Sailor Moon

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg Este artigo é sobre o anime. Se você procura pela personagem, consulte Sailor Moon (personagem)


Cure Flora Princess Engage
Cure Twinkle Princess Engage
Sailor Moon é algo relacionado a Mahou Shoujo

Este artigo contém menininhas metendo o cacete nos vilões com um cetro cor de rosa e soltando poderes de purpurina kawaii!!!
Prepare-se para meninas com roupas coladinhas rosas e cetros surgindo do nada.


Garota hentai.gif PERVERTIIIIIDOOO(a)!

Tava procurando putaria e caiu nesta página "sem querer", não é?! Pelo menos feche a porta do quarto e divirta-se!

Desentrevistasminibox.PNG O Desentrevistas
possui uma entrevista com
Sailor Moon
Sailor Sluts
美少女戦士セーラームーン
Sailor Disney.jpg
Capa do DVD no Ocidente
Gênero Shoujo, Yaoi, Yuri, Ecchi
Mangá
Autor Naoko Takeuchi
Divulgação Ki DanXaáH!!
Onde sai Nada de Yoshi
Primeira publicação 28 de dezembro de 1991
N° de volumes 18 + Sailor V
Anime
Dirigido por Junichi Chato (primeira temporada)
Kuzinho Arrebentado (R - SuperS)
Akuya do Igarashi (Sailor Stars)
Estúdio Teu Cu Animation
Onde passa Rede Manchete
Primeira exibição 7 de março de 1992
N° de episódios 200
Filmes 4, sendo todos ruins
OVAs Tiveram o bom senso de não fazer nenhum

Cquote1.png Experimente também: Clube das Winx Cquote2.png
Sugestão do Google para Sailor Moon
Cquote1.png Somos todas Sailor Moons! Cquote2.png
As próprias Sailors, durante a dublagem brasileira da BKS
Cquote1.png Débil... e mais chata que a Selphie Cquote2.png
Squall sobre Usagi Tsukino
Cquote1.png *Snif* Não sou não T____T. Cquote2.png
Usagi Tsukino sobre A afirmação acima

Gif98.gif

Sailor Moon (pt: Marinheiro da Lua) é o primeiro grupo de putinhas da história dos animes, um grupod e garotas disponibilizadas em diversas cores e sabores que integram um grupo de axé-sertanejo-funk-pagode. Fazem parte do grupo um cantor, Tesudo Mask, e inicialmente cinco dançarinas menores de idade que usam roupinhas de marinheiro curtíssimas, as Sailors, que rebolam até o chão e na boquinha da garrafa também. Dizem que este grupo deriva-se do extinto Banana Split, uma dissidência dos Bananas de Pijama. Suas peripécias foram escritas por Carlinhos Brown e transformadas em desenho graças a mesma empresa Hispano-Japonesa que criou o mega-sucesso Los Caballeros del Zodiaco.

A série principal conta com cinco temporadas, cada uma com um novo grupo de vilões malucos que são péssimos em seus empregos. Conforme o anime progride, a trama se torna mais direcionada a assuntos complexos tais como filosofia oriental, existencialismo e aprofundamentos em conceitos como honra e bondade, mas sempre mantendo a quantidades de pantyshots em uma quantia estável nunca sendo raras as câmeras posicionadas no chão apontadas pro alto. No final da série principal, a protagonista Usagi se casa com o amor de sua vida, Tuxedo Mask, e passa seu trabalho para três travestis chamadas Sailor Starlights que formam o spin-off principal da série.

Através da obra Sailor Moon, a autora Naoko Takeuchi trouxe muitos temas relevantes da cultura japonesas considerados importantes para o público americano, incluindo meninas colegiais com coxas a mostra, longas sequências de transformação de mahou shoujo, trabalho infantil, consumo de torradas e enormes monstros jorrando fogo destruindo Tóquio. Assim, não é surpresa que a série tenha feito sucesso mundial pois embora o público-alvo original fossem apenas as meninas, estranhamente o anime fez amplo sucesso entre vários meninos que estavam chegando à puberdade, por um tempo cogitou-se que seria pelo fato das personagens se vestirem como prostitutas, mas depois confirmou-se que o formato shonen de aventura e luta talvez seria o que chamou tanto público masculino, a parte das meninas vestirem micro-saias atraiu apenas a fiel fanbase de efebófilos.

Desenvolvimento[editar]

Mesmo (ou até por causa de) sua dublagem porca, Sailor Moon foi um fenômeno em Portugal

A série Sailor Moon foi criada pela lendária mangaká Naoko Takeuchi (também conhecida como Kuroinu Juu no submundo hentai) quando ela, apenas uma jovem encalhada em 1991, decidiu através de sua arte realizar uma tentativa desesperada em encontrar um marido, publicando uma série de mangás estrelada por garotas em micro-minissaias absurdamente indecentes. A intenção de Takeuchi deu muito certo, já que um estudo recente da Imperial College London estimou que de 1991 até os dias atuais foram batidas mais de 1.500.000 punhetas para materiais relacionados à Sailor Moon, o que indiretamente pode ser considerado 1.500.000 homenagens à Naoko Takeuchi, com uma estimativa de 20.000 novas punhetas anuais para esse mesmo material a cada novo ano.

Tóquio de Sailor Moon[editar]

Para fazer o anime funcionar, a autora precisou esforçar-se em retratar uma Tóquio extremamente fiel à Tóquio da vida real para assim gerar um maior impacto e imersão na sua audiência. Portanto ao longo do anime vamos percebendo algumas peculiaridades sobre como é a capital do Japão. A polícia, por exemplo, não existe. O Parlamento, também não existe. Os militares, também não existem. E as únicas pessoas da cidade que se preocupam com eventos sobrenaturais são as Sailors. Armas brancas ou armas de fogo são inúteis, pois sabemos que a Rendição do Japão de 1945 proibiu a eficácia de armas no país e por isso em Tóquio você só pode ser derrotado após horas de perseguições e piadas, apenas em um momento de distração ao ser atingido por uma tiara-bumerangue mágica. Claro que existem exceções para pétalas de rosa, cristais, queimaduras por frio e aspargos elétricos que também causam algum dano ocasional, mas no geral não há armas neste mundo.

A religiosidade zen e pacata do japonês também é retratada quando um rosto de um homem azul aparece no céu da cidade lançando ameaças sobre Sailors adolescentes dando para toda população japonesa o local, o dia e a hora exata do desafio, ele será descaradamente ignorado por todo o país como se ninguém se importasse, isso mostra que no Japão também não há jornalistas, talvez porque as jornalistas japonesas estão mais preocupadas em sofrerem bukkake do que dar notícias.

Os serviços sociais no Japão também não existem. Se uma mãe sofre um acidente, seu bebê de três meses é confiado ao primeiro estranho que aparecer, mesmo que seja alguém completamente inapropriado para assumir alguma paternidade. Para fazer uma doação de sangue, nenhum tipo de verificação é necessária também. E nunca há carros ou engarrafamentos nas ruas.

A eficiência japonesa também é muito bem retratada. Localidades como salões de beleza, teatros, cinemas, passarelas, feiras, edifícios-sede de multinacionais e assim por diante podem surgir do nada em menos de um dia sem o menor aviso, não levantando a menor suspeita em ninguém. Nem mesmo, obviamente, nas Sailor, que veem os bandidos se escondendo atrás dessas fachadas cafonas a cada episódio da série e não parecem ligar muito.

Criação das Sailors[editar]

Capa de um dos tantos mangás alternativos que existem e que acrescentam muito ao enredo da série.

O time de personagens principais teve seu design propositadamente desenvolvido de modo a deixar todas as garotas, mesmo que adolescentes menores de idade, altamente sexualizadas, vestindo-as em micro-saias altamente indecentes e deixando-os com uma ausência evidente de sutiã não havendo qualquer alça quando elas estão vestidas de marinhas (embora nenhum mamilo esteja marcando as roupas, o que nos leva acreditar que todas usam tapa-mamilos sob as roupas, o que aliás às erotiza ainda mais). A autora justifica-se que ao vestir-se feito uma putinha no cio (cosplay pornô), usando uma micro-saia e um tiara, você fica irreconhecível para todos e que aquela era a identidade secreta das Sailors.

Aliás, se todas as Sailors existentes representam todos panetas do Sistema Solar mais a Lua, a "Sailor Terra" não existe porque a "Terra" não existe, a única coisa que existe é Tóquio. O conceito de “objetos espalhados pelo mundo” que as vezes é mencionado no anime é extremamente relativo já que todos os objetos citados acabam sempre e inexoravelmente na cidade dos Sailors. Os vilões, aliás, têm um planeta inteiro à sua disposição com mais de 6 bilhões de pessoas para ir lá drenas sua preciosa energia, mas eles se preocupam em escolher suas vítimas apenas entre os habitantes da cidade onde vivem todas as 9 Sailors defensoras da justiça e da humanidade. E sempre que algum personagem tem a ideia maluca de ir para além dos limites daquele lugar amaldiçoado (Tóquio), ele morre (exemplo: Texugo quando vai estudar na "América") e todos os personagens que dizem ir "trabalhar" no exterior não aparecem nunca mais.

Elementos Shounen[editar]

A autora não queria um anime inteiramente shoujo apenas com melação de cueca e romancinhos baratos, havia também essa vontade de trazer ação e aventura, por isso incluiu vários elementos shounen em sua obra, a começar pela sincronia inexplicavelmente perfeita das meninas desse anime conseguirem gritar frases de efeito em uníssono sem nunca terem ensaiado aquilo antes. Por isso nesse anime todos durante a batalha devem deixar seu oponente ciente sobre qual movimento eles vão usar ao gritar a plenos pulmões com o que diabos irão atacar.

Um elemento muito utilizado em Pokémon´, que é seu sistema de fraquezas e resistências, também foi importado para Sailor Moon com algumas adaptações. Nesse anime, a água não apaga o fogo, um raio atinge o fogo, o fogo dilacera as rochas, os vegetais são elétricos, fogo pode ser repelido por um pedaço de pau girando, camarões podem ser armas, os cristais congelam e ácido clorídrico não causa queimaduras, ele apenas apaga seu rosto como uma borracha faria.

E assim várias batalhas ocorrem ao longo do anime. É claro que não importa quantos edifícios ou espaços públicos você possa demolir, atear fogo ou implodir com a força de uma bomba atômica, você nunca pagará as consequências de seu gesto, afinal, se um prédio desabar, ele estará deserto, ninguém morrerá e os escombros só machucarão o bandido e portanto ninguém vai exigir indenização por danos físicos e quanto aos danos materiais aparentemente deve haver uma seguradora em Tóquio. Então não será quando uma estátua de dezesseis metros que emite raios negros será notada quando sair por aí causando destruição.

Uma menção especial vai para a Lei dos Poderes Intermitentes, muito famosa em animes shounen e que existe aos montes em Sailor Moon. Todos os personagens de fato, sejam eles bons, maus ou qualquer ambíguo, todos sem exceção são dotados de incríveis poderes cósmicos, mas eles nunca os usam exceto para se exibir (flutuam no ar sem razão, teletransportam-se em momentos aleatórios, criam jogos de luz, etc). Quando tais poderes se mostram úteis, não importa o personagem, ele simplesmente não os usam e lutam recorrendo a táticas de brigas de bar ignorando qualquer habilidade de voar, criar uma bola de fogo ou qualquer poder útil que já tenha demonstrado saber. A Sailor Moon, por exemplo, não importa o quão overpower ela vai se tornando, no final sempre gosta de resolver tudo jogando a porra da tiara mágica no vilão, que aliás, sempre morre assim, então pra que mudar a tática?

Enredo[editar]

Sailor Moon (primeira temporada)[editar]

Se um gato falante entrar em sua casa do nada e do nada lhe conceder poderes mágicos (poderes de gosto duvidoso sim, mas ainda assim, poderes mágicos) a última coisa que você irá fazer é perguntar o que diabos aquele gato é, de onde ele vem e como diabos ele fala se a anatomia das pregas vocais de um felino nega a ele qualquer capacidade de falar livremente, ninguém teria a curiosidade de saber como tal gato ignora as leis mecânicas da física. Em vez disso, a primeira coisa que você fará é executar todas as ordens recebidas pelo gato falante sem pestanejar e lutar contra monstros grotescos que são travecos cuja plástica deu muito errado. Pois é exatamente assim que o anime começa, com a protagonista Usagi Tsukino descobrindo ser a Sailor Moon, que depois vai fazer outras amigas Sailors - a nerd recatada Ami Mizuno (Sailor Mercúrio), a colecionadora de Yu-Gi-Oh! Rei Hino (Sailor Marte), a milf adolescente Makoto Kino (Sailor Júpiter) e a mais putinha de todas Minako Aino (Sailor Vênus) - Todas as quatro vão igualmente nada questionar sobre gatos falantes e se tornarem 5 best friends forever.

Triste momento em que a Saulor Venus morre estuprada por um tentáculo no final da primeira temporada.

Agora por que essas cinco adolescentes receberam poderes mágicos? Para salvar Tóquio do Negaverso (Universo das Negas na dublagem portuguesa), um grupo composto por sua líder, a Rainha Beryl, e seus 4 bofes de estimação Jadeite, Nephrite, Zoisite e Kunzite, que buscam conquistar o mundo. A Rainha Beryl, que mesmo tendo quatro boys-magia à sua disposição, busca deixar de ser frígida, sonhando um dia experimentar um verdadeiro orgasmo e para isso precisa drenar a energia sexual de pessoas saudáveis para reviver a temível Rainha Metallica. Mas a burrice desses vilões é bem evidenciada quando sua idiotice e falta de noção ficam escancaradas quando esses idiotas não reconhecem as Sailors na escola apenas porque elas usam uma tiara e se vestem como cosputa na hora das batalhas.

Durante as lutas, a maioria dos ataques vai consistir em alguém fazendo danças sensuais enquanto o fundo fica psicodélico. O fundo fica especialmente ainda mais psicodélico quando o ataque for o ataque final de matar os inimigos.

As cinco putinhas não estarão sozinhas nessa luta contra o mal, um homem misterioso conhecido na Grécia como Afrodite de Peixes muitas vezes aparece vestindo aquela máscara cafona do zorro para ajudar as vadias jogando rosas nos travecos que eles precisam ficar continuamente enfrentando. Na real ele não ajuda muito, a única coisa que sabe fazer é soltar frases misteriosas pré-fabricadas. Pelo menos ele tenta se disfarçar melhor, colocando uma máscara.

No final da temporada as Sailors demoram em torno de vinte minutos para viajar do Japão ao Polo Norte, viagem que foi um tempo ainda menor para dois gatos, para enfrentarem a última chefona. Todos morrem inutilmente, inclusive teve briguinha de casal entre Usagi e seu namoradinho Tesudo Mask, e não há Lei Maria da Penha que as salve pois agressão contra mulher e feminicídio está fora da jurisdição do Polo Norte, daí o motivo da vilã ter escolhido aquele local. É nesse momento que a Sailor Moon desperta o seu poder oculto do protagonismo e mata a grande vilã frígida com um golpe de tiara. Depois foi só reunir as Sete Esferas do Dragão e reviver as quatro amigas e o namoradinho.

Sailor Moon R[editar]

Na saga seguinte, Usagi e suas amigas conhecem um par de irmãos extraterrestres incestuosos chamados Alien e Alf que se perderam da balada clubber para onde estavam indo e agora presos no Japão planejam extinguir o j-pop e trazer o dubstep para a cultura local, um estilo musical de outro planeta cuja principal característica é causar danos irreversíveis aos ouvidos humanos, cabendo às Sailors impedir tal ameaça. A Sailor Putona faz sua primeira aparição, mostrando que ela apenas trabalhava de porteira em algum lugar do espaço-tempo interdimensional.

Aliás, a quantidade avassaladora de hentais de Sailor Moon deu resultado, pois enquanto Texugo Mask virava corno e sua doce Sailor Moon transava sem camisinha com dezenas de gordos sebosos (não são eu que estou dizendo, mas sim o material canônico de Sailor Moon nos hentais anexos), o resultado foi que ela deu à luz uma menina de cabelo rosa cujo pai biológico jamais saberemos que foi, mas foi assumida pelo corno manso do Texugo Mask. Essa pirralhas é realmente filha de Usagi porque é barulhenta, preguiçosa e insuportável exatamente como a mãe.

Sailor Chibi Moon, a filha de Usagi, diz que viajou ao passado em busca de seu verdadeiro pai (Assim como Trunks), já que no futuro (conforme os diversos hentais disponíveis em sites especializados) Usagi se tornou uma puta retardada que só sabia fazer ahegao, abandonando a filha. ChibiMoon, entretando, é perseguida por duas cafetinas que viram nela a oportunidade perfeita de integrá-la a um bordel chamado Lua Negra. Mais tarde, sequelada em ter pais tão desnaturados, Sailor Chibi Moon se revolta e em sua adolescência vira uma gótica, passando a ser conhecida como Gótica Trevosa e apagando qualquer doçura de seu coração. Tudo isso para no final enfrentarem um velho pervertido e um bofe que se veste só de branco, derrotá-los e tudo acabar bem de novo.

Sailor Moon S[editar]

Icônico momento da terceira temporada em que a Mistress 9 ludibria Usagi a caminhar num chão escorregadio induzindo-a a cair de quatro numa posição bastante constrangedora. Tal momento rendeu o desafio-meme de redesenhar essa parte.

Para gerar ainda mais representatividade, foram inseridas duas novas Sailors, as Sailor Urano e Sailor Netuno que se tornaram o primeiro casal lésbico a aparecer em um desenho animado infantil e encheu a série de ainda mais conotações sexuais para ensinar meninas inocentes que beijar a amiguinha na boca não é problema algum, quebrando assim muitos preconceitos na sociedade. Seus nomes verdadeiros não são conhecidos, pois em cada país deu a essas duas um nome diferente para melhor lesbianizar o mundo, mas no Brasil elas eram chamadas de Michiru e Haruka, que aliás inicialmente são vilãs porque são lésbicas radicais e não toleram ver as outras Sailors se apaixonando por homens brancos, héteros e cis. Mas eventualmente a Sailor Plutão aparece e explica o passado de suas amigas Urano e Netuno e explica seus traumas sobre hentai de estupro de Sailor Moon que são muito numerosos e no final elas acabam ficando todas amigas.

O vilão mesmo é um cientista maluco que a cada capítulo cria um monstro mais ou menos parecido com o anterior, chegando ao ponto de matar o telespectador de tédio com tanta repetição de monstro. Nisso é revelado que a filha desse maluco sem criatividade é a Sailor Saturno, resultado do cruzamento entre o tal cientista louco e a Morticia Adams. Como os pais biológicos estavam ausentes, a Sailor Saturno foi adotada por Urano, Netuno e Plutão, tornando-se assim a primeira personagem feminina da história de um programa infantil a ser criada por duas mães e um pai mulher.

Sobre o vilão, claro que ele é derrotado com um golpe de tiara mágica no final desse arco todo.

Sailor Moon SuperS[editar]

Caneta-dildo com a qual Neo Queen Serenity (Usagi do futuro, muito mais burra) assinou a Lei do Lado Azul da Força, decretando finalmente a livre prática do lesbianismo.

Na quarta temporada, batizada de "Sailor Moon SS" em homenagem ao nazismo, uma marcha do orgulho gay chega à cidade de Tóquio e as Sailors, defensoras dos bons costumas, aceitam muito mal aquela promiscuidade toda. Trata-se de uma misteriosa companhia circense chamada Death Note que sonha um dia dominar o mundo através de um show Visual Kei composto por 4 amazonas lolicon, 3 travestis dentre os quais 2 são drogados, uma velha invejosa e mau humorada (afinal tem uma cabeça em formato de pica) que na verdade é um homem e a sua líder Rainha Nehellenia que é só mais uma gótica frígida desejando descontar suas decepções e frustrações no mundo.

As coisas ficam estranhas quando a Sailor Chibi Moon reaparece revelando que teve relações zoofílicas secretas com um pônei, um ser extra-dimensional que se revela um perigoso pedófilo cuja principal missão é realizar os sonhos de garotinhas menores de idade em troca de favores eróticos. Não há muito correlação entre isso e aquele grupo circense e a essa altura o diretor do anime estava chapado no crack e mandou o mangá para a merda, fazendo o anime a seu jeito.

Sailor Moon Sailor Stars[editar]

E assim acontece a grande batalha final após 200 episódios desse negócio.

Texugo Mask vai estudar na Bolívia, mas ele é aniquilado por um ataque epiléptico ao ver luzes piscantes produzidas por um Porygon emitidas pela chegada da Sailor Galáxia, ex-passista de escola de samba que decide dominar o mundo, pois é isso que vilões fazem.

A Sailor Galáxia traz consigo um monte de piriguete que usa de lacaias, que também são ex-passistas de escola de samba e ex-prostitutas, todas elas se fantasiam de animais porque esse é o grande fetiche de sua dominatrix, são elas a Sailor Iron Mouse que se veste de ratazana, a Sailor Lewd Crow que se veste de carcará, a Sailor Alluminium Siren que se veste de peixe capturada na rede (referência a shibari), a Sailor Tin Nyanko que se veste de gato de rua e a Sailor Heavy Metal Papillon que se veste de mariposa. Todas essas vadias foram resgatadas pela Sailor Galaxia de seu trabalho anterior como showgirls em um bordel de quarta categoria, tornando-se elas todas escravas sexuais leais da fabulosa Sailor Galáxia. Nessa altura os diretores do anime estavam tão drogados que ainda metem uma tal de Sailor Chibi Chibi Moon, muito mais extravagante, chata, anã e inútil que a Sailor Chibi Moon e que só diz o nome dela "Chibi Chibi".

Outra adição maluca foi a chegada dos tais Sailor Starlights, um grupo musical de Death Metal misturado com Power Metal que lutam pela paz no universo e para lutar eles se tornaram sadomasoquistas praticantes de BDSM. Esses grupo é formado por três transsexuais que juraram proteger uma outra rainha lá que ninguém liga e aparece apenas por 15 minutos.

Quanto à Sailor Galáxia, ela foi possuída por sua versão do mal e tem uma luta final contra a Sailor Moon onde as duas lutam peladas. Por um tempo a vilã final podia ser eletrocutada, queimada, afogada, atingida por lasers, receber descargas de energia, plasma, tiros rosas indestrutíveis míticas e assim por diante, mas sempre se levantava. Isso até ser atingida pelo tiara mágica da Sailor Moon. O mundo estava salvo mais uma vez.

Sailor Moon Crystal[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Sailor Moon Crystal

Remake de Sailor Moon trazendo um desenho de traços mais modernizado em 2014, possibilitando toda uma nova geração conhecer a saga dessas 5 putinhas mirins. Os novos traços trouxeram muito maior destaque aos braços e às pernas das heroínas mas uma redução drástica de calcinhas, o que definitivamente dividiu opiniões na antiga fanbase, pois embora as garotas estivessem muito mais belas, os fãs mais puristas reclamaram muito no Twitter sobre a falta de ângulos nas calcinha e sobre o fato das garotas estarem parecendo belas adultas maduras de uns 22 anos, o que arruína o fetiche desses fãs.

Codename: Sailor V[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Codinome: Sailor V
Sailor V de Vingança.

Sem adaptação para anime, essa porra consiste em 3 mangás spin-off com uma história centrada na Sailor Venus. Sempre houve uma certa confusão entre a Usagi Tsukino e a Minako Aino, afinal elas são as duas loiras de um grupo repleto de Sailors de cabelos distintos. Com esses três mangás a autora Naoko Takeuchi resolveu esclarecer para os fãs que elas duas são sim completamente iguais: Loiras, preguiçosas, chatas e fúteis, mostrando que a mesma coisa que aconteceu à Usagi aconteceu também a Minako. A única diferença é que a Minako por um tempo usou os óculos do Zé Bonitinho e usava um plug anal mágico.

Outra auto-imitação é quando a Sailor V (como ela se chamava antes de virar a Sailor Venus) conheceu um ator que na verdade tinha uma identidade secreta (assim como todos os outros personagens na série, então nesse mundo você manda ao psiquiatra quem não tem dupla identidade) e ele se tornou Ace, a versão com terno branco do Tuxedo Mask (Naoko se autoplagia), mas em vez de rosas ele jogava cartas (como Gambit). Acontece que o menino tinha cabelos brancos como a neve, e no final ele briga com ela e no final ela o mata (então você pode ver que Usagi não é a única que mata namorados bonitos).

Live-action[editar]

Crystal Clear app xmag.pngVer artigo principal: Pretty Guardian Sailor Moon

Lançaram em determinado momento essa espécie de Power Rangers de Sailor Moon, mas como as atrizes que fazem o papel das cinco protagonistas são todas atrizes com seus 30 anos de idade, se você assistir de relance vai achar que não passa de só mais uma paródia pornô.

Filmes[editar]

Os filmes trazem uns personagens nada a ver, tipo a Sailor Lula.

Depois de despontar como sucesso nas paradas musicais, as Sailors iniciaram carreira no cinema, e foram responsáveis por aclamados sucessos, vencedores de diversos oscars e globos de ouro.

  • Três Travestis e uma Pequena Dama - Conflitos sociais são abordados neste documentário, onde um trio de travestis encontra uma pequena dama vinda do futuro em busca de sua mamãe perdida. Oscar de melhor filme, melhor roteiro original, melhor figurino, melhor atriz mirim, melhor ator+atriz.
  • Sailor Emanuelle e a Rainha Frígida - A rainha frígida não tinha conhecimento dos prazeres carnais, por isso decidiu invadir a terra com suas bonecas infláveis de neve. Para evitar a destruição total, Sailor Emanuelle pediu ajuda às Sailor Brasileirinhas e a Tesudo Mask para ensinar à rainha frígida uma lição.
  • As marinheiras do Titanic - Uma recontagem do fato histórico que marcou uma época, o naufrágio do navio transplanetário 'Titanic', como pano de fundo para uma bela história de amor. As sailors são as pobres trabalhadoras neste cruzeiro estelar com destino à lua. Quando Sailor Moon (a lavadora do convés) se apaixona por um dos passageiros da primeira classe, o amor impossível desperta a ira da noiva do jovem, a Rainha Beryl. Destaque para a cena em que Tesudo mask pinta Usagi nua, usando apenas o cristal de prata no peito.
  • Sailor Poon - Filme estrelado pelas lendárias Lexi Belle (Sailor Moon) e Asa Akira (Sailor Marte), trata-se de uma inegável obra de arte que conseguiu reproduzir todo o conceito do anime com exatidão em cenas com atores em carne e osso (e pica e buceta).

Personagens[editar]

Principais[editar]

Usagi, que vem da quebrada, fazendo seu passo de rap.
Serena / Usagi Tsukino, ou Sailor Moon
Vinda de uma família desestruturada e desleixada que vive na favela de Tóquio, sua mãe vivia embriagada e seu pai era viciado em fliperama gastando o dinheiro da família nessas porcarias mais que crackudo, além de ter um irmão batedor de carteiras. Serena (ou Usagi) sempre foi quem sustentou a casa, mas foi expulsa de lá depois de ser acusada por seus pais de ficar com todo o dinheiro que ela ganhava como limpadora de para-brisa ou dançarina de bar. Quando encontra Tesudo Mask, ela encontra o bofe perfeito para dar o golpe, facilmente seduzindo o corno manso enquanto passava as noites vestindo-se de cosputa e indo fazer a alegria de um monte de marmanjo gordo e fedido (segundo 75% dos hentais de Sailor Moon). Depois de ter 15 filhos e abandonar todos, uma dessas crianças reaparece exigindo que a maternidade seja reconhecida, é a Sailor Chibi Moon. Serena não tem dinheiro suficiente para sustentar uma filha e por isso passa a trabalhar de garçonete mesmo sendo menor de idade. Serena, aliás, sofre de incontinência oftálmica crônica, ela tem que chorar pelo menos seis vezes por episódio, caso contrário, seus olhos vão secar. Outro fato curioso sobre a Usagi é o seu milkshake genético: O pai de Usagi é moreno e a mãe tem cabelos azuis. Usagi por sua vez é loira e seu irmão é marrom. Aí Usagi tem uma filha com Mamoru, também moreno, e o resultado é a Chibiusa, que é chiclete rosa choque! Depois disso, Gregor Mendel se levantou de seu túmulo como um zumbi e buscou vingança contra Naoko Takeuchi, embora tenha sido prontamente abatido por Claire Redfield.
Mamoru Biba, ou Tesudo Mask
Empresário, cantor, compositor, violeiro e pedófilo monogâmico com certas tendências incestuosas (se apaixona pela filha). Depois que conheceu Usagi, colocou-a como líder em todas as apresentações do grupo musical de qual se tornou empresário, aproveitando-se do carisma da menina. Costuma chamá-la pelo seu apelido carinhoso, PénUsako. Anteriormente, foi empresário e amante de Minako Aino, que depois se tornaria a Sailor Vênus do grupo. Conhecido por se apresentar sempre mascarado, é uma forma de fugir da polícia e das várias mulheres que o procuram para fazer teste de paternidade. Por jogar rosas para o público, muitos acreditaram que ele fosse um cover do Roberto Carlos. Lembrando que este personagem foi criado apenas com um propósito: reprodução! Sim um cara de terno e capa que não tem poder nenhum só serviu pra ser pai da personagem mais chata de todos os tempo: ChibiUsa. Porque para combate é um inútil e sua técnica de ataque mortal consiste em ler poemas idiotas e explorar o seu talento nato incontestável em deixar a Sailor Moon excitada e, assim, forçá-la a dar tudo de si contra seus inimigos.
Ami Mizuno, ou Sailor Mercury
Símbolo sexual de uma geração inteira, em toda enquete sobre qual Sailor era mais adorada, Ami era sempre aquela no topo, confirmando a tese que homem ama esse fetiche acerca de nerd gostosa, embora todos saibamos que isso não exista, sendo um fetiche similar a furry e vore, precisando ficar só na fantasia. Ami Mizuno é a Sailor computeira com nome de tênis, conhece as artimanhas da POG como ninguém e por muito tempo foi apenas uma onanista CDF com um crush pelo Tesudo. Em combate o seu poder é o da água (como Squirtle) e gelo (como Hyoga de Cisne), embora seus ataques sirvam mais para "confundir o oponente para que a Usagi leve todo o crédito por vencê-lo". O seu sonho é um dia se tornar médica especialista em proctologia.
Sailor Marte imaginando como será o dia que perderá a virgindade.
Rey Hino, ou Sailor Marte
Notória pelo seu longo cabelo moreno de 3 metros mais longo e mais sedoso que o cabelo do Shiryu, ela é uma ávida colecionadora de cards de Yu-Gi-Oh!, leva seus decks para todo lugar que vai, até quando visita outra dimensão não esquece de levar consigo seu deck de cartas. Ela é uma miko gostosinha e órfã que comprou um kimono chinês e agora vive em algum lugar do Acre. Sendo ela dotada de um vozeirão sem igual, gosta de se impor sobre a Usagi com quem sempre está brigando, sem nunca admitir que sempre discute é por causa de macho, mas quando descobre que o tal Texugo Mask é só uma biba, desencana e passa a ser grande amiga de Usagi. Inspirada em Rammstein, costuma ameaçar tudo e todos com um lança-chamas nos shows da banda.
Makoto Kino, ou Sailor Jupiter
Uma mulher de 2 metros de altura que perdeu os pais num trágico acidente de avião e por isso desde então sofre de estresse pós-traumático, então apesar de 30 anos de idade se comporta como uma garotinha de 15 e resolve voltar a frequentar a escola. Os diretores do colégio, comovidos com a grave situação mental de Makoto, decidem tolerar sua presença na escola já que ela não faz mal a ninguém e inclusive cozinha para todos. O seu poder consiste em extrair a bateria de vários vibradores e eletrocutar qualquer oponente, ou simplesmente cair na porrada como se fosse um mano.
Minako Aino, ou Sailor Camisinha de Venus
Admiradora do intelecto de Paris Hilton, no passado se chamava "Sailor V" porque tinha mania de fazer "V" com os dedos durante suas poses eróticas de ahegao (muito presentes em diversos materiais alternativos), e antes da operação de troca de sexo era conhecido Shaka de Virgem. De todas as suas amigas é a única que não tem vergonha em abertamente admitir que seu sonho é ser uma famosa atriz pornô. Por falta de elementos, ela acabou ficando com a "luz" para atacar seus oponentes, mas isso meio que é eletricidade também (que a Júpiter já tem) e o que a Sailor Moon usa.
Chibimaisa, ou Sailor Chibi Moon
É a filha de Usagi, veio do futuro para se juntar ao grupo, assim mesmo, do nada, e apesar de conhecer a mãe e o pai que são praticamente idênticos a como serão no futuro, ela nunca os reconhecerá pelo simples fato de terem roupas diferentes. Apesar de aparentar ter apenas ter 5 anos, ela tem 901 anos, 883 anos a mais que tua mãe (acredita-se que no futuro haverá máquinas que poderão prevenir rugas à base de Hidratante Monange e algum tipo de droga que faça as pessoas diminuírem de tamanho, fazendo assim elas parecerem mais novas). Desde pequena, Chibiusa se interessa pela atividade exercida pela mãe, despertando seus dotes para a prostituição, eventualmente virando uma gótica puta chamada Lady Black.
Haruxa e Michiru em versão cosplay treinando sua respiração boca-a-boca para o caso de alguma delas precisar num futuro desse tipo de resgate. Nada de mais, tudo na sisteragem.
Haruxa Sentou, ou Sailor Ur-Anus
Um garoto que cortou o pinto fora e ficou famosa pelos escândalos envolvendo sua sexualidade do que propriamente pelo talento como cantora, dançarina e stripper. Conhecida também por vestir roupas de homem em seus shows e fora deles, além de usar o banheiro masculino, assinar a Playboy desde a 1ª edição com Dercy Gonçalves e espiar pela fechadura do vestiário feminino. Formava uma dupla com Michiru Mattos, com quem teve um caso, e juntas tiveram uma filha, Hotaru. Por muitos anos trabalhou apenas com Michiru como uma dupla de lésbicas chamada t.A.T.u., mas quando a banda parou de fazer sucesso, elas precisaram arranjar um novo emprego como dançarinas e se juntaram temporariamente às outras Sailors. Gostava de assediar as outras garotas da banda, o que deixava Michiru com ciúmes. Quando vai pro combate ela perde sua aparente de homem e se transforma milagrosamente numa loira altamente gostosa, como forma de agradar qualquer tipo de lésbica.
Michiru Mattos, ou Sailor Neptune
Fazia o papel da passiva e meiga na sua dupla sertaneja P.u.T.A., e também era quem tocava os instrumentos. Praticava com sua flauta todos os dias, e também aproveitava os momentos de relaxamento e gozo para exercitar-se com o arco do violino. Meio a contragosto, foi forçada a se unir às Sailors, quando sua dupla perdeu o status e depois que suas pinturas de nus femininos deixaram de fazer sucesso na comunidade LGBT. É a personagem menos relevante do grupo porque está ali apenas para "ser a namorada da Sailor Urano" e nada mais, sem personalidade e sem carisma. Seu ataque consiste principalmente em lavar o inimigo para deixá-lo bem arrumado e limpo.
Setsuna Meião, ou Sailor Butão
Esta mulata era conhecida por fazer shows do Sargentelli e ser prostituta nas horas vagas. Descobriu uma forma de parar o tempo e evitar ter que gastar tanto dinheiro com plásticas como faz sua ex-amiga colega de profissão Gretchen. Só que com o tempo, a clientela foi ficando baixa, e, para recuperar a "catiguria", ela se juntou ao grupo. Sabe-se que, devido à influência de Haruxa, ela entrou para o mundo do bissexualismo, e é hoje a "terceira mãe" de Hotaru. Possui uma vara enorme que ela tira de dentro de sua microssaia e não se sabe ainda onde ela a esconde, se é no cu ou na buceta, mas a mídia especializada diz que esse segredo já foi revelado para Haruxa nos momentos íntimos entre as duas. É a mais pobre das sailors pelo fato de seu planeta guardião nem sequer ser um planeta de verdade (nas suas performances, a coitada precisa gritar: Pelo poder do planeta anão, butão!).
Hotaru Tomou ou Sailor Sega Saturn
Possuída pela Mistress 69, a dama do prazer, Hotaru tinha um caso com Chibiusa, além de manter relações incestuosas com seu suposto pai, o professor Souichi Tomou. Foi liberada da possessão pelo Padre Quevedo. Tem um cabelo duro de gel e uma foice de cortar mandioca. É a filha de Michiru Mattos e Haruxa Sentou. Em 2009, surgiu uma polêmica no Twitter quando ela escreveu Oi sou eu a Hotaru. Estou aqui filmando e vai ser um ótimo filme...Tenho q ir, vou fazer uma sena com a cobra!. Haruxa não gostou e disse: Pra quem não sabe, minha filha foi alfabetizada em inglês. Vou pensar muito antes de colocá-la para falar com vcs...Ela não merece ouvir certas merdas!.
Luna
Atenção: o Ministério da Saúde (ou da Doença?) adverte: não tente, em hipótese alguma, cheirar este bichano, pois você poderá ter sérios problemas mentais, como virar petista e/ou comunista, ou então, trair o movimento punk, véio!
Luna é a mascote, contadora e olheira do grupo. Foi ela quem escolheu as outras três novas integrantes. Uns dizem que ela era um dos bichinhos de estimação de Chuck Norris, outros dizem que ela veio da Lua mesmo. Na verdade, ela é uma bruxa animago de Hogwarts que já estava entediada de tanta maconha na cabeça e resolveu vir para o Brasil conhecer as maravilhas sexuais do país. Após encontrar Usagi, resolveu ficar de vez no país, pois viu que no Brasil a alienação das massas é uma coisa muito fácil de se fazer, é só colocar uma acéfala gostosa para rebolar num palco. Foi ela quem ajudou sua amiga inglesa J.K. Rowling a fazer uma lavagem cerebral em massa vender seu estrondoso sucesso editorial Harry Potter no Brasil.

Sailor Starlights[editar]

Que diferença faz uma maquiagem....

Cquote1.png Sou super fã delas(es) Cquote2.png
Ronaldo Fenômeno sobre Starlights

Paralelamente às garotas do grupo Sailor Moon, uma nova febre se alastrou pelo mundo musical: O grupo de Drag-Queens mais famoso das paradas, as Sailor Starlights. São 3 garotas/garotos de programa que compõem suas músicas para atrair a atenção da princesa Dáoku. Todas elas já tiveram envolvimentos homo-hetero-bi-tri-sexuais com algumas das Sailors, Tuxedo Mask e a mascote da turma, Luna.

Seiya Kú, ou Sailor StarFucker
Seiya era um dos Cavaleiros do Zodíaco, com a missão de proteger a deusa Atena. Um dia, a Deusa decidiu que queria dar para o Seiya, o que deixou o pobre tremendo nas bases, já que era mais gay que o Shun, e não teve jeito senão abandonar os CDZ para formar um novo grupo. Tornou-se então um traveco e acabou se apaixonou pela Cafetina, a princesa Dáoku. Passou a cantar músicas para seu/sua amada, e desfilar usando shortinhos de couro preto à noite.
Taiki Kú, ou Sailor StarSucker
Na Língua de baixo Inglesa Sailor StarSucker significa: Navegante Chupador de Estrela. Taiki Otaku era um Nerd gay enrustido, mas um dia a garota mais nerd da sala, Amy Nike Mizuno, começou a querer dar para ele. Precisou então fugir da escola e assumir sua identidade como travesti. Conheceu Seiya, e depois de uma noite juntos, decidiram formar uma banda. Outro que é apaixonado pela princesa Dáoku ou Kaki de chupa.
Yaten Kú, ou Sailor StarHooker
Diferente dos outros dois membros da banda, ninguém nunca se interessou por Yaten, pois todas sabiam que ele era gay desde o princípio. Não era tão popular quanto suas amigas, por isso ficou revoltada e não quis mais se envolver com ninguém, com exceção óbvia da princesa dáoku. Um dia, porém, Yaten descobriu que tinha vocação para Zoofilia ao cheirar pela primeira vez Luna, a gatinha da banda rival da Sailor Moon.

Vídeos[editar]

Veja aqui a lendária abertura de Sailor Moon: