvolver no embrião fêmea, o que literalmente dá uma baita duma merda, ou, no caso, não dá porra nenhuma. Isto significa que nem o útero, nem as trompas ovarianas e nem a vagina eczistirão, sobrando por dentro apenas os ovários e olhe lá. Por fora, no entanto, tudo está aparentemente normal... mas apenas aparentemente[7] MWAHAHAHAHAHA!.

[editar] Sintomas

Hum, como se previu, tudo certo... se não fosse a falta de um buraco.

Embora possa parecer algo gravíssimo e extremamente perturbador (não que não seja), esta síndrome geralmente passa despercebida no nascimento e infância, só vindo a ser descoberta quando a azarada portadora faz sua primeira visita ao ginecologista (vulgo dotô), onde ele acaba percebendo, no momento de efetuar o exame digital[8], que, na verdade, não tem buraco ou o fundo é mais cego que o Geraldo Magela. Obviamente[9], se a paciente não for travesti, é uma portadora da síndrome.

Cquote1.png Mas é claro que não eram travestis! Acontece que as três possuiam a Síndrome de Mayer-Rokitansky-Kuster-Hauser. Cquote2.png
Ronalducho Fofômeno tentando mais uma desculpa esfarrapada para tentar perder a fama de comedor de traveco

Geralmente os sintomas mais comuns são a ausência da primeira menstruação[10] (vulga menarca), dores abdominais, ausência de profundidade vaginal, mais dores e inchaços.

Cquote1.png ...! Cquote2.png
Doutor Roberto Namorado, ao perceber que a namorada não possui nenhuma profundidade vaginal (ou se achando o bom, pensando que seu pênis chegou no fundo do útero)

Cquote1.png Amor, vamos usar a porta dos fundos? Cquote2.png
Outro namorado, tentando contornar as coisas

Sim, realmente é algo triste de se ver (e sentir). Mas não há nada que não tenha remédio. Para isso existe a cirurgia plástica reparadora.

[editar] Tratamento

Como descrito acima, o único tratamento disponível é ir pra faca. O método cirúrgico empregado nesses casos é muito parecido com o método utilizado pelos pedreiros quando existem certas falhas de projeto, se resumindo a fazer um buraco no lugar onde devia haver o buraco[11]. Da mesma forma, a cirurgia consiste em criar o buraco que lá deveria existir, de acordo com o projeto inicial. Em termos nerds médicos, chama-se vaginoplastia e, consiste, de fato, em criar uma vagina onde ela deveria eczistir.

Aspecto da perseguida após ir pra faca a cirurgia reparadora.

A vaginoplastia surgiu como um método interessante e prático de tratamento após o início das operações em transexuais. Roberta Close, uma das pioneiras, embora seja geneticamente homem, pode ser considerada uma mulher genuina, afinal de contas, não tem nada que diga o contrário, fora o volumoso pomo-de-adão e a voz de loucutor de rádio com câncer de garganta[12]. As primeiras cirurgias foram importantes para o desenvolvimento da técnica, já que eram em homens, logo, tinha de se usar enxertos de pele, pedaços do cólon ou outras mucosas[13]. O desenvolvimento da técnica promove resultados excelentes, de forma que nem parece que não havia nada no local antes da operação.

No entanto, nem tudo pode ser salvo. Como o útero e trompas nón eczistem, e também não há jeito de construí-los[14], a portadora acaba por não poder engravidar, embora tenha ovários perfeitos e, após a operação, também uma vagina, qualquer idiota sabe que o bebê se desenvolve no útero. Sem útero, sem bebê, isso é lógico. Como solução para as que desejam engravidar, nada que uma barriga de aluguel não resolva, é claro, se houver dinheiro suficiente para tal[15].

[editar] Ver também

Clique e venha fazer parte de nosso projeto!!
Projeto Desconhecimento

Este artigo de Ciências ganhou nota B, sendo considerado de Boa qualidade

Visite a discussão do artigo ou o projeto e Conheça-nos

[editar] Notas

  1. Não, não estamos xingando ninguém.
  2. Certas características desta síndrome realmente impedem que ela seja estudada a fundo.
  3. Cientistas soviéticos russos, cubanos, norte-coreanos e chineses não acreditam que o homem tenha pisado na Lua.
  4. Josef Merengue Mengele adorava fazer experiências diabólicas nos campos de concentração nazistas, e só não comia criancinhas porque isso é coisa de comunista e, obviamente, nazistas odeiam comunistas.
  5. É mesmo!?
  6. Perceba o enchimento agudo de linguiça.
  7. Como já dizia o velho deitado: Cquote1.png As aparências enganam. Cquote2.png
  8. Sim, é exatamente colocar o dedo .
  9. Capitão Óbvio ataca mais uma vez!
  10. Tua avó chama de regra.
  11. Essa parática é muito comum, tanto no meio médico quanto na construção civil.
  12. Certas coisas não tem como esconder...
  13. Nem queira pensar de onde.
  14. Médicos não são Deus... ainda
  15. Com dinheiro, se consegue quase tudo neste mundo mesmo.


Síndromes, Autismos, Retardamentos Mentais e outras frescuras patológicas da humanidade
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas