Salão dos recusados

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikisplode.gif
Para os fanáticos religiosos entre nós que escolhem acreditar em mentiras, os supostos experts da Wikipédia têm um artigo sobre: Salon des Refusés.
Clique e venha fazer parte de nosso projeto!!
Projeto Desconhecimento

Este artigo de Ciências ganhou nota B, sendo considerado de Boa qualidade

Visite a discussão do artigo ou o projeto e Conheça-nos

Cquote1.pngVocê quis dizer: Salão dos EmosCquote2.png
Google sobre Salon des Refusés

Cquote1.png Inferno é viver dentro da minha cabeça... Cquote2.png
Um recusado

Cquote1.png É nozes Cquote2.png
Manet sobre Cézanne

Cquote1.png EU RECUSO SUA OBRA, SEU INÚTIL! Cquote2.png
Reis da época falando a verdade

Salon des Refusés é o nome dado (hm) a um salão (já era de se esperar...) onde se encontravam os recusados da época.

Tabela de conteúdo

[editar] História

Exemplo de putaria alheia uma obra recusada.

Também conhecido como Impressionismo, este era um lugar onde os forever alone recusados (pintores que tinham suas obras recusadas), iam se recuperar expor suas obras, onde sabiam que algum inútil daria valor a sua obra inútil também. Os pintores da Academia Real Francesa expunham seus trabalhos no Salão, que era uma instituição muito antiga. Em 1791 ao ser aberto para todos os artistas surgiram grupos muito polêmicos. Impossibilitados de exporem suas obras, os "recusados" passam a realizar exposições próprias, logicamente em um salão.... Na exposição de no Salão dos Recusados, os críticos, formado pela burguesia da época, não reconheciam os valores inovadores, preferindo manter a segurança oferecida pelo do tradicional e acadêmico "obra clichê". Na exposição de 1874, Edmond Husserl Renoir, irmão do pintor Auguste Renoir, dá o nome à tela "Impressão: Nascer do Sol", de Claude Monet, cujas obras foram as mais recusadas dentre "os recusados". Foi então que o crítico Louis Leroy escreveu no Death Note "Charivari", publicação política, literária e satírica popular: "Selvagens obstinados, não querem por preguiça ou incapacidade terminar suas coisas que chamam de quadros seus quadros. Contentam-se com uns borrões que representam suas impressões. Que farsantes! Impressionistas!".

Surge assim o nome daquele movimento: Impressionismo (no caso Salão dos recusados). O nome carregava um cunho pejorativo. Não é, entretanto, uma denominação de todo equivocada. No título de sua obra, Monet indicava claramente seu propósito de traduzir na pintura seu próprio sentimento, antes de representar uma paisagem determinada.

[editar] Desenvolvimento

Até o momento não, pela última vez, nhééé primeira vez surge uma mulher para alegria dos punheteiros de lá para compartilhar e degustar da obra de seus companheiros recusados.Berth Morisot é seu nome, uma francesa puta por sinal recusada que em 1874 foi abduzida por alieníginas aceita em um grupo composto apenas por homens e nada mais (homens ?). O Impressionismo dá nova visão conceitual da natureza, baseada na experiência sexual visual direta da natureza: "ela é o que vemos ou sentimos. Não há mais uma hierarquia temática, apenas um motivo. A unidade da obra está na linguagem da pintura, nos elementos que a compõem.", já dizia minha vó. A arte alegre e vibrante dos forevers alones recusados contagia a todos... Eles não se preocupaam em discutiar em sua arte os dramas humanos, políticos e sociais da época, o que mostra que todos tem um lado "diferente" de ver/ser. Pode-se dizer que foram alienados políticos, inaugurando uma arte de caráter decorativo. Prevalecem a luz e a cor natural, captura externamente e não mais nos interiores dos ateliês. Os impressionistas procuravam retratar em suas telas os reflexos que a luz do sol produz nas cores da natureza. Cquote1.png A fonte das cores estava nos raios do sol Cquote2.png
Recusado recusado
. Qualquer mudança no ângulo destes raios implicava uma alteração de cores e tons. Assim, os impressionistas adotaram uma concepção dinâmica da cor, o que torna suas obras mais "gays" e fazia com que tinham mais chances de serem recusadas, que era o que acontecia.

No Brasil, o Impressionismo surgiria apenas tardia e precáriamente nas obras de alguns artistas (pra variar...). Entre eles: Eliseu Visconti e Georgina de Albuquerque.

[editar] Temas

Alguns temas do "recusamento":

Impressionismo: Os artistas se peocupam em comunicar-se pela arte a impressão subjetiva pura e simples recebida da natureza. A opinião individual de cada um faz de uma obra de arte pelo estado emotivo provocado por esta obra, o que também torna a obra mais fácil de ser recusada, e também mais, digamos, "diferente"...

Neo-impressionismo: Tem como origem o estudo cientifico da cor. É também conhecido como Ppontilhismo e Divisionismo.

Pós-impressionismo: Tem origem nos pintores vanguardistas, como o inútil recusado Paul Cézanne, que reagiu contra algumas características do impressionismo e neo-impressionismo.

[editar] Tudo isso na música

Era mais ou menos isso que eles queriam apresentar.

Todo impressionismo musical está baseado no messi (não o Lionel Messi jogador de futebol sua mula!) Claude Debussy, o teu pai da música moderna. Ele, graças à sua rebeldia e ao seu inconformismo, operou uma revolução confiando mais em seu ouvido (?) e nem tanto nos tratados de paz e amor feito com outros pintores musicais. Debussy criou um sistema de acordes isolados, livres da rigidez da harmonia tradicional, fazendo com que os outros pintores ficassem putas putos da cara. Os acordes lembraram aos contemporâneos as pinceladas inspontâneas dos pintores impressionistas. Foi logo chamado de "impressionista", assim como os seus seguidores. O movimento ganhou esse nome, véio. Ele foi um dos primeiros compositores a se interessar pela porcaria da rica música oriental. Após isso, criou várias escalas de tons inteiros, tais como o pentatônicas.

[editar] Ver também

Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Visualizações
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas