Santa Cruz do Arari

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa Cruz do Arari
""
Bandeira de Santa Cruz do Arari.png
Bandeira
Aniversário
Fundação Não disponível
Gentílico santense-cruzense-arariano
Lema
Prefeito(a) Não disponível
Localização
Localização de Santa Cruz do Arari
Estado link={{{3}}} Pará
Mesorregião Ilha dos Búfalos
Microrregião Piriri
Municípios limítrofes Não disponível
Distância até a capital Não disponível
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma Não disponível
Densidade hab./km²
Altitude metros
Clima Não disponível
Fuso horário UTC
Indicadores
IDH
PIB R$
PIB per capita R$

Cquote1.png Você quis dizer: A cruz de Jesus? Cquote2.png
Google sobre Santa Cruz do Arari
Cquote1.png Experimente também: Crucificação Cquote2.png
Sugestão do Google para Santa Cruz do Arari
Cquote1.png Nossa, que nome estranho para uma cidade! Cquote2.png
Qualquer um sobre Santa Cruz do Arari
Cquote1.png Desde quando a Cruz é uma Santa? Cquote2.png
Carla Perez sobre Santa Cruz do Arari

Santa Cruz do Arari é um municipiozinho localizado na vasta Ilha do Marajó, no Norte do Brasil, pertencendo judicialmente ao Pará por questões que agora não vêm ao caso, mas que fique bem claro que quem manda naquela bagaceira toda é o Pará e não o coitado do quintal deles, o Amapá.

Assim como muitos municípios do Norte do País, Santa Cruz do Arari não tem nenhuma história interessante para se contar por aqui, já que nem no Google se encontram informações certas sobre a origem do município (você pode tentar se quiser perder tempo e depois colocar por essas linhas se assim preferir, ou não). Nem mesmo os espertalhões da Wikipédia tem alguma coisa que preste sobre o município, eles somente citam sobre a falta de educação do povo de lá, que nem sequer entrou na lista de melhores instituições de ensino do país (se bem que nenhum município do Pará teve um destaque importante no ranking do país, mas isso são detalhes).

História[editar]

Búfalos, grandes habitantes de Santa Cruz do Arari, e quase donos da localidade.

Como já dito acima, mas que é bom repetir para encher linguíca por aqui que fique bem claro sobre a puta falta de sacanagem que o mundo é, a cidade de Santa Cruz do Arari não possui uma história de origem muito conhecida, pelo menos não tão para que alguém crie uma página na web para que todas a conheçam. Sabe-se que, a princípio, como a maioria dos municípios do Estado do Pará, tudo começou com uma aldeia indígena, que acabou sendo colonizada por jesuítas que foram expulsos mais tarde por Marquês de Pombal.

Depois que toda aquela porção de terra que ninguém se importava acabou caindo nas mãos da Coroa Portuguesa, a tribo acabou virando uma vila, que pertenceu ao município de Ponta de Pedras por uma boa parte de sua história, já que a mesma ainda não tinha uma independência financeira suficiente para se bancar e trazer benefícios para Portugal. Com o passar do tempo, vendo que o município decrescia, achou-se melhor separá-lo de Ponta de Pedras e criar o próprio território na Ilha do Marajó com o nome de Santa Cruz do Arari, que teve esse nome escolhido sabe-se lá porque.

Geografia[editar]

As pavimentadas ruas de Santa Cruz do Arari. Só perdem para as de Afuá em questão de pavimentação.

Localizada quase que ao centro da Ilha do Marajó, mais para o lado do Oceano Atlântico do que do Rio Guamá, Santa Cruz do Arari fica somente alguns séculos minutos da capital paraense, Belém, às margens do rio Arari.

Clima[editar]

Por se localizar na Ilha do Marajó, o clima da região é superúmido, o que explica o fato do rio Arari jamais secar, mesmo que a cidade de Belém esteja enfrentando uma seca desgraçada (se bem que a capital vive em uma seca desgraçada com chuva ou sem chuva mesmo).

Economia[editar]

A cidade sobrevive do cultivo de nada com coisa alguma, haja visto que tudo que tem de alimentação dali é proveniente dos outros municípios das quais ela parasita sobrevive.

População[editar]

Possui atualmente quase 6.000 habitantes e crescendo diminuindo, haja visto que quem gosta de mato é índio e a população dali está migrando dessas terras inúteis.

Turismo[editar]

A cidade não possui nenhum atrativo turístico, como ruínas do tempo em que a tua mãe era virgem, ou mesmo um shopping, pelo menos para atrair um pouco do povo nas épocas de férias e feriado de finados.