Sana'a

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.


Sana'a (árabe: Ṣan‘ā’) é o maior entulho de árabes pobres da Península Arábica, com mais de 1.000.000 de mendigos que foram jogados fora de Dubai e outras cidades quinquilionárias. É ainda a capital do Governorado de Sana'a.

Geografia[editar]

Cercado por montanhas e um deserto quilométrico que impede a fuga da população, o clima é desértico quente pra caralho, as cidades do Piauí tem inveja do calor que faz em Sana'a

A média anual de precipitação de chuvas em Sana'a é de 5 chuvas no período/intervalo de 8 milênios.

História[editar]

A tríade de governadores da cidade tramando como gastar o dinheiro da ajuda humanitária (cachaça ou pinga?).

A cidade é fundada pelo povo sabaens, que desafiou Maomé durante a criação do islamismo. Como punição Alá condenou aquela família de profetas impostores a ficarem confinados no deserto do sul árabe para sempre, e assim foi criado o Iêmen.

No século I torna-se capital do Império Etíope quando este conquista o mundo. Todavia, 4 minutos depois os africanos morrem de sede e fome e Sana'a volta ao esquecimento.

A cidade volta a fazer parte dos noticiários internacionais quando no século V nasce Alhazred que viria a escrever o mais vendido livro de macumba satânica do mundo, e cria um pacto com o demônio que garante a existência de Sana'a pela eternidade.

O povo Mulets e os xiitas dominam a cidade, produzindo agora soldados pro tio Osama, até a chegada dos otomanos que criam várias vendinhas e levam o capitalismo e a globalização à cidade.

Com a criação do Estado do Iêmen (aquele onde são jogados os lixos humanos do mundo árabe), Sana'a é declarada a capital desse país inútil.

Atrações[editar]

Típica rua nobre da cidade.
  • Cidade Velha

Região inabitada desde 1500 anos atrás após um grande ataque do Cthulhu, a região foi considerada sagrada e todo humano que pisa ali morre instantaneamente.

A UNESCO considerou toda aquela área como patrimônio mundial, e suas 100 mesquitas, 6.500 casas e 12 banheiras públicas.

O mercado Suq al-Milh e suas tâmaras, figos e minas terrestres é a grande atração da zona antiga da cidade.

  • Nova Sana'a

Criado na época da invasão do Kuweit, a parte nova da cidade conta com a linha de fast food "Kentucky Fried Chicken" e várias mesquitas e prostíbulos ilegais bem legais.

A parte nova da cidade reúne todos os miseráveis, pobres e mendigos de Sana'a, ou seja, a população inteira.