Santa Cruz Futebol Clube (Rio Grande do Norte)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Santa Cruz Futebol Clube (Rio Grande do Norte)
Escudo do Santa Cruz-RN.png
Brasão
Hino '
Nome Oficial Santa Cruz Falsificado
Origem link={{{3}}} Rio Grande do Norte - Natal
Apelidos Santinha genérico
Torcedores
Torcidas
Fatos Inúteis
Mascote cobra coral
Torcedor Ilustre
Estádio Arena das Dunas (por falta de coisa melhor)
Capacidade 32.000 (jamais lotará num jogo do Santinha)
Sede
Presidente
Coisas do Time
Treinador
Pior Jogador Nuvola apps core.png
Melhor Jogador Crystal Clear action bookmark.svg.png
Patrocinador Frazãoe mais outros 500 banners na camisa
Time
Material Esportivo ERK
Liga Campeonato Potiguar
Divisão Série A
Títulos
Ranking Nacional
Uniformes



Santa Cruz Futebol Clube é o nome de um Santa Cruz genérico do Rio Grande do Norte. Um desses clubes que nunca ganha nada e só está ali para ajudar o ABC ser 100 vezes campeão estadual, nunca endurecendo para o principal time da capital. Dependendo do Santa Cruz, o ABC chega nesse objetivo.

História[editar]

Fundação[editar]

Dizem os anais que este Santa Cruz foi fundado, pasmem, em 1934. Agora o que diabos o clube fez em tantos anos de existência, isso aí ninguém sabe, nem mesmo os seus fundadores, que, talvez por vergonha da ruindade crônica do time, façam de conta que ele nunca existiu, o que na verdade é fácil, porque até hoje ninguém notou a existência desse clube. Nas poucas vezes que um Santa Cruz do Nordeste é mencionado, lembram só o de Pernambuco, que já é ruinzão, então ninguém nem se dá ao trabalho de procurar por um Santa Cruz mais ruim ainda.

Aliás, nada contra o cristianismo, mas com tanto nome para escolher para o time, por que adotar o nome de um timeco falido de Pernambuco que nunca ganha nada? E por falar em se inspirar em time ruim, por muitos anos usaram o escudo do Joinville EC na cara dura, modificando o escudo só em 2018, para uma versão retrô do antigo escudo do Joinville. Originalidade nunca foi o forte dos nordestinos.

O lendário título estadual[editar]

O Campeonato Potiguar de 1943, tal qual o Acre, é apenas uma lenda. Sem nem em 2019 há futebol decente no estado do Rio Grande do Norte, o que dirá numa época em que Hitler ainda estava vivo? Com 90% de certeza, este é um campeonato meramente inventado. A favor da teoria de que o Santa Cruz realmente tem esse título, está a informação de que o Baependi Futebol Clube alega que disputou essa suposta edição, e que ABC e América ainda eram tão ruins quanto são atualmente, ou seja, plenamente passíveis de perder o campeonato.

Retorno à primeira divisão estadual[editar]

O que o Santa Cruz de Natal ficou fazendo de 1943 até 2016, isso nem o Stephen Hawking conseguiu responder e morreu sem descobrir esse mistério, por mais livros que tenha lançado para tentar desvendar a matéria escura e os buracos negros, que parece ser o lugar onde o Santa Cruz de Natal ficou escondido esses anos todos. Por mais de 80 manteve-se hibernando, fazendo de conta ser inexistente, emulando muito bem o futebol potiguar como um todo: Inexistente.

Honrou o estado por décadas, porque se você não existe você não perde pra ninguém, e isso é melhor que existir e perder todo o ano para todo mundo. Mas contrariando essa filosofia, reativaram o clube e ele estava de volta à primeira divisão estadual em 2016. E claro, só para perder para todo mundo, porque ganhar um troféu não é objetivo desse time.

Indo para a Série D de 2019[editar]

Se conseguiu alguma conquista na sua longeva história de resultados insignificantes, foi em 2018 ter ficado em terceiro no campeonato estadual, campeonato este que só tem 0 times bons (um América que é eliminado pelo Imperatriz do Maranhão na Série D e um ABC que perde de 3x0 para o Atlético Acreano na Série C não é algo que se possa considerar nem como "bom" muito menos como "mediano"). Mas mesmo assim houve quem comemorasse tal qualificação, porque garantiu a vaguinha na Série D de 2019, para jogar uns amistosos contra times igualmente péssimos dos estados vizinhos.

Títulos[editar]

*Faz tanto tempo que há quem diga que esse torneio sequer existiu