Santuário do Bom Jesus de Matosinhos

Origem: Desciclopédia, a enciclopédia livre de conteúdo.
Ir para: navegação, pesquisa
Pao-de-Queijo-1.jpg Minas Gerais... quem te viu, não te esquece jamais...

Uai, sô! Este artigo foi inscrito pur um minerim! Se ele inda num tá completo é por causo de que o disgramado deve tá comeno um pão de quêjo, um paster de milho ou a vaca atolada da tua mãe purque minêro come quéto!

Este artigo é um
Patrimônio Mundial da Humanidade.

Pode ser uma ruína, uma cidade
de merda, um matagal abandonado,
mas está protegido!

World Heritage Site logo.png

Leitura recomendada apenas para
pessoas com cultura.

A UNESCO monitora este artigo.
O maior monumento de louvor ao Pão de Queijo em toda Minas Gerais.

O Santuário do Bom Jesus de Matosinhos é a mais importante das 50.000 igrejas barrocas que podem ser encontradas em toda Minas Gerais. Ela se diferencia das demais por que foi erguida com capricho, coisa que falta muito em Minas Gerais. O santuário foi erguido a mando de Feliciano Mendes, um portuga que teve seu bigode raspado e estava profundamemnte doente. E prometeu fazer uma coisa caprichada para São Matosinho se melhorasse. Quando lembrou que poderia viver normalmente sem o bigode, decidiu então erguer o santuário e pediu para Daltony faze-lo.

Os maiores mestres mineiros Aleijadinho e Manuel da Costa Ataíde, uma dupla de come-quietos e artistas de muitíssima paciência, aceitaram o desafio de construir o santuário usando material de construção de terceira. Depois de construída, o santuário se tornou base da Inconfidência Mineira e lojinha de pão de queijo, de vez em quando era possível ir ao santuário para orar.

A igreja[editar]

O Santuário de Matosinhos é famoso pelo seu adro contendo a estátua dos 12 profetas em poses duvidosas. Hoje essas estátuas estão em decomposição por que obviamente o brasileiro não sabe cuidar do que é seu. O índice de vandalismo também é altíssimo. A grande figura na construção do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos foi Aleijadinho, o herói mineiro, que mesmo sendo traído pela esposa, nas últimas de sua vida, aleijado e manco, superou a desocupação e tédio de todo mineiro servindo de peão em Matosinhos até os últimos dias de sua vida.