Saboeiro

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa

Cquote1.png Você quis dizer: Sabonete Cquote2.png
Google sobre Saboeiro
Cquote1.png Saboeiro existe! Cquote2.png
Aécia Leal informando a existência da sua terra natal
Cquote1.png Ei nega réi vamu prus caldeirão. Cquote2.png
Uma habiante qualquer sobre Saboeiro
Cquote1.png Meu soim era ser prefeito dessa cidadi. Cquote2.png
Zé Lima um abestado qualquer sobre Saboeiro
Cquote1.png Meu povo , mia pova vote neu porque eu só tô com um ovo. Cquote2.png
zé lima sobre Saboeiro
Cquote1.png Meu Sóim era fazer uma manada de fii. Cquote2.png
Zé Lima Sobre suas centenas de filhos
Cquote1.png Onde é isso? Cquote2.png
Uma Habitante da Capital sobre Saboeiro.
Cquote1.png È onde assaltaru o banco Cquote2.png
jornalista de Iguatu sobre Saboeiro
Cquote1.png É perto de Tarrafas Cquote2.png
Aécia leal Respondendo a habitante de Fortaleza
Cquote1.png Ei bixim ! a topique vai pro Juazeiro? Cquote2.png
uma habitante que não sabe ler questionando seu destino
Cquote1.png Lá vem a limousine Cquote2.png
Alunos da zona rural sobre pau-de-arara
Cquote1.png Meu soim era morar na Ruinha Cquote2.png
morador das Coahb sobre Ruinha
Cquote1.png Meu soim era morar no Centro Cquote2.png
morador da Ruinha sobre Centro
Cquote1.png Na ruinha só tem nego réi Cquote2.png
Morador do Centro sobre Ruinha
Cquote1.png Ei miá fiá, vai na praça estralar um ovo. Cquote2.png
moradora mandando sua filha ir fazer o almoço

Saboeiro é uma cidadezinha que fica lá no rabo do Ceará, fica entre Borogodó e Vila da Cruz, foi fundada pelo poeta Cesár Leal que após passar sede com a seca do rio Jaguaribe deu um tiro no galo da igreja e foi tentar a vida em Pernambuco fazendo poemas para a novela Cordel Encantado.

História[editar]

Só um lugar isolado, que continua assim até hoje, que um dia foi descoberto por pernambucanos retirantes sedentos que desistiram de testar a sorte na seca e se estabeleceram nas margens do rio Jaguaribe. Como estavam há 80 dias sem tomar banho, o banho no rio foi muito comemorado pelos primeiros colonizadores, que sentiram falta de um saboneteiro visto que o sabão caía no chão toda hora, gerando situações constrangedoras no banho coletivo, e assim surgiu o nome da cidade de Saboneteiro, posteriormente resumida para apenas Saboeiro.

Geografia[editar]

Localizada no sertão dos Inhamuns, ainda consegue ser menos quente do que no Rio de Janeiro e ter mais prais limpas do que em Fortaleza. Suas chuvas são periódicas de década em década.

Clima[editar]

Quente, pegando fogo, de briga, pelando as costa, de caldeirão e frio para quem é do Piau

Economia[editar]

Seu principal shopping center é o mercantil Derli, chegando até a ser melhor que muitos shoppings famosos de São Paulo.

População[editar]

A cidade possui 10 habitantes, 100 praças, 100000000 de motos e alguns viados.

Cultura[editar]

A pacata população local possui uma rotina super definida de causar inveja a qualquer metrópole:

  • 4:00 h - As muié que não tem o que fazer vai pras calçadas fofocar.
  • 5:00 h - Hora da topique ir para Iguatu.
  • 5:15 h - Hora da topique ir para Juazeiro do Norte.
  • 8:00 h - As muié que não fofocaram ainda vão varrer a calçada fofocando.
  • 9:00 h - Hora do almoço. Buchada.
  • 9:00 h - Os velhinhos vão pra igreja.
  • 9:15 h - As Testemunhas de Jeová batem na porta.
  • 9:30 h - Os homens vão para a roça.
  • 10:00 h - Os homens voltam da roça.
  • 16:00 h - Hora da janta.
  • 17:00 h - Hora de ir para a praça tomar cachaça como os guardas.
  • 22:00 h - Hora de ir se deitar depois de ver a novela.

Esta cidade foi ainda premiada com o troféu imprensa, com o filme os Calderões do Padre. Chegando até mesmo a ganhar de outros filmes brasileiros como Carandiru, Cidade de Deus, Tropa de Elite, só perdendo para o clássico Bruna surfistinha.

Turismo[editar]

Turístas tomando banho no Balnéario Caldeirões.

O principal ponto turístico da cidade que não tem turista é o famoso Balneário Caldeirões, onde todo domingo tem-se o espetáculo de briga de faca ao vivo e muita gente tentando a sorte para saber se vai sair vivo de lá.