Santa Isabel do Pará

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santa I(s)(z)abel do Pará
"Santa Isabel ou Santa Izabel? (ninguém sabe,nem mesmo os habitantes de lá)"
Bandeira de Santa Isabel do Pará.png
Bandeira
Aniversário 7 de janeiro
Fundação 7 de janeiro de 1934
Gentílico santa-izabelenses-paraenses
Lema Choram as rosas...
Prefeito(a) Não disponível
Localização
Localização de Santa I(s)(z)abel do Pará
Estado link={{{3}}} Pará
Mesorregião Cidades-dormitório de Belém
Microrregião Favela da Favela Castanhal
Municípios limítrofes Não disponível
Distância até a capital 36m quilômetros
Características geográficas
Área Não disponível
População Não disponível
Idioma caboquês
Densidade hab./km²
Altitude metros
Clima clima equatorial
Fuso horário UTC
Indicadores
IDH
PIB R$
PIB per capita R$

Cquote1.png Você quis dizer: Isabel com "S" ou com "Z"? Cquote2.png
Google sobre Santa Isabel do Pará
Cquote1.png Experimente também: Santo Antônio do Tauá Cquote2.png
Sugestão do Google para Santa Isabel do Pará
Cquote1.png Quem é a Isabel homenageada no nome da cidade? Cquote2.png
Qualquer um sobre Santa Isabel
Cquote1.png Ah, sei lá! Cquote2.png
Isabalense sobre o nome da sua cidade
Cquote1.png Sante Isabel do Pará é um município do Pará! Cquote2.png
Capitão Óbvio sobre Santa Isabel do Pará
Cquote1.png CINCO reais. Cquote2.png
cobrador da van, explorando os izabelenses
Cquote1.png É longe? Cquote2.png
morador de Icoaraci
Cquote1.png Vai e vem todo o dia?! Cquote2.png
qualquer pessoa de Belém, quando fica sabendo que alguém que trabalha ou estuda lá é de Santa Izabel do Pará
Cquote1.png Graças a Deus! Cquote2.png
izabelense, chegando em Belém para mais um dia de trabalho
Cquote1.png Onde é que dobra mesmo? Cquote2.png
Alguém perdido na BR
Cquote1.png É com z ou é com s? Cquote2.png
Izabelense, quando precisa escrever o nome da cidade
Cquote1.png Não sei... Cquote2.png
Professor Pascoale sobre a pergunta acima
Cquote1.png Mas que cidade bonita, papai! Eu queria que a nossa fosse igual a essa! Cquote2.png
Zeca Pimenteira, quando criança, numa visita a Santa Izabel
Cquote1.png Um passo e chego lá Cquote2.png
habitante indo à praça matriz

Santa Isabel do Pará (que também pode ser conhecida como Santa Izabel do Pará, o que não muda em porra nenhuma a fonética da palavra, mas, sim, somente a sua grafia) é mais um dos trocentos municípios existentes no interior do Pará (com o nome de Santa Isabel do Pará tu queria o quê? que ela fosse de São Paulo?). A cidade é tão bela que até a padroeira da cidade dá as costas pra ela.

Faz parte do seleto grupinho pertencente a Zona Metropolitana de Belém, constituindo assim o 11º município da Zona, sendo seguido de perto por Ananindeua, Barcarena, Benevides, Bujaru, Castanhal, Inhangapi, Marituba, Santa Bárbara do Pará, Santo Antônio do Tauá e a própria capital do estado, Belém, que ofusca o brilho de todos os outros municípios por ser o lugar mais importante do Estado e de onde nasceu Fafá de Belém Jesus Cristo, sendo este a sua maior celebridade local (pena que não esteja dando autógrafos para aumentar o turismo que anda caindo na cidade).

História[editar]

A cidade é tão "enorme" que toda ela pode ser vista em uma única foto.

Todo o município de Santa Isabel do Pará se originou como todos os demais municípios do estado do Pará, ou seja, com uma grande leva de nordestinos que, tentando fugir da desgraçada seca que rondava a sua região mais do que mosca na merda, acabaram dando (ui!) de encontro com esse finzinho de mundo perdido no meio do Estado, entre Benevides, Santa Bárbara do Pará, Inhangapi, Castanhal e Santo Antônio do Tauá (sendo esses os mais próximos e existentes na Zona Metropolitana, pois senão seriam mais municípios limítrofes).

Após terem sido expulsos da capital, pelo fato da mesma já ter muito pobre morando lá e não precisando de mais nenhum mendigo em suas ruas, ainda mais vindo de outros estados (ou seja, estávamos em meio a uma xenofobia regional, mas ninguém se importava), os nordestinos acabaram muitos morrendo durante o seu percurso para as futuras terras de Santa Isabel do Pará, ficando, os que sobreviveram, como sendo os donos das primeiras porções do novo território sem lei da região, que ainda era ajuntada com vários municípios pré-históricos e nem esse nome ainda tinha.

A Praça Principal da cidade com a Santa Isabel ao centro (agora basta saber qual Isabel é ela).

Com o passar do tempo, construiu-se uma linha férrea que ligava Belém à Bragança (em vice-versa), pelo meio do mato, passando por dentro dos demônios domínios de Santa Isabel do Pará. Essa linha férrea servia para porra nenhuma, além de escoar riquezas para as terras do Maranhão do José Sarney (como sempre, Pará pagando pau para o Maranhão). Com a criação dessa linha, passando purcima por dentro do município, houve um crescimento populacional no local por parte dos construtores dos trilhos que, nas horas vagas, resolviam se distrair um pouco com as garotas de vida fácil que por ali rondavam (e ainda rondam), aumentando assim o contingente de moradores.

Com mais tempo, Santa Isabel mudou de nome para João Coelho, para mostrar que o seu crescimento era tão rápido quanto o sexo desse roedor. Porém, com mais um pouco de tempo (mais tempo?), o nome retornou ao Santa Isabel do Pará, pelo fato da praga jogada pela Santa, por ter tido o seu nome retirado para dá-lo a um homem com o sobrenome de um animal kawaii e dentuço (isso sim era uma puta falta de sacanagem).

Muitos mistérios rondam o nome dessa bendita cidadezinha, mas não que isso seja algo extremamente relevante, macabro, assustador ou interessante, mas para aqueles mais curiosos e que realmente gostariam de entender isso, aí vai o problema: Não se sabe quem é, afinal, a "Santa Isabel" homenageada para o nome da cidade. É claro que de "Isabeis" o mundo está cheia, mas de "Santas Isabeis" não são muitas.

Geografia[editar]

Imagem aérea de Santa Isabel do Pará.

Para chegar em Santa Isabel do Pará, basta pegar um ônibus em Belém que diga que está indo para a Casa do Caralho. Assim que sentir um forte cheiro de ração de cachorro estragada, é porque chegou em Santa Isabel. Ao descer do ônibus, não se espante: é mesmo uma cidade. Antes que você pense em alguma coisa, aparecerá um moto-taxi raquítico e faminto perguntando para onde quer ir. Por favor não suba, pode ser um tarado. Vá andando mesmo. Muito bem, se você chegar vivo até a Igreja (centro da cidade) é melhor que volte por onde veio para que continue vivo, a não ser que tenha algo muito importante a fazer por ali (coisa que é pouco provável).

Motivo de orgulho a cidade possui vários igarapés sendo que 60% estão poluídos, outros 30% encontram-se a uma distância miserável do centro da cidade e os outros 10% pertencem aos mais conhecidos que são a lagoa azul (cuja água é da cor verde).

Economia[editar]

Perdida no mapa e sempre confundida com os municípios vizinhos, Santa Isabel do Pará é a única cidade que foi, pouco a pouco, perdendo as poucas coisas que tinha: cinema, fábrica de refrigerante, hospital, asfalto, etc. Dentre a grande lista de coisas que perde, um item curioso: distritos. Um a um, todos os distritos vão avançando mais que a sede e se tornando independentes, como é o caso de Benevides. Há rumores que Americano seja o próximo, mas não há nada de confirmado, pelo menos até agora. Até o distrito de Caraparu, que possui uma igreja, 50 bares e uma casa de farinha, quer ser um município.

População[editar]

Centro da cidade, dia de sábado.

Atualmente Santa Isabel do Pará compõe a Zona Metropolitana de Belém com mais 10 municípios, sendo a mais inútil de todas, haja visto que não colabora em nada para o crescimento da capital e nem para a dela mesma. Conta com uma calculadora um pouco mais de 55.000 habitantes, segundo o mentiroso Instituto de Burrices de Geografia e Estatística, que provavelmente errou mais uma vez os seus dados (ou não).

Apesar de ser um município dito "urbano", o local ainda aparece como uma grande fazenda, encontrando a sua maior parte populacional concentrada na área "rural", haja visto que ficar nessa cidade deve ser mais tedioso do que viver sem internet banda larga em meio à modernidade.

Todo o seu território foi formado pela junção de pedaços de terras que sobravam de Belém e outras de Castanhal, sendo esse o motivo principal da cidade ter ficado bem no meio do espaço conhecido como "Zona Metropolitana de Belém", haja visto que ela começou sendo uma grande extensão de terra que foi perdendo espaço com a criação de áreas urbanas mais importantes. Com adição da Porra Gaba Porangaba, uma fazenda bem pequena, mas que toma 50% do território da cidade.

Segurança[editar]

Já se tornaram comuns os assaltos ao longo da BR-316. Tanto que, quando o micro-ônibus dobra em algum dos ramais da rodovia, os passageiros se adiantam logo e começam a sacar grana da carteira, evitando as coronhadas na cabeça.

A mendicância, aliás, nos ônibus de Santa Isabel do Pará é diferenciada, é praticamente um assalto: os pedintes quase sempre estão bêbados ou drogados e baseiam seu discurso em ameaças do tipo: "eu já robei, não gosto de mexer as coisas dos outros, mas se precisar eu volto a roubar!".

Transportes[editar]

Atualmente, esta garbosa cidade vem perdendo seus meios-de-transporte. Boa parte de seus poucos ônibus e micro-ônibus, que já eram de segunda-mão, foram redistribuídos e agora fazem linha para Benevides, Benfica, Santa Maria e Cidade Nova. Já houve casos de pessoas que viram os famosos micro-ônibus azul-amarelado fazendo linha na Transamazônica.

Cultura[editar]

Ser vítima/alvo de pequenos comentários muito maldosos (leia-se "fofoquinhas") é bem comum e culturalmente aceito nesta cidade (que não é de Deus e sim da santa). Tais fofocas são capazes de gerar terremotos, tsunamis e até tragédias pra não dizer Cag.... nas vidas alheias. Não fale com ninguém, ande reto e não demonstre medo, pois poderá ser pior.

Os eventos culturais mais notáveis são:

  • Círio de Santa Isabel - Evento religioso que ocorre todos os anos no primeiro domingo de julho, cópia mal feita do famoso Círio de Belém.
  • Círio da Vila do Carmo - Ninguém nunca viu, nem participou... só se ouve falar que é o único do mundo que merece ser visitado.

Lazer[editar]

É claro que, como toda cidade com nome de Santo, não poderia deixar de ter uma Igreja com o nome do Padroeiro.

Ir e vir na BR faz parte da vida dos cidadãos de Santa Isabel e muitos já veem isto como um hobby. Está em andamento uma pesquisa que comprovará que o isabelense passa um terço de sua vida no ônibus. Como outro terço já é passado em cima do colchão, pouco tempo resta para os demais afazeres. Graças a este fato, é comum observar as pessoas aproveitando a viagem no ônibus para outras atividades, tais como elaboração de trabalhos universitários, alimentação pouco nutritiva, pequenas sonecas de duas horas e meia, vomitar pela janela (aquela mesma alimentação pouco nutritiva) e mendicância.

Quando não estão num ônibus, as principais formas de lazer são: Ver os carros passando na BR (aqueles que prestam muita atenção podem viver a emoção de testemunhar o atropelamento de um cachorro); Recolher mantimentos dos caminhões que tombam na BR (até os policiais pegam); Tomar banho no caraparú (cuidado para não esbarrar em um cocô); Ficar dando voltas em torno do meio fio em frente a praça matriz (para ser roubado); Mesmo assim falar que Santa Isabel do Pará é lugar bom para morar.

Turismo[editar]

O desavisado forasteiro em Santa Isabel do Pará, tem como opção uma visita à Praça Matriz, caso queira (e tenha coragem) onde poderá desfrutar de maravilhosas comidas típicas que fazem todos viajarem pelos sabores mais incríveis já experimentados. O que não falta por ali é alimentos com a maior variedade de bactérias imagináveis.