Saga de Hades

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Spoiler5.JPG
Atenção! O texto abaixo pode conter (ou não) um ou mais spoilers.
Ou seja, além de deixar o artigo com mais pressão aerodinâmica nas retas e mais estável nas curvas de alta, ele pode revelar, por exemplo, que Papa-doc fica calado e Rabbit ganha, ou que Roberto Baggio erra o pênalti e o Brasil é tetracampeão.
Spoiler3.jpg

Tomadinha do poder.jpg Saga de Hades tem PODER!
E te levará para qualquer lado da Força


331px-Longcat.jpg Prepare-se para ler:
Esse artigo é muuuuito grande e pode causar cegueira.
Pense duas vezes e não seja tão idiota antes de ler algo assim
É a vez do Senhor do Submundo aparecer

Cquote1.png Você quis dizer: Maior criação de Tio Masami? Cquote2.png
Google sobre Saga de Hades
Cquote1.png Experimente também: Saga de Poseidon Cquote2.png
Sugestão do Google para Saga de Hades
Cquote1.png Finalmente a minha hora chegou! Cquote2.png
Hades sobre Saga de Hades
Cquote1.png Por que isso não termina logo? Quero aparecer também! Cquote2.png
Apolo sobre Saga de Hades
Cquote1.png Eu também, oras! Cquote2.png
Ártemis sobre Saga de Hades
Cquote1.png Não gostei dessa saga, porque eu finalmente morri nela! Cquote2.png
Saori Kido sobre Saga de Hades
Cquote1.png Athenaaaaaaaaaaaaaaa! Cquote2.png
Seiya de Pégasus sobre a citação acima
Cquote1.png Finalmente! Cquote2.png
Qualquer um sobre a finalmente morte de Athena na Saga de Hades
Cquote1.png Venha para o Inferno, Athena Cquote2.png
Hades sobre a Athena morta em sua saga
Cquote1.png Putz! Morremos todos! Cquote2.png
Cavaleiros de Ouro sobre Saga de Hades

[editar]

Primeiro veio Poseidon e seu Templo

A Saga de Hades é a saga existente no anime yaoi Cavaleiros do Zodíaco, uma continuação aos duelos entre deuses e homens, depois do anime ter parado há muito tempo de produzir episódios, desde que a Manchete faliu e não tinha mais nenhuma emissora para exibí-los no Brasil. São cerca de 31 episódios, que se seguem depois da derrota do Imperador dos Mares, Poseidon, na Saga de Poseidon, e que antecede a luta contra os deuses do Sol e da Lua, Apolo e Ártemis, no Prólogo do Céu. É a única Saga em que os ambientes de combate acabam variando dos simples locais com blocos de pedra, de forma trapezóide, que se espatifam quando a cara dos Cavaleiros dá de encontro a uma delas, podendo os Cavaleiros de Athena diversificarem os seus locais de morte, entre o Santuário de Athena, o Inferno e os Campos Elíseos.

Depois Hades e o seu Inferno

Essa Saga foi o trunfo de Masami Kurumada (que, para quem não sabe, é o autor do anime) sobre a vida dos otakus. Masami já estava mais do que empobrecendo desde que parou de exibir os seus "Cavaleiros de Armadura", lutando por uma deusa com tendências suicídas, em um lugar totalmente fictício. Para isso ele resolveu colocar como deus principal do Panteão Grego o Imperador do Submundo, Hades, uma criatura que muitos temiam, mas que, segundo a mitologia grega, não fazia mal a ninguém, vivia tranquilo, na dele, nem sequer subia para cima a superfície, somente tinha que cumprir a sua função, que era levar as almas, que já estavam mais do que desnecessárias na Terra, para o seu descanso eterno, ou seja, nada demais. Sendo que ele acabou sendo um vilão no anime, com tendências a dominar o mundo e tudo mais, sendo que isso nunca passou pela cabeça do Hades mitológico (Ou não), que deve ter ficado muito triste.

E por último Apolo e seu sol

No anime, Hades reencarna no corpo de Shun de Andrômeda (por ele ser o corpo mais gay puro que habitava nessa época), depois de mais de duzentos anos de sua última reencarnação por essas bandas, tempo este que passou trancafiado em uma montanha, desde o dia em que havia perdido uma Guerra Santa para a sua sobrinha, e deusa da Terra, Gaia Athena (?). Para ajudá-lo em seus planos mirabolantes de tomar o poder do Planeta (que eu não vejo o porquê de desejarem tanto esse local), ele conta com o apoio de sua irmã Pandora Heinstein, que desperta os seus cento e oito espectros do mal (que são os Cavaleiros que usam Sápuris, ou Armadura do Mundo dos Mortos), lhe dando poderes suficientes para que eles vão e voltem do Inferno no momento em que desejarem, para que sejam cumpridas as exigências do Imperador. Além disso, também conta com o apoio de seus Titãs infernais (ou, os Três Juízes do Mundo dos Mortos).

Retorno do Mundo dos Mortos[editar]

As cento e oito Estrela Malignas renascem (melhor que elas tivessem ficado na delas)

Depois de ter o seu espírito liberto da prisão de Athena, Hades primeiramente convoca os Espectros que serão os seus seguidores dessa época, mas tudo isso com o auxílio de Pandora Heinstein, sua irmã mais velha, já que, no começo, ele ainda não passava de somente uma massa espectral que não faz mal a ninguém (Ou não), pois o seu corpo ainda habita a terra a está protegido pelo poder de Athena, já que se trata de um dos Cavaleiros dela. Então ele pretende invadir o Santuário e matá-la, mas precisa de seus guerreiros para tal, e assim ele os ressuscita. Coincidentemente, o nome dos Espectros que são escolhidos nunca mudam com as eras que se passam (como se pode ver ao se comparar com a Saga Lost Canvas), sendo quem sempre haverá um Minos de Griffon, Caronte de Aqueronte ou Niobe de Deep (que estranho!), acredito que isso seja por falta de criatividade para fazer mais 108 nomes terem sentidos no anime.

Os Titãs infernais também companham a onda de ressurreição, assim como outros Cavaleiros de Athena

Para que o anime ficasse bem mais emocionante e interessante de se assistir, Masami Kurumada investe na ressusrreição de Cavaleiros de Ouro e Prata que já deviam estar mais do que desprovidos de vida (sendo que algo assim já havia acontecido, no filme em que o Deus Abel faz a mesma coisa, mas tudo bem, não foram muitos o que assistiram essa saga a isso mesmo). Tal Cavaleiros ressusitados, lutariam ao lado do Senhor do Mundo dos Mortos e usariam as Sápuris, armaduras que, mesmo com a forma das de Prata e Ouro, eram negras e bem mais resistentes do que as de antes. Eles estariam na parte da frente durante a invasão do Santuário, sendo que seriam tais guerreiros que tinham a missão de matar Athena e levar o corpo para o Castelo de Hades, tudo isso para que os Espectros ainda não fossem usados em campo, evitando perdas desnecessárias (que com certeza viriam, já que os Espectros são muito fracos se comparados com os Cavaleiros de Athena.

Camus de Aquário, Shura de Capricórnio, Afrodite de Peixes, Máscara da Morte de Câncer, Saga de Gêmeos e os Cavaleiros de Prata, estariam sobre o comando de Shion de Áries, o cara que era o antigo Grande Mestre do Santuário, antes de Saga mandá-lo para o Inferno com um único golpe. Além disso, ele também foi, junto com o Mestre Ancião, um dos sobreviventes da última Guerra santa, o que seria muito útil para Hades, pois ele era conhecedor de um modo de chegar a Athena mais rapidamente, já que ele era um dos Grandes Mestres e não poderia ser desobedecido em nenhum momento (sendo que não foi bem isso que ocorreu, mas tudo bem, detalhes).

O Objetivo[editar]

O objetivo é o mesmo de sempre: matar Athena e destruir o mundo

O Objetivo de Hades nessa reencarnação é a mesma da reencarnação passada (vê-se que ficar preso durante duzentos anos em uma montanha, não faz as pessoas ficarem mais boazinhas e se arrependerem dos seus crismes), matar Athena, os Cavaleiros e tomar o controle sobre a Terra (tudo muito original, como se todos os deuses do Olimpo já não tivessem tentado essa mesma merda sem nenhum sucesso). Além disso, era o sonho dele realizar o Grande Eclípse, que seria a total privação da luz do sol para o Planeta, bloqueando ele da luz que mantem o local habitável e aquecido, dando inícil a uma nova Era do Gelo. Mas isso com certeza, mais tarde, ia dar bronca com o seu sobrinho Apolo, que é o deus do Sol e, com certeza, não iria gostar nenhum pouco da palhaçado do seu tio e da privação de sua luz para a localidade terrena, não por se importar com a terra, mas a luz é sua e ele não pediu autorização dele.

Saga de Hades - Tour pelo Submundo[editar]

A Saga ocorre em três lugares distintos, o Santuário de Athena, o Mundo dos Mortos e os Campos Elíseos. Variando um pouco das típicas arenas imóveis que viamos no passado (pelo menos nisso o autor resolveu dar uma modificada).

Fase Santuário - Morte de Athena[editar]

E por aqui começa o nosso passeio

A Fase Santuário é a primeira fase da Saga, em que os Cavaleiros de Ouro de Athena que viraram a casaca retornam para o Santuário para matá-la (sendo que os de Prata, vão atrás dos Cavaleiros de Bronze, mais particularmente da Gangue do Seiya), mas para que tal coisa aconteça, eles tem que atravessar as Doze Casas e enfrentar cada Cavaleiro dela. Shion chega primeiro e ordena que Mu de Áries se una a Hades e também mate Athena, como ele se nega, Máscara da Morte e Afrodite aparecem e lutam contra Mu, que apanha feito mulher de malandro. Seiya de Pégasus aparece em socorro de Mu, mas o Cavaleiro é muito grosso com ele e o manda tomar Noku para longe, com um teletransporte. Mu então termina o seu trabalho matando (de novo) Afrodite e Máscara da Morte, se preparando para enfrentar Shion. Porém, surge Shura, Camus e Saga. Contra três já é covardia e Shion aproveita uma distração de Mu para prende-lo em um de seus golpes.

Shion de Áries, o antigo Mestre do Santuário retorna

Os três seguem para as outras Casas, quando Shion ia matar Mu, o Relógio de Fogo se acende, a mando de Mestre Ancião, que compra a briga de Mu, pedindo para que ele vá deter os outros que seguiram para a Casa de Touro. Mestre Ancião trava uma luta contra Shion, mas seu velho corpo já não tem mais a força de trocentos anos atrás. O cegueta Shiryu de Dragão aparece e decide lutar contra Shion no lugar de seu Mestre, mas é impedido por ele (afinal ele estava cego, oras). Mas Shiryu chora e promete se matar se o velho não deixar ele lutar ao seu lado. Ancião então manda Shiryu seguir atrás de Mu, para proteger a Athena, revelando que, na verdade, aquele corpo velho e caquético que ele tinha era somente uma ilusão de ótica (como um balão meteorológico), pois ele, na verdade, ainda tinha o corpo de duzentos anos atrás dentro de sí, revelando o foderoso Dohko de Libra, no lugar do velhinho, travando assim uma luta de verdade, que acarretou, assim, na extinção dos dois.

Saga também retorna e reencontra o seu brother Kanon, que guardava a Casa de Gêmeos para ele

Na segunda Casa, Aldebaran de Touro (nosso representante brasileiro) morre vergonhosamente (pra variar) pelas mãos de Niobe de Deep, sem nem sequer enfrentar a gangue de Saga. Mu aparece e quase morre também, mas o ki cosmo de Aldebaran acaba servindo de ajuda para Mu, avisando-o do perigo. Na Casa de Gêmeos, Saga se encontra com o seu irmão Kanon de Dragão Marinho (mas que agora era de Gêmeos), que protegia a casa no lugar dele. Shura a Camus seguem na frente, mas caem no Labirinto de Gêmeos. Depois de lavar algumas roupas sujas, Saga finalmente dispara um golpe contra o seu irmão que estava escondido no Salão de Athena, ferindo-o gravemente, mas, mesmo assim, fica emocionado, pois o seu brother tinha tomado o seu lugar como um Cavaleiro de Ouro, ou seja, tinha parado de usar dorgas mano e agora servia a justiça em seu lugar. Isso desfez o Labirinto de Gêmeos e eles seguem para a próxima casa, indo Mu em seu encalço, já que Niobe morreu.

Shura e Camus também estão de volta

Em Câncer, eles são surpreendidos pelo poder de Shaka de Virgem, que criava ilusões mesmo sem sair do local. Uma luta é travada entre eles à distância, sendo que o cosmo de Shura, Camus e Saga some momentaneamente, devido ao Rendição Divina de Shaka. Outros Espectros de Hades (agora, verdadeiros) aparecem e enfrentam Mu, que havia chegado a Casa de Câncer. Myu de Borboleta luta contra o Áries, junto de Seiya de Pégasus (de novo ele), sendo que os outros Espectros seguem para a Casa de Leão. Mu pede para que Seiya os siga, pois ele lutará contra a Borboleta do Mundo dos Mortos (ui!). Facilmente Mu consegue vencer a borboletinha, com a sua Extinção Estelar. Enquanto isso, os Espectros estavam tudo com medinho do próximo Cavaleiro de Ouro que eles iriam enfrentar, o saudoso Aiolia de Leão, que, somente com um golpe, consegue derrotar facilmente cinco Espectros com o seu Relâmpago de Plasma.

Afrodite de Máscara da Morte não poderiam faltar

Porém, ao sentir o cosmo de pessoas conhecidas naquele grupinho, Aiolia se distrai e é preso nos Tentáculos do Verme de Raimi de Verme, permitindo a fácil passagem dos Espectros pela sua Casa, incluindo três cosmos suspeitos. Ele então, já muito puto por isso, mata o Espectro que o prendia com um desejo que eu nunca havia visto nos olhos de Aiolia. Até que surge no horizonte, a Gangue do Seiya, pronto para amar (ui!) derrotar os inimigos. Porém, eles também chegam atrasados, sendo que os Espectros já haviam ido para a Casa de Virgem, onde Shaka, o homem mais próximo de Buda Deus estava a espera deles. Shaka enfrenta três dos Espectros, que eram Shura, Camus e Saga disfarçados e acaba machucado. Como sabia que lutar contra três de uma vez era suicídio, decide então deixá-los passar calmamente. Quanto aos outros Espectros, Shaka não tem a mesma piedade e os manda de volta para o seu Senhor do Mundo dos Mortos.

Aldebaran morre desgraçadamente

Shaka então chama os seus amigos de novo para uma conversa. Vendo que eles ainda queriam sodomizar matar Athenas, ele então os leva para um camplo florido (ui!), onde poderiam lutar sem nenhuma interrupção e fazer muitas coroas de flores também. Lá, os renegados acabam caindo no Tesouro do Céu de Shaka, um golpe em que eles perdiam gradativamente os seus cinco sentidos, sendo que só tinham um meio de escapar dele, que era somente usando um golpe que foi proibida por Athena a muitas e muitas por seu muito traiçoeiro, a Exclamação de Athena, um poder que dependia da força de três Cavaleiros de Ouro para criar uma energia que tinha a mesma intensidade do Kamehameha Big Bang (ok, não era tão foderoso assim, mas anime sempre tenta aumentar um pouco), mas que era sujo, pois se utilizava de três cavaleiros contra somente um inimigo, o que é numericamente desigual e Athena reprovava.

Kanon foge do combate e, mesmo com sua força, Aiolia é feito de trouxa

Mas se esse era o único meio de alcançar Athena antes das doze horas do Relógio de Fogo se extinguirem eles assim o fariam (e não é que fizeram mesmo). Shaka morreu, o que dispertou a raiva dos Cavaleiros de Ouro restantes. Quando Saga, Camus e Shura saíram do jardim de Virgem, foram recebidos com um especial de porrada tanto de Aiolia quanto de Milo de Escorpião, que desceu à Casa de Virgem somente para lutar contra os três assassinos de Shaka. Para que tudo ficasse na mesma moeda, cada um dos trios de Cavaleiros de Ouro resolveram utilizar da Exclamação de Athena, para que não ficasse um coisa muito desorganizada. A combinação foi perfeita e não sabia-se quem venceria. Porém, a interferência da Gangue do Seiya acabou desequilibrando o golpe, que começou a tombar pro time do Saga. Para que ninguém morresse, os Cavaleiros de Bronze resolveram bloquear a Exclamação com os seus cosmos, conseguindo (WTF?), procando que o golpe nem era lá tão forte assim.

Resta somente Shaka para mostrar serviço, mas ele também morre!

Athena recebe uma mensagem de texto em seu IPhone de Shaka, ele dizia que ela precisava despertar o Oitavo Sentido para poder chegar ao Inferno e lutar contra Hades, mas para isso, ela teria que enfrentar a morte de frente. Por isso, ela chamar os seus Cavaleiros de Ouro e pede para que eles tragam Saga e os outros para o seu Templo. Quando chegam lá, Kanon entrega para Saga a adaga que ele uma vez usou para matar Athena quando ela era um bebê (me pergunto como eles acharam isso). Ela então pede para que Saga a mate, assim ele quitaria a sua dívida com Hades. Não podendo esperar muito, ela se joga contra o punhtal e se mata a sí mesmo, indo para o Inferno. Assim, Saga, Camus e Shura, partem com um lençou (sim, um lençou) para o Castelo de Hades, onde se encontrariam com Pandora e teriam a vida eterna como prêmio por sua missão cumprida. Os Cavaleiros de Ouro também seguem para lá, afim de conseguirem entrar no Inferno mais rapidamente.

A Exclamação de Athena destrói ainda mais a Casa de Virgem
Os Cavaleiros de Bronze chegam atrasados e somente se deparam com o sangue de Athena no chão. Shion aparece e explica o motivo da morte de Athena, que era somente para que o seu sangue fosse utilizado para ressuscitar a Armadura Sagrada de Athena (se bem que eles poderiam fazer isso sem matá-la). Ele então pega um pouco do sangue da deusa e joga nos Cavaleiros de Bronze, fazendo com que as armaduras deles (que estavam caindo aos pedaços) fossem restauradas, e os manda para o Castelo de Hades. Aiolia, Milo e Mu se encontram com Radamanthys de Wyvern, um dos três Juízes do Mundo dos Mortos, mas acabam perdendo para o cara, pois seus poderes estavam enfraquecidos pelo fato de estaram em um domínio de Hades.
Finalmente Athena morre e os Cavaleiros seguem para o Inferno
Os Cavaleiros de Bronze chegam, mas também não são nada (como sempre) contra o juiz. Os Cavaleiros de Ouro pedem para que eles sigam para onde Saga estava, que eles tomariam conta de Radamanthys, eles assim o fazem, mas Mu e os outros morrem facilmente.

Quando chegam ao local onde Saga está, já era tarde demais, eles estavam morrendo, pois suas vidas tinham uma curta duração (tal qual salário de pobre). Radamanthys então aparece para lutar contra os invasores, mas, mesmo sendo foderoso do jeito que era, não conseguia sequer matá-los de uma vez por todas (como sempre prometia), sendo que eles resistiam que nem baratas de bomba atômica. Seiya então se revolta com tudo isso e desperta o seu Oitavo Sentido (não se sabe como ele faz isso, já que sua força estava bloqueada, pois ele estava no Castelo de Hades, mas isso são detalhes), jogando ele e Rada para o buraco que levaria diretamente para o Inferno (sendo que nem os seus amigos dourados conseguiram sequer fazer um arranhão no juiz). E esse é o fim da Primeira parte.

Fase Inferno - Hades Renasce[editar]

O Inferno, segundo Caronte de Aqueronte

Dohko de Libra aparece (não, ele não morreu) e diz como é que os Cavaleiros podem entrar no Inferno sem morrer, basta que eles despertem o Oitavo Sentido, coisa que estava escrito na mensagem de Shaka para Athena, que ninguém viu, além dela, mas que, depois, todo mundo já sabia (o que é muito incrível). Eles então despertam tal poder e se jogam no buraco que leva ao Inferno. Quando Seiya acorda, encontra (logo com quem?) Shun de Andrômeda que diz que els fizeram uma suruba incrível e foram procurar um rio pra tomar banho e começar tudo de novo, e juntos resolvem explorar a localidade. Eles entram no Inferno e chegam em frente ao rio que eles tanto queriam pra tomar banho e começar tudo de novoRio Aqueronte, protegido por Caronte de Aqueronte, o Barqueiro do Inferno. Aqueronte luta contra eles, mas, depois de Shun oferecer um colar de pérolas juntas com prata e pingente de ouropara ele, aceita em passá-los para o outro lado do rio. Depois de muito quebra pau (ui!) no meio do Rio, Aqueronte se apaixona pelos olhos de Shun e resolve tomar banho junto com eles e fazer uma suruba inesquecíveldeixá-los seguir em paz, mas isso somente até a outra margem, onde eles lutariam de verdade. Quando lá chegam, Seiya o vence facilmente (lógico).

Seiya é o primeiro a chegar

Na Primeira Prisão, encontram Lune de Balron, que estava no lugar de Minos de Griffon, jugando as almas. Ele então enfrenta os cavaleiros e quase os mata, se não fosse pelo poder de Kanon de Gêmeos interferir no meio da luta. Ao verem Kanon, Seiya e Shun ficam muito felizes, pulando e cantando para ele os foder violentamenteperto do Cavaleiro, que se invoca e os arrebenta, pois ele tinha jurado lealdade para Athena e não para eles.Na verdade ele não queria o pau dele quebrado... Ele então manda que os dois sumam da frente dele sigam em frente e lutem bravamente. Radamanthys aparece e vê Lune morrer facilmente, sendo que ele também iria da mesma forma se não fosse por alguns Espectros que surgiram em cima da hora, impedindo Kanon de concluir a morte de Rada. Aproveitando a deixa, Radamanthys escapa e Kanon tem que se contentar em matar alguns outros fracos Espectros, que não deram nem pro cheiro. Seiya e Shun, então, finalmente chegam a Segunda Prisão, encontrando o cachorro Cérberus e o Espectro que tomava conta da prisão.

E descobre que atravessar o Rio Aqueronte nadando não é uma boa ideia

Faraó de Esfinge vê os Cavaleiros derrotarem Cérberus facilmente, então ele lhes apresenta a sua Balança da Maldição. Mas, antes que pudesse matá-los, surge o mitológico Orfeu de Lira, que cancela o jutsu poder do Faraó. Orfeu mesmo elimina os Cavaleiros de Athena para o Espectro, mas não os mata, somente os tira dalí. Quando o Faraó descobre, luta contra Orfeu, principalmente depois do Cavaleiro de Prata descobrir ter sido justamente o Faraó o responsável pela permanência de Orfeu no Inferno, junto com a Eurídice, a hentai que ele amava. Na luta travada entre os músicos, Orfeu leva a melhor, destruindo completamente a harpa de bambú,que depois Shun com a ajuda de Seiya botou no cu de seu inimigo. Com isso, ele decide ajudar os seus amigos Cavaleiros na luta contra Hades, indo junto com eles para a Giudecca, que era os aposentos de Hades, pois ele iria tocar uma para o Imperador naquele dia mesmo e queria ajuda deles porque ele não poderia fazer sozinho. E assim ele leva os Cavaleiros, dentro de um baú, para lá.

Eles encontram o Cão de Três Cabeças, Faráo de Esfinge e Orfeu de Lira

Ao adentrarem no recinto, Pandora, em uma fúria masoquista, penetra com sua lança bem fundo no baú (ui!) que estava cheio de flores para disfarçar. De repente, aparece os Três Juízes do Inferno (literalmente falando), Radamanthys, Minos e Aiacos de Garuda. Orfeu então se põe a tocar uma música, mas tal som é tal entediante que faz todos durmirem. Aproveitando, ele vai em direção ao corpo de Hades para matá-lo, mas acaba sendo atinido por Radamanthys, que não tinha dormindo com o seu som, por estar distraído com o seu celular no momento da música. Ele então é atacado por Seiya, que sai do armário baú junto com Shun que estava desapontado porque teve que parar de fazer sexo sadomasoquista com Seiya e suas correntes. Orfeu prende Rada com as cordas de sua lira e pede para que Seiya os mate de uma vez, o Pégasus vacila um pouco, mas por fim acata o pedido e acaba matando Orfeu sem querer. Rada sobrevive, mas nesse momento Shun é tomado pelo espírito de Hades e se torna o Imperador do Mundo dos Mortos, mandando Radamanthys se livrar do corpo de Pégasus, mandando-o para o Cocytos.

Depois de enfrentar Faraó, Orfeu os ajuda a chegar até Hades

Hyoga e Shiryu seguem, junto com Kanon, pelo Inferno, até que eles se deparam com Radamanthys. Kanon fica para lutar contra o Espectro, enquanto os outros dois seguem adiante. A força de Rada já não é forte o suficiente contra o Gêmeos pois ele já havia pego o jeito depois de apanhar pra caramba "um golpe não funciona duas vezes contra um Cavaleiro"(Que coisa estranha! Então como o Seiya já conseguiu matar tanta gente com trocentos Meteoros de Pégaso?). Quando o Espectro ia ser derrotado, Minos e Aiacos surgem em socorro do amigo (mesmo que ele nem tenha pedido ajuda). Aiacos ataca Kanon e Minos quase quebra o seu pescoço, se não fosse uma das penas de Ikki de Fênix cortar as linhas invisíveis (se eram invisíveis como ele as viu ninguém faz ideia) da Marionete Cósmica. Ikki entra na briga e descobre que o seu "querido irmão" era a reencarnação de Hades. Ele então luta contra Aiacos, afim de poder ir em busca de seu irmão mais tarde (já que se ele fosse naquele momento, com certeza os juízes o seguiriam, ele não é bobo não). Em uma luta cheia de clichês, Ikki acaba vencendo.

Depois que se descobre que Shun é Hades (ou vice e versa), Seiya vai para no Cocytos, o Inferno de Gelo

Shun-Hades sente o cosmo de Ikki e Pandora o invoca para a Giudecca. Ikki, ao ver Shun, começa a tapeá-lo (por que não socá-lo?), esperando assim que o irmão volte a sí, mas tudo o que faz é só receber os golpes baixos de piscar de cu olhos de Hades. Ikki então tem a chance de vencer o Imperador quando Shun ainda dar sinais de vida, mas desperdiça tal ação, poupando o corpo de seu irmão, que é completamente tomado por Hades. Por isso, Ikki então é mandando, junto com Seiya, para o Cocytos. Athena, depois de muito tempo, aparece com Shaka de Virgem no Salão de Hades e pede para que o Imperador detenha o Grande Eclipse que ele havia começado sobre a Terra, em troca disso, ela daria a vida dele para o seu tio Hades. Hades aceita a troca, contanto que Shaka a mate, mas isso o Cavaleiro não faz, atacando o Imperador. Athena não deixa que Shaka o machuque, se enfiando na frente dele. Então, o sangue de Athena acaba respingando no corpo de Shun, que é totalmente solto do domínio de Hades. Afinal de contas, Hades é vaidoso. Ele gosta de ver sangue, não de manchar sua roupa com sangue.

Os juízes enfrentam Kanon e Ikki na sexta prisão
Os Cavaleiros de Ouro destroem o Muro das Lamentações e os de Prata seguem caminho

Hades finalmente aparece, mas na forma de uma mancha preta e com boca (WTF?). Ele ataca Athena e a leva para os Campos Elíseos, atrás do Muro das Lamentações, sendo que somente um deus poderia chegar àquele local. Shaka tenta se matar para abrir um buraquinho sequer no Muro, mas quase morre em vão, se não fosse Dohko de Libra aparecer para ajudá-lo. Seiya consegue sair do Cocytos, e junto com Shun (livre de Hades), Hyoga e Shiryu, partem para a Giudecca, onde encontram todos os doze Cavaleiros de Ouro reunidos, prontos para derrubarem o muro, criando um poder tão forte quanto a luz do Sol, que era a única coisa capaz de abrir o muro (já que o sol não chega no Inferno, entende?). Com o poder dos doze de Ouro, finalmente o Muro das Lamentações se abre (abre não, se arromba), para os Cavaleiros perceberem que estavam fudidos ferrados, já que, depois do muro, havia várias dimensões paralelas naquele mesmo local. E sabe-se lá onde eram os Campos Elíseos.

Athena luta contra Hades e lhe retira do corpo de Shun, mas ele a leva para os Elíseos

A partir daqui começa a Fase Elíseos, mas como eles ainda nem chegaram lá, eu ainda não passarei de tópico. Shiryu deixa que os seus amigos sigam em frente, ficando para lutar com os últimos Espectros fracos que sobraram. Minos ainda estava vivo (e Radamanthys também, mas isso pouco importa, ele foi esquecido mesmo e foi dado como morto), e tentou impedir que os Cavaleiros de Bronze chegassem aos Campos. Hyoga então fica para trás somente para ganhar tempo para Seiya e Shun chegassem aos Elíseos. Minos prende Hyoga em sua Marionete Cósmica, mas quando Hyoga vê que seus amigos tinham conseguido atravessar a dimensão (com as asas que surgiram na Armadura de Pégasus), o Cisne congela os fios invisíveis e os arrebenta facilmente, disparando o seu golpe plagiado de seu Mestre Camus, o Execução Aurora. Minos ainda não morre, mas acaba explodindo ao entrar em contato com a outra dimensão, pelo fato de sua Sápuris não ter sido abençoada pela sangue de um deus, como os dos Cavaleiros de Athena o foram.

Shiryu também aparece e vai junto com Hyoga para os Elíseos, seguindo Seiya e Shun. Mais tarde, Ikki também se dirige para lá e encontra Pandora. A hentai garota então conta para ele a sua emo histrória de vida, e de como foi usada e abusada por Hypnos e Thanatos (deuses do Sono e da Morte, capangas de Hades), desde que era pequenina. Ela então entrega para Ikki o seu colar, pois assim ele poderia ir para o Elíseos sem virar purpurina (já que a armadura dele não recebeu o sangue de Athena, pois não estava na hora em que Shion fez isso, pra variar). Pandora então morre, pedindo para que ele a vingasse, por ela e por sua família e Ikki segue para os Elíseos, junto de seus amores amigos.

Fase Elíseos - Queda do Mal[editar]

Campos Elíseos, o destino final dos Cavaleiros de Athena

Depois de uma imensa partida de Onde Está O Wally Campos Elísios Version,Seiya de Pégasus chega aos Campos Elíseos, todo estrupiado e confuso de não saber o que fazer depois de ter chego ali. Ele então admira a paisagem de flores, um forte sol e um lindo campo, sem falar em várias ninfas hentais correndo saltitantes de um lado para o outro, usando roupas do tamanho de um dedal. Seiya se enoja com isso admira o local, que provavelmente seria um ótimo refúgio de verão. Uma das ninfas, ao vê-lo, compara-o com um dos demônios do inferno, já que ele era feio de lascar, e sai correndo para fofocar contar o que viu para o Deus da Morte, Thanatos. O Deus, que era um pervertido total, já que vivia sercando de ninfas e não as dividia com seu brother, o Deus do Sono, Hypnos, foi verificar o que a sua ninfinha tinha visto afinal e lá encontra o Cavaleiro de Pégasus. Thanatos então se apresenta, dizendo que ele estava nos Campos e que Athena já estava morta (para alegria geral da nação). Seiya (como sempre) não acredita nisso.

Hades e seus capangas Hypnos e Thanatos

Seiya ataca o deus, mas acaba recebendo um golpe foderoso e cai no chão. De repente aparece Hypnos, o gêmeo de Thanatos, desmentindo o seu irmão, dizendo que a Deusa só estava adormecida em um jarro muito gigante e que sugaria toda sua menstruação sua vida, através do seu sangue. Quando o jarro branco se tornasse vermelho, Athena já estaria morta (mas isso nem aconteceu, mesmo o jarro mudando de cor). Seiya então ativa o seu correr pra caralho em direção ao templo apontado por Hypnos (o deus fez isso muito imprudentemente, pois se ele não dito, talvez eles ainda tivesse que correr por todo o infinito Elíseos em busca de Athena) afim de salvar sua gostosa deusa, mas é impedido por Thanatos. Hypnos só pede ao irmão para que ele não suje o chão com o sangue de Pégasus, pois daria muito trabalho de limpar depois, e a limpeza dos Campos quem faz sempre é Hypnos, nunca o seu irmão. Thanatos concorda, e diz que o matará rapidamente (mal ele sabe que sempre dizem isso e nunca conseguem).

Thanatos é o primeiro dos Deuses a morrer enfrentar os Cavaleiros de Athena. Mas já não teve três sagas e três filmes em que isso acontece?Estranho...

Ele então ataca Pégasus, que se desvia ativando as suas asas, mas Thanatos as atinge, fazendo o cara cair de cara no chão. Ele então decide fazer mais danos a Seiya, que vivia se opondo aos deuses, e resolve matar a sua irmã, (até então a desconhecida) Seika, que muitos pensavam que era a Marin de Águia, mas não era. Mostrando-a para ele, através de um portal interdimencional (?). O secundário Kiki, sente essa ameaça com os seus poderes espíritas e protege Seika do mal, junto com Marin, Shina de Cobra e outros personagens secundários da trama. Vendo que eles protegiam a sua irmã, Seiya então ataca Thanatos com o Turbilhão Fodedor de Pégasus, mas o deus se separa dele, como fumaça ao vento, e Seiya sofre o seu ataque sozinho (que decepção). Quanto Thanatos resolve matar os dois ao mesmo tempo, aparece Shun de Andrômeda, agarrando-o com suas correntes sadomasoquistas, mas o deus às destrói como se fossem de papel.

Julian Solo (o Imperador Poseidon), faz uma participação especial com Sorento de Sirene

Depois aparecem Hyoga de Cisne e Shiryu de Dragão, mas nenhum é páreo para o deus da Morte, até que aparece Ikki de Fênix que, consegue (pelo menos) quebrar o elmo de Thanatos. Mesmo que isso não fosse o suficiente, o deus destrói todas as Armaduras de Bronze, reduzindo-as à pó. Nesse momento, um cosmo mais forte surge e as Armaduras de Ouro aparecem, para proteger os Cavaleiros sem armaduras. Thanatos não compreende como é que tais peças foram para por aquelas bandas, pois Athena estava quase morta, Hades jamais entregaria armaduras para os Cavaleiros de Athena e somente um deus poderia as ter enviado para aquele lugar. É então que ele se lembra que somente um deus poderia ter feito aquilo, sendo que foi nada mais e nada menos do que o Imperador dos Mares, Poseidon, o que deixa Thanatos realmente enfurecido, já que Poseidon é irmão de Hades, ou seja é um deus tão forte quando ele, mas ousou em trair o seu irmão. Pois já é de esperar que algum vilão-mor se junte ao mocinho e ajude ele na hora M (de morte).

Cada um dos Cavaleiros desperta a sua Kamui, ficando mais foderosos do que nunca

Julian Solo então aparece em uma imagem, próximo ao Cabo Sunion, antigo local em que existia o Templo de Poseidon, acompanhado de seu único General Marina sobrevivente, Sorento de Sirene, um Cavaleiro Músico que fez estágio com Orfeu. Apesar de Poseidon ainda estar preso em um jarrinho em forma de coração, ele ainda estimava a vida na Terra, e não queria que tudo aquilo caísse nas mãos de seu mais péssimo irmão. Por um momento, o corpo de Julian é tomado pelo espírito do Imperados dos Mares, que conversa com Sorento e explica o que está ocorrendo e o porquê de está ajudando Athena naquele momento, era somente para salvar a Terra, ele pouco se importava com a sua sobrinha, mas confiava nos Cavaleiros para ajudá-la, já que ele ainda tem que esperar a próxima era mitológica para voltar a vida, o que não será assim tão cedo. Mesmo assim, Thanatos não perdoa ninguém e despedaça as Armadura de Ouro como fez com as de Bronze, sem deixar sobrar nada.

Hypnos depois da morte de seu irmão. Repare na sua expressão de profundo pesar mais o desejo de vingança para com os Cavaleiros de Athena.

Vendo que suas esperanças estão se esvaindo, ele sente o cosmo de Athena próximo a ele, dizendo que confiava nele, e que lhe daria uma presente muito especial, caso ele vencesse a luta contra Hades. Tomado por essa energia imoral Seiya se levanta, a armadura que ele nem possuia mais se restaura em seu corpo, mas tornando-se uma Kamui, a Armadura Sagrada de Pégasus. Com essa nova vestimenta, Seiya consegue vencer Thanatos facilmente, com somente alguns meteoros e um cometa (nada demais). O Pégasus corre então para o local onde Athena o esperava, Hypnos então aparece e o intercepta, mas leva uma bordoada na orelha e perde o seu elmo, sendo que Ikki aparece e compra a briga de Seiya. Sem uma armadura, Ikki acaba sendo jogado para o lado, mas surge o seu irmão com uma corrente bem mais forte do que a que tinha sido destruída por Thanatos, se tratava da corrente circular da Armaduda Sagrada de Andrômeda (essa bem mais gay do que a sua anterior, que ainda era mais máscula).

Hades finalmente veste a sua pele verdadeira.

Shun pede para que Ikki vá ajudar o Seiya, e Ikki assim o faz. Hypnos então coloca Shun em um sono profundo com alguns entorpecentes, mas acaba sendo atacado por Hyoga, que usava a Armadura Sagrada de Galinha de despacho Cisne, e Shiryu, com a Kamui de Shen Long Dragão. Usando um jutsu golpe combinado, Shiryu e Hyoga conseguem vencer o Deus do Sono, acordando Shun da sua viagem. Nesse momento, Seiya tenta quebrar o jarro em que Athena está, mas é cerâmica não é daquelas importadas e não sede fácil aos golpes. O espírito de Hades então surge e avisa ao Pégasus que aquilo é inútil. Ikki surge, mas sem uma armadura ainda não passa de um estorvo, até que o seu corpo brilha como um vaga-lume e ele adquire a Kamui de Fênix (porra, se até o Shun conseguiu, porque o Ikki não?). Então eles, juntos, tentam destruir o vaso, mas a tentativa continua sendo inútil, até que (finalmente) Seiya tem uma ideia.

Athena também sai do jarro e veste a sua Armadura Sagrada. Finalmente uma luta interessante!Ah,esse é o penúltimo capítulo, não vai ter nada de mais.

O espírito de Hades tava dando muito bandeira, ao circular um bendito poste, então Seiya percebe que se tratava do local onde o corpo de Hades realmente estaria guardado. Com a intenção de destruir o corpo e assim salvar Athena, eles entram na mausoléu e arrombam a porta do local, mas infelizmente o espírito de Hades chega primeiro e ressuscita o seu mitológico corpo. Eles então decidem atacar, mas Hades já está mais do que inalcansável agora, disparando-os longe com um simples raio laser saído de sua testa (WTF?). Hades então faz o jarro de Athena levitar até perto dele e saca o seu espadão da bainha, para cortar a cabeça de Athena. Mas Ikki se imterpõe, levando o golpe em seu peito. Ele tenta de novo, mas dessa vez Seiya que aparece. Mais tarde surge Shiryu, Shun e Hyoga, e, com um golpe combinado, eles atacam Hades, machucando-o no rosto (bem no rosto que ele tanto tinha orgulho em proteger a todo o santo momento), o que não foi nada bom.

Finalmente Seiya morre
Ele então lembra tem um Deja vú de já ter enfrentado um Pégasus há muito tempo na Saga Lost Canvas, sendo ferido da mesma forma que agora. Ele então morre de ódio e ataca-o, mas Athena acaba-o por proteger com um escudo de vida (que lindo!). A morta-viva então renasce, e Seiya lhe joga a sua sagrada armadura, que ela (finalmente) veste, ficando mais hentai do que realmente é. Mas Athena ainda é muito noob contra Hades, que já tem milênios de experiência no corpo. Ela então tenta dar uma lição de moral nele sobre amor e tudo mais, mas Hades é um cara solteiro, livre e desempedido (além de que nenhuma Perséfone ainda havia aparecido para ele), o que ele poderia entender disso.
OWNED! Hades também morre! É o fim do anime (pelo menos até o Prólogo do Céu)
Quando ele está para matar Athena, Seiya quebra a sua proteção de vida e lhe desfere um meteoro que o joga contra um pilar do templo, porém, Seiya e ferido no coração com a espada malígna de Hades e acaba morrendo (ou não), para a felicidade de muitos adeptos do Morra Seiya.

Athena então se enferece com Hades, por ter matado o cara que ela amava era o único que mais se arriscava para salvá-la, além de ser o protagonista do anime. Ela então, junto com o cosmo de Cisne, Andrômeda, Fênix e Dragão, lança (bem no meio) no cu peito de Hades, a sua Nike (não, não é a marca de sapatos ou de roupas), a Deusa da Vitória (aquele báculo amarelo que ela sempre carrega). Com isso feito, Hades finalmente morre, mas Seiya também fica amaldiçoado por isso, tendo como destino viver em uma cadeira de todas para sempre, como é vista no filme Prólogo do Céu, MWAHAHAHAHAHA!. O Inferno, os Campos Elíseos, tudo é destruído e Athena volta para a terra com seus Cavaleiros, impedindo o Grande Eclipse. Mas eu me pergunto, e as hentais ninfas que habitavam os Elíseos, o que houve com elas? Você não sabe? Elas foram pro céu, pois ninfas hentais como elas merecem ficar no colo do papai.

Ver também[editar]



Mirror2.jpg Conheça também a versão oposta de Saga de Hades no Mundo do Contra:

Espelhonomdc.jpg
Cavaleirospredef2.jpg