Sally Hardesty

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Sonic Maneiro.jpg Este artigo é sobre alguém que simplesmente corre pra caralho!

E já não está mais aqui, então não vandalize!

Bruce-Willis-Photograph-C11796804.jpeg ESTE ARTIGO É SOBRE UM SER INDESTRUTÍVEL!
Não importa o quanto você bata, torture, tente dar tiros, jogue-o(a) de cima de um prédio ou o(a) dê de comida pra os tubarões, ele(a) não vai ser destruído(a) e vai voltar pra pegar você!
Tentar nocauteá-lo(a) é uma piada!
Silvester Stallone - Rambo.jpg

Cquote1.png Experimente também: Sidney Prescott Cquote2.png
Sugestão do Google para Sally Hardesty

Essa era para ser uma foto da Sally. Mas ela saiu correndo em disparada meio milésimo de segundo antes da máquina terminar de bater a foto, pois ao invés de dizer "Olha o Passarinho", o fotógrafo idiota disse "Olha o Leatherface".

Sally Hardesty é a protagonista imortal do filme O Massacre da Serra Elétrica. Não importa o quanto batam, torturem ou humilhem, Sally não morre nem fudendo. Além dessas habilidades, que a tornam uma mulher imorrível, Sally é muito determinada, pois ficou a vida inteira aguentando o mala do Franklin Hardesty, seu irmão ilegítimo, e não cometeu suicídio. Para completar o currículo, Sally é a pessoa mais rápida do Texas, pois se esquivou de 9 marteladas aplicadas pelo Grandpa Sawyer, o vô do Leatherface, que era o assassino mais ágil e frio do velho oeste (Quando ainda era novo oeste).

História[editar]

Sally nasceu em um rancho no interior do Texas, onde desde cedo, aprendeu a abater porcos, galinhas e bois com uma única martelada. Certa vez, Sally errou a primeira martelada e teve que aplicar uma adicional. Isso lhe rendeu uma chinelada adicional de seu pai, que achava que o sabor original dos animais é perdido após a primeira martelada. Quando não estava abatendo bichos, Sally ficava em seu quarto de bichinho, brincando sozinha com o papel de parede de ovelhinha. Não, ela não brincava com seu irmão, Franklin, pois naquela época ele já era um mala sem alça, que ficava peidando pela boca de 2 em 2 segundos (Talvez porque tinha merda na cabeça).

Na adolescência, percebendo que se continuasse naquele fim de mundo não teria futuro, e estaria destinada a se tornar uma caipira com 3 dentes na boca que fica o dia inteiro tocando banjo, Sally se mudou para uma outra cidade estadunidense menos pior. E esperava nunca mais voltar para o buraco onde nasceu.

Alguns anos mais tarde, já formada em artes marciais pela Universidade Federal do Acre, e namorando com um sujeito tosco de voz fina, Sally voltou para o seu rancho, pois tinha visto na RedeTV!, a TV que mais cresce nos Estados Unidos da América, que alguns ladrões de tumbas estavam roubando ossadas de velhos índios que viveram na região. Não querendo voltar sozinha para aqueles confins da Terra, Sally enganou seu namorado e amigos, os convidando para ir em uma "Viagem relaxante pela região mais confortável dos EUA". Os outros, muito ingênuos, acreditaram nessa balela, e caíram no conto. Para completar os passageiros, Sally convidou seu irmão Franklin para ir também na viagem. Por incrível que pareça, mesmo já conhecendo a região, Franklin aceitou ir nessa viagem (E depois tem gente que não entende o porquê dele ser chamado de idiota...). Enfim, mal sabiam eles que estavam entrando na canoa furada do índio Touro Sentado...

Leatherface não foi capaz de matar Sally. Mas o tempo não falhou nessa missão.

Após alguns dias de viagem em uma caminhonetezinha da Ford, os amiguinhos de Sally perceberam que tinham caído em uma Pegadinha do Mallandro. Mas não tinha mais volta. Eles estavam no meio do nada, e a caminhonete, que bebia tanto quanto um Opala, estava quase sem gasolina. Como já estavam quase chagando no rancho, eles resolveram apenas relaxar e gozar, principalmente porque Franklin disse que naquelas bandas existia uma praia de nudismo, onde todos poderiam nadar um pouco e refrescar as ideias.

No meio do caminho, Sally e os outros encontram um idiota, que estava fazendo cosplay do Detonator, do Massacration. Para não deixa o cara abandonado no meio do nada, Sally resolve lhe dar uma carona. Essa foi a primeira de muitas cagadas que ela fez nesta viagem. Alguns segundos depois, Sally já estava muito arrependida de ter dado carona para aquele imbecil, que nem sabia como tirar uma fotografia. Mas isso até que não foi um problema. Após o maluco ser chutado da caminhonete, a viagem seguiu sem maiores problemas. Ainda.

Chegando no rancho, Sally teve alguns ataques histéricos de risos, pois não entendia como tinha conseguido viver por tanto tempo naquele barraco, que nem luz elétrica e descarga no banheiro tinha. Enquanto Sally estava gargalhando com seus botões, Kirk e Pam foram para a praia de nudismo, para nadarem pelados um pouco. Está certo que o lago estava mais seco que o sertão do Ceará, mas valeu a intenção deles.

Já de noite, Sally estranhou que todo mundo tinha sumido, e apenas seu irmão mala estava por perto. Para não ter que aguentar o idiota, Sally foi procurar pelos seus amigos no meio do mato, sem lanterna nem nada. Bem, ela até que tentou levar uma lanterna, mas seu irmão pentelho não quis lhe entregar a bagaça (Realmente, Franklin só serviu para atrapalhar). Depois de uma pequena discussão saudável, em que Sally usou pedaços de pau e pedras, os dois irmãos foram juntos procurar pelos desaparecidos, e Sally foi obrigada a ficar empurrando morro acima a cadeira de rodas do seu irmão (Caralho, esse cara atrapalhou muito mesmo, se não fosse ele teria sido tudo muito mais fácil).

Quando estavam no meio de uma plantação de mandiocas, Sally e Franklin foram surpreendidos por Leatherface, o maluco com a motosserra. Para nossa alegria, e principalmente para a alegria de Sally, Leatherface fez picadinho de Franklin, tirando aquele pesado fardo das costas da protagonista. A partir daí, começa a perseguição mais alucinante da história dos cinemas. Apesar de estar bem gordinho, Leatherface conseguiu correr no mesmo ritmo da anoréxica da Sally, que não tinha nem 40 kg. Enfim, após cerca de 7 horas de muita perseguição, em que Sally inclusive pulou de uma janela de 10 metros e nem se arranhou, a protagonista consegue entrar no posto de gasolina de Drayton Sawyer, provavelmente a única pessoa viva num raio de 200 km. Escondida no posto, Sally descansa um pouco, e não acha nada estranho que Drayton tenha várias tripas e abajures de crânio pendurados em sua parede. Na verdade, ela só percebe que o cara é um FDP quando já é tarde demais, e, mesmo tentando se defender com uma peixeira, Sally acaba sendo derrotada pela vassoura do xerife, que a prende e a leva para seu cozinheiro auxiliar, Leatherface.

Jantar romântico com Leatherface e sua família[editar]

Detonator atacando Sally com sua peixeira de estimação. Nem isso foi suficiente para acabar com a vida da protagonista imorrível.

Sendo capturada, restou a Sally apenas confiar em suas habilidades ninjísticas para sair viva daquela situação. Porém, a coisa estava preta afrodescendente. Além de estar amarrada com tripas humanas em uma cadeira feita com ossos humanos, Sally teve que ficar olhando para a cara do irmão do Leatherface, o homem feio mais feio que já teve a desonra de andar sobre a Terra. Para completar, Sally foi obrigada a realizar os fetiches mais secretos do avô do Leatherface, o assassino mais cruel do velho oeste, que apesar de muito saudável, estava só em pele e osso. Ser cortejada pelo maior galã dos anos 10 foi demais para Sally, que desmaiou.

Quando acordou, Sally se surpreendeu, pois ainda estava viva! Toda quebrada, mas com certeza viva. Mas provavelmente não por muito tempo. O vovô não tinha gostado muito de Sally, e queria matá-la com os seus precisos golpes de marretada, que 400 anos atrás tinham matado 6 em 5 minutos. Apesar de ser confrontada pelo maior assassino que já viveu, Sally manteve o sangue frio, e, usando as suas esquivas de ninja, conseguiu sobreviver à 9 investidas. Após isso, ela usou uma habilidade secreta de combate de Tuvalu Ulterior, livrou-se das garras do irmão do Leatherface e conseguiu fugir da casa, pulando pela janela, quebrando o vidro blindado. Sally ficou toda arrebentada, mas como é imortal, conseguiu manter-se de pé.

Depois disso, acontecem os momentos mais incrivelmente toscos da história do cinema, talvez porque o irmão de Leatherface é um tosco. Apesar de ser magro e ágil, o irmão de Leatherface perdeu a corrida com Sally, que estava com o tornozelo torcido e com 20 ossos quebrados. O irmão de Leather é tão idiota, mas tão idiota, que, durante a perseguição, conseguiu ser atropelado pelo primeiro veículo que passava pela estrada local em 300 anos, morrendo instantaneamente. Agora, o confronto ficou entre Sally e o próprio Leatherface.

Como toda protagonista precisa ter uma sorte do cão, o motorista do caminhão que atropelou o irmão de Leatherface era um negão gente boa, que estava disposto a ajudar Sally na fuga. Como o negão tinha fumado uns baseados na boleia de seu caminhão, ele teve muito sangue frio. Pegou uma chave e jogou bem na caixa d'água de Leatherface, que caiu e cortou a própria perna com a sua motosserra de estimação (Sim, a burrice é de família). Após esse pequeno incidente, apareceu do nada uma caminhonete, em que Sally subiu e foi embora para nunca mais voltar. Quando viu Leatherface no horizonte, falando palavrões cabeludos, Sally ainda disse em bom tom "Fuck you, pile of shit".

Nota: O negão que ajudou Sally fugiu a pé, mas bem que ele estava precisando mesmo, estava bem gordinho.

Trivialidades[editar]

Espinhos não são capazes de parar Sally. Aliás, nada é capaz de pará-la.
  • Quedas não matam Sally. Ela pulou de uma janela de 10 metros de altura, e nem se arranhou.
  • Vidros quebrados também não são suficientes para detê-la. Ela quebrou duas janelas de propriedades alheias com o próprio corpo, e não se abalou (Pelo menos não muito).
  • Assassinos das gerações passadas também não matam nossa protagonista. O vovô, melhor assassino de todos os tempos, tentou matá-la 9 vezes com sua marreta. E Sally conseguiu se esquivar as 9 vezes.
  • Espinhos não são capazes de parar Sally. Ela entrou em um espinheiro, e sofreu apenas alguns arranhões leves, que não foram capazes de diminuir a sua velocidade. Lembrando que nem o próprio Leatherface conseguiu entrar no espinheiro sem cortar alguns galhos antes.
  • Tortura psicológica não funciona em Sally. Ela treinou no BOPE, a aprendeu a enfrentar as adversidades. Aquela expressão de peixe morto que ela fez durante o jantar com a família de Leatherface era apenas uma tática, para baixar a guarda dos canibais e possibilitar uma fuga.
  • Leatherface não mata Sally. Nem fudendo. E olha que ele possui bacharelado em assassinato.
  • Nada mata Sally. Isso é óbvio. Se ela não morreu nem após ter passado por tudo isso, ela não morre mais.


v d e h
BUUUUUZZZZZZZZZZZZZZ!!! O Massacre da Serra Elétrica...
Leatherface montagem 2.jpg