Santarém (Pará)

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
BandeiradoPara.jpg
Bandeirapara.jpeg

Agora me deu medo!!!

Santarém (Pará) é mais um nativo desse estado pai d'égua que é o Pará! Te manca da parada?
Então, mermão, deixa da tua fuleiragem e aproveita pra tomar um Tacacá enquanto tu estás lendo!



Município de Santarém
"Pérola do Tapajós, Paraíso de desmatadores"
Brasão desconhecido
Bandeira de Santarém
Brasão desconhecido Bandeira
Aniversário 22 de Junho
Fundação mais de 8000 anos
Gentílico Mocorongo
Lema {{{lema}}}
Prefeito(a) Boca Mole
no cargo até [[{{{fim_mandato}}}]]
Primeira(o)-dama(o) Não disponível
Localização
[[Imagem:{{{mapa}}}|280px|center|Localização de Santarém]]
{{{latG}}}° {{{latM}}}' {{{latS}}}" {{{latP}}} {{{lonG}}}° {{{lonM}}}' {{{lonS}}}" {{{lonP}}}
Estado {{{estado}}}
Mesorregião Não disponível
Microrregião Não disponível
Região metropolitana Mapiri, Nova República e Planalto
Municípios limítrofes Acre
Distância até a capital Longe demais e dificil de chegar lá quilômetros
Características geográficas
Área 24.052 km2 km²
População 62.802 hab. Est. 1909
Densidade 0.0012 hab/km, hab./km²
Altitude -666 metros
Clima Quente do caralho, mas tem praias espetaculares
Fuso horário UTC {{{fuso_hor}}}
Indicadores
IDH +-0,000 PNUD/3000 A.C
PIB R$ depende, se vc trabalha, tem renda Missão Colonizadora dos Padres Jesuítas/1426
PIB per capita R$ -1.999.000,00 {{{data_pib_per_capita}}}

Cquote1.pngExperimente também: fim do mundo Cquote2.png
Sugestão do Google para Santarém (Pará)
Cquote1.png Cuma? Cquote2.png
Didí sobre Santarém
Cquote1.png Eu tenho medo! Cquote2.png
Regina Duarte sobre Santarém
Cquote1.png É a treva Cquote2.png
Bianca da Caras e Bocas sobre Santarém
Cquote1.png É uma cilada, Bino! Cquote2.png
Pedro sobre a mesma coisa que Regina Duarte sobre Santarém
Cquote1.png Puta que pariu! Cquote2.png
Dercy Gonçalves sobre Santarém

Também é chamada de Moncorongolândia. A cidade localiza-se aonde Judas perdeu as botas, no Norte da Transamargura, "rodovia" federal discriminada por qualquer presidente que citou o seu nome.

Tabela de conteúdo

Clima

O clima é quente e úmido com temperatura média anual variando de 35º a 48°C, o que significa que se você algum dia se mudar para lá, você irá cozinhar lentamente. Mas, se preferir, poderá deslocar-se para uma das inúmeras e maravilhosas praias fluviais próximas.

História

A história de Santarém começa com a primeira notícia que se tem do contato do homem "civilizado" e os índios Tupaiús ou Tapajós: Em 1542, um bandeirante paulista em busca do Acre teve que parar em Santarém, aonde foi brutalmente morto após ser assaltado no bairro do Caranazal. Desde então homens civilizados não freqüentam mais a cidade.

Em 1626, dá-se a chegada dos novos habitantes na região: Degredados cariocas. O Começo da povoação de Santarém foi marcado pela luta de terras entre índios e integrantes do Comando Vermelho.

Em 22 de junho de 1661, um padre perdido encontra o aglomerado populacional, e acreditando fazer um bem para a humanidade (e arrependendo-se logo após), transforma o amontoado de favelas da região em uma cidade, dando a ela o nome de Santarém, em homenagem à cidade Portuguesa de Santarém.

Logo ao chegar, o padre construiu, de taipa, uma igrejinha, que pouco tempo depois se tornou uma boca de fumo. Trinta e seis anos mais tarde, em 1697, ocorreu a inauguração da Fortaleza do Tapajós, numa colina próxima ao Rio Tapajós, para melhor proteção dos estrangeiros (contra os moradores de Santarém).

A Aldeia dos Tapajós, como era chamada, foi elevada à categoria de vila, em 14 de março de 1758, devido ao acumulo de marginais. Foi elevada à categoria de cidade, em 24 de outubro de 1848, em conseqüência de seu notável desenvolvimento (criminal).

Desenvolvimento Economico

Os primeiros habitantes de Santarém foram os índios tupaius que proviam o seu sustento através da agricultura, pesca e extrativismo animal, vendendo madeira ilegal para os brancos e defendendo a floresta (esfaqueando os engenheiros). A colonização da região aconteceu no século XVII, em 22 de junho de 1661, quando os portugueses chegaram no local para (cagar tudo) impedir uma invasão inglesa (antes fosse, hoje a BIG BEN não seria uma farmácia).

Posteriormente, ocorreram as missões religiosas, os padres (Valdir) jesuítas faziam com que os índios (meninos) armazenassem suas (deixa pra lá...) colheitas em empórios para serem levados para (mas quando!) a Europa. Em 1667, Santarém (mocorongolândia) começa a se desenvolver economicamente graças ao cultivo do buraco, cacau que por muitos anos era o principal produto exportado da região.

No século XVIII, a cidade já contava com comércio de produtos variados (santarenos, pimentinha, contrabando de peixes e ovos de tracajá no defeso, políticos corruptos e um pó branco que vem direto de Monte Alegre) o que intensificou a agricultura (roubalheira) que era necessária para o comércio. A extração do látex também impulsionou o crescimento da cidade, já que foi bastante usado no automobilismo.

Origem do nome

Conta uma antiga lenda (mentira) que havia na Lusitânia uma cidade chamada Nabância, onde viviam dois nobres godos, Ermígio e Eugênia (Mimi e Gegê) que tinham uma formosa (gostosa) filha chamada IRENE.

Irene, desde criança, fora destinada à vida religiosa (ta cheirosa!), sendo educada em um convento próximo à sua residência (estudou no Santa Clara), por duas tias freiras (Mariazinha e Colozinha). Certo dia, um fidalgo de nome Teobaldo Aguiar viu-a no cláustro (prostíbulo) e ficou perdidamente apaixonado por ela. Pediu-a em casamento, não sendo porém atendido, pois Irene pretendia tornar-se freira[quenca] Enfurecido, Teobaldo decidiu raptá-la, o que conseguiu, após narcotizá-la (cocaína e maconha), auxiliado por serviçais (boqueiros do Mapirí).

Passado o efeito do narcótico (maconha), o fidalgo foi novamente repelido por Irene, pelo que Teobaldo degolou-a (o motivo de hoje a cidade não ter nem pé nem cabeça) e lançou seu corpo ao rio Tejo, indo dar à praia em frente à cidade de Escalabis[Vera paz]. Ali, anjos (urubus) recolheram o corpo de Irene e lhe construíram magnífico túmulo de mármore[la da Marmoreal] alvinitente. A notícia (fofoca) espalhou-se por toda a Lusitânia e de toda parte acorria gente para venerar[espiar] o túmulo da virgem (quenga) mártir. Mais tarde, a cidade de Escalabis teve seu nome mudado para Santa Irene, que os portugueses pronunciavam Saint Iren (por preguiça), daí mudando facilmente para Santarém. E a gente que não tinha nada a ver com a cidade (merda) pegamos a fama...

Ainda hoje esta cidade portuguesa chama-se Santarém, e foi daí que Mendonça Furtado (aquele todo esburacado que vai la de perto da Piracatú até o Mapirí) tirou o nome para a nossa Santarém, como uma homenagem dos portugueses que fundaram a vila à cidade lusitana do mesmo nome (ora! vâo a merda). Nome este, dado à aldeia dos Tapajós quando esta foi elevada à categoria de vila (sítio) em 14 de março de 1758.

Moncorongolândia, ops Santarém, na década de 80, foi (RE)fundada por nordestinos e mineiros que acabaram fugindo da sua terra natal por algum motivo não declarado (seca e miséria) e escolheram (forçados) Moncorongolândia para morar. Como eles nunca tinham visto água resolveram se instalar à beira do Rio Tapajós, hoje o lugar se chama fatalmente de VILA ARIGÓ (por quê será?) Contam as lendas antigas de antigamente, que em Santarém foram travadas batalhas da segunda guerra mundial, prova disso são os enormes buracos que engolem casas, carros, editores de desciclopédia, é que só hoje a cidade esculhambada da gente fez os buracos aparecerem (ou seja, não fazer porra nenhuma pela cidade) feitos pelo emo-mor do Hitler durante os bombardeios a cidade, que forçaram a entrada do Brasil na porra dessa guerra.

Cronologia

  • 1542 - Primeira referência escrita de que se tem notícia com relação ao contato de brancos civilizados com os índios Tupaius ou Tapajós. Um bandeirante paulista em busca do Acre teve que parar em Santarém, aonde foi brutalmente morto após ser assaltado no bairro do Caranazal.
  • 1626 - Pedro Teixeira - Capitão Português - Chega à taba dos Tupaius com o objetivo de comprar tecidos de nylon e tênis Nike. No entanto, os Tupaius explicam ao português que isso ainda não existe e o assaltam.
  • 1639 - Bento Maciel - Sargento-mor da Capitania do Cabo Norte - investe de surpresa sobre a aldeia dos Tapajós, com fúria implacável, dizimando grande número de índios. As facções criminais da cidade juram vingança
  • 1661 - 22 de junho: Padre João Felipe Bettendorf instala missão na aldeia dos Tapajós, dando origem à primeira boca de fumo da cidade de Santarém.
  • 1822 - O Brasil consegue a independência, mas os santarenos só sabem disso meses depois, depois que um email chegou com 4 meses de atraso

Geografia

Umas das maiores fábricas de tacacá !

Moncorongolândia Santarém, localiza-se ás margens do rio Tapajós, bem na "buca" do Amazonas. O rio Tapajós só não a engoliu por pena ainda. Possui uma população de um pouco mais de 277.000 habitantes, Sua capital é Belém, mas muitos pensam que é Manaus, pois é muito mais perto ..!

Área

Área nobre de Santarém
  • Área: 22.887 km²
  • Área desmatada: 22.886 km²
  • Área Urbano: 7 km²
  • Área Rural: 22.880 km² (incluindo os bairros do subúrbio e colonias)
  • Área Grilada: 22.888 km²
  • Área 51: 99.999 km³

Cultura

Comidas Típicas

o tacacá !

Tacacá

Tacacá é uma DELÍCIA, iguaria da região amazônica brasileira, em particular do Acre, Pará, Amazonas, Rondônia, Amapá, e tangamandapio. É preparado com bebida química indígena tucupi (reste de mandioca dado pra porcos), sobre o qual se coloca goma (pareçe cataro, pode perguntar pro ator Eric Jonson), camarões e outros temperos (camarrão é bom demais, não é possível que algum paraense tenha dado a ideia de colocar isso no tacacá), e é misturado com folhas de jambu (deixa a boca dormente, um dia alguém vai fazer droga com isso!)(conhecido como agrião do Pará). Em Santarém existem milhares de empreendimentos neste setor que movimenta a sua economia.

Idioma - Dicionário Caboclês, PARAENSE

  1. Jitinhos - Pequeno;
  2. Pavulagens - frescura;
  3. Porrudo ou Teba – Grande.
  4. Espiar- Olhar.
  5. O fona ou Derradeiro - Último;
  6. Na ilharga – Perto ao lado;
  7. Panema- Azarado, triste.
  8. Gamado ou afim - Apaixonado;
  9. Curumim - Menino; Cunhatã - Menina;
  10. Tordía- Outro dia
  11. Nócego- Esperto,
  12. Tevardo - Bobalhão;
  13. Esculhambado - Quebrado, bagunçado;
  14. Levado à breca – Danado
  15. Suvina- Egoísta
  16. Valência- Sorte.
  17. Pitisqueira - Armário de cozinha;
  18. Cristaleira - Armário de guardar os cristais, localizazado na sala de janta;
  19. Mancêbo - Amante, namorado
  20. Mas aonde, já? - Duvido!
  21. Mas credo! - Deus me livre!
  22. Impusturar - Insistir.
  23. Mas quando? Mentiroso!
  24. Esbandalhar ou Escangalhar - Quebrar.
  25. Puderar – Em quantidade.
  26. Égua – Exclamação!
  27. Só-te-digo-vai -Expressão usada pelas mães para chamar a atenção dos filhos maluvidos.
  28. Maluvido – Desobediente.
  29. Eu choro! – To nem ai pra você.
  30. Já-me-vú – Thau.
  31. Aloprar - Exagerar.
  32. Leproso – Até hoje não se sabe bem, mas no TAPARÁ se usa para desdenhar alguém.
  33. Tá, cheiroso!- Se usa para duvidar de alguém.
  34. Putitanga – Lamento!
  35. Ulha – Adimiração!
  36. Saliente – Inxirido.
  37. Despombalecer – Esmorecer, enfraquecer;
  38. Ralhar – Brigar.
  39. Olha disque - Interjeição de ironia.
  40. Breiar – Colar.
  41. Chopinho – Picolé de saquinho.
  42. Ta Roleiro! – Ta difícil!
  43. Baldiar – Provocar, vomitar.
  44. Verter água – Urinar.
  45. Aviar- Comprar;
  46. Ainda que vá! - Se ainda fosse!
  47. Tibirou - Palavra usada para "Caçuar" alguém;
  48. Bajara - Canoa grande com motor.
  49. Pitiú - Quelônio da família da tartaruga[lógico] muito cobiçada, também é algo que cheira mal;
  50. Fulheta - Depósito de farinha;
  51. Boca da noite - Entardecer;
  52. Curú-curú- Objeto áspero.
  53. Istárina- Vela
  54. Avacalhado - Quando uma coisa esta sem ordem, relativo de bagunça;*[Santarém ta assim]
  55. Só o Creme;
  56. Olha já!- Interjeição de ironia.
  57. Só o toddy!- Muito bom.
  58. Abreveia - Encurtar a conversa
  59. Ta será leso? - Ta ficando doido?
  60. À modo - Tipo assim, de certa forma!!

Esporte

Reza a lenda que existe um time de futebol na cidade. Apesar de contestações, dizem que o nome desse time que ninguém nunca viu é São Raimundo Esporte Clube, que virou campeão da última série do brasileirão, a "D".

Economia

Infra-Estrutura

Santarém tem um porto que na verdade são 2 balsas velhas, enferrujadas, que quando chove vira um "Caralho de asa", que para piorar ainda foi municipalizado...

Balsas para a calha norte: até hoje é tudo de lama..

Ramais Rodovias

BR-163 - Liga esta magnífica cidade a Transamazônica.

Everaldo Martins - Liga algumas bairros do Santarenzinho e a tal falada praia de Alter-do-Chão.

PA-370 - rodovia de coloneros (ou pro povos do Sul, caipira).

Pontos turísticos

  • Porto: Duas balsas velhas.
  • Rodoviária: O melhor lugar para se comer uma coxinha e conhecer os maravilhosos hospitais locais.
  • Transamazônica: Uma estrada extraordinaria. Mas somente para os mais aventureiros e aqueles que adoram natureza (e é melhor gostar mesmo, porque uma vez que você entrar lá, dificilmente vai sair). É o berço de muitos espécies que estão se aproximando da extinção (vulgo, você).
  • Praia do Maracanã: Praia mais aproxima o local urbano. Um bom jeito de ser assaltado perto de casa
  • Aeroporto Internacional: O maior buraco da cidade, cabendo até mesmo avioes.
  • Amazon Parque Hotel: Maior hotel da cidade e próximo um restaurante que costuma ter música ao vivo (para torturar os clientes).
  • Hospital Regional: Hospital moderno e higiênico. Um exemplo de como o SUS funciona bem.
  • Hospital Municipal: Idem ao de cima, só que com tecnologia indigena.
  • Motel Hipopótamos: O Único motel que você faz amor rezando... (pra ele não cair em você).

Oportunidades de emprego em Santarém

  • Cobrador Cobradora da Viação Borges (eles só aceitam cobradora).
  • Vendedor de CD e DVD Piratas.
  • Vendedor de Churrasquinho em frente na frente do Panterão.
  • Guardador de carros (Flanelinhas).
  • Vendedor externo da LIVRE telefones, (basta vender 100 aparelhos para ganhar R$100,00).
  • Pedinte da Orla (são 2 para cada habitantes, mas ainda cabe mais)!
  • Moto-taxi clandestino (Existem somente 10.000, mas como a população é de quase 300.000 habitantes também ainda cabe mais)!
  • Vendedor de Apostilas de concursos em frente aos bancos.
  • Vendedor de fitas de Nossa Senhora no tempo do Círio (Detalhe benzidas pela própria Nossa Senhora).
  • Ônibus para fazer linha de algum lugar para o centro da cidade tipo o Estrada Nova, que rouba os passageiros da Viação Borges (É só da uma parte da renda para SMT e o resto do lucro é seu).
  • Exportadora de carvão vegetal (Em Santarém o Ibama e uma Promotorinha do meio ambiente que não gosta de pobre proibiu a produção de carvão... Serão extinta as churrascarias e as famílias que trabalhavam na profissão irão rodar de moto-taxi clandestino os que não quiserem morrerão de fome).

'Coisas de Santarém

  • Toda época de eleição asfaltarem a Santarém-Cuiabá - (BR-163).
  • A orla ser o cartão postal e não ter iluminação a noite!!!
  • A maioria dos bairros serem resutado de invasões.
  • Ter mais linha de ônibus para as colônias do que pros bairros.

v d e h
PARÁ
PA
PA
Ferramentas pessoais
Ver e modificar namespaces

Variantes
Ações
Navegação
Colaboração
Votações
(F)Utilidades
Novidades
Redes sociais
Correlatos
Ferramentas