Santa Rita de Ibitipoca

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Epicentro de todo o tédio de Santa Rita da Pipoca.

Santa Rita de Ibitipoca é uma cidade em Minas Gerais que de tão pequena, no Google Maps, as nuvens a escondem, por isso fazer um artigo sobre a cidade é a mesma coisa que fazer um artigo sobre OVNIs, daqui alguns anos podem dizer que isso é coisa da sua cabeça, como chifre! A cidade tem um dos nomes mais hilários de Minas Gerais

História[editar]

A cidade perdeu a história dela misteriosamente. Dizem que foram os próprios habitantes que deram um "chá de sumiço" para os documentos... O que tinha escrito nos documentos ninguém sabe mas sabem que envolvia dinamite, um vibrador e o doutor da cidade. Fora a história da cidade, ó se sabe a suposta localização dela e o ex prefeito, um "Doutô" que todo mundo vê comprar pão na padaria.

Já que o prefeito mora em frente.

Enfim, supostamente um grupo de moradores, achando que estavam isolados demais, acharam também que isso era sinônimo de independência oficial,. fizeram um abaixo-assinado, mostraram o abaixo e emanciparam a cidade com esse nome. Santa Rita é um nome comum, mas eles não queriam um nome comum e colocaram o Ibitipoca.

O que seria uma Ibitipoca? Por causa disso, ninguém consegue pronunciar o nome da cidade e acaba confundindo com Pipoca, Piroca, Paçoca, Itapioca, Macarena. Depois de 10 anos com o mesmo prefeito a cidade muda de prefeito e é só isso que mudou desde sua emancipação.

Comentário

Nome[editar]

O nome extremamente digno da cidade é a principal atração e motivo para você visitá-la. É também cômico esse diálogo com um Ibitipoquense, piroquense... Caipira!

Cquote1.png Gentílico... Cquote2.png
Homem do cartório

Cquote1.png Sou de Santa Rita de Ibitipoca! Cquote2.png
Santa Ritense de Ibitipoca

Cquote1.png Piroquense? Bitoquense? Pipoquense? Vou por como caipira! Cquote2.png
Homem do cartório

Cquote1.png ORA SEU... Cquote2.png
Santa Ritense de Ibi... Caipira irritado com a verdade

Por isso não se evita nascer em Santa Rita de Ibitipoca.

Administração[editar]

  • Prefeito: Doutô Nogueira das Obras Faraônicas.
  • Vice-prefeito: Ninguém se importa. Só foi colocado para compôr a chapa.
  • Presidente da câmara: Tem uma câmara em Santa Rita de Ibitipoca? Não sei, mas dizem que tem um vereador que lembrava muito um tal personagem de desenho animado: Homer Jay Simpson

Antigos Prefeitos:

  • Jaime Chagas do asfalto de cimento
  • Sô Otavo do buraco na pracinha
  • Nelo das terras ilimitadas.
  • Prefeita Mulher do Café do RJ. (Nunca mais foi vista na cidade depois de seu mandato)
  • Dr. Kid Morangueira (Ti Quinca). (Não admite que perdeu)
  • Dr. Nogueira das Obras faraônicas
  • Acabou...os outros ninguém que está vivo vai lembrar mesmo...

Patrimônio Histórico-cultural[editar]

Santa Rita de Biboca Ibitipoca conta com um vasto patrimônio histórico e cultural que remete aos anais da criação da sociedade fofoqueira hospitaleira que o povo tanto abomina ama. Na favela cidade há três vacas leiteiras muito bem casadas que lá estão a milênios e que são aclamadas pelo povo, cinco árvores na praça principal que trazem gravadas em seus troncos coraçõezinhos que carregam, em geral, o nome de um bêbado qualquer e o nome de uma moça de bem que fecha a janela quando ele passa na rua de medo dele. A cidade também conta com um vasto patrimônio religioso de estilo barroco que se encontra na matriz, tendo esse sido inteiramente danificado restaurado e destruído modificado pelo doido pároco local. Para demonstrar que a cidade entrou mesmo de cabeça no século XXII, e querendo mostrar que chegou lá antes do resto do mundo e que a tradicional Igrêija Cathollica também se modernizou, a inestimável e valiosíssima pintura no teto da matriz foi substituída por uma Santa Rita de Espantalho Cássia com mucopolissacaridose tipo 6, um travesti anjo e uma Virgem de Aparecida que nem tinha aparecido ainda na época à qual remete a pintura. Para não aterrorizar encantar os turistas, foram também rabiscadas desenhadas florzinhas, e o Divino Espírito Santo fugiu deu espaço aterrorizado educadamente para que a bizarra linda pintura imperasse horripilante gloriosa no teto da matriz.