Síndrome do estudante

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Asclepius.png A Desciclopédia não é um consultório de medicuzinho.
Por isso, tome vergonha e vá procurar um pra fazer seu check-up.
Você exercendo outras atividades enquanto tinha que estudar para a prova de amanhã.

Cquote1.png Vou ver o jogo do Brasil, depois eu estudo para a prova e faço o trabalho Cquote2.png
Estudante 5 dias antes da prova e da entrega do trabalho
Cquote1.png Vou acessar a Desciclopédia, depois eu estudo para a prova e faço o trabalho Cquote2.png
Estudante 2 dias antes da prova e da entrega do trabalho
Cquote1.png Caralho, meu Deus, tenho que estudar para a prova e fazer o trabalho, estou fodido! Cquote2.png
Estudante no dia da prova e da entrega do trabalho

A síndrome do estudante é um distúrbio que afeta 11 de cada 10 estudantes da galáxia. Ela faz com que eles adiem o máximo possível seus compromissos escolares, afinal os alunos são pessoas muito ocupadas, precisam acessar o Orkut, entrar no MSN e ver pornografia todo santo dia; e no final não sobra tempo para estudar. Por isso no dia da entrega da pesquisa ou algo assim eles pedem para o CDF da turma o trabalho emprestado.

História[editar]

Não é possível descobrir quando surgiu a síndrome, tudo o que sabemos é sobre quando ela foi descoberta. A história começa com Eliyahu M. Goldratt, um professor de uma escola particular (ou seria pública?) do Cazaquistão. Goldratt era um professor muito chato exigente, e sempre exigia de seus alunos trabalhos e pesquisas complexas de temas difíceis. Dizem que Goldratt fazia isso para descontar sua raiva em alguém, mas isso não nos interessa.

Depois de foder com a vida de seus alunos os enchendo de dever de casa, Goldratt percebeu algo interessante (ou não). Sempre que os coitados dos vagabundos estudantes tinham que entregar o trabalho, os mesmos diziam que não tiveram tempo suficiente para tal, e por isso não o fizeram. Sabendo que seus alunos eram um bando de preguiçosos que passavam o dia na internet, Goldratt resolveu pesquisar mais a fundo (ui!).

Você percebendo que se deu mal porque deixou de estudar para a prova.

Goldratt viaja para diversos países (dizem que ele foi para o Acre também) e descobre que não era só seus alunos que enrolavam para estudar ou para fazer o dever de casa. Então ele bola uma teoria que fala que todos os estudantes sofrem com uma síndrome que os fazem adiar ao máximo seus compromissos. Goldratt fica rico deixa de ser professor e se torna vice de Borat na presidência do Cazaquistão.

Causas[editar]

Durante grande parte da vida das pessoas, principalmente na adolescência, os humanos tendem a dar prioridade a atividades inúteis, como usar o MSN Messenger, vandalizar a Wikipédia, bater punheta vendo Redtube, etc; deixando os compromissos como deveres escolares para depois. Ou seja, são um bando de preguiçosos que não gostam de trabalhar.

É assim que funciona a síndrome do estudante. O professor dá a matéria da prova com 4 meses de antecedência, para que o aluno não se ferre na avaliação. Seguindo as leis da natureza, o estudante usa o MSN, vandaliza a Wikipédia, bate punheta vendo Redtube e mais um monte de coisa, menos estudar. 42 minutos antes da prova ele se lembra de estudar e fica desesperado vendo a merda que fez.

Vale ressaltar que nem todo mundo se fode. Alguns obrigam os nerds que não são afetados pela síndrome a passar as respostas das questões.

Enchimento de linguiça Explicação técnica[editar]

Aluna afetada pela síndrome que deixou de fazer o dever de casa tentando "convencer" o professor.

O gerenciamento de projetos envolve 2 etapas: O tempo da tarefa, quando você tem que fazer a maldita tarefa, e um tempo de segurança, para que caso você faça alguma merda (e com certeza vai fazer) tenha algum tempo para improvisar e consertar a besteira.

Um sujeito com a síndrome faz ao contrário. Quando é para realizar a tarefa, ele faz sabe-se lá o que. No tempo de segurança é que ele faz a porcaria do trabalho que ele tinha que fazer. E se alguma coisa der errada, como o projeto entrar em combustão espontânea, o estudante se ferra (bem feito).

Tratamento[editar]

Simplesmente deixe de ser vagabundo, pare de ler este artigo e vai estudar para a prova de matemática.

Ver também[editar]

Síndromes, Autismos, Retardamentos Mentais e outras frescuras patológicas da humanidade