Sanguinário (DC Comics)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
PoR-Death.gif Sanguinário (DC Comics) já morreu!

Dona Morte cumprindo sua cota diária...

Clique aqui pra ver quem te espera no inferno

Sanguinário Robert DuBois se declarando pro Superman.

Sanguinário é o nome adotado para três vilões do Superman, mostrando que a criatividade dos autores da DC Comics nem sempre os ajuda. Cada um deles tem uma loucura motivação diferente, e estudar um por um é algo que vai deixar a sua mente completamente piradona. Mas que se dane, é hora de ver o sangue escorrer pelo seu monitor!


Bem, não era bem isso que eu tava falando...

Os Sanguinários[editar]

Como eu disse, são três deles, cada um mais pirado que o outro.

Robert DuBois[editar]

Roberto dos Bois nasceu em uma cidade no interior dos EUA. Virou cowboy fora da lei muito cedo, sendo conhecido como o primeiro cowboy negro da história. O problema foi quando ele foi alistado pra Guerra do Vietnã. Robert correu de medo e gagou no dedo, além de sair mais cedo, e fugiu pro Canadá. Seu irmão mais novo, Mickey Mouse foi em seu lugar fingindo ser o irmãozão e acabou se ferrando na guerra, perdendo os dois braços e as duas pernas. Ao voltar da guerra, seu irmão viu o estado do Mickey e ficou doidão, sendo internado em diversos hospícios do Canadá durante anos.

Um dia o careca sem vergonha do Lex Luthor simplesmente soltou o maníaco e ainda por cima deu a ele um teleportador, com armas as mais diversas, com o objetivo simples de matar o Superman, já que uma das armas que ele podia teleportar era uma pistola de kryptonita. Só que o Sanguinário meio que surtou mesmo com esse lance de Vietnã e saiu matando todo mundo em Metrópolis. Acabou detido pelo Superman após ver o seu irmão todo ferrado pedindo pra ele se entregar. Na prisão da Ilha Stryker, conheceu o segundo Sanguinário, Alex Trent, que ao contrário dele era um branco nazista covardão. Rolou uma disputa de boxe entre os dois, que saiu do controle após ele pegar uma arma e quase matar o Alex, ele saiu correndo da prisão e acabou abatido pelos policiais.

Alexander Trent[editar]

Trent brincando de tiro ao alvo com um negão.

Trent é um filho da p*** seguidor da Irmandade Ariana, organização neonazista de merda, juntamente com sua mãe, uma vadia tensa, e o seu pai. Sua mãe e vários da organização foram presos em Melonville após matarem 653 gatos porque eram pretos, graças a denúncia espalhada por Perry White e Franklin Stern no Facebook. Já o pai dele foi morto após levar uma dentada de um cachorro pequinês que ele tentava matar, acabou contraindo raiva e morreu.

Trent perdeu empregos por causa das cotas pra negros nos EUA e tinha inveja do Dennis Rodman (alguém nesse mundo tem!) pelo sucesso no basquete. Com isso, ele começou a desejar matar todas as "minorias" de Metropolis, justamente na época em que o Azulão tinha ressuscitado. Após conseguir uma ajuda do Sanguessuga, ele enfiou no c* um teleportador ainda maior que o do outro Sanguinário, e teleportava armas as mais diversas e loucas possíveis (até uma arma atomizadora o cara descolava! Morram de inveja, Guerra nas Estrelas!). Só que ele só se deu mal: na primeira vez ele acabou brigando com uma rapariga (nos dois sentidos da palavra) chamada Hi-Tech, que também era capanga do Sanguessuga, e acabou explodindo (ou quase isso, ele se teleportou); na segunda vez ele teve seu depósito de armas destruído pelo Ron Troupe.

Ele foi pra mesma prisão do seu antecessor, e unido à Irmandade Ariana, ele forjou um combate de boxe pra acabar com a raça do negão e provar que era superior, mas acabou quase morto e chorando feito bebê babão pra não ser morto pelo Robert. Escapou dessa morte, só pra virar churrasquinho dos arianos, que se sentiram ofendidinhos ao ver que o branquelo arregou pro negão.

O terceiro[editar]

O terceiro (ainda sem nome) é um maluco amigo do Lex Luthor, negão como o primeiro Sanguinário, mas nazista como o segundo (sim, ele é um caso raro de negro nazista - ou não...). Praticamente mal apareceu e quase nunca falou, portanto só coloquei nesse artigo algo sobre ele pra ninguém dizer que eu me esqueci do pobre sujeito... capaz ter morrido também já...